terça-feira, 30 de junho de 2009

Os comentários maldosos dele afetam sua auto-estima e pesam na balança.

 

Você não merece ouvir isso!

Ao contrário do que muita gente pensa, a violência contra a mulher não acontece só quando há socos e pontapés. Aquela barbaridade que ele diz e você deixa passar, o comentário maldoso que fere a alma e a indiferença cotidiana também são formas de agressão – que destroem a auto-estima. E podem contribuir para você engordar! Veja como é possível se defender

Televisão ligada no horário nobre. Na tela, Lilia Cabral na pele de Catarina e Jackson Antunes interpretando Leonardo, o marido violento. Mais uma cena da novela A Favorita, da Globo. Mais uma cena que, embora às vezes exagerada, retrata a realidade. Assim como Catarina, muitas mulheres são desprezadas dentro de casa por seus companheiros. Não se sabe ainda como a história da personagem terminará, mas, na vida real, a agressão não precisa ser física para causar estragos. “A violência psicológica é extremamente nociva. Como é invisível, fica mais difícil reconhecê-la e se defender. Apesar de não provocar escoriações, destrói a auto-estima”, diz Tânia Rocha, professora de ciências sociais da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e autora do livro O Preço do Silêncio: Mulheres Ricas Também Sofrem Violência (edições UESB). Com a auto-estima em pedaços, é mais complicado sair de uma relação abusiva. Tem mais: a humilhação verbal abre uma brecha para a violência física. “O tapa aparece subitamente, mas é fruto de uma relação desrespeitosa. A violência é um processo que começa na agressão verbal”, diz a professora.

 

O corpo reage e engorda

Viver sob constante humilhação acarreta vários danos. O relacionamento sofre, a família é colocada em risco, o lar tem papel invertido – em vez de aconchego, representa insegurança. Isso gera descompasso em outras áreas, como na alimentação. Você está infeliz, come mais, engorda, fica menos confiante, torna-se mais vulnerável às críticas, fica infeliz, come mais... “A mulher sente falta de afeto e respeito. Uma das maneiras de apaziguar essa carência é exagerar na comida, que serve para preencher outros vazios”, diz Marco Antonio De Tommaso, psicólogo e consultor da BOA FORMA. Mas exagerar à mesa não é a única forma de descontrole – é apenas a mais visível no espelho. “Você também tende a ficar desatenta no trabalho”, diz Tommaso.

Ao ler um comentário como esse, não há dúvida de que ele é agressivo e desrespeitoso. Mas, na hora em que escuta, a mulher pode se perguntar se ela não está sendo intolerante por associá-lo à violência verbal. Ou se, no fundo, o marido fez apenas uma piada infeliz. “Um dos caminhos que fazem perpetuar a violência é a banalização dos acontecimentos”, diz Tânia Rocha, socióloga. “A vítima se sente mal, fica desconcertada, triste, mas prefere acreditar que o que aconteceu é natural e segue em frente, muitas vezes sem saber que com isso sinaliza que suporta qualquer abuso”, completa.

A auto-estima despenca porque ele diz isso ou ele se sente à vontade para fazer comentários maldosos porque a auto-estima já está lá no pé? Sempre que uma pessoa se sente livre para fazer mal a você é porque seu amor-próprio está lá embaixo. “Quem não confia em si mesma, tem medo de sinalizar para o outro até onde ele pode ir e muitas vezes se convence de que ouviu o que ouviu porque fez alguma coisa errada”, diz Tommaso, psicoterapeuta. Assim, fecha os olhos para o desrespeito e deixa passar. “Com o receio de perder o companheiro e ficar sozinha, tem mulher que tolera qualquer coisa. O parceiro sente essa dependência e a relação sofre.”

 

Desfile de celulite

Estava com meu marido e um casal de amigos. Contava como era grande a loja em que experimentei um biquíni. Aí, meu marido disse: ‘Que bom, assim você teve espaço para fazer um desfile de celulite’. Quase morri de vergonha” Sônia, por e-mail.


Stripper frustrada

Um dia falei ao meu namorado, brincando, que queria trabalhar como stripper. Ele disse que eu passaria fome porque era baixinha, gordinha, tinha barriga e bumbum bem ruinzinhos. Fiquei com a auto-estima lá no pé” Cássia, por e-mail.


Mulher invisível

Não são só as palavras que ferem. Meu namorado é muito ciumento, mas em vez de fazer escândalo ele me ignora. Faz de conta que eu não existo e dorme ao meu lado como se estivesse sozinho na cama” Ana Lúcia, por e-mail.

 

O bate-boca não é a única maneira de vivenciar uma atitude violenta. O silêncio, dependendo da maneira como ele ocorre, também é altamente agressivo. “Imagine um casal em que o marido não olha para a mulher, a ignora e evita ter relações sexuais com ela, noite após noite. Ela vai se sentir pouco atraente, pouco interessante. É uma ação silenciosa, mas agressiva, que desqualifica a parceira”, diz Tommaso. A atitude fere a auto-estima e a mulher fica frágil e insegura. “A indiferença é uma forma de ferir, mas ela é ainda mais difícil de medir do que o abuso verbal, que, por sua vez, é menos evidente que o físico”, diz Tânia. Uma das maneiras de se proteger é estar sempre atenta à relação e não ter medo de se perguntar diariamente: “Esse homem me respeita?” Uma relação a dois precisa disso para se manter. E você, como responde a essa pergunta?

