quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Documentário: A Verdade sobre as Vitaminas[BBC]

vitaminas

Sinopse: Produzido pela BBC, em parceria com alguns dos laboratórios e instituições médicas mais importantes do mundo, o documentário A verdade sobre as vitaminas(The truth about vitamins) mostra o que as vitaminas realmente fazem ao corpo. E revela ainda recentes pesquisas mostrando que, longe de ser um inofensivo remédio natural, a vitamina pode se tornar uma droga poderosa. Até que ponto a Vitamina C faz bem á constipação? Quantas e quais frutas se devem comer por dia? Todas as respostas sobre as Vitaminas neste Fabuloso Documentário da Prestigiada BBC.

Servidor: megaupload
Formato: Avi
Tamanho: 720 mb
Idioma: Ingles
Legenda: Portugues

Senha: BIO

Download

FONTE: http://www.filmesreligiosos.com/

terça-feira, 29 de setembro de 2009

5 Dietas que funcionam e uma delas é perfeita para você

 

Chegou a hora de secar o peso extra e entrar no biquíni sem drama. Indicamos 5 programas que vão ajudá-la a encarar essa época do ano com tudo em cima. Escolha o seu!

 

Verão batendo à porta. A estação é um convite para fechar a boca e selecionar com critério o que colocamos no prato, já que o objetivo é pôr as curvas em seu devido lugar, certo? Afinal, levante a mão quem resistiu bravamente aos pecadinhos alimentares de cada dia e conseguiu manter o ponteiro da balança imóvel durante o inverno.

Para auxiliá-la nessa tarefa, consultamos cinco endocrinologistas bambas, que indicaram suas apostas de dietapara eliminar os excessos e conservar a forma até o final da temporada. O que não é difícil, pois, segundo Zuleika Salles Cozzi Halpern (RJ), "o clima quente nos leva a comer menos naturalmente e incentiva a buscar itens mais leves".

Uma coisa é certa: o caminho é investir nas escolhas saudáveis de uma vez por todas. "A mudança definitiva dos hábitos alimentares é fundamental, pois a questão não é perder peso, mas não adquiri-lo novamente", ensina Henrique Suplicy, de Curitiba (PR).

Animada? Então veja as sugestões dos especialistas que você pode aplicar no seu dia-a-dia.

 


1- Dieta da Zona Z

por Tércio Rocha – Rio de Janeiro (RJ)


Por que emagrece?

Porque tem como meta reduzir em até 45% a carga calórica ingerida diariamente, levando a pessoa a se sentir estimulada em perder peso, pois vê o resultado na balança mais rápido, porém de forma equilibrada e saudável. Após 30 dias de dieta, o metabolismo do organismo (como o corpo transforma calorias em energia) acelera em até 20%, ajudando ainda mais no processo de emagrecimento.
Quanto se perde em 30 dias?
Até 6 kg, se seguida à risca.

Menu magro

- Faça cinco pequenas refeições por dia. Caso sinta fome nos intervalos aposte em um dos seguintes itens: 2 damascos, uma taça de gelatina diet, 1 copo suco light de goiaba, manga, maracujá ou maçã, 1 fruta, 1 copo de leite de soja light, barra de cereal light (opte pelas mais leves, que têm até de 45 calorias).

- Diminua o consumo de carboidrato. Esse macronutriente aumenta a liberação da insulina, que permite a entrada nas células, não só de outros nutrientes e minerais, mas principalmente do açúcar, que ao entrar na corrente sangüínea, se transforma em placas de gordura, prejudicando a circulação e a perda de peso.

- Exclua os lácteos. Pelo mesmo motivo da premissa anterior, pois o leite, a manteiga e outros derivados são alimentos cuja proteína tem maior capacidade de estimular a liberação de insulina. Prefira leite à base de soja. Sobre a necessidade de cálcio, saiba que esse mineral está em todos os alimentos que saem da terra. Por isso, aposte em verduras e frutas. E troque o copo de leite por 1 ovo cozido, 2 salsichas ou 2 fatias de presunto parma (ricos em cálcio).

- Mastigue os alimentos com calma. Isso permite que o cérebro receba o estímulo e registre a mensagem de saciedade — o que demora no mínimo 15 minutos. "Quem mastiga devagar dificilmente come mais de um prato", lembra Tércio Rocha.

- Mantenha o corpo em movimento. Para isso adote uma rotina diária de exercícios. Se você está totalmente parada, caminhe três vezes por semana, por meia hora. Trata-se de uma boa maneira de começar a melhorar o condicionamento físico.

Cardápio

Sempre ao acordar, ainda em jejum: 1 copo d'água

CAFÉ DA MANHÃ

Opção 1
* 1/2 papaya
* 1 copo de chá gelado
Opção 2
* 2 damascos
* 1 copo de chá
Opção 3
* 2 ameixas
* 1 copo de suco de soja

LANCHE DA MANHÃ

Opção 1
* 1 fruta
Opção 2
* 1 copo de suco light
Opção 3
* 1 copo de suco de soja
ALMOÇO

Opção 1
* 1 filé (200 g) de carne magra
* 1 prato (sobremesa) de legumes
Opção 2
* 1 filé (300 g) de peixe
* 1 colher (sopa) de purê de abóbora
* folhas verdes à vontade
Opção 3
* 1 filé (250 g) de frango
* salada de tomate, cebola e alface
LANCHE DA TARDE

Opção 1
* 1 fruta
* 2 fatias de peito de peru
Opção 2
* 1 suco light
* 2 kanis
Opção 3
* 1 copo de suco de soja
* 2 ovos de codorna cozidos
JANTAR

Opção 1
* sopa de legumes com 100 g de carne
Opção 2
* ceazar salad sem crôuton com 100 g de salmão
Opção 3
* 2 berinjelas pequenas recheadas com carne moída
Antes de deitar: Suco de maracujá ou chá de camomila

 

2- Dieta Estilo de Vida
por Zuleika Salles Cozzi Halpern – endocrinologista do Rio de Janeiro (RJ)

Por que emagrece?
Porque melhora a qualidade da alimentação e conseqüentemente diminui as
quantidades diárias consumidas, promovendo o balanceamento negativo de energia, isto é, a pessoa consome menos calorias do que gasta, o que leva à perda de peso.
Quanto se perde em 30 dias?
Pode-se eliminar até 2 kg por semana.

Menu magro

- Tenha sempre alimentos saudáveis e variados em casa. Na hora de comprar, verifique o rótulo e escolha os de menor valor energético como gelatina diet, iogurtes desnatados, frutas e legumes magros (jabuticaba, lima, morango, uva Itália, alcachofra, berinjela, brócolis, cenoura) e verduras.

- Varie o cardápio. Assim, você garante os nutrientes necessários para o organismo. "Por mais que seja saudável, não adianta comer só frango com legumes todo dia, pois não supre todas as necessidades nutritivas. Além disso, comer sempre a mesma coisa é monótono, faz a pessoa desistir do regime", explica Zuleika.

- Se não tiver tempo para fazer uma refeição completa... Substitua por um lanche saudável um iogurte, frutas, uma barra de cereal ou um milho verde cozido, por exemplo. Só não pode ficar muito tempo sem comer. Mas atenção: não faça dessa alternativa um hábito.

- Não pule refeições. Dessa forma, não vai surgir aquela vontade incontrolável de comer quando menos se espera – são esses impulsos que põem tudo a perder.

- Use pouco óleo no preparo dos pratos. Para não elevar tanto o valor energético. Para se ter uma idéia 1 colher (sopa) de óleo de soja soma 72 calorias, o equivalente a um brigadeiro. Deixe o sabor por conta dos temperos. Use à vontade cebola, alho, salcinha, manjericão, coentro, alecrim, que não têm calorias.

Cardápio

CAFÉ DA MANHÃ
Opção 1
* 2 fatias de pão integral light
* 1 fatia de queijo branco c/ 1 colher (chá) de geléia diet (na chapa ou no microondas)
* 1 copo de suco de melão
Opção 2
* 1 xícara (chá) de leite desnatado com café e adoçante
* 1 pão francês integral sem miolo
* 1 colher (chá) de margarina light
* 1 laranja
Opção 3
* 1 xícara (chá) de leite desnatado com café e adoçante
* 1 fatia de pão integral light
* 2 colheres (chá) de cottage
* 1/2 papaya + 1 colher (sobremesa) de aveia

ALMOÇO

Opção 1
* salada: rúcula, 2 colheres (sopa) de beterraba, 1 colheres sobremesa de lascas de amêndoas, aceto balsâmico
* 100 g de filé mignon grelhado
* 2 colheres (sopa) de arroz selvagem ou arroz negro com ervilhas
* 6 cerejas
Opção 2
Salada: Agrião, 2 colheres (sopa) de champignon, 2 fatias de peito de peru, 3 azeitonas pretas picadas, 1 colher (sopa) de vinagrete
1 xícara (chá) de penne com molho de tomate e manjericão
1 sobrecoxa grelhada (sem pele)
1 fatia de melancia
Opção 3
* salada: mix de folhas verdes com 1 colher (sopa) de cenoura ralada, 1 colher (sopa) de beterraba ralada e 1 colher (sopa) de kani desfiado, shoyo light
* 2 colheres (sopa) de purê de mandioquinha
* 100g de salmão assado com endro
* 2 nectarinas

LANCHE DA TARDE

Opção 1
* 1 iogurte desnatado
* 2 colheres (sopa) de frutas vermelhas em calda diet (adoçante de uso culinário)
Opção 2
* 1/4 manga c/ 1 bola de sorvete de creme light
Opção 3
* 1 milho verde (sem manteiga)
* 1 picolé de frutas

JANTAR
Opção 1

* salada: Alface americana picada, Rabanete ralado, Pepino japonês com casca em rodelas, shoyo light, 1 colher (chá) de azeite
* 15 fatias de sashimi
* 3 sushis
Opção 2
* sanduíche: alface/ tomate, 1 colheres (chá) maionese light, 2 fatias de pão integral light, 70g de salmão defumado com cream cheese light
Opção 3
* salada: folhas verdes, rabanete em rodelas, cebola, tomate, romã + 1 colheres chá de azeite
* 1 minipão sírio torrado
* 1 pedaço de quibe assado

CEIA
Opção 1

* 1 iogurte light
Opção 2
* 1 frozen iogurte light
Opção 3
* 1 flan diet

 

3- Dieta dos Pontos
Por Alfredo Halpern – endocrinologista de São Paulo (SP)

Porque emagrece?
Aposta na reeducação alimentar onde se come de tudo. Os pontos (cada um equivale a 3,6 calorias) ajudam no controle do que se consome, é um limite. Uma mulher que consome 340 pontos por dia perde em média 1 kg por semana.
Quanto se perde em 30 dias?
De 3 kg a 5 kg, em média.

