quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Boas Festas!!!

 

Abra seu coração...
Sonhe... Deseje... Ame... Sorria...
Seja feliz voltando a ser criança...
Te desejo um Natal cheio de paz, amor e felicidade.
E que você realize seus sonhos.
Mas principalmente que continue a sonhar...
...sempre !!!
Em Janeiro, um Ano Novo se inicia.
Nossos corações se enchem de alegria, de esperanças, amor e bondade, na busca da verdadeira felicidade.
É a RENOVACÃO !!!
Espero sinceramente 2010 seja maravilhoso
e que você alcance a Felicidade...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Video: Mito das calorias - Lucillia Diniz

 

 

Neste vídeo, Lucillia Diniz, a apresentadora do programa com o mesmo nome do canal de televisão brasileiro RedeTV, destrói algumas das ideias erradas que muita gente tem relativamente à sua alimentação.

Trata-se de um vídeo muito interessante e esclarecedor para todos nós, e não apenas para aqueles que pretendem perder peso. Dá-nos dicas relativamente ao regime alimentar que devemos ter para que nenhum erro seja cometido.

Veja e reveja!

 

Fonte: http://www.emagrecer.tv

 

Dance e sinta a diferença

 

Que tal deixar-se embalar pelo ritmo da sua intuição e envolver-se na dança da vida? Dançando, integramos corpo, mente e espírito numa completa sinergia

 

Dançar faz um bem danado!
E não estamos falando de coreografias complexas, mas daquele ato simples e natural de movimentar o corpo de acordo
com o ritmo, seja ele qual for (pode
até ser a música da chuva). Aliás, nossos antepassados já usavam a dança como instrumento de comunicação com seu semelhante, com a natureza e com o divino. Dançando, tribos primitivas promoviam a integração de sua comunidade, agradeciam aos deuses o provento da agricultura ou a caça bem-sucedida, despediam-se dos mortos ou davam as boas-vindas aos recém-nascidos. Precisamos resgatar os prazeres e a vontade de dançar. Permita-se embalar pelo ritmo da vida, sentindo a pulsação e a respiração, explorando o movimento dos músculos. Você verá que a dança é capaz de dar mais graça e leveza à vida, mais harmonia e equilíbrio à mente, mais energia e flexibilidade ao corpo.

Não importa se você tem 8 ou 80 anos, dançar faz bem! Se você busca uma atividade física prazerosa e que renda dividendos a sua saúde, a dança é uma excelente escolha. O melhor é que você pode colher bons frutos durante todas as fases da vida! A dança ainda é capaz de agregar gerações:
mães, filhas e avós só têm a ganhar!

Dançar desenvolve
A dança promove não apenas o desenvolvimento físico e a coordenação
motora, mas também a socialização e senso de disciplina, especialmente
quando praticada desde os primeiros anos de vida. É na infância que meninas a partir dos dois anos de idade começam a dar os primeiros passos de balé, influenciadas por mães e avós fascinadas com o glamour em
torno das bailarinas e a história desta arte.

Mas os benefícios podem ser transformados em prejuízos caso a criança não seja orientada corretamente. Algumas vezes, os pais têm aspirações competitivas e exigem que as crianças se portem como “profissionais”. Se este for o objetivo, é importante buscar uma orientação multidisciplinar, pois este treinamento certamente terá impacto em outras esferas da vida da criança, podendo prejudicar o seu desempenho escolar, como alterar o ritmo do seu desenvolvimento e, até mesmo, diminuir o seu potencial de crescimento.

Dançar sociabiliza
Integração e diversão são os principais benefícios da dança na adolescência.
Afinal, em plena fase de desenvolvimento e potencial físico, a jovem precisa
de uma “válvula de escape”, uma atividade em que ela possa extravasar
seu caldeirão de emoções de forma saudável. E a dança é capaz de proporcionar um momento de prazer e liberdade de movimento, pois é uma atividade lúdica. Como são muito influenciadas pelas amigas e pela mídia, suas escolhas têm a ver com seus ídolos e com o que “está na moda”. Por isso, gêneros como o street dance e o jazz são boas opções.