5 lições para se proteger

 

1. Ser ofendida não é natural
Se você sentiu-se mal por algum comentário do seu marido, considere que você tem um problema e pense em como resolvê-lo. Pior ainda se isso acontecer de modo constante. O natural e esperado é uma relação com carinho e afeto.
2. Seja assertiva, converse
Não tenha receio de expor o seu ponto de vista e o seu descontentamento. Quando você se mostra confiante, a outra pessoa tende a respeitá-la.
3. Não tenha medo de ficar só
Foque no seu bem-estar e não deixe de tomar uma atitude por receio de ser abandonada. Se isso acontecer, pense bem: talvez você saia ganhando.
4. Tenha com quem compartilhar
Busque uma rede de apoio, pode ser a família, os amigos. Explique como se sente e permita que as pessoas a acolham. Isso vai fortalecê-la.
5. Cuide da auto-estima
De novo ela. Quando você gosta de si mesma, não tolera violência. Por isso, cuide-se, faça o que gosta, aceite-se e ganhe o respeito das outras pessoas.

 

Contra a violência

pulseira da atitude

A atriz americana Reese Whitherspoon também está engajada no combate à violência. Ela é embaixatriz da campanha Fale Sem Medo – Não à Violência Doméstica, da Avon. “É chocante que 1 bilhão de mulheres no mundo inteiro – uma em cada três – sejam afetadas pela violência em algum momento de suas vidas. Na América Latina, entre 30 e 40% das mulheres com mais de 15 anos já sofreram algum tipo de agressão dentro da própria família”, diz Reese.

pulseira da atitude

A atriz esteve no Brasil recentemente para fazer o lançamento da pulseira da atitude, símbolo da campanha. Com esse acessório, a Avon pretende arrecadar 500 mil reais no país, que serão doados ao Fundo das Nações Unidas para o Desenvolvimento das Mulheres (Unifem). A pulseira custa 5 reais e 4,05 reais serão revertidos em benefício da causa.
* Os nomes foram trocados para preservar a identidade das leitoras.

 

Fonte:  Site da Revista Boa Forma - http://boaforma.abril.com.br/

Matéria escrita por Marjorie Umeda

Autocontrole - Acredite no seu potencial e alcance seus objetivos!

 

diafeliz

CONHEÇA SUAS EMOÇÕES E SEJA FELIZ!


Sentimento de culpa, inferioridade, remorso, vergonha ou humilhação podem surgir quando o comportamento da pessoa não corresponde a sua própria expectativa


É necessário reconhecer os desejos, respeitar os valores, usar a própria capacidade e aproveitar as oportunidades para tomar decisões e depois executá-las. Porém esse padrão somente será eficaz se tiver real significado para a vida e gerar bem-estar.

Para administrar a vida é necessário perseverar e desenvolver os recursos pessoais. Esses recursos dependem em grande parte de controle emocional. O comportamento desempenha um papel importante para o alcance de objetivos e para encontrar um sentido para a vida.


É importante que a força para as realizações venha de dentro da pessoa. Essa força pode receber vários nomes, como dedicação, autocontrole, autodisciplina e inteligência emocional. O autocontrole é fruto da experiência pessoal e consiste em aprender a regular as próprias respostas para satisfazer às necessidades pessoais, considerando princípios e valores nas mais variadas situações.

 

“Para conseguir o autocontrole é necessário crer no próprio potencial e no poder da vontade para atingir os objetivos. Essa é a motivação para alcançar melhor qualidade de vida”

Exemplo: diante da necessidade de perseverar para atingir uma meta, a pessoa persiste ou desiste; diante de um bolo e de uma fruta, ela come o bolo ou a fruta; diante da necessidade de estudar para uma prova, ela estuda ou vai ver TV. É preciso compreender que existe o desejo e o dever. É necessário equilíbrio para distinguir entre eles e agir com determinação e força de vontade para conquistar a qualidade de vida almejada.

Quando fatores externos exercem extrema influência sobre as ações do indivíduo, fica mais difícil perceber a conexão entre o seu comportamento e os resultados obtidos. Normalmente os resultados são atribuídos à sorte, ao destino ou ao ambiente social. O ajustamento produtivo à vida é mais difícil quando não se reconhecem as conseqüências do próprio comportamento.


Existem muitas pesquisas sobre controle da ingestão de alimentos, parar de fumar, alcoolismo, combate ao preconceito, relacionamento interpessoal, prática sexual segura e muitas outras áreas. Todas procuram apontar o melhor caminho a seguir. Entretanto não basta só tomar conhecimento, é necessário acreditar e incorporar a informação para que ela possa dar origem a ações eficazes e duradouras.