Menu magro

- Reduza as calorias diárias. Troque alguns itens do cardápio por outros menos energéticos.
Exemplo: substitua o leite integral pelo desnatado ou light, os queijos calóricos por magros (é só ler no rótulo), evite frituras e tire o miolo do pão francês. "Só aí são 10 pontos a menos", explica Halpern.

- Nada é proibido. Mas é preciso ter bom senso. Se sentir vontade de uma sobremesa, permita-se um pedacinho de chocolate. Ignorar esse desejo pode levá-la a comer uma barra inteira em outro momento.

- Compense os exageros no dia seguinte. Como não há pontos fixos para cada refeição, veja as quantidades. Caso tenha consumido 20 pontos a mais no domingo, diminua 20 pontos do cardápio na segunda-feira.

- Fique de olho no preparo dos alimentos. Algumas receitas agregam valor energético à comida. Se comer um bife à milanesa, terá de multiplicar 1 ponto por 4; se for frito, multiplique por 3.

- Atenção no que, por que, quando e quanto você consome. O ato de comer tem de ser, acima de tudo, prazeroso. Deve-se saborear o alimento, hábito que também garante a sensação de saciedade. Mastigar no automático aumenta o risco de consumir muito mais do que a gente precisa.

Cardápio

CAFÉ DA MANHÃ

Opção 1
* 1 xícara de café com leite desnatado (120 ml): 12 pontos
* 1/2 pão francês: 20 pontos
* 1 fatia de queijo fresco: 15 pontos
* 1/2 papaya: 15 pontos
Opção 2
* 1 copo (200 ml) de leite desnatado (20 pontos) com 2 colheres chá de achocolatado: 15 pontos
* 1 fatia de pão integral light: 15 pontos
* 1 colher (sopa) de requeijão light: 10 pontos
* 1 fatia de melão: 10 pontos
Opção 3
* 1/2 iogurte desnatado: 13 pontos
* 1/2 xícara de cereal: 20 pontos
* 1 banana prata: 20 pontos

LANCHE DA MANHÃ

Opção 1
2 castanhas-do-pará: 20 pontos
Chá: 0 ponto
Opção 2
1 copo (200 ml) de suco de soja: 20 pontos
Opção 3
1 pêra: 15 pontos
ALMOÇO

Opção 1
* 1 prato de sobremesa de salada de alface e pepino: 0 ponto
* 2 colheres (sopa) de arroz: 20 pontos
* 1 filé médio (150g) de frango: 45 pontos
* 2 colheres (sopa) de purê de batata: 40 pontos
Opção 2
* 1 prato de sobremesa de salada de agrião (0 ponto), cebola (0 ponto) e 2 lascas de manga: 10 pontos
* 1 xícara de chá de macarrão (30 pontos) com molho de tomate (0 ponto)
* 2 fatias finas de carne assada: 45 pontos
Opção 3
* 1 prato de sobremesa de salada de rúcula (0 ponto) e 2 colheres sopa de beterraba: 10 pontos
* 2 colheres (sopa) de arroz: 20 pontos
* 2 colheres (sopa) de lentilha: 10 pontos
* 1 filé médio (150g) de pescada grelhada: 30 pontos
* Couve refogada: 0 ponto
LANCHE DA TARDE

Opção 1
* 1 copo pequeno de suco de abacaxi com hortelã: 10 pontos
* 1 alpino: 20 pontos
Opção 2
* 5 damascos secos: 15 pontos
* 5 amêndoas: 10 pontos
Opção 3
* 1 copo (200 ml) de água de coco: 10 pontos
* 1 pão de queijo: 40 pontos
JANTAR

Opção 1
* 1 sanduíche de atum [2 fatias de pão integral light (30 pontos), 3 colheres sopa de atum light (30 pontos), 1 colher (sobremesa) de maionese light (10 pontos), alface, tomate e cebola (0 ponto)]
* 1 pêssego: 10 pontos
Opção 2
* 1 prato (sobremesa) de salada de acelga e tomate: 0 ponto
* 1 batata assada: 20 pontos
* 2 coxas de frango assado sem pele: 45 pontos
* 2 colheres (sopa) de abobrinha refogada: 10 pontos
Opção 3
* 2 conchas de missoshiro: 34 pontos
* 1 temaki: 40 pontos
* 10 fatias de sashimi: 40 pontos

CEIA

Opção 1
* 1 iogurte light com pedaços de fruta: 15 pontos
Opção 2
* 1 tangerina: 15 pontos
Opção 3
* 1 xícara (chá) de leite com canela (120 ml): 12 pontos
Observação: É considerado 1 colher (sobremesa) de azeite para todas as saladas (10 pontos) e óleo usado no preparo das refeições (15 pontos).

 

4- Dieta das cotas
Por Henrique Suplicy – endocrinologista de Curitiba (PR)

Por que emagrece?
É baseada em cotas, sendo que cada uma contém 75 calorias. Uma paciente
que faz uma dieta de 1.200 calorias diárias, por exemplo, poderá consumir 16 cotas — 4 no café da manhã, 1 no lanche da manhã, 5 no almoço, 1 no lanche da tarde, 4 no jantar e 1 na ceia.
Quanto se perde em 30 dias?
Em média 4 kg.

Menu magro

- Mantenha a disciplina nos finais de semana, festas e feriados. Um dia fora da dieta pode pôr a perder os seis dias de determinação. É importante manter o ritmo na fase de emagrecimento, para o organismo entender o novo processo de reeducação e redução de calorias. "Somente durante a manutenção pode-se dar uma escapada sem comprometer a perda de peso", explica Henrique, se referindo à meta do peso ideal.

- Prefira o adoçante artificial, que não contém calorias. Em vez de açúcar refinado, mascavo e mel (sim, todos são calóricos!). "Duas colheres de café equivalem a 80 calorias, isto é, um pouquinho mais que 1 cota. Por que não economizar essa cota adotando a alternativa artificial?", alerta Suplicy.

- Adote os desnatados e fique longe das frituras. As versões magras de leite e iogurte têm bem menos calorias. Já as frituras triplicam o valor calórico.

- Priorize grãos e alimentos integrais. Eles são saudáveis, provocam mais saciedade e, por terem mais fibras, ajudam o intestino a funcionar melhor.

- Não pule as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar). "Evite gastar as cotas de uma só vez. Não adianta nada não se alimentar de manhã e comer algo rapidinho na hora do almoço para, depois, perder o controle à tardinha ou no jantar. Se alimentar na hora certa ajuda o metabolismo do corpo a funcionar corretamente", avisa o médico.

Cardápio

CAFÉ DA MANHÃ

Opção 1
* 1/2 pão francês (1 cota)
* 1 fatia queijo (1 cota)
* 1 xícara (chá) de leite desnatado (1 cota)
* café com adoçante
* 1 maçã média (1 cota)
Opção 2
* 2 fatias de pão light (1 cota)
* 1 fatia de presunto (1 cota)
* 1 xícara (chá) de leite desnanatado (1 cota)
* 1 laranja (1 cota)
Opção 3
* 1 xícara (chá) leite desnatado (1 cota)
* 6 colheres (sopa) sucrilhos sem açúcar (2 cotas)
* ½ mamão papaya (1 cota)
LANCHE DA MANHÃ

Opção 1
* 1 banana (1 cota)
Opção 2
* 1 iogurte diet (1 cota)
Opção 3
* 1 barra de cereal (1 cota)
ALMOÇO

Opção 1
* 1 prato raso de salada de alface e tomate (1 cota)
* 2 colheres (sopa) arroz (1cota)
* 3 colheres (sopa) feijão (1cota)
* 1/3 bife (1 cota)
* 1 pêra (1 cota)
Opção 2
* salada c/ 2 tomates e 2 talos de palmito (1 cota)
* 2 colheres (sopa) de arroz integral (1 cota)
* 1 fatia de peito de frango grelhado (1 cota)
* 1 batata cozida média(1 cota)
* 1 pêssego pequeno (1 cota)
Opção 3
* salada de rúcula com alface (1 cota)
* 2 colheres (sopa) grão-de-bico (1 cota)
* 2 colheres (sopa) bacalhau desfiado (1 cota)
* 2 colheres (chá) azeite (1 cota)
* 1 kiwi (1 cota)
LANCHE DA TARDE

Opção 1
* 1 Polenguinho (1 cota)
Opção 2
* 1 picolé de frutas (1 cota)
Opção 3
* 1 xícara (chá) de pipoca sem gordura (1 cota)
JANTAR

Opção 1
* 1 pão francês (2 cotas)
* 1 hambúrguer de peru assado (1cota)
* 1 fatia de queijo (1 cota)
Opção 2
* Salada de acelga (1 cota)
* 1 posta de peixe (2 cotas)
* 1 batata inglesa média cozida (1 cota)
Opção 3
* 2 pegadores de macarrão com molho de tomate (2 cotas)
* 1 colher (sopa) rasa de queijo ralado (1 cota)
* 2 torradas (1 cota)

CEIA

Opção 1
* 1 copo de leite desnatado (1 cota)
Opção 2
* 2 bolachas água e sal (1 cota)
Opção 3
1 iogurte desnatado (1 cota)

 

5- Nova Dieta Mediterrânea
Por Ruth Clapauch – endocrinologista do Rio de Janeiro (RJ)

Por que emagrece?
Por que combina alimentos mais naturais e saudáveis, com restrição de calorias, o que leva à perda de peso. Esse regime se caracteriza pela abundância de verduras, saladas, legumes, frutas frescas e secas e moderado consumo de produtos lácteos, ovos e carnes vermelhas.
Quanto se perde em 30 dias?
Pode variar de 2 kg a 6 kg.

Menu magro
- Não acrescente molhos e muito azeite. Pois são calóricos e “engordam” pratos naturalmente magros.

- Comece as refeições sempre pela salada. Está comprovado que isso traz a sensação de saciedade mais rapidamente, o que faz com que a ingestão de calorias na seqüência seja menor.