Além de exigirem um pouco mais do corpo, são os estilos de dança que as
garotas assistem nos videoclipes. Para acompanhar a demanda escolar, que nesta fase é bastante intensa, além de não sobrecarregar a jovem, é importante buscar o equilíbrio. Caso contrário, além de prejudicar o
desempenho escolar, pode causar frustração.

Dançar fortalece
Depois dos 20 anos, manter a boa forma e o estresse bem longe é o desejo
da maioria das mulheres que buscam a dança como alternativa para fugir do sedentarismo. Por isso, condicionamento físico e queima calórica são itens levados em conta no momento da decisão. Mas, acima de tudo, buscam uma atividade física lúdica e prazerosa, que não seja monótona nem cansativa. Portanto, se você já dançou outrora ou sempre quis e nunca teve oportunidade, este é o momento.

A dança é uma atividade cardiovascular, que pode proporcionar um gasto calórico entre 350 e 700 calorias por hora de atividade, dependendo
da exigência da coreografia e do desempenho da aluna. E deve ser praticada de 2 a 3 vezes por semana, combinado com algum trabalho de fortalecimento muscular.

Dançar reintegra
Para aquelas que já chegaram à “melhor idade” e gostam de se sentir
entre amigos, especialmente para relembrar os bons momentos de outrora,
as danças de salão são as mais procuradas. Também é considerada uma
atividade segura, item muito valorizado nesta fase. Entretanto, um dos maiores benefícios da dança para essas mulheres não está diretamente relacionada ao corpo, mas sim, ao cérebro.

Estudos recentes revelaram que, para manter a saúde do cérebro nessa fase da vida, aprender uma atividade nova contribui para estimular as conexões neurais, em outras palavras,
mantém o cérebro ativo e a memória preservada.“Aprender a dançar algo que você nunca dançou antes promove um estímulo neuromuscular, que reaviva as ramificações cerebrais adormecidas, estimulando o cérebro a voltar a aprender”, afirma Saturno Souza, diretor técnico da Academia Bio Ritmo (SP).

Em outras palavras, para manter a saúde do corpo e da mente, precisamos
estar em contínuo aprendizado. E a dança pode proporcionar isso! Uma
hora por dia, 2 a 3 vezes por semana, associado a um trabalho de fortalecimento muscular, contribui para que você consiga ter todos esses benefícios

“O poder da arte”
Dançando é possível ter saúde física, emocional e mental, graças aos
seus movimentos expressivos, harmônicos e repletos de significados. “A
procura por uma aula de dança muitas vezes se inicia para um melhoramento do corpo e da saúde em si, mas também é um objeto essencial para o aprimoramento da mente, ajudando no autoconhecimento e no desenvolvimento pessoal de cada um”, destaca a coreógrafa Fernanda Payão.

 

Por Cínthia Ceribelli

Fonte: Revista Vitta/ed.1

Foto:Símbolo Imagens

Fonte: http://itodas.uol.com.br/

 

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Manual - Descubra o que fazer para iniciar uma atividade física.

MANUAL FITNESS

Com certeza, você já sabe o que deve fazer para emagrecer de forma saudável. Na verdade a grande maioria das pessoas sabe, mas o difícil é por em prática. E, para quem não tem motivação, as desculpas são muitas como falta de tempo, preguiça etc...

O fato é que se você deseja emagrecer saudavelmente, é essencial fazer uma dieta balanceada e exercícios físicos regularmente.

Se você fizer apenas a dieta e não os exercícios, até poderá perder peso, mas perderá também a massa muscular, o que é péssimo. O ideal é ganhar massa muscular, pois quanto maior o volume muscular, mais calorias se queima e menor é a % de gordura corporal.

Além disto, apenas com a dieta e principalmente se esta for muito radical, você poderá baixar a sua

taxa de metabolismo em 30% deixando-o mais lento, queimando menos calorias e dificultando o processo de diminuição e manutenção do peso.
Para quem deseja emagrecer e irá começar a fazer exercícios, seguir algumas dicas são muito importantes.