Para conseguir o autocontrole é necessário crer no próprio potencial e no poder da vontade para atingir os objetivos. Essa é a motivação para alcançar melhor qualidade de vida, sempre respeitando as próprias emoções. Quando a pessoa se esforça para atingir os seus objetivos, a vida adquire mais sentido.

 

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

Coluna assinada por:
Flávia Leão Fernandes

 

A bala que emagrece

 

bala-emagrece-01

 

Triste porque está difícil perder peso? O docinho que está fazendo a festa da dieta vai deixar você feliz! No formato de bala ou bombom, facilita (e muito) o resultado na balança. Conheça também uma nova substância natural que chapa a barriga!

 

Quem disse que doce sempre engorda? Se for igual ao que a modelo da foto ao lado está saboreando, relaxe. Esse perigo não existe! Ao contrário: ele dá saciedade, ajudando você a maneirar na comida e dar uma boa secada nas gordurinhas. Os médicos e nutricionistas que adotam a fitoterapia (uso de ervas com efeitos terapêuticos) comemoram a novidade, importada dos Estados Unidos, especialmente pelo fato de poder ser recheada com substâncias naturais que auxiliam no emagrecimento. E, vem cá, ter o direito de comer um docinho alegra qualquer dieta!
Outro motivo para essa ideia dar certo: prazer. “No caso de muitas pacientes, poder adoçar a boca é decisivo para seguir um programa de perda de peso, ainda mais se existe a vantagem de acelerar o resultado”, diz a endocrinologista e homeopata Marcia Kelman, da Clínica Biodiet, em São Paulo. Imaginou? Você fica feliz porque comete o pecado de comer uma guloseima e realizada com a medida da cintura.

 

Colágeno concentrado

O principal ingrediente dessa maravilha é o colágeno hidrolisado (ou gelatina farmacêutica). Usado para dar base ao doce (no formato de bala ou bombom), tem cerca de 20 aminoácidos – mais do que na gelatina que a gente come de sobremesa e numa concentração bem maior. Portanto, os efeitos não se comparam. “No estômago, o colágeno hidrolisado vira um gel que se expande e ocupa espaço, reduzindo o apetite. Como tem digestão lenta, ainda faz com que a fome demore para voltar”, explica a nutróloga Alessandra Kalaes, da Clínica Ágape, em São Paulo. Além de ajudar no emagrecimento, o colágeno previne a flacidez. Ao chegar ao intestino, libera aminoácidos que favorecem o próprio organismo a produzir mais colágeno. Substância importante para formar músculos e firmar a pele.

 

Cor e consistência de doce

A textura natural do colágeno é a mesma de uma bala de goma. Para dar sabor, são acrescentados aromas de frutas, como morango, uva e abacaxi. E os corantes alimentícios tingem de vermelho, laranja, verde... Caso você tenha alergia a esses produtos, avise seu médico. Se pensou em se automedicar, esqueça! Só um profi ssional (endocrinologista, ortomolecular, homeopata ou nutricionista) pode definir as ervas que vão rechear sua bala, e em que quantidade. Os fitoterápicos usados (veja a seguir) são conhecidos e não oferecem efeitos colaterais. Eles têm o poder de diminuir ainda mais o desejo de comidas açucaradas, queimar gordura ou reduzir a absorção do carboidrato presente no pãozinho do café-da-manhã. Você quer todos? Calma! A recomendação é combinar duas, três ervas no máximo. O preço não é lá muito adocicado. Dependendo dos fitoterápicos usados, a caixa com 60 docinhos (suficiente para um mês) custa cerca de 160 reais. Fora isso, é só alegria!

 

O que vai dentro do doce

A bala de colágeno aceita quase todos os fitoterápicos. A farmacêutica Rochele Copel, da Farmácia Medicinalis, em São Paulo, explica a função das ervas mais receitadas pelos especialistas.

 

  • Glucomanann (reduz a fome) É uma fibra vegetal que, em contato com água, ganha a consistência de gelatina e aumenta de oito a 12 vezes o volume, ocupando boa parte do estômago. Também envolve as partículas dos alimentos ingeridos, formando um tipo de revestimento que prolonga a digestão, fazendo a fome demorar mais para dar sinal.

  • Faseolamina (queima carboidrato)
    Extraída do feijão-branco, carrega uma enzima que impede a digestão e a absorção parciais do carboidrato. O resultado é a redução do nível de açúcar no sangue, o que faz o apetite ficar menor

  • Caralluma Fimbriata (controla o apetite)
    É outro fitoterápico que aumenta a saciedade, enganando a fome. Além disso, seu princípio ativo, um glicosídeo, força a queima de gordura.

  • Gymnema (diminui a gula por açúcar)
    Reduz a vontade de comer doce porque tem o poder de retardar a absorção do açúcar no sangue. O gymnema ainda carrega uma substância, o ácido gimnênico, que acelera o metabolismo, favorecendo a queima de gordura corporal.

  • Caseolamina (detona a gordura)
    Extraído de um fruto, o Cassia nomame, tem cinco substâncias antioxidantes com a capacidade de inibir uma enzima, a lipase, responsável pela quebra das moléculas de gordura. E, sem ela, a gordura não é digerida e deixa de ser absorvida.