- Conscientize-se de que nem tudo o que é saudável é magro. “Um suco feito com três laranjas é mais calórico do que chupar uma laranja. É preferível apostar na fruta, que é nutritiva e não engorda”, avisa Ruth.

- Não substitua os alimentos prescritos, nem pelos diet. Afinal, esses itens são específicos para quem é diabético e não pode consumir açúcar. “Como é o caso do chocolate. A versão diet contém mais gordura do que a normal e pode comprometer a dieta”, esclarece a endocrinologista.

- Pratique pelo menos 30 minutos de exercícios diariamente. Comece a caminhar pelo menos três vezes por semana e vá aumentando o ritmo aos poucos. O ideal é chegar a cinco vezes. “Além de trazer bem-estar, a endorfina liberada pela atividade física aumenta a massa muscular e diminui a gordura”, explica Ruth.

Cardápio

CAFÉ DA MANHÃ

Opção 1
* 1 pão árabe pequeno
* 1 colher (sopa) de queijo Cottage
* chá ou café com adoçante
* 1 fruta média
Opção 2
* 1 copo de iogurte desnatado ou diet
* 2 colheres (sopa) de aveia
* 1 fruta média
* chá ou café com adoçante
Opção 3
* 1 fruta grande
* 1 colher (sopa) de mel ou geléia diet
* 1 fatia de pão integral
* chá ou café com adoçante
LANCHE DA MANHÃ

Opção 1
* 1 fruta grande
Opção 2
3 castanhas-do-pará
Opção 3
4 damascos secos
ALMOÇO

Opção 1
* Salada de tomate com manjericão e 1 colher de chá de azeite
* 1 prato (sobremesa) de brócolis cozido
* 1 filé médio de salmão grelhado
Opção 2
* Salada de alface *e pepino com 1 colher de chá de azeite
* 1 prato (sobremesa) de abobrinhas ou berinjelas cozidas ou com molho de tomate
* 100 g de atum cozido ou em água e sal (1/2 lata)
Opção 3
* 1 prato médio de macarrão com molho de tomate e 1 fio de azeite
LANCHE DA TARDE

Opção 1
* 1 banana passa
Opção 2
* 1 fruta grande
Opção 3
* 1 iogurte diet
JANTAR

(em todas as opções 1/2 copo de vinho tinto seco ou suco de uva diet)
Opção 1
* sopa de legumes (cebola, chuchu, vagem, cenoura, repolho, alho poró)
* 1 batata média cozida com 1 fatia de mussarela, tomate, champignon e orégano
Opção 2
* salada verde
* 3 colheres (sopa) de grão-de-bico
* 50 g de bacalhau desfiado
* salsa e cebolinha
Opção 3
* salada de palmito
* 4 colheres (sopa) de arroz integral com frutos do mar

CEIA

Opção 1
* 1 pêra ou maçã ou banana no microondas com canela
Opção 2
* 1 copo de iogurte
* gelatina diet
Opção 3
* 10 uvas

Observação: À vontade nas 3 opções: refrescos naturais de limão e maracujá, café e chá com adoçante.

* Drs. Alfredo Halpern, Ruth Clapauch, Henrique Suplicy e Zuleika Halpern são membros da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – SBEM.

Fonte: Revista UMA

Edição 98

Momento de Descontração – Na hora do almoço!

dicas-de-dieta-5-331x350

Beijos a todos!

bye1

Tendência para engordar?

Ela existe, sim, mas pode servir como muleta para não começar a emagrecer

Por Vladimir Maluf

A famosa genética influencia também no peso. Não é de hoje que se ouve falar em tendência para engordar, e ela realmente castiga muita gente. Porém, cuidado para não usar isso como desculpa para continuar a comer sem controle. A hereditariedade pode ser responsável por facilitar o ganho de peso, mas todo mundo consegue emagrecer, se quiser. Basta conhecer seu corpo e as limitações na alimentação.
O primeiro passo é prestar atenção nos pais e familiares. Se forem gordinhos, é bem provável que os filhos tenham propensão para acumular gordura corpórea. Uma outra maneira é fazer um exame para descobrir o índice glicêmico, em relação ao teor de insulina produzido pelo pâncreas.
A endocrinologista e nutróloga Vania Assaly afirma que há duas formas de tendência. “Existem as pessoas com padrões genéticos de obesos e outras que têm mais prazer por comer”, explica.

Uma forma de controlar o peso é diminuir o consumo de carboidrato refinado (açúcares e farinhas), defende a profissional. “Quanto mais açúcar, mais insulina o pâncreas libera, o que provoca os genes da obesidade, que estimulam a pessoa comer em excesso”.

Para o médico que dirige o setor de psiquiatria e transtornos alimentares da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e Síndrome Metabólica (Abeso), Adriano Segal, é preciso conscientizar- se que, se há mesmo essa tendência, o paciente precisa mudar seus costumes. “Quem quer emagrecer e tem propensão a ganhar peso nunca vai poder comer do jeito que gosta”, diz. Ele aconselha que, antes de iniciar a dieta, a pessoa deve traçar um objetivo possível, para não desanimar.

Os bons hábitos alimentares devem começar desde a infância, como todos já sabem. No caso de uma família de gordinhos, a atenção é redobrada.
“Cuidado com as mesas fartas, com ofertas em demasia. O consumo de alimentos gordurosos e calóricos deseducam a criança”, previne Vania Assaly. “Os pais devem estimular os filhos a brincar e fazer atividades esportivas e artísticas”, ensina ela, complementando que a receita também vale para os adultos, para que aliviem de outro modo a ansiedade, ao invés de descontar na comida.

Educando as células


“O corpo precisa ficar, pelo menos, dois anos para se habituar à magreza. As células de quem tem tendência para engordar armazenam gordura, tentando voltar ao padrão de quando o indivíduo estava gordinho, pois, para o organismo, isso é o que parece saudável”, argumenta a endocrinologista. “Só depois desse período o corpo reconhece o novo padrão e percebe que, mesmo assim, se manteve saudável”, conclui a médica. Para Adriano Segal, esse tempo deve ser ainda maior que dois anos. “Depende muito da pessoa. É difícil definir o quanto é certo”, afirma Segal. “Quanto mais tempo a pessoa conservar-se magra, melhor para o organismo assimilar o novo peso”, destaca ele.

Propensão ou maus hábitos?
Entre os pacientes de Adriano, 90% comem de forma inadequada. Sejam eles vítimas ou não de tendência para acumular gordura. “A grande maioria deles come errado, sim. Porém, muitos engordam ainda mais do que deveriam”, relata o psiquiatra. É muito fácil colocar a culpa na questão genética depois de detonar um prato de feijoada com chocolate de sobremesa. É necessário adquirir consciência para distinguir o que é problema do que é desculpa esfarrapada.

“Uma pessoa pode ter predisposição para engordar, mas ela não tem tendência a comer chocolate. Quem sente mais fome, pode saciar isso com alimentação saudável”, diz Vania. Decidir, verdadeiramente, emagrecer pode ser mais difícil e demorado do que acompanhar uma dieta. Vire a mesa e comece já a mudar seus hábitos.

Mulheres X Homens
Mais uma vez, os homens levam vantagem em relação às mulheres quando o assunto é emagrecimento. A tendência para engordar é muito mais comum no sexo feminino. Isso acontece por um motivo simples: elas têm mais hormônios que armazenam gordura. “Especialmente no período pré-menstrual, a mulher retém líquidos e nutrientes, assim, caso ela engravide, o corpo terá uma reserva para alimentar o futuro bebê”, afirma a médica. “Além disso, as mulheres tem menos músculos e queimam gorduras com mais dificuldade”, complementa.

COMIDA NÃO É TROFÉU
Depois de trabalhar o dia inteiro, dá vontade de chegar em casa, colocar as pernas para cima e assistir um pouco de TV devorando um chocolate, com a frase que serve de alento: “eu mereço”. Está errado! Comida não é prêmio e nem consolo para as dificuldades diárias. “Muita gente associa o alivio das tensões do dia-a-dia à comida e está ensinando ao cérebro que isso é correto. Toda vez que houver alguma insatisfação, de forma inconsciente, a mente vai pedir alimento, pois foi habituada a essa condição”, avisa Vania, que finaliza dizendo que associar alimentação à compensação é o mesmo que fumar, beber ou usar drogas.

Fonte: Revista Dieta Já Ed. 124

Fotos: Getty Images

sábado, 26 de setembro de 2009

40 dicas para comprar certo e não detonar a dieta

 

Fazer compras corretamente reduz o risco de fugir da linha e ameaçar a balança!

Sem aquela tentação ali, provocando você, a cada vez que abre a porta da geladeira, fica mais fácil encarar as proibições. A nutricionista Patricia Rebelo, de São Paulo, foi ao supermercado e ensina a melhor maneira de encher o carrinho
POR VLADIMIR MALUF FOTO: CODO MELETTI

Com atenção!

1. Nunca vá ao mercado sem uma lista. Programe-a seguindo a dieta, separando os itens de acordo com cada refeição (café da manhã, almoço, lanche...).
2. Varie a alimentação. Aproveite os lançamentos de produtos para não cair na rotina de comer sempre a mesma coisa. Isso pode levar ao desânimo.
3. Observe a validade dos alimentos e as quantidades da compra para que nada estrague. Não compre itens demais, pois, quando chega perto do vencimento, há o perigo de querer consumir tudo rápido para não precisar jogar fora.
4. Cuidado com os produtos diet e light. Muitas vezes, a quantidade de calorias não é tão inferior a dos alimentos regulares e pode não compensar, pois, eles são mais caros nem sempre tão saborosos.
5. Se a maioria das refeições é feita fora de casa, compre alimentos em pequenas quantidades para que não induzam a comer mais do que o necessário.
6. Grande variedade de frutas e verduras não pode faltar para manter uma dieta saudável e balanceada. Faça a festa nesse setor do supermercado.
7. Não esqueça de incluir à lista o hipoclorito, para higienizar folhas e frutas. A maioria delas contém agrotóxicos prejudiciais à saúde.
8. Tanto no carrinho como na hora de embalar, evite misturar produtos de limpeza com alimentos.
9. Ir ao supermercado com fome pode impulsionar a compra de alimentos mais calóricos e desnecessários. Procure ir depois de uma boa refeição.
10. Faça um esboço da sua alimentação diária. Não faça isso com fome também! A lista é o espelho do regime que está seguindo.