Primeiro passo:

É essencial fazer uma avaliação física incluindo um teste ergométrico. Este teste pode ser feito por um médico cardiologista.
A avaliação física é indispensável para que você treine inteligentemente, com segurança e eficiência. A sua avaliação será analisada e somente após o resultado você poderá iniciar as atividades, procurando cada vez mais um programa personalizado, levando em conta a sua realidade.

Siga um programa de preferência exclusivo a você, levando em conta os seus objetivos, nível de condicionamento e tempo disponível. Lembre-se de que ter um acompanhamento de um bom profissional é muito legal, pois permite a você treinar com eficiência e segurança a sua saúde. Pensando nisto, fazer aulas com um Personal Trainer pode ser uma excelente opção, pelo menos no início até você conhecer bem o seu corpo e os exercícios. Outra boa opção é entrar numa academia.

Segundo passo:

Escolha as atividades que mais lhe dêem prazer e de acordo com a sua disponibilidade de tempo e nível de condicionamento físico. Não adianta montar um esquema de exercícios impraticável ou inadequado. Comece devagar e vá progredindo aos poucos.

- Caminhadas 4 x por semana, por pouco tempo como 20 minutos

Se você deseja fazer exercícios, sozinha, inicie com atividades fáceis como caminhadas 4 x por semana, por pouco tempo como 20 minutos, em intensidade leve como 4.0 km/h. É lógico que se você achar muito devagar, poderá aumentar um pouco a velocidade. Esta deverá ser aumentada gradativamente a cada mês. Faça 3 meses de alongamentos e caminhadas e depois você poderá incluir outros exercícios como abdominais.

Iniciantes devem começar com exercícios aeróbios (caminhadas na esteira, bicicleta ergométrica e transport ou cross trainer), de 3x a 4x por semana, de 10 a 30 minutos, dependendo da condição física do aluno. Evite fazer aulas como step, spinning, aeroboxe, body combat. Nesta primeira etapa, que é a fase de adaptação, os exercícios devem ser de baixo impacto e baixa intensidade. Esta adaptação aos exercícios é muito pessoal, podendo variar de 2 a 6 semanas. Os alunos com bom ou excelente podem pular esta fase.
- Musculação 3x por semana com treino para iniciante.
Existem vários programas de musculação. O instrutor deverá estudar qual será o programa mais adequado ao aluno. É muito difícil, quase raro, uma pessoa não poder fazer musculação. Mesmo que você tenha algum problema, como problemas de coluna, ainda assim pode e deve fazer musculação. Basta comunicar ao responsável pela avaliação e ao professor ou instrutor da academia, para que estes possam montar um treino que se ajuste a você.
- Alongamentos antes e depois de qualquer atividade física e aulas de alongamento 2x por semana.

Terceiro passo:

A medida que você melhora, o professor irá aumentar a intensidade dos exercícios. Passada a fase de adaptação, muda-se o treino de musculação e então você poderá experimentar as aulas que a academia oferece. Seguindo estas dicas você terá ótimos resultados. Eles até podem ser demorados, mas com certeza virão.

Dicas:

- Use roupas leves e adequadas à atividade física que você irá praticar e tênis com sistema de amortecedor.
- Refaça a avaliação física a cada 6 meses para verificar o que você melhorou e o que precisa melhorar.
- Faça os exercícios regularmente de 5x a 6x por semana de 30 minutos à 1 hora e 30 minutos.
- Siga as orientações do seu instrutor.
- Mude o programa a cada 2 ou 3 meses para dar novos estímulos ao corpo e não estacionar.
- Faça uma dieta balanceada.