  • Ecalyculata vell (extermina a barriga)
    Seu desejo é chapar o abdômen? Então essa novidade, com marca registrada PholiaMagra, veio de encomenda. É uma erva brasileira, a Ecalyculata vell, que está fazendo sucesso nos Estados Unidos e na Europa. Saiba mais no quadro ao lado.

 

Erva antibarriga

A PholiaMagra é a sensação do momento para quem quer vencer a gordura teimosa ao redor da cintura. Extraída de uma planta brasileira (Ecalyculata vell) é apontada como um substituto natural do rimonabanto – princípio ativo do Acomplia, a tão falada pílula antibarriga retirada do mercado por causar depressão. A Pholia não oferece risco. “Apesar de ainda ter poucos estudos científi cos sobre ela, não existem relatos de efeitos colaterais nos Estados Unidos e na Europa, onde é usada há mais de dois anos”, afirma Amilton Macedo, médico ortomolecular, de São Paulo.

 

ADEUS, CELULITE

Amilton descobriu essa erva em 2008, no Congresso da Academia Americana de Medicina Antienvelhecimento, em Los Angeles (EUA), e a prescreve desde então.“A Pholia reduz até a gordura profunda do abdômen, que, em excesso, prejudica o coração”, diz o médico. Esse poder vem da cafeína, princípio ativo com ação termogênica, ou seja, acelera o metabolismo e faz o organismo queimar os excessos. Já a alantoína, outro item da Pholia, age nos vasos linfáticos, promovendo uma drenagem. É por isso que também promete amenizar a celulite.

 

FOME CONTROLADA

Consumida 30 minutos antes do almoço e do jantar, na concentração recomendada pelo seu médico, ela reduz o apetite. “Assim como as anfetaminas, a Pholia inibe os neurotransmissores da fome. Só que de maneira mais suave e sem os efeitos negativos das substâncias sintéticas”, garante Joseth Gimenes, farmacêutica bioquímica da Attivos Magisttrais, empresa que fornece o extrato da Ecalyculata vellpara as farmácias de manipulação. Há mais benefícios: a Pholia é levemente diurética, auxiliando na eliminação do excesso de líquido. Para completar, a cafeína deixa você mais disposta para os exercícios, o que é muito bom para otimizar a perda de peso. Por enquanto, o extrato da planta é liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para ser acrescentado na bala de colágeno ou manipulado na forma de cápsula (o pote com 60 unidades custa cerca de 180 reais). Mas sempre com prescrição médica. A comercialização de produtos prontos com a Ecalyculata vell não estão autorizados. Portanto, evite. Outro detalhe importante: sozinha, nenhuma substância faz milagre. Não é porque está tomando a erva que pode cair de boca no chocolate!

 

Saiba a opinião de quem experimentou a bala que emagrece!

"A bala de colágeno parece um doce de verdade e, por isso, me deixa menos propensa a atacar guloseimas. Como a minha é recheada de glucomanann, uma fibra que dá saciedade, também fico menos esfomeada nas refeições. Em 45 dias, perdi os 4 quilos que ganhei no ano passado, quando enfrentei duas cirurgias e suspendi os exercícios. Parada, fiquei ansiosa e mais formiga. Ainda não voltei a malhar, mas a bala está me ajudando a manter o peso."

Soraya Karolina, empresária, 32 anos, 1,54 metro de altura
Peso atual: 52 kg.
Peso anterior: 56 kg


"Continuo comendo chocolate, mas bem menos que antes da PholiaMagra. Minha fome também está mais amena e, finalmente, estou conseguindo seguir uma dieta menos calórica. Estou feliz com os resultados: as cápsulas não provocam efeitos colaterais e meu jeans está largo na cintura. Voltei a usar até as roupas que emperravam no culote e, por isso, estavam aposentadas no guarda-roupa. Calculo que perdi 4 centímetros nas coxas e 10 no abdômen. Até minha filha reparou a diferença e um dia disse: ‘Mãe cadê sua barriga?’ Adorei!"
Ana Maria Ribas, dentista, 45 anos, 1,64 metro de altura
Peso atual: 69,5 kg
Peso anterior: 74 kg
• A Anvisa autoriza o uso da PholiMagra no doce de colágeno ou em cápsulas manipuladas

Fonte: Site da Revista Boa Forma - http://boaforma.abril.com.br/

Matéria escrita por por Eliane Contreras.

sábado, 27 de junho de 2009

Você Consome Frutas Secas? Elas podem ajudar você a ter aquela barriguinha que tanto deseja!

 

Frutas.secas

 

Provavelmente já tenha se deparado com esse alimento nos mercados. Se ainda não o conhece, ou não o consome regularmente, não sabe o que está perdendo. Pelo menos é o que sugere um estudo americano, realizado pela Food and Nutrition Database Research, que verificou a relação entre o consumo das frutas secas com a redução de gordura corporal.


Mais do que isso: os resultados mostraram que houve prevalência menor de obesidade abdominal entre as pessoas que consumiram esse tipo de alimento, comparado com os indivíduos que não a ingeriram.