Fazer compras corretamente reduz o risco de fugir da linha e ameaçar a balança!

11. Habitue-se a comparar os produtos. Olhe o rótulo de cada um, mesmo que sejam diet ou light, e opte pelo menos calórico, sempre.
12. Não leia apenas as calorias nas etiquetas. Observe o teor de gorduras, inclusive a trans. Os mais saudáveis são aqueles com o menor índice, claro!
13. Faça as suas compras e armazene-as separadas do consumo do resto da casa (caso apenas você esteja de regime). Com isso, não haverá aquela situação desagradável de acabar o pão light e você ter que apelar para algum outro mais engordativo.
14. A regra acima também é válida para a situação contrária. Não ataque o doce das crianças ou a cerveja do marido. Se a lista foi seguida corretamente, a quantidade de comida será suficiente.
15. Não compre duas opções diferentes para a mesma refeição. Se optar por comer pão no café da manhã, não leve as torradas. E vice-versa. Caso adquira para poder variar, não coma tudo na mesma refeição. Mude o consumo durante a semana.
16. Pelo menos uma vez por mês, um doce é permitido. Então, pense na receita que irá fazer antes de comprar os ingredientes para não sobrar nada.
17. Não esqueça de escolher os ingredientes para que essa sobremesa fique menos calórica. Compare os rótulos do leite condensado, creme de leite ou seja lá o que for utilizar.
18. Opte pelo adoçante. Se você mora com outras pessoas e não dá para deixar o açúcar de lado, condicione-se a esquecer que ele existe.
19. Adquira produtos que não precisam ser adoçados, sempre seguindo a dieta.
20. Prefira os produtos naturais aos industrializados.

21. Compre muitas frutas para fazer sucos. Eles são mais saborosos e saudáveis que os de caixinha.
22. Leve sempre várias frutas para consumir durante o dia, pois elas contêm açúcar menos calórico e ajudam a saciar a vontade de doces.
23. Tenha sempre água em casa. Evite comprar sucos para matar a sede. Até os light têm calorias e, há horas, que o que o corpo precisa é de água, não de açúcar.
24. Cuidado com as substituições feitas sem consultar um profissional. Se aquele alimento está indicado na dieta, procure seguir o que está prescrito.
25. Dê preferência ao que é fonte de carboidratos, proteínas, vitaminas e minerais aos que são ricos em gorduras e açúcares simples.
26. Se você precisa ter algo para oferecer às visitas, calcule o que será servido para não sobrar. Esses itens podem ser mais magros, como picles, cenouras cortadas, patês etc.
27. Não deixe de levar azeite para temperar as saladas. Além de saudável, deixa o prato mais gostoso.
28. Uma boa alternativa de doce são as frutas em calda light, que, embora tenham açúcar, não têm gorduras. Mas seu consumo deve ser esporádico.
29. Outra opção de doces são as sobremesas light, como gelatinas e pudins.
30. Escolha itens práticos e saudáveis, assim, na hora que bater a fome, você não terá preguiça de preparar.
31. Abuse dos temperos e especiarias, como manjericão, pimenta e orégano, para dar mais sabor aos pratos
32. Para quem pratica atividade física, os isotônicos entram na lista.
33. Dispense molhos gordurosos e engordativos. Eles acrescentam muitas calorias às receitas.
34. Para os produtos derivados de leite, escolha os lights ou desnatados, pois têm menos gordura, mas preserva os nutrientes bons do alimento.
35. Passe longe daqueles petiscos que, depois de comer um, é impossível parar, como amendoim.
36. Evite comprar bolachas recheadas. Além de muito calóricas, a maioria delas é rica em gordura trans.
37. Se for comprar refrigerantes prefira os diet e light.
38. Na hora de escolher os cereais para o café da manhã prefira os integrais com baixo valor de açúcar aos com chocolates e açúcares simples.
39. Caso faça atividade física, uma boa opção para adoçar cereais, suco ou leite é o mel, que fornece energia e é mais saudável que o açúcar.
40. Não peça para ninguém fazer as compras em seu lugar. Assuma essa tarefa você mesmo.

Fonte: Revista Dieta Já

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Coma leve em qualquer lugar

Padaria, cinema, restaurante, churrascaria, festas, self-service... Dá para fazer escolhas compatíveis com seu regime até nos lugares onde isso parece impossível

Por Mariana Viktor

Em casa, longe das guloseimas tentadoras, é fácil manter a linha. A gente corta daqui, compensa dali e a dupla grelhado e salada garante a dieta. Quando é preciso comer fora, porém, a coisa muda de figura - e começa o real teste do quanto você incorporou os princípios da nova alimentação à sua vida. Almoço de domingo na cantina, uma ida à lanchonete ou churrascaria, uma boquinha no cinema, aniversário do sobrinho ou até a refeição diária no restaurante por quilo em frente ao escritório - cada um desses lugares representa o risco de se passar da conta ou ingerir itens engordativos...


A boa notícia: é uma questão de costume escolher alimentos menos gordurosos e de baixas calorias nas mais variadas circunstâncias. Com um pouco de treino, você fica, sim, liberada para comer onde quer que esteja sem peso extra na consciência ou na balança. Em outras palavras, não dá para mudar o cardápio do bufê nem cortar os doces da festinha infantil, mas é possível saber de antemão o que consumir e o que evitar em cada oportunidade. Veja só...

O desafio do regime e, depois, da manutenção do peso é saber optar por uma alimentação equilibrada em todas as ocasiões

Mantenha a dieta na padariaNA PADARIA

Se a mera idéia de consumir um sanduíche em uma padaria ou lanchonete é capaz de provocar um abalo sísmico na sua consciência, relaxe. Foi-se o tempo em que era impossível comer bem nesses locais - hoje a maioria também inclui opções magras no cardápio, frisa a nutricionista Catarina Stocco, da Dietclin, de Curitiba (PR). E dá para usar a criatividade e montar o próprio sanduba. A precaução é com os quentes: mesmo que peça para não colocarem óleo na chapa, os resíduos que já estão lá são absorvidos e podem representar mais calorias.

Evite
Recheios com ovo, maionese e queijo amarelo, pois aumentam o valor calórico dos lanches. Para se ter uma noção, um hambúrguer grelhado com queijo branco, alface, tomate, mostarda e catchup tem 350 calorias. Já um similar com maionese e queijo amarelo chega a 500 calorias. Adote o mesmo cuidado na hora de escolher qualquer outro sanduíche, lembrando sempre que os detalhes fazem a diferença. Mais um exemplo para você se inspirar: enquanto um beirute clássico contém 872 calorias, um de peito de peru tem 222 calorias a menos.

Prefira
Pão integral. Embora duas fatias desse tipo tenham 160 calorias contra 134 do francês e quase as mesmas de um de hambúrguer (180), a questão não é calórica neste caso. As fibras do integral são saudáveis e, somadas às do recheio à base de alface e tomate, fazem mastigar mais e prolongam a sensação de saciedade. Se a intencão é perder peso rápido, dispense uma das fatias do pão ou até as duas, pedindo o hambúrguer no prato, acompanhado de salada, picles, mostarda e catchup, numa soma total de 334 calorias.

NO CINEMA

Mantenha a dieta no cinema
Sentada na sala de exibição, é facílimo abusar das calorias. "A gente presta atenção no filme e fica comendo no piloto automático, sem se dar conta", lembra Cynthia Antonaccio, nutricionista da Equilibrium Consultoria em Nutrição e Bem-Estar e coordenadora de nutrição da academia Competition, de São Paulo (SP). Também é difícil encontrar nos halls de espera ofertas de lanches saudáveis - são sempre chocolates, balas, pipocas gigantes e salgadinhos. Para não correr o risco de 'escorregar', a profissional dá uma dica básica: "Se quiser encarar uma sessão antes do jantar, não saia de casa sem comer algo. Dessa forma você chega ao cinema sem fome". Caso sinta vontade de beliscar durante o filme - e se tiver esquecido de seguir outra regra essencial, que é sempre ter um lanche light na bolsa -, escolha para comprar itens que venham em porções pequenas. Distraída e com um pacote grande de pipoca na mão, a tendência é ingeri-lo inteirinho.

Evite
Os salgados industrializados, de pacotinho. Observe: uma porção de batata frita de 80 g contém 259 calorias e 13,26 g de gordura; já 100 g de amendoim japonês fornece 481 calorias e 26,28 g de gordura. É muito para um filme só...

Prefira
Um saco pequeno (25 g) de pipoca salgada, sem manteiga, que tem 112 calorias e 1,22 g de gordura. Outra opção é um saquinho (30 g) de amendoim torrado: contém 190 calorias e 15,27 g de gordura. Se a vontade for por alguma coisa doce, não hesite: pegue uma barra de cereais. As versões diet têm entre 60 e 80 calorias.

NO RESTAURANTE

Não importa se a comida é francesa, mineira ou italiana. O ritual dos restaurantes costuma ser cheio de etapas: couvert, entrada, prato principal, sobremesa e cafezinho. O saldo de tudo isso pode levar a se ultrapassar 1.000 calorias!

Mantenha a dieta no restaurante

Maria Teijeiro / Getty Images    

Uma medida simples é dispensar o couvert tradicional, com pão e azeitona, e ir direto para as opções magrinhas que muitos deles oferecem. "Na hora dos belisquetes fique com itens como talos de salsão, erva-doce, cenoura e pepino, que têm pouquíssimas calorias", recomenda Catarina Stocco. De entrada, quando a noite estiver fria, uma alternativa inteligente é sopa de vegetal, pouco calórica e nutritiva. Nos dias quentes, vá de salada sem tempero pesado - é preciso ir devagar até com o azeite que, embora seja saudável, contém 90 calorias por colher de sopa.

Evite
Massas recheadas com molhos cremosos, carne, peixe, frango e até mesmo vegetais feitos com manteiga ou qualquer outro produto gorduroso. Se alguma sobremesa lhe parece irresistível, uma solução para saboreá-la é dividi-la com alguém, cortando pela metade o valor calórico a ser consumido.

Prefira
Pratos grelhados, assados ou cozidos. Se o molho que acompanha for à base de vinho ou frutas, siga em frente. Se quiser comer uma sobremesa sozinha, faça da salada de frutas ao natural sua opção preferencial: uma taça tem 150 calorias. Vale também encomendar doces que tenham frutas como ingrediente básico, como as tortas feitas de maçã ou pêra, de 253 calorias. "Se comeu demais, peça um café em seguida ao prato principal: ajuda a diminuir a vontade de doce", ensina Cynthia.