 

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

 

 

A Dieta dos Sentidos

Um novo e polêmico regime faz sucesso nos Estados Unidos prometendo a perda de peso por meio do consumo de pratos ricos em aroma e sabor
Cilene Pereira e Renata Cabral

 

A mais nova promessa de emagrecimento rápido e sem sofrimento tem seu segredo não na boca, como é de costume, mas no nariz. No livro “Sensa Weight-Loss Program, the Accidental Discovery that´s Transforming the Way People Lose Weight” (em português, Programa de Perda de Peso Sensa, a Descoberta Acidental que Está Transformando a Maneira Pela Qual as Pessoas Perdem Peso), o neurologista americano Alan Hirsch sustenta que é possível emagrecer consumindo a refeição desejada, desde que ela seja bastante aromática.

Lançada no início do mês nos Estados Unidos, a obra logo alcançou destaque entre os mais vendidos da categoria saúde e bemestar, dando início a uma onda de pessoas caprichando nos temperos e outros artifícios culinários na esperança de perder alguns quilos. No livro, Hirsch conta que o grande estalo para o que considera uma revolução na maneira de tratar a obesidade veio a partir de sua experiência com portadores de doenças neurológicas e psiquiátricas. Em suas observações, o médico diz ter notado que um bom número de doentes apresentava prejuízo no olfato.

img1.jpg

Ou haviam perdido esse sentido ou o tinham bem reduzido. Além disso – e aí teria sido sua principal constatação –, muitos engordavam. “Resolvi investigar o que acontecia”, disse ele à ISTOÉ. “Era o oposto do que imaginávamos.” De fato, o comum é pensar que, quando se perde a capacidade de sentir o aroma da comida, a tendência é comer menos. Portanto, emagrecer, e não engordar. Foi assim que, nos últimos 25 anos, ele coordenou vários estudos sobre a relação entre o olfato e o paladar e o ganho ou a perda de peso.

Os trabalhos foram desenvolvidos com sua equipe no Smell & Taste Treatment and Research Foundation, entidade fundada e dirigida por ele e com sede em Chicago, nos EUA. A última pesquisa, concluída há cerca de um ano, foi apresentada na reunião da Sociedade Americana de Endocrinologia. Hirsch pediu a 2.436 pessoas obesas ou com sobrepeso para colocarem em suas refeições uma variedade de compostos aromáticos – condensados em pequenos cristais – criados em seu laboratório. Os sabores dessas substâncias eram de queijo cheddar, cebola, molho ranch, taco, parmesão, cacau, hortelã, banana, morango, malte e amora.

Um grupo controle, com 100 pessoas, não usou os compostos. Todos os participantes foram acompanhados durante seis meses e receberam a orientação de manter inalterada sua rotina alimentar e de exercício físico. O índice de massa corporal (IMC), que atesta se uma pessoa está obesa ou não, foi medido antes e depois do estudo. Ao final, os 1.436 participantes que completaram o experimento perderam cerca de 15 quilos, comparado com apenas um quilo entre os integrantes do grupo controle. O IMC do primeiro grupo baixou cinco pontos, enquanto naqueles que não usaram as substâncias aromáticas a queda no índice foi de 0,3.

Saciedade precoce
A explicação de Hirsch para esses resultados estaria na ligação entre os aromas e o centro de saciedade do corpo, localizado no cérebro. “Ao atingirem o bulbo olfativo, as moléculas do cheiro acionam também o hipotálamo, estrutura responsável pela saciedade”, argumenta.

Portanto, segundo sua teoria, ao aspirarmos algo bastante aromático, acionamos mais rapidamente o sistema que diz ao organismo que não é mais necessário continuar ingerindo alimentos. “Se você passa muito tempo cozinhando um molho para o espaguete, quando vai comê-lo quase sempre já perdeu a vontade porque já sentiu demais o seu cheiro”, exemplifica o neurologista. O mesmo processo ocorreria quando, além de cheirosa, a refeição é saborosa. Isso aconteceria porque paladar e olfato estão intimamente associados.

A dieta proposta pelo neurologista, no entanto, baseia-se não no uso de recursos como temperos e ervas, que naturalmente deixam qualquer prato mais saboroso e cheiroso, mas na utilização dos cristais aromáticos que desenvolveu. Ao longo dos anos, ele diz ter testado quatro mil diferentes compostos. Chegou a 12 seis salgados e seis doces, que considerou mais eficientes. E são esses produtos que estão à venda, além do livro recém-lançado.