Além de duradouras e doces, as frutas secas são crocantes e ótima fonte de vitaminas e minerais. São submetidas a processos de secagem natural (exposição ao sol) ou artificial (câmaras de ar, vapor, estufas ou fornos) que conseguem manter suas propriedades nutricionais em valores concentrados.


Os nutricionistas alertam que é preciso aliar frutas secas, com as normais, já que o valor calórico das desidratadas pode até triplicar. Para se ter uma ideia, 100g de ameixa seca tem 255 calorias.  Além disso, as frutas "in natura" devem ter sempre seu papel de destaque em nossas mesas, pois o teor de água das frutas frescas é indispensável o que nos ajuda a repor as perdas hídricas do organismo.

 

 

FONTE: http://www.emagrecendo.net.br/

quinta-feira, 25 de junho de 2009

13 DICAS PARA MANTER A FORMA NO INVERNO

 

Como_deve_ser_a_alimenta_o_durante_o_inverno


O inverno chegou e com ele vem aquela vontade de ficar em casa debaixo das cobertas e comer todas as delícias que esta estação sugere.

Chocolate quente, fondue, sopa, massas e outras delícias que só de pensar já da água na boca, fazem parte do cardápio durantes estes meses, mas, não podemos esquecer que todas estas preparações são muito calóricas e que pode proporcionar aqueles quilinhos indesejáveis.

Veja a seguir, dicas em geral de como manter a forma no inverno e como fazer para não deixar de comer todos os alimentos saborosos que apreciamos nesta estação.

1- Beba água! No inverno as pessoas não tem vontade de beber água, até mesmo outros líquidos, isso é um erro, pois durante o inverno também elimina-se água do corpo e é preciso repor essa perda, por isso não esqueça de beber de 2 a 3 litros de água todos os dias. Para ajudar a completar esta quantidade beba um chá quentinho.


2-
Friozinho e sopa é uma ótima combinação. Se você souber preparar, escolher os ingredientes da sopa, é uma boa pedida, pois além de esquentar, terá uma refeição saudável. Use e abuse de verduras, legumes e temperos naturais. Acrescente com moderação carboidratos como: macarrão, arroz, mandioca, batata e mandioquinha, pois são todos alimentos do mesmo grupo alimentar. Cuidado com os cremes, pois geralmente é acrescido creme de leite, que fornece muitas calorias. Moderação na quantidade, não é porque é sopa que pode ser consumida à vontade, pois é um prato que fornece calorias como qualquer outro.

3- Troque o chocolate quente tradicional pela versão light com leite desnatado e achocolatado light. Vale lembrar que mesmo os alimentos sendo light devem ser consumidos moderadamente. Ter menos calorias não significa que você pode comer em dobro.

4- Substitua os doces com chantilly, creme de leite e leite condensado por doces a base de frutas. Deixe para comer o doce de sua preferência 1 vez por semana, com moderação.


5- As massas com molhos brancos ou muito elaborados se tornam muito calóricas, portanto prefira massas com molho simples de tomate ou a bolonhesa. Uma sugestão para tornar o molho branco menos calórico é utilizar o leite desnatado no preparo.


6- O consumo de saladas no frio é bem menor pelas pessoas, mas o grupo das verduras e legumes são essenciais para o bom funcionamento do organismo. Pense em consumir estes alimentos cozidos, refogados, grelhados.


7- Consuma frutas todos os dias, sempre que possível opte por aquelas que contém vitamina C (laranja, limão, acerola, tangerina, morango, etc.), pois de acordo com alguns estudos esta vitamina diminui o tempo de cura em gripes e resfriados.

8- Fracione sua alimentação, faça de 5 a 6 refeições por dia, não pule refeições, estabeleça horários, assim não irá extrapolar na próxima refeição e não sentirá fome durante o dia.

9- Alimentos ricos em fibras proporcionam uma sensação de saciedade maior, por isso é interessante consumir nesta época em que sentimos mais fome, exemplos: pão integral, arroz integral, aveia, farelo de trigo, granola, etc.


10- Coma devagar e em ambientes tranqüilos assim sentirá quando estiver satisfeito. Aprenda a se controlar. Coma até que fique satisfeito e não empanturrado.


11- O consumo de bebida alcoólica costuma se elevar no frio, o que pode aumentar o consumo de calorias e conseqüentemente o peso, portanto moderação é fundamental, não esqueça que cada grama de álcool fornece 7 kcal.


12- Passar o inverno e não freqüentar uma festinha de queijo e vinho não é justo, então siga a nossa dica: dê preferência pelo queijo branco, experimente acrescentar um pouco de azeite e orégano. O vinho tinto é uma opção saudável, pois tem propriedades antioxidantes que fazem bem à saúde.


13- Não deixe de praticar exercícios! Não permita que o desânimo e a preguiça tomem conta de você, a prática de atividade física é importante para o seu corpo em qualquer época do ano.

 

FONTE: http://cyberdiet.terra.com.br

Neurose - O bom senso na hora de comer.

 

 COMER SEM NEUROSE

alimentos-saudaveis


O corpo é considerado saudável quando todos os seus órgãos funcionam bem, independentemente da estética. Quando o organismo cumpre o seu ciclo bioquímico adequadamente, o corpo não ficará nem gordo nem magro demais.