No começo pode parecer difícil, mas se torna simples e natural à medida que o processo de reeducação alimentar for de fato incorporado à sua vida

NA CHURRASCARIA

Cuidado com a decisão típica 'vou ficar na carne e na salada e evitar maionese, pão, fritas, farofa e cerveja'. Claro que esses acompanhamentos devem mesmo ser cortados ou reduzidos, mas nem por isso dá para liberar geral o consumo de carne. A melhor solução é começar a refeição com um pratão de salada - além de ingerir uma boa quantidade de fibras, você não fica com aquela sensação de penúria ao comparar seu prato com o dos outros.Mantenha a dieta na churrascaria

Evite
Itens engordativos, como lingüiça calabresa. "Seu sabor picante aumenta a fome", avisa Cynthia Antonaccio. Isso sem falar que uma única rodela contém 20 calorias - parece pouco, mas experimente multiplicar pelo número de pedaços que você ingere. Um espeto de queijo mussarela na brasa, só para lembrar, tem 304 calorias. Atenção também com a pele das 'inofensivas' asas ou coxas de galeto, onde se acumulam os hormônios, a gordura e a maior parte das calorias. Fique longe ainda das carnes gordas - especialmente cordeiro, cupim e costela -, que são calóricas e duas vezes mais gordurosas do que cortes magros como a fraldinha e a alcatra.

Prefira
Sem pensar duas vezes, um peixe na brasa, como sardinha ou pintado, ricos em gordura saudável para o coração. Cebola e tomate ajudam a forrar o estômago e são pouco calóricos - tem cerca de 40 calorias cada. Quanto a outros acompanhamentos, fique com o arroz (1 colher de sopa tem 40 calorias), contra 85 da salada de maionese ou 75 da farofa. De sobremesa, experimente uma fatia de abacaxi grelhado - ajuda a digerir a carne e tem apenas 45 calorias.

 

Mantenha a dieta na festaNA FESTA

É sempre uma oportunidade de comilança na base do impulso. Então, a primeira dica é não se deixar contagiar pelo clima de oba-oba e ter na cabeça uma lista prévia dos comes e bebes mais vantajosos para quem está de olho em conquistar e manter novas formas. O melhor é ter se alimentado antes de sair de casa - a não ser que você se segure para a hora em que for servido o prato quente (se a comemoração incluí-lo). Cautela com as batidas e coquetéis de frutas: eles parecem leves, mas são hipercalóricos. Uma batida feita com leite condensado e 200 ml de pinga contém 583 calorias. E lembre-se: esqueça um pouco o assunto comida e divirta-se... Afinal, distrair-se também ajuda a esquivar-se das comilanças.

Evite
Os salgadinhos fritos (uma coxinha pequena, por exemplo, tem 152 calorias), pois engordam e despertam a vontade de comer outro e mais outro... Numa festa de criança, a tentação universal são os brigadeiros. Se não puder manter distância, ao menos avance com o freio de mão puxado e não ultrapasse o limite de três unidades pequenas, com plena consciência de que estará acumulando 241 calorias para lá de extras. Na hora do bolo, contenha-se e pegue o menor pedaço possível. Uma fatia média de bolo de chocolate com recheio contém 329 calorias. Mostre para si mesma que é capaz de ingerir apenas 1/3 dessa fatia e volte vitoriosa para casa!

Prefira
Seguir o limite: três sanduichinhos ou um minicachorro-quente (sem exageros de maionese e catchup) ou quatro canapés. Para beber, suco sem açúcar é a melhor opção. Na falta da bebida natural, apele para água com limão ou um refrigerante diet.

NO SELF-SERVICE

Poucos lugares são mais perigosos do que o bufê de um restaurante self-service. Lado a lado, estão todos aqueles pratos deliciosos que, em sua maioria, parecem preparados pela vovó: carnes variadas, tortas, suflês, frango com molho, o tradicional filé à milanesa, a irresistível berinjela à parmegiana - fora as sobremesas. E tudo isso na hora do almoço, quando a fome aperta muito. Você precisará ser firme. Como é difícil escolher de estômago vazio, comece a refeição servindo-se apenas de saladas. Quando for para o prato quente, lembre-se de outra regrinha de ouro: nunca pegue mais de um tipo de proteína (é carne ou frango, por exemplo) e além de um carboidrato (arroz ou batata). Isso resulta em calorias desnecessárias.

EviteMantenha a dieta no self-service
Tudo que tiver molhos cremosos. Uma colher de sopa do branco, por exemplo, contém 70 calorias e 2,7 g de gordura. Não se iluda com a inofensiva aparência dos vegetais empanados ou à milanesa. Veja só: enquanto um florete de couve-flor cozido possui 25 calorias, na versão empanada passa a ter 182. Cuidado também com os legumes de aspecto brilhante, refogados com óleo em demasia.

Prefira
Carnes, aves e peixes sempre grelhados ou assados. Assim você não corre o risco de ingerir manteiga ou óleo, o que pode representar 208 calorias a mais. O arroz integral é sempre mais indicado que o branco, não só por conter fibras, mas também por ser rico em diversas vitaminas. Na sobremesa, dê preferência para as frutas ao natural (em quantidade moderada), melhores opções até mesmo para garantir energia na volta ao trabalho, já que possuem muitas vitaminas e sais minerais.

Conselhos gerais

  Para não exagerar ao se alimentar na rua, sobretudo em situações especiais, tome algumas providências:

  * Se existe o risco de a refeição demorar muito para ser servida, tenha uma barra de cereal ou maçã na bolsa. Assim você se previne e evita passar por jejuns prolongados que podem levar ao exagero.

  * Abra exceções que permitam aproveitar o paladar de pratos diferentes, porém mantendo a moderação no tamanho da porção.

  * Coma devagar. Isso serve para garantir uma boa mastigação e também é excelente porque você aproveita o momento e o sabor.

Fonte: Revista Dieta Já

Fotos: Getty Images

terça-feira, 22 de setembro de 2009

3 receitas de doces diet (e deliciosos) com chocolate

 


Rocambole de chocolate diet

Tempo de preparo: 1 h
Rendimento: 16 fatias de 50 g

Calorias por porção: 101


INGREDIENTES

Para a massa
4 gemas 6 claras em neve
2 xíc. (chá) de leite desnatado
1 col. (sobrem.) de fermento em pó
1 xíc. (chá) de farinha de trigo
3 col. (sopa) de cacau em pó
3 col. (sopa) de adoçante em pó próprio para ir ao forno

Para o recheio
2 xíc. (chá) de leite desnatado
1 col. (sopa) de amido de milho
2 col. (sopa) de adoçante em pó próprio para ir ao forno
4 col. (sopa) de leite de coco
1 col. (café) de essência de baunilha
1 col. (sopa) de coco ralado para polvilhar
MODO DE PREPARO
1. Bata os ingredientes da massa. Unte uma assadeira e forre com papel-manteiga, também untado. Despeje a massa e asse por 20 minutos.
2. Misture os ingredientes do recheio e leve ao fogo para engrossar. Reserve.
3. Desenforme o rocambole quente sobre um pano limpo. Retire o papel, espalhe o recheio e enrole. Polvilhe coco ralado.

 

Torta de bombom com uva
Tempo de preparo: 45 min
Rende: 14 fatias de 160 g

Calorias por porção: 164

INGREDIENTES
1 litro de leite desnatado
1 lata de leite condensado light
3 gemas
3 col. (sopa) de amido de milho
5 bombons de chocolate picados
10 uvas cortadas ao meio
1 pacote de chocolate granulado
MODO DE FAZER
1. Bata o leite, o leite condensado, as gemas e o amido de milho no liquidificador e leve ao fogo para engrossar, mexendo sempre com uma colher de pau.
2. Retire do fogo e coloque em um pirex a metade do creme, os bombons picados e as uvas. Termine com o creme e salpique chocolate granulado. Conserve na geladeira até a hora de servir.

 

Torta mousse de chocolate light

Tempo de preparo: 50 min (+ 2 h na geladeira)
Rendimento: 6 fatias de 100 g

Imagem meramente ilustrativa / Chris Alack/Getty Images        

Calorias por porção: 127

INGREDIENTES

Para a massa

12 torradas tipo Bauducco

1 col. (sopa) de adoçante próprio para ir ao forno

1 col. (café) de raspas de limão

3 gotas de essência de baunilha

1 xíc. (chá) de suco de laranja

1 col. (sopa) de cacau em pó

Para o recheio

1 embalagem de pudim de chocolate light

1/2 xíc. (chá) de creme de leite light

1 pote (200 g) de iogurte desnatado

2 col. (sopa) de cacau em pó

2 col. (sopa) de licor de laranja

raspas de casca de limão para decorar

MODO DE PREPARO

1. Bata as torradas no processador até virar uma farofa. Numa vasilha, misture a farofa, o adoçante, as raspas de limão, a baunilha, o suco de laranja e o cacau.

2. Em uma fôrma para quiche, distribua a massa do centro para as laterais. Leve ao forno por 10 minutos.

3. Para o recheio, prepare o pudim com a metade da quantidade de leite indicada na embalagem. Retire do fogo e deixe esfriar, cobrindo com papel filme para evitar a formação de nata.

4. Junte ao pudim o creme de leite, o iogurte, o cacau peneirado e o licor de laranja, misturando bem. Recheie a torta e leve à geladeira por duas horas. Decore com as raspas de limão e sirva gelada.

REVISTA VEJA - 23 SETEMBRO 2009 - ED. Nº 2131 - ON LINE

 

capa380


Formato: PDF
Tamanho: 15 Mb
Download Easyshare
Download Hotfile
Download Depositfiles

 

 

 

FONTE: http://www.kotonette.com/

Revista: Boa Forma – 263 – Fevereiro 2009

 

aForma_263_Fev2009_lmdBlogdaLu

Baixar Pelo Rapidshare

 

FONTE:  http://www.blogdalu.com/

Revelados os segredos dos spas

Drible o medo de voltar a engordar - e de retomar os antigos hábitos nada saudáveis - depois do emagrecimento. Como? Especialistas de spas renomados ensinam, em 21 dicas, como você pode exibir o corpo desejado para sempre

Por Fabiana Gonçalves

1. Tome água em jejum
Beba diariamente, ao acordar, água em temperatura ambiente. Ela ajuda a estimular o processo de eliminação de toxinas do organismo logo no início do dia.