Adesivo para o olfato
As pesquisas de Hirsch acabaram gerando outras novidades. Hoje, há no mercado americano pelo menos três produtos que prometem a perda de peso a partir da potencialização do olfato. O primeiro é o Aroma Patch. Tratase de um adesivo que exala um cheiro de baunilha. Deve ser colocado na mão, no pulso ou no peito. O objetivo, segundo os criadores, é gerar uma espécie de resposta condicionada, como se o cheiro de baunilha estivesse presente o tempo todo para lembrar ao usuário que é preciso comer menos. “Quando você forma uma associação entre um cheiro específico e seu desejo de controlar a quantidade de comida que quer ingerir, aprende a controlar melhor o seu peso”, afirmou à ISTOÉ Steven Petrosino, responsável pela comercialização do adesivo.

 
ATRAÇÃO Segundo a nutricionista Kelly, o aroma dos alimentos influencia o apetite

O outro recurso é o SlimScents, uma caneta com aromas apontados como “agradáveis”. A pessoa deve inalar os cheiros minutos antes de iniciar as refeições. Há ainda o HappyScent. A fabricante criou objetos aromáticos, parecidos com pequenas velas, que contêm o cheiro de hortelã, banana e maçã verde. Eles devem ser colocados sobre a mesa de trabalho, dentro do carro, na bolsa. E devem ser cheirados cinco a seis minutos antes das refeições. Lançado no início do ano, o produto é um sucesso. “As vendas estão ótimas”, disse à ISTOÉ Donna Schilder, a responsável pela novidade.

No Brasil, a abordagem de usar o olfato para facilitar a dieta encontra sustentação entre vários especialistas. “O estímulo do aroma é capaz de produzir a liberação de hormônios que interferem no apetite”, diz a nutricionista Kelly Fu Chen, do Centro Emex, Nutrição Orientada, em São Paulo. “O resultado é uma saciedade precoce quando o estímulo da refeição começa antes de o garfo chegar à boca”, afirma a nutróloga Regina Mestre, do Rio de Janeiro.

“Dessa maneira, a sensação aparece antes do que a pessoa está acostumada”, completa Daniela Jobst, de São Paulo. Na opinião da nutricionista Patrícia Haiat, do Rio de Janeiro, há ainda outro efeito: “Ervas como manjericão e alecrim possuem óleos essenciais que induzem a reações como controle sobre o apetite e redução da compulsão”, diz. Na rotina de seus consultórios, as especialistas incentivam os pacientes a apostar em refeições ricas em cheiros e sabores. É o que faz, por exemplo, a psicóloga Liz Von Der Maase, 51 anos, de São Paulo.

 
ESCOLHA Faria alimenta-se com muitas verduras e legumes, mas sempre bem temperados

Usar os sentidos é um recurso do qual lança mão até na hora de escolher as frutas que vai levar para casa quando está fazendo compras. “Cheiro, toco no que desejo comprar”, conta. Em casa, Liz recorre ao manjericão, alecrim e gengibre, entre outras alternativas, para incrementar os pratos e aumentar o prazer na hora de comer. “Acredito que fazer uma refeição é muito mais do que apenas ingerir os alimentos. Quando não há opções que estimulem os sentidos, parece que está sempre faltando algo.” No Rio de Janeiro, Wesley Faria, 23 anos, era cliente tão assíduo do restaurante Universo Orgânico, onde os pratos são cheios de ervas e temperos, que acabou se tornando gerente do empreendimento.

“Os pratos me deixam saciados”, diz. A verdade, porém, é que ainda há muito a ser esclarecido nessa questão. É inegável que saborear uma refeição rica em aromas é muito mais prazeroso. Além disso, há de fato estudos além dos realizados por Hirsch – indicando uma associação entre olfato e apetite. Um trabalho feito pelo americano John Poothulil, por exemplo, apontou um resultado interessante. Durante um mês, ele orientou sete mulheres a prestar mais atenção ao paladar e olfato no momento de degustar um prato. Elas também deviam encerrar a refeição assim que o prazer não fosse mais tão significativo.