A longevidade está associada a um bom estado de saúde física e mental, o que se consegue melhorando a qualidade de vida, ou seja, com boa alimentação, prática de exercícios físicos, lazer e bom relacionamento familiar e social.
Com relação ao controle do peso, não se deve pensar que é preciso ser magro a qualquer custo e se render à ditadura da magreza. Atualmente, há um padrão estético veiculado pela mídia como sendo o ideal, deixando muitas pessoas frustradas por não conseguirem atingir esse padrão.
Manchetes como elimine 7Kg em duas semanas; faça a dieta da lua e perca 4kg em 10 dias; conheça a dieta do carboidrato e fique linda e magra, são bastante freqüentes na mídia. Deixa as mulheres iludidas com a possibilidade de conquistar o corpo dos sonhos rapidamente.

“Numa alimentação saudável há espaço para todos os alimentos, claro que sem exageros. A palavra que faz a diferença éequilíbrio

Os nutricionistas, que se preocupam com as conseqüências de tantas promessas sem fundamento, procuram alertar a população sobre o problema de ingerir alimentos que não fornecem a quantidade suficiente dos nutrientes exigidos pelo organismo.

A influência dos alimentos sobre a saúde é um tema bastante recorrente. Apesar do grande número de informações a respeito do efeito benéfico ou prejudicial de certos alimentos à saúde, ainda há muitos pontos a esclarecer sobre esse assunto. Por essa razão, alguns alimentos ora são considerados prejudiciais, ora nem tanto. Exemplo disso é o chocolate. O antigo vilão responsável pelo excesso de peso foi inocentado por ter a propriedade de combater o colesterol e beneficiar a memória.
Diante da incerteza, o melhor é não radicalizar, pois está provado que dentre as dez doenças que mais matam no mundo, cinco estão diretamente associadas à alimentação de má qualidade: derrame, infarto, obesidade, diabetes e alguns tipos de câncer. É bem conhecida a importância da reeducação alimentar para o organismo funcionar melhor.

A reeducação alimentar pressupõe algumas mudanças no estilo de vida e na escolha dos alimentos. A alimentação envolve inúmeros aspectos, que vão além da nutrição pura e simples. Há o prazer de estar na companhia de amigos e familiares, de um bom papo e também o prazer intrínseco à degustação dos alimentos.
Atualmente, acredita-se que não se deve deixar de consumir nenhum alimento, sejam gorduras ou carboidratos. Isso porque todos os alimentos são importantes para o funcionamento do organismo. Numa alimentação saudável há espaço para todos os alimentos, claro que sem exageros. A palavra que faz a diferença é equilíbrio.

Equilíbrio significa não exagerar no consumo e nem na privação, sentir prazer ao se alimentar e ter consciência de que essa não é a única fonte de prazer ao nosso alcance.
A boa alimentação favorece o metabolismo, o sono, o humor, a regularidade do intestino e controla a ação dos radicais livres. O organismo funciona melhor. Mas não é por isso que a pessoa deve se sentar à mesa preocupada em comer um abecedário inteiro de vitaminas, proteínas e sais minerais. É possível ter uma alimentação saudável, com pratos saborosos bem escolhidos e feitos com o capricho de quem sabe o que comer e como comer. À mesa sirva-se com bom senso!

 

 

FONTE: http://cyberdiet.terra.com.br/

terça-feira, 16 de junho de 2009

Chá de Melissa: Fitoterápico e perda de peso!

 

 

Aproveite as qualidades do Chá de Melissa, bebida que promete diminuir a ansiedade, auxiliando na perda de peso!

Como já dissemos, uma das preocupações daqueles que querem perder peso ou conservar a boa forma é brecar as possíveis incidências de compulsão alimentar, ou seja, ser tomado por aquela vontade descontrolada de comer além do necessário, exagerando também na ingestão de calorias.
Além de se habituar a não cair em tentações e seguir orientações como: fracionar as refeições (alimentar-se de três em três horas); seguir o cardápio correto, etc, é possível conseguir aproveitar as propriedades benéficas de um fitoterápico em especial de nome simpático, o Chá de Melissa.

Algumas pessoas confundem com o chá de erva cidreira, mas o Chá de Melissa é baseado na infusão de outra folha, completamente distinta: É a Melissa Officinallis, que floresce no final do verão, pequena, de cor esbranquiçada ou rosada. A planta é de odor semelhante ao do limão. Sempre se acreditou nos poderes calmantes da Melissa e, na aromaterapia, alivia as tensões. Acredita-se que a o chá proporciona inúmeras propriedades medicinais, sendo calmante, sedativa, digestiva, agindo contra tensão nervosismo e ansiedade.