Tomar água em jejum ajuda a emagrecer

David De Lossy / Getty Images    

2. Frutas garantem mais energia pela manhã
Prefira fazer refeições à base de frutas pela manhã. "Como o nosso metabolismo sobe aos poucos e a digestão é mais lenta nesse período, as frutas garantem energia e ainda são de fácil digestão. Um copo de suco com duas espécies (laranja e maçã, por exemplo) no café e mais uma variedade no lanche da manhã são o suficiente", orienta Jaqueline Aparecida de Oliveira, responsável pelo Spa Maria Bonita, de Nova Friburgo, RJ.

3. Encha o prato de vegetais nas refeições
Separe 70% das suas refeições, entre almoço e jantar, para as hortaliças. "Elas são ricas em vitaminas, sais minerais e, principalmente, fibras que saciam a fome por muito mais tempo. Sem contar que o número de calorias é quase imperceptível", considera Jaqueline de Oliveira.

4. Jantar cedo é essencial à perda de peso
Evite alimentar-se após as 20 horas. "É que ao anoitecer o metabolismo vai ficando mais lento e com ele a digestão. Assim, torna-se fácil o alimento consumido transformar-se em gordura", afirma a nutricionista do Spa Maria Bonita. "Mas, caso a pessoa durma tarde e sinta fome, o ideal é consumir alimentos bem leves", exemplifica.

5. Evite beber durante as refeições
É que o líquido dilui o suco digestivo, atrasa a digestão e dilata o estômago. Assim a pessoa assimila menos nutrientes e sente fome num intervalo menor", justifica.

6. Musculação emagrece
Diferentemente do que muitas pessoas ainda pensam, o trabalho muscular anaeróbio também é fundamental para se conseguir um emagrecimento saudável. "Além de fazer exercícios aeróbios, como caminhar, andar de bicicleta ou nadar, atividades como musculação ou pilates são muito importantes para aumentar a massa muscular", defende Mariela Silveira, médica especialista em Nutrologia, do Kurotel Centro de Longevidade e Spa, de Gramado, RS

7. Sem dietas muito restritas
Se depois do emagrecimento você estabilizou na balança e ainda pretende continuar a perder peso, fique atenta: a dieta não pode ser restritiva por muito tempo. "Após algumas semanas de restrição alimentar, o organismo pode sofrer com a deficiência de vitaminas", explica Mariela Silveira.

8. Choques no metabolismo
Para a maioria dos especialistas, dar alguns choques no metabolismo, funciona. "Seguir uma dieta à base de frutas, por exemplo, garante um bom resultado, pois a queda de sódio desincha e emagrece", aconselha o endocrinologista Sérgio Braga, do Spa Salute Bahia, BA.

9. Mexa no cardápio
Seguir um dia de dieta à base de salada ou proteína, ajuda na perda de peso. "Praticar atividade física aeróbica, mantendo um cardápio pobre em carboidrato e hipocalórico também facilita a eliminação de até 80% da gordura e não de massa muscular", ensina Carolina Barcelli, do Spa Recanto, de São Paulo, SP.

Mude sempre o cardápio da sua dieta

John Foxx / Getty Images 

10. Não seja radical na alimentação
"Evite a restrição alimentar prolongada, por mais de 72 horas, principalmente se sentir fome com freqüência. Isso pode resultar em alterações hormonais que dificultam a redução de peso", aconselha Mariela Silveira.

11. Aprenda a fazer escolhas
"Se eu quero saborear um chocolate, tudo bem. O que não é normal é devorar a caixa inteira. Essa é a hora da reflexão: o que me leva a ter esse desejo incontrolável? Quando e em que ocasiões essa compulsão de comer sem parar começou? Esses questionamentos auxiliam na busca de respostas para essa grande fonte de prazer, na qual o alimento pode se transformar", avalia Viviane Aparecida Carneiro, da Clínica de Obesidade do Spa Salute Bahia, de Salvador, BA.

 

12. Fracione a dieta a cada três horas
"Ou estabeleça intervalos de no mínimo duas e no máximo quatro horas entre as refeições. Assim, dificilmente irá comer mais do que o corpo necessita", afirma Gisele Paques, do Spa Sorocaba, SP.

Medioimages/Photodisc  /  Getty Images   

13. Programe a hora das refeições
"Alimentando-se nos mesmos horários, seu organismo se acostumará ao novo ritmo e ficará condicionado à espera da comida somente nesses períodos", diz Gisele.

14. Reduza o sal e temperos ricos em sódio
O excesso desse ingrediente retém mais líquido, o que, por sua vez, poderá aumentar a pressão arterial.

 

15. Leia sempre os rótulos dos alimentos
No momento da compra, fique bem atenta: evite produtos industrializados como enlatados, embutidos, defumados, carnes salgadas, frios, conservas, salgadinhos com gordura trans, temperos e molhos prontos, caldos e extratos de carne ricos em gordura.

16. Diminua o álcool
"Lembre-se que bebida alcoólica engorda e, além disso, durante uma dieta de baixas calorias, ele pode levar a uma hipoglicemia grave. Se você está tomando algum medicamento, deve considerar também a possibilidade de efeitos colaterais", alerta Gisele Paques.

17. Evite subir na balança diariamente
Como o peso varia durante o processo de emagrecimento, por vários motivos, entre eles a retenção de líquidos e a TPM - e isso pode trazer certa insatisfação com o corpo -, evite subir na balança todos os dias. O ideal é que o peso seja controlado, no máximo, uma vez por semana.

18. Inclua cereais integrais no prato
"Escolha diariamente porções de grãos integrais. Considerados alimentos funcionais, eles nutrem o organismo de vitaminas e ainda saciam a fome por mais tempo. Lembre-se: consuma-os com moderação, pois são calóricos e, em excesso, engordam", orienta a nutricionista Márcia Dal Medico, do Spa Jardim da Serra, em São Pedro, SP.


19. Abuse de temperos frescos no preparo
"Limite a gordura adicionada aos vegetais à mesa, ou durante o cozimento, a um fio de azeite. Da mesma forma, mantenha a restrição de molhos com gorduras, manteiga e maionese. Prefira os preparados à base de ervas frescas e limão, para garantir mais sabor à sua salada", ensina Márcia.

Medioimages/Photodisc  /  Getty Images   

20. Consuma frutas com a casca
"Comer diariamente frutas frescas com a casca auxilia no emagrecimento, pois aproveita, além das vitaminas e minerais, as fibras contidas na casca, que facilitam o trânsito intestinal, melhorando o funcionamento do intestino", indica a especialista do Spa Jardim da Serra.


21. Dê um basta às frituras
Não esqueça que o modo de preparo dos alimentos é fundamental para a perda ou manutenção do peso. Prefira cozinhar, assar, grelhar, preparar no vapor ou no microondas em vez de fritar os ingredientes. "Ao fazer receitas com ovos, procure reduzir o número de gemas e aumentar o de claras", ensina Gisele Paques, do Spa Sorocaba, em Sorocaba, SP.

Fonte: Revista Dieta Já

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Só para descontrair!

 

Raz_es_para_fazer_dieta_thumb_11_

Fonte: livro Mulheres Alteradas 1, de Maitena Burundarena

Emagrecer com consciência

 

Se o seu problema reside nalguns quilos a mais, e se acha que uma alimentação basicamente vegetariana o pode ajudar, então siga alguns conselhos e tire o melhor partido dos alimentos, com o máximo de saúde.

Uma alimentação rica em fruta, legumes e cereais integrais, e pobre em gorduras e com quantidades suficientes de alimentos proteicos (leite e derivados, carne/peixe/ovos, soja e tofu) é a base para que qualquer dieta tenha como resultado a perda de gordura (e de peso), com todas as vantagens que daí advêm.

A forma como encara a vida, as suas acções e as reacções, são pontos importantes sobre os quais deve meditar, para conseguir modificar hábitos alimentares e estilos de vida menos saudáveis, de forma consistente e duradoura.

1. Eleja o “ser saudável” como principal propósito.

Assim, não só terá um peso mais adequado como também será mais saudável, mais enérgico e terá menos problemas relacionados com o excesso de peso (problemas de ordem física, psíquica e emocional). Tente construir hábitos saudáveis, examine os seus objectivos e descubra os melhores caminhos para os alcançar. Ponha a hipótese de pedir ajuda especializada.

2. Escute o seu organismo, analise os seus sinais e não o sobrecarregue.

Não coma em resposta a um estímulo negativo, como quando está aborrecido, deprimido, stressado ou cansado. Dar um passeio com um amigo (que pode ser você mesmo!) ou fazer outra actividade física será muito mais proveitoso e benéfico do que comer compulsivamente. Dormir ou simplesmente descansar e ouvir uma boa música são também atitudes mais assertivas contra o cansaço e stress.
Não confunda fome com vontade de comer.

3. Faça refeições pouco abundantes, com porções médias ou pequenas, e de forma mais fraccionada.

Passar muitas horas sem comer fará com que coma em excesso quando estiver à mesa. Comece o dia com um bom pequeno-almoço, faça pequenos lanches a cada 3 horas entre as refeições principais e termine o dia com um jantar leve.

4. Centre a sua alimentação em alimentos completos e integrais.

Os cereais integrais digerem-se lentamente o que lhe dará uma sensação de saciedade durante mais tempo. Evite o pão branco, o arroz e massas brancas pois alimentam menos e têm menos fibras.

Consuma abundantemente legumes de folha verde e vegetais coloridos, variando o mais possível. Estes são alimentos com poucas calorias mas com muitos nutrientes plásticos (vitaminas, minerais e fibra). Substitua pratos de carne por tofu, soja e seus derivados, seitan, etc. Não inclua com frequência na sua alimentação bolos e outros produtos muito açucarados: normalmente contribuem com muitas calorias, mesmo em pequenas quantidade.

5. Faça do exercício físico uma prioridade na sua vida.

Se não pode frequentar um ginásio com regularidade, pode alterar alguns estilos de vida diários: evite andar de carro sempre que for possível, saia para dar um passeio depois do almoço ou no fim do trabalho...enfim, mexa-se o mais que puder.