 
SATISFAÇÃO Para a nutróloga Regina, refeições saborosas podem ajudar a saciar a fome mais rapidamente

Depois do período da pesquisa e um ano após seu encerramento, todas tinham perdido peso. “Minha hipótese é a de que os seres humanos têm um mecanismo natural que usa o paladar e o olfato para regular a quantidade de comida ingerida”, disse o pesquisador à ISTOÉ. “As participantes ingeriram menos alimentos quando encerravam a refeição baseadas na satisfação sensorial.”

A armadilha do açúcar
Um outro experimento, realizado na Penn State College of Medicine, nos EUA, sugere que a obesidade gradualmente torna menos sensível o paladar para doces, levando o indivíduo a consumir mais desses alimentos. Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores implantaram eletrodos no cérebro de cobaias (ratos) magras e gordas para medir suas reações a vários sabores: salgado, cítrico, aguado e seis diferentes concentrações de açúcar.

Eles olharam para a parte do cérebro que processa as informações enviadas pela superfície da
língua. “Vimos que os ratos obesos tinham 50% menos neurônios trabalhando quando suas línguas eram expostas ao açúcar, o que sugere que eles são menos sensíveis a esse nutriente, afirmou Andras Hajnal, coordenador do estudo, publicado no “Journal of Neurophysiology”. A resposta aos sabores salgados foi a mesma em magros e gordos. “Concluímos que, se você sente menos o doce, tende a consumi-lo em maior quantidade para poder saboreá-lo mais”, disse o pesquisador. “Em vez de comer menos, aumentamos
nossa procura pelo paladar.

 
PRAZER A psicóloga Liz costuma sentir o aroma das frutas que vai consumir e também das refeições que irá saborear

E colocamos mais uma colher de açúcar no café.” O grande problema é que, por outro lado, também existem pesquisas demonstrando que quanto menos capacidade de sentir o cheiro e o sabor da refeição, menor é o ganho de peso. Isso porque a falta destes atrativos funcionaria como um fator de rejeição aos alimentos. Uma pesquisa divulgada na edição de abril do “Journal of Supportive Oncology”, por exemplo, provou que o câncer e seus tratamentos podem prejudicar o olfato e o paladar.

Isso, segundo os estudiosos, levaria os pacientes a adotar uma alimentação de qualidade ruim, podendo gerar inclusive uma subnutrição. Os cientistas da Virginia Tech Wake Forest University Comprehensive Cancer Center fizeram essa constatação após realizar uma ampla revisão sobre vários trabalhos acerca do tema. De acordo com Susan Duncan, professora de ciência da alimentação, um paladar ruim pode prejudicar a vontade de comer. No jornal “Neurology”, outra experiência, desta vez com mulheres portadoras de demência, apontou que cerca de 20 anos antes do aparecimento dos primeiros sinais do problema elas começavam a perder peso. Segundo os pesquisadores, isso seria resultado de uma perda de olfato associada ao início do desenvolvimento da doença.

img6.jpg

Spray para emagrecer
Com base nesses estudos – e trilhando caminho oposto ao sugerido pelo neurologista Hirsch –, a empresa Compellis Pharmaceuticals, nos EUA, está desenvolvendo um spray nasal para bloquear o olfato e, dessa maneira, diminuir a vontade de comer. De acordo com os fabricantes, estudos realizados previamente em animais indicaram que o produto seria eficaz. “Agora, estamos testando o spray em 25 pessoas”, contou à ISTOÉ Christopher Adams, diretor da empresa. Esta primeira fase dos estudos clínicos deve ser concluída até o final do ano. “Esperamos lançar o produto dentro de três anos”, disse Adams.