“atua no sistema nervoso diminuindo a ansiedade, que costuma desencadear a compulsão pela comida”

O Chá de Melissa normalmente é feito com 1 colher de sopa de erva para um litro de água. Depois da água ferver, é só apagar o fogo, tampar e deixe a solução abafada por cerca de 10 minutos. Em seguida, é só coar e beber. É indicado tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Melissa_officinalis_Sturm54

 

Fonte: http://www.emagrecendo.net.br

Revista: WOMEN'S HEALTH BRASIL - Junho 2009 - Edição N. 08

 

11

EasyShare

 

 

Fonte: http://revistariafree.blogspot.com/

Revista: Mens Health [Brasil] Ed38 - Junho 2009

 

 

Mens.Health_Brasil_2009-06

Edição: 38 - Junho 2009
Tamanho: 34 mb
Formato: pdf
Páginas: 99
Opções de Download:
Easyshare
Rapidshare

Fonte:  http://www.banca-de-revista.com/

domingo, 14 de junho de 2009

ASPECTOS EMOCIONAIS DA COMPULSÃO ALIMENTAR

 

 

050912_psy_emocional

A compulsão alimentar é um distúrbio que atinge parte dos obesos e se caracteriza por uma ingestão alimentar excessiva

Diariamente, o indivíduo compulsivo enfrenta momentos de total descontrole sobre o comportamento alimentar e em seguida tende a recriminar-se pelos exageros cometidos. Embora múltiplos fatores possam contribuir para o surgimento da compulsão, o componente emocional não pode ser desprezado.

Em meu consultório tenho observado que boa parte dos pacientes compulsivos provêm de famílias cujos membros não conseguem preservar sua privacidade.

 

Nestas famílias, os assuntos pessoais tornam-se públicos e as decisões individuais só são respeitadas se estiverem de acordo com o “consenso oficial”.

Este contexto, em que a opinião e a vontade dos outros suplanta a do próprio indivíduo, reduz as chances da pessoa desenvolver a habilidade de reconhecer suas necessidades emocionais e de vir a satisfazê-las. Em outras palavras, pode-se dizer que frente a tantas pressões torna-se complicado ouvir a si mesmo e atender aos próprios desejos.

Em resposta a este ambiente, nota-se que muitos indivíduos apresentam uma espécie de insatisfação em relação a si mesmos e à própria vida. E qual seria a solução encontrada para amenizar esta insatisfação? Para alguns, a saída parece ser, justamente, o desenvolvimento da compulsão, pois o consumo excessivo de alimentos gera uma sensação de plenitude e contribui para aplacar a angústia sentida.

“As causas psicológicas deste distúrbio variam de indivíduo para indivíduo”

É interessante notar que no momento em que a compulsão se instala, a atenção do indivíduo tende a voltar-se para o distúrbio alimentar e ele deixa de refletir sobre os fatores que geraram este problema.

Neste momento, o discurso do paciente reflete apenas sua preocupação com o ato de comer: ele descreve tudo o que ingeriu durante o dia, fala da culpa, dos receios e da vergonha, mas em momento algum menciona as dificuldades emocionais que geraram e que mantêm seu problema.

Para aqueles que vivenciam esta situação, o mais importante é compreender que para tratar a compulsão é necessário um acompanhamento psicológico que viabilize o processo de reflexão. O que realmente importa é que cada um descubra quais são suas necessidades afetivas e que encontre maneiras de supri-las, evitando fazer uso dos alimentos para reduzir a insatisfação sentida.

Antes de encerrar é importante esclarecer que este texto descreveu um quadro observado em parte dos pacientes que sofrem decompulsão alimentar. As causas psicológicas deste distúrbio variam de indivíduo para indivíduo e, portanto, cada caso deve ser cuidadosamente analisado por um especialista que poderá, então, propor um tratamento adequado.

 

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

sábado, 6 de junho de 2009

Motivos para cortar o refrigerante!!!

 

Há boas opções para você matar sua sede e ao mesmo tempo deixar de ingerir calorias desnecessárias...

refri

Deixaremos a polêmica de lado. O assunto aqui nem é a possível celulite que o consumo de refrigerantes pode ocasionar nas mulheres. Segundo estudo publicado pelo "International Journal of Clinical Practice", essa bebida em excesso pode prejudicar músculos e coração.

No começo do mês, em uma pesquisa com 24 refrigerantes, a Pro Teste - Associação Brasileira de Defesa do Consumidor - verificou que 7 marcas de refrigerantes tinham substâncias cancerígenas em sua composição.
Dessa vez, a alegação dos pesquisadores é que as pessoas que consomem muito refrigerante e todo dia, podem ter sérios problemas devido à queda do nível de potássio no sangue, o que provoca desordem do ritmo cardíaco, enfraquecimento muscular, palpitações, enjôos e pode até levar a pessoa à morte, segundo especialistas.

"há boas opções para você matar sua sede de verdade, como bebidas à base de soja, e ainda contribuir para a saúde, ao mesmo tempo em que deixa de ingerir calorias desnecessárias”
Quantidade

 

Entre dois e nove litros diários de refrigerante! Essa foi a quantidade da bebida que os participantes da pesquisa consumiam. Fizeram parte também do experimento algumas mulheres grávidas internadas. Uma gestante que bebia três litros de refrigerante por dia apresentava cansaço, perda de apetite e vômitos, enquanto outra, que consumia até sete litros diários (antes da internação), sofria de fraqueza muscular. Ao parar de beber refrigerante, aliado à ingestão de potássio, as duas pacientes se recuperaram. Segundo os pesquisadores, a redução do potássio é provocada pela glicose, frutose e cafeína, três componentes presentes em certos refrigerantes.