6. Esqueça a balança.

O peso flutua normalmente desde a manhã até ao fim do dia, e de um dia para o outro. Aumentar de peso não significa que tenha mais gordura, pode ter havido um aumento de massa muscular já que aumentou a sua actividade física.
O melhor é sentir no seu corpo, nas suas formas e na rigidez/aparência dos seus músculos, e verificar pela roupa habitual que ela vai ficando cada vez mais folgada. O seu propósito deve ir mais além de um simples número na balança.

7. Seja realista e pense nos seus objectivos a longo prazo.

Não queira ficar com um peso muito inferior ao que tem, especialmente em pouco tempo. Não pode emagrecer 5 quilos num dia, se levou meses a ganhá-los. Tenha paciência.

 

Fonte: http://www.florbelamendes.net

Aprenda a decifrar a informação do rótulo

 

Hoje em dia, a grande maioria dos alimentos que comemos é comprada embalada. Aprender a ler e interpretar a mensagsmall_rotuloem do rótulo dessas embalagens, ajuda a fazer escolhas acertadas na sua alimentação. Esteja atento à rotulagem nutricional

Longe vão os tempos em que as pessoas consumiam alimentos criados e cultivados por si próprias. Hoje em dia, em grande parte por causa da nossa falta de tempo, os alimentos processados e prontos a consumir tornaram-se uma constante crescente no nosso dia a dia.

A rotulagem dos alimentos encontra-se legislada, e deve obedecer a uma série de regras, para protecção do consumidor. Mas para saber realmente o que está a comprar e a comer, é preciso que as indicações do rótulo sejam claramente entendidas.

Basicamente, o que devemos encontrar, obrigatoriamente, no rótulo de um alimento é uma informação legível, em português, em local bem visível da embalagem, que contenha:

  1. O nome do alimento ou denominação de venda, de forma a que o consumidor saiba exactamente de que alimento se trata (Ex.: “Leite meio gordo ultrapasteurizado (UHT) e homogeneizado”, ou “Tostas de trigo” ou “Polpa de tomate” ou “Iogurte com aroma de morango”);
  2. Quantidade líquida, que indica o peso ou volume do alimento, excluindo a embalagem;
  3. Condições especiais de conservação, principalmente em alimentos que se degradam facilmente (Ex.: “conservar no frigorífico depois de aberto” ou “consumir no prazo de 3 dias depois de aberto”, são algumas das instruções que podem ser dadas ao consumidor);
  4. Modo de utilização, no caso de se aplicar ao produto (Ex.: na diluição de leite em pó para crianças, na preparação de sobremesas instantâneas, etc.);
  5. Nome e morada do fabricante, embalador ou vendedor, para poder contacta-los em caso de reclamação, ou por outro motivo.
  6. Prazo de validade, que pode ser uma data limite de consumo (“consumir até...”) ou uma data de durabilidade mínima (“consumir de preferência antes de...”). No primeiro caso, a data deve ser rigorosamente respeitada, uma vez que se trata de alimentos que se degradam rapidamente. No segundo caso, não há problema se esse alimento for consumido durante um curto período após a data indicada; no entanto, o produto vai perdendo qualidades. Esteja atento;
  7. Lista de ingredientes, onde são indicados, por ordem decrescente de peso, todos os ingredientes presentes no produto, incluindo os aditivos. Esta lista é de grande interesse para pessoas que queiram, ou tenham que, eliminar determinado ingrediente da sua alimentação.

A rotulagem nutricional não é obrigatória por lei, excepto se a publicidade feita ao produto alegar alguma vantagem nutricional (ex.: “pobre em colesterol”, ou “rico em fibras”, “sem açúcar”, etc.).

Mas felizmente, e embora não sejam obrigados, muitos fabricantes colocam rótulos nutricionais que contêm os teores em determinados nutrientes e o valor calórico.

Os valores nutricionais devem ser expressos 100 g ou 100 ml de alimento, ou ainda por cada dose média consumida. No caso das vitaminas e dos sais minerais, além da quantidade em que estão presentes, é obrigatório indicar a percentagem da dose diária recomendada (% DDR) fornecida pelo alimento.

Os únicos nutrientes que fornecem energia são as proteínas (chamados também de prótidos), as gorduras (muitas vezes constando nos rótulos como “lípidos”) e os hidratos de carbono (ou glícidos). O álcool, não sendo um nutriente, também fornece energia (calorias). As vitaminas, os sais minerais e as fibras não fornecem energia, apesar de serem indispensáveis ao bom funcionamento do organismo.

Como exemplo do que nos aparece habitualmente num rótulo nutricional, fazemos a simulação de um produto (cereal de pequeno almoço):

Uma alimentação equilibrada consegue-se através do correcto aporte diário de nutrientes e energia. A informação contida nos rótulos permite ao consumidor comparar os produtos entre si, e decidir qual o mais útil e indicado para a sua situação particular.

 

FONTE: http://www.florbelamendes.net

Selinhos…

Pessoal vejam o novo selinho que eu ganhei da Caty do blog: http://blogdacatiany.blogspot.com/

Selinho_copy[1]

 

Estou muito feliz, muito obrigada Caty!!!

E como mandam....vou seguir as regras e responder as perguntinhas básicas:

 

1. se você acordasse com o peso desejado,qual a primeira coisa que vc faria?

R: comemoraria saindo pra dançar. Porém ,é claro, antes eu iria comprar uma roupa maravilhosa!!! :)

2. qual a musa que te inspira?

R:  Não tenho uma em especial… Minhas musas são essas blogueiras maravilhosas que conquistaram suas vitórias contra a balança! Elas certamente me inspiram muito!

3. qual a palavra ou frase motivadora que goetaria de passar adiante?

R:  Bem, não é uma frase, mas sim uma estrofe do poema “Diante de mim” do Geraldo Eutásquio.

“Mesmo que tudo recomende o contrário,
eu me comprometo a amar, confiar e ter esperança
sem limites nem condições.
E embora eu só possa fazer pequeno,
eu me comprometo a pensar grande,
me preparando com disciplina e coragem
para os ideais que ainda espero e vou alcançar,
sabendo que tudo começa simples e singelo.”

Como realizar uma boa fritura?

 

Sabemos que o processo de fritura deve ser utilizado apenas esporadicamente, na confecção dos alimentos. No entanto, é possível tornar esta técnica culinária num “mal menor”.

Cozinhar pode ser definido, simplesmente, como um tratamento térmico que o alimento sofre. O acto de cozinhar não melhora apenas o sabor, o cheiro e a aparência de certos alimentos, mas também aumenta a sua digestibilidade. Cozinhar um alimento pode também melhorar a sua qualidade ao destruir possíveis fungos, leveduras ou bactérias existentes.

A fritura é uma técnica culinária que utiliza a gordura como meio de transporte de calor, e é um processo rápido (minutos) devido às altas temperaturas a que se encontra a gordura.

Durante a fritura verifica-se a formação de uma crosta à superfície do alimento que, de certa forma, impede a saída de alguns nutrientes. No entanto, é uma técnica que, por utilizar altas temperaturas, dá origem a perdas de nutrientes termo sensíveis (algumas vitaminas, em especial a vitamina C e algumas do complexo B).

Por outro lado, verifica-se uma absorção de gordura por parte do alimento, originando o aumento do seu valor calórico. A absorção de gordura pode ser minimizada se se respeitarem algumas regras durante a fritura.

Regras para uma boa fritura:

1. Utilizar apenas óleos e outras gorduras que resistam bem a altas temperaturas, sem se degradarem. Exemplos disso são os óleos ricos em gorduras monoinsaturadas e saturadas: azeite, óleo de amendoim e banha. Os óleos ricos em gorduras poliinsaturadas (óleo de milho, girassol, soja, etc.) são contra indicados para fritar, já que não suportam altas temperaturas, degradando-se rapidamente.

2. O volume de gordura utilizado deve ser pelo menos três vezes o do alimento.

3. Aquecer bem o óleo a 160º-180ºC, e introduzir o alimento apenas quando o óleo estiver na temperatura certa (caso contrário, ao introduzir o alimento num óleo pouco quente, a temperatura vai baixar e não se forma a crosta à superfície do alimento; desta forma vai obter um alimento praticamente “cozido” em gordura e muito mais calórico, pois ocorre grande absorção de gordura para o interior).

4. Para não ultrapassar a temperatura certa (180ºC, no máximo 200ºC), preferir uma frigideira equipada com um bom termóstato. Caso não seja possível, considere que o óleo começa a estar na temperatura certa, quando se formam “bolhinhas” e aparece uma ondulação crescente.

5. Não utilizar um óleo que, depois de quente, comece a libertar cheiro intenso e fumo escuro.

6. Sempre que possível, secar bem o alimento antes de o introduzir no óleo quente, para evitar que a água à superfície deste, faça baixar muito a temperatura do óleo.

7. Colocar pouca quantidade de alimento de cada vez, mais uma vez, para não diminuir a temperatura óptima do óleo.

8. Quando retirar o alimento, deixar escorrer bem o óleo na escumadeira e colocá-lo sobre papel de cozinha absorvente (ou simples guardanapos de papel), para eliminar maior quantidade de gordura.

9. Depois de arrefecer, filtrar cuidadosamente o óleo utilizado, para serem removidos resíduos sólidos formados.

10. Conservar a gordura filtrada num recipiente fechado e opaco à luz (ou afastado desta), para evitar a sua oxidação.

11. Renovar completamente a gordura depois de esta se apresentar escura, não a utilizando mais do que 8-10 vezes (este número depende da quantidade e tipo de produto frito, e pode ser muito inferior ao indicado).

12. Nunca juntar nova gordura a outra que já foi aquecida.

 

Fonte: http://www.florbelamendes.net/

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Pequenas trocas, grandes mudanças

 

showimg2.php

 

Quem começa uma dieta sempre imagina que terá que retirar tudo que gosta da alimentação ou que vai ter que passar fome, mas, na verdade, aprendendo a fazer algumas trocas inteligentes, que quase não são sentidas, já é possível fazer grandes mudanças no peso. E o melhor de tudo: usando as calorias de forma inteligente é possível emagrecer sem precisar passar fome ou fazer grandes sacrifícios.

Laticínios:
Fundamental na alimentação por ser a mais importante fonte de calcio, os laticínios podem ser um problema para quem quer emagrecer, devido ao seu alto teor de gordura. Devemos, então, dar preferencia para o leite desnatado e os queijos mais magros, principalmente o queijo cottage e a ricota, que apresentam um menor de teor de gorduras. Não gosta de ricota? É simples, crie sua pasta e dê ao queijo a sua cara. Basta acrescentar o iogurte natural desnatado e os temperos de sua preferência.