O fato é que, por conta de resultados tão díspares, para muitos estudiosos o assunto ainda é complexo demais para que se possa ter uma certeza cabal de qual seria, afinal, a relação entre o olfato e o paladar e o apetite. “Observamos que algumas pessoas que perdem esses sentidos de fato ganham peso. Mas outras emagrecem”, disse à ISTOÉ Richard Doty, diretor do Smell & Taste Center, da Universidade da Pensilvânia, nos EUA. Na opinião de Leslie Stein, pesquisadora do Monell Chemical Senses Center, também nos EUA, a diferença de respostas pode estar vinculada a fatores como a relação que cada um estabelece com a comida. “Algumas pessoas com o olfato e paladar prejudicados podem engordar porque comem mais, na tentativa de compensar a falta do prazer que esses sentidos proporcionam”, disse à ISTOÉ.

“E outras podem fazer o contrário, pela mesma razão.” Diante disso tudo, é possível ter pelo menos um consenso: a recomendação dos especialistas é a de que os sentidos devem sim ser usados na hora de comer. Mas sempre a nosso favor.

Clique abaixo para assistir a entrevista com a nutricionista Kelly Fu e ler a matéria completa.

 

Fonte: Isto É Independente - N° Edição:  2090

Santa aveia!

Faz bem para o coração, combate a depressão, a prisão de ventre e ainda ajuda a baixar o nível de açúcar no sangue. Mas você não precisa ficar limitada a consumir o cereal só no café da manhã!

Fonte: Revista Vitta/ed.1
Foto: Símbolo Imagens

Fonte de fibras solúveis, a aveia contém alto teor de fibras solúveis, principalmente a betaglucana, que auxilia na diminuição dos níveis de colesterol no sangue. Ela age como uma pequena esponja que absorve
a gordura, ajudando na redução das taxas de colesterol e prevenção de doenças cardiovasculares.

Fonte de proteínas, vitaminas e minerais

A aveia é rica em proteínas, vitaminas (principalmente vitaminas do complexo B) e minerais (como ferro, cálcio, magnésio, zinco, cobre e manganês). Segundo dados disponíveis na Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), 100 g de aveia em flocos contém 48 mg de cálcio, 119 mg de magnésio, 153 mg de fósforo, 2,6 mg de zinco e 4,47 mg vitamina B3.

Ajuda no controle de peso
As fibras solúveis da aveia tornam o alimento mais volumoso, aumentando
a salivação e exigindo um maior tempo de mastigação. Esta mesma fibra, graças a sua característica de absorver água e se gelatinizar, retarda
o esvaziamento gástrico, aumentando assim a saciedade e contribuindo para que uma quantidade menor de alimento seja ingerida, colaborando com o
controle do peso.

Auxilia no bom funcionamento intestinal
Este gel deixa o bolo fecal mais volumoso e úmido, melhorando
o funcionamento do intestino. É importante lembrar que o bom funcionamento do intestino também envolve outras ações como a ingestão
de líquidos e prática de atividade física regularmente.

Contribui para o controle do diabetes
Estudos mostram que as fibras solúveis da aveia também auxiliam no controle da glicemia. Isso acontece devido ao menor tempo de esvaziamento gástrico, consequentemente, há um aumento no tempo de absorção da glicose, evitando os picos de elevação da glicemia.

Combate à depressão

As vitaminas do complexo B e o magnésio, nutrientes presentes na aveia, têm ação sobre o sistema nervoso, auxiliando no tratamento de depressão.

Porção diária recomendada
A ingestão diária total recomendada de fibras é de 20 a 35 g por dia. Três
colheres (sopa) de farelo de aveia (40g) ou quatro da farinha de aveia (60g) são suficientes para obter os 3 g de betaglucana recomendados por dia.
Na forma de flocos ou farelo, a aveia pode ser adicionada a frutas, sucos
ou, ainda, a sopas e feijão. Em grãos, cozida, é uma opção para saladas ou
alternativa ao arroz.