Troque o “Ruim” pelo Bom!
Há boas opções para você matar sua sede de verdade e ainda contribuir para a saúde, ao mesmo tempo em que deixa de ingerir calorias “desnecessárias”.  Esqueça os produtos industrializados, composto de cafeína e substâncias artificiais, prefira o natural, bebidas à base de soja ou orgânicas. Lembre-se que beber durante a alimentação dilui o suco gástrico do estômago e isto interfere de forma negativa, pois prejudica sua atividade e atua menos em cima do alimento. Como conseqüência, pode atrapalhar o processo digestivo. O mais indicado é tomar líquidos cerca de 40 minutos antes e 40 minutos depois, além de beber mais no intervalo entre cada refeição. Se o seu hábito é comer e beber num curto espaço de tempo é preferível tomar pouco líquido (no máximo um copo de 100 ml). É importante salientar que temos que ingerir dois litros de água por dia.

 

Fonte: Emagrecendo.com.br

Matéria escrita por Dionisio Alexandrini Neto

Aprenda a “fugir” dos mitos e emagreça!

 

emagrecimento

 

Se você acreditasse que chupar balas ou mastigar chicletes com frequencia emagrece, certamente estaria com alguns problemas de saúde, além de cáries indesejadas. Esse é um dos mitos que cercam os assuntos de emagrecimento. A nutricionista do Emagrecendo, Kelly Fu, explica: “Quando mascamos chiclete, estamos na verdade enganando o organismo, pois ele entende e se prepara para digerir a comida que chegará, mas na verdade não chega. Isso faz com que o suco gástrico liberado machuque a parede estomacal, facilitando o surgimento de gastrite e úlceras. Para algumas pessoas, o fato de produzir mais suco gástrico em um estômago vazio também faz aumentar a fome. Por isso mascar chiclete com o intuito de ajudar o emagrecimento, é um erro”.

Relacionamos uma lista das “Falsas Verdades” mais comuns. Confira!

Não Jantar
Algumas pessoas acham que pular refeições ajuda na perda de peso, principalmente se for à noite, deixando a janta de lado para comer apenas no café da manhã do dia seguinte. Mito! Esse jejum forçado em nada contribui para o emagrecimento. Pelo contrário! Fará com que você fique mais predisposto a cometer exageros no café da manhã ou então tenha um ataque compulsivo de fome e ataque a geladeira de madrugada.

Jamais irá Emagrecer
Quem nunca ouviu por aí alguém dizer que as pessoas que nascem com tendência à engordar jamais serão magras? Mito! Já que qualquer indivíduo pode sim adotar um estilo de vida saudável que vai lhe proporcionar perda de peso e um corpo desejado.

Tornar-se Vegetariano Emagrece
Mito! As pessoas que são vegetarianas realmente terão facilidades para consumir alimentos mais saudáveis, compostas por bastante fibra e pouca gordura saturada e colesterol. No entanto, os vegetarianos também podem fazer escolhas equivocadas para sua alimentação e exagerar na quantidade de comida. Por exemplo, se a pessoa não come carne, mas exagera na batata frita e nos doces, de que vai adiantar ser vegetariano?

Passar a tarde na Sauna
Alguém já te disse que conseguiu emagrecer através das sessões de sauna? Se sim... Mentiu. É Mito! Quem faz sauna fica exposto a altas temperaturas, o que aumenta a transpiração e gera perda de líquidos, mas assim que a pessoa ingere os líquidos que o organismo necessita nas horas seguintes, recupera-se tal “perda”. A sauna não elimina gorduras.

Usar Cinta Para a Barriga
Não vai emagrecer, mas sim disfarçar as medidas... E “cá” pra nós, isso é bem diferente! Portanto... é Mito! Não queimam calorias nem têm impacto sobre gorduras localizadas.
Tome muito cuidado com o que está na moda e não faça nenhuma dieta antes de consultar a sua nutricionista! O programa de reeducação alimentar do emagrecendo tem o objetivo de ajudar você a se alimentar do jeito certo e com saúde. Portanto, se ainda não faz parte do Emagrecendo, não perca mais tempo! Clique Aqui e assine já o nosso programa e conte com orientações personalizadas, que vão ajudar você a comer bem e da maneira certa, promovendo assim a sua boa forma.
Afinal, é a melhor solução para quem quer emagrecer e manter-se magro. Com ela, aprende-se a reduzir alimentos que prejudicam a saúde e o peso e a comer alimentos considerados deliciosos em quantidades moderadas e com prazer. Assim, dá para emagrecer gradativamente, sem sofrimento e respeitando os hábitos alimentares de cada um. Perder peso e conseguir manter-se nesse novo peso deve ser encarado como uma tarefa para ser cumprida em longo prazo.

 

Fonte: Emagrecendo.com.br

Matéria escrita por Dionisio Alexandrini Neto

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...