Pães:
A primeira coisa a fazer quando se esta de dieta é trocar o pãozinho pelo biscoito cream cracker, certo? Errado. Ao contrario do que muitos imaginam, essa não é uma boa substituição. Para comprovar isso, vamos fazer uma comparação. Em 50g de biscoito, o que equivale a 5 unidades, são 216 calorias e 6,8g de gordura, contra 124 calorias e apenas 0,9 g de gordura do pão de forma. Além disso, o pão dá uma maior sensação de saciedade, o que evita a fome por mais tempo, principalmente se for o integral, rico em fibras.

Sopas:
A substituição do jantar por sopas também é comum entre pessoas que fazem dietas, mas dependendo dos ingredientes, até mesmo a sopa pode ser bem calórica. Para evitar cair nessa pegadinha, evite sopas cremosas, que levam leite ou creme de leite na composição, substituindo por sopas simples, ricas em verduras e legumes.

Carnes:
O tipo de carne utilizado também pode fazer uma grande diferença. Retirar a carne bovina não é necessário, mas devemos escolher os cortes mais magros, como alcatra, contra filé, fraldinha, evitando picanha, filé mignon, costela, rabada, cupim. Atenção ao frango, pois cortes como coxa e sobrecoxa também possuem alto teor de gordura. Lembre-se de sempre retirar a pele do frango e a gordura aparente da carne.

Preparo:
Mesmo escolhendo alimentos mais saudáveis, a forma de preparo desses alimentos pode fazer diferença. Alimentos fritos possuem maior concentração de calorias devido a adição de óleo, portanto, prefira os ensopados, grelhados, assados e cozidos e utilize o mínimo de gordura nessas preparações.

Dicas para uma perda de peso bem sucedida

 

Uma dieta que vise a perda de peso eficaz e sustentada deve ser orientada e obedecer a certas regras. Confira agora as sugestões e pare de “brincar às dietas”!

As dietas orientadas para perder peso devem ser aplicadas considerando algumas regras gerais, de forma a serem bem sucedidas:

• Procure alimentar-se num ambiente tranquilo, calmo e agradável (ex.: não deve alimentar-se em frente à televisão ou a ler um livro/revista). Coma devagar, mastigando bem os alimentos, para auxiliar na digestão e dar tempo para que o seu cérebro perceba que já está saciado.

• A alimentação diária deve ser fraccionada pelo menos em quatro refeições e, dependendo dos horários de cada um, poderá ir até seis ou sete refeições diárias, ou seja, 3 refeições principais (pequeno almoço, almoço e jantar) e pequenas refeições intermédias, que evitem períodos de jejum prolongados.

• As refeições efectuadas entre as refeições principais deverão ser ligeiras, constituídas por alimentos de baixo valor calórico e em pequena quantidade. Bons exemplos serão as frutas acompanhadas com 1-2 bolachas ou 1 pedaço de pão, leite meio gordo ou magro, iogurtes magros, cereais pouco açucarados e ricos em fibras, uma barrinha de cereais pouco doce, etc..

• Cuidado com as dietas milagrosas, normalmente na moda nesta altura do ano, que para além de não serem eficazes a longo prazo, poderão mesmo colocar em risco a saúde dos seus seguidores. As deitas agressivas, não orientadas e com grande redução dos hidratos de carbono (pão, massa, arroz, etc.) e com elevado teor de proteínas, podem levar à formação de corpos cetónicos, a uma diminuição do pH dos fluídos corporais, à elevação da concentração de ácido úrico e redução do potássio sérico, alterações estas que levam, no limite, à morte súbita.

• Aumente o consumo de hidratos de carbono complexos (como arroz, massas, feijão e outras leguminosas, pão, etc.) e evite/reduza os hidratos de carbono simples (como o açúcar e todos os produtos que o contêm: sobremesas doces, bolos, bolachas, chocolates,...

• Procure aumentar a quantidade de fibras na dieta: coma fruta sempre que possível com a casca e com a polpa (em vez de beber apenas o sumo); coma vegetais, legumes e hortaliças abundantemente; dê preferência a alguns produtos integrais, tais como o pão de centeio integral, arroz e farinhas integrais, fibras de trigo e aveia, mas sem cair no erro de abusar desses alimentos, nem pensar que emagrecem: eles apenas têm mais fibra, um nutriente importante na regularização dos intestinos e com capacidade de o fazer sentir cheio e satisfeito mais cedo.

• No almoço e no jantar, procure iniciar sempre com sopa ou saladas. Tempere a salada com azeite, limão ou vinagre e diminua o sal. Temperos como: orégãos, alecrim, alho, cebola, vinagre, louro, manjerona, ervas aromáticas, gengibre,..., podem ser usados à vontade.

• Use carnes magras (retire todas as gorduras visíveis), peixes e aves sem a pele (retire-a antes de cozinhar), na forma de grelhados e ensopados, cozidos, estufados, em caldeiradas ou assados, sempre com pouca ou nenhuma adição de gordura, e sempre que a utilizar, prefira o azeite

• Como sobremesa utilize fruta da época, em número de 3 peças por dia. Mas quando tiver vontade de comer doces, procure os caseiros, sem natas, leite condensado ou chocolate. Boas sugestões para uma “escapadela” semanal (que, se for semanal, nem deve ser encarada como escapadela já que é perfeitamente aceitável) são: gelatina com frutas frescas, arroz doce, farófias,.... Lembre-se ainda que a melhor altura para comer um doce é no final da refeição, nunca nos intervalos com o estômago vazio.

• Evite concentrações explosivas de calorias, como: açúcar, rebuçados, gelados, bolos (mesmo os secos!), chocolates, bolachas doces, refrigerantes, bebidas alcoólicas, carnes gordas, pele de aves, bacon, banha, chouriço, salame e charcutaria em geral, salsichas, salgadinhos, refeições pré cozinhadas, maionese, natas, queijos gordos, manteiga, margarina e excesso de óleos.

• Procure conhecer o valor calórico dos alimentos: leia atentamente o rótulo. Procure alimentos com baixo teor de gordura ou sem gordura. Lembre-se que um alimento que não contém açúcar pode conter muita gordura, e vice-versa (mais uma vez, preste atenção ao rótulo).

• Sempre que sentir vontade de comer algo que sabe que não deve, por ser um alimento muito calórico, não o faça e beba 1 ou 2 copos com água. Pare para analisar a sua fome. Tente perceber se é uma fome fisiológica, se tem realmente fome, ou se está com vontade de comer por alguma compulsão psicológica. Procurar a ajuda de um psicólogo pode ser de grande utilidade nestes casos.

• Ingerir pelo menos 2 litros de líquidos por dia, com preferência para a água. Mas não há nada contra a ingestão de outras bebidas não calóricas como o chá ou limonada (sem açúcar, claro!)

• Procurar realizar uma actividade física diária, e sempre que surgirem “ataques” de vontade de beliscar: caminhar, sair com o cão,... Os exercícios recomendados são: a natação, a caminhada, a bicicleta (ergométrica ou não), os cardiovasculares, entre outros, de preferência diários e constantes.

Os medicamentos quando usados devem ser recomendados sempre por um médico e usados como auxiliares, e não como a base do tratamento. Na maioria dos casos, os médicos receitam moderadores do apetite, reduzindo a sua dose aos poucos, até que o organismo passe a funcionar por si só. Mas a reeducação alimentar tem sempre que ser feita, e mantida, se se querem ver mantidos os resultados.

Os diuréticos não devem ser usados, pois, gordura não é água e não sai na urina. A discreta perda de peso decorrente do uso desses medicamentos deve-se à desidratação do organismo, o que leva à consequente perda de sais minerais, essenciais à saúde. Fórmulas mágicas não existem, por isso tome muito cuidado no uso de medicamentos para emagrecer, sejam eles “naturais” ou recomendados por um amigo.

 

FONTE: http://www.florbelamendes.net/

Dicas de leitura de rótulos

aprenda_a_ler_o_rotulo

Entender as informações contidas nos rótulos de embalagens é fundamental para a escolha de alimentos saudáveis e verdadeiramente nutritivos. No Brasil, a rotulagem é obrigatória em todo o território nacional e controlada pelaAgência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa.

A informação nutricional mostra a quantidade de nutrientes por porção do alimento. As porções indicadas nos rótulos são determinadas com base em dietas de 2000 kcal diárias, considerando uma alimentação saudável.

Os rótulos devem conter as seguintes informações:

  • Lista de ingredientes: informa a composição do produto, descreve o ingrediente usado em maior quantidade para o usado em menor quantidade.
  • Origem e lote: indica quem é o fabricante, onde e quando foi produzido.
  • Prazo de validade: mostra até quando o produto está adequado para consumo.
  • Conteúdo líquido: quantidade total do produto na embalagem. Pode ser expresso em kg ou L.
  • Informação nutricional obrigatória: é a tabela nutricional propriamente dita.

rotulo-nutricional-210108

Veja abaixo um glossário de cada item da tabela nutricional:

  • Valor energético: Energia produzida pelo corpo ao ingerir o alimento. Provém dos carboidratos, proteínas e gorduras. Expresso em Kcal e kJ. 1 kcal equivale a 4,2 kJ.
  • Carboidratos: Nutriente energético. Principal fonte de energia para o cérebro.
  • Proteínas: Nutriente usado na construção e manutenção dos tecidos.
  • Gorduras totais: Soma das gorduras do alimento.
  • Gorduras saturadas: Prejudiciais à saúde. Seu consumo deve ser moderado. Em excesso pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares.
  • Gorduras trans: Gordura formada em processo de hidrogenação industrial. O excesso contribui para aumento do colesterol total e LDL e redução do HDL. O ideal é consumir menos de 2g/dia.
  • Gorduras insaturadas: Gorduras de origem vegetal. Têm efeito antioxidante e auxiliam na prevenção de doenças cardiovasculares. São mono ou polinsaturadas. Devem representar mais de 20% das gorduras consumidas.
  • Fibra alimentar: Componente de alimentos vegetais, não digerida pelo organismo. Atua no controle do peso e do colesterol, no funcionamento intestinal e controle de diabetes.
  • Sódio: Mineral que participa da regulação dos batimentos cardíacos e volume sangüíneo. Em excesso pode causar hipertensão arterial e acidentes vasculares cerebrais.

rotulos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...