Fonte de energia

É um alimento rico em carboidratos, que são fonte de energia para nosso organismo. Mas, consumida na quantidade sugerida, a aveia não engorda. Duas colheres de sopa (30 g) possuem 106 calorias, portanto, é um alimento bastante calórico e que deve ser consumido com moderação. O consumo de aveia deve ser associado a outros bons hábitos alimentares, como maior consumo de frutas, verduras e legumes (de preferência orgânicos), ingestão de líquidos adequada e a prática regular de atividade física.

Atenção, celíacos!

Por normalmente ser manipulada junto ao trigo, a aveia contém glúten;
portanto, não deve ser consumida por indivíduos com doença celíaca ou
pessoas alérgicas ao glúten. Composição nutricional – em uma porção de 30 g (2 colheres de sopa) de Aveia Flocos Finos e Flocos Regulares, temos: 106 kcal, 17 g de carboidratos, 4,3 g de proteínas, 2,28g de gorduras totais, sendo 0,58 g de gordura saturada e 2,9 g de fibras.

Fonte: Patricia Ramos, Coordenadora Serviço de Nutrição e Gastronomia do
Hospital Bandeirantes (SP). Flávia Morais, Nutricionista Mundo Verde Franquia
.

De grão em grão...
Conheça, a seguir, os tipos mais comuns de aveia disponíveis no mercado

Floco: é o grão prensado com 100% das fibras e dos outros nutrientes da aveia. Ideal para ser polvilhado na fruta, no iogurte, no sorvete e na salada.
Ou ainda para deixar a farofa, o pão e o bolo mais crocantes. Tem 106
calorias em 30 g.

Floco fino: passa por um processo de moagem, mas as fibras e os nutrientes continuam preservados. As calorias são as mesmas dos flocos. É indicado para engrossar mingau e sopas. Também é utilizado para dar liga na
massa do pão, bolo ou torta.

Farelo: obtido da parte externa do grão, é a versão com maior
concentração de fibras solúveis e, portanto, a mais indicada para a perda de peso. Substitui parcialmente a farinha de trigo usada em bolos, pães e tortas. Tem 102 calorias em 30 g.

Farinha: extraída da parte interna do grão, tem um pouco menos de fibras que os flocos. Pode ser usada para substituir totalmente a farinha
de trigo nas receitas, com a vantagem de enriquecer os pães, tortas e panquecas com vitaminas (especialmente as do complexo B) e minerais
(ferro, magnésio e zinco) da aveia. Cada 30 g tem 109 calorias.

Fonte: Quaker

Depois de conferir a lista de benefícios deste grão, delicie-se com 3 receitas
diferentes para incluir esta fonte de saúde no seu cardápio!

Petit Four de Mel e Gergelim

- ½ tablete de manteiga em temperatura ambiente (100 g)
- 5 colheres (sopa) de açúcar (60 g)
- 1 ovo
- 1 xícara (chá) de farinha de trigo (120 g)
- 1 xícara (chá) de Oat Bran (70 g)
- 2 colheres (sopa) de mel (16 g)
- 1 colher (sopa) gergelim branco (10 g)
- 1 colher (sopa) de fermento químico em pó (10 g)

Modo de preparo:

Na batedeira, junte a manteiga, o açúcar e o ovo e bata até formar um
creme esbranquiçado. Acrescente a farinha de trigo, a aveia, o mel, o
gergelim e o fermento e misture até obter uma massa homogênea.
Transfira a massa para um saco de confeitar e pingue porções de
massa sobre uma assadeira untada e enfarinhada. Leve ao forno a 150ºC,
sem pré-aquecer, por cerca de 10 minutos ou até a superfície ficar
levemente dourada.

Sopa de Beterraba

- 3 beterrabas cortadas em pedaços grandes (500 g)
- 1 cenoura em pedaços (220 g)
- 1 alho-poró cortado em rodelas grossas (somente a parte branca)
- 1 amarrado de temperos verdes (salsão, cebolinha e tomilho)
- ½ colher (sopa) de sal grosso
- 4 colheres (sopa) de farinha de aveia culinária para forno e fogão (24 g)
- Folhas tenras de 1 maço de beterraba (100 g)

Modo de Preparo:

Cozinhe a beterraba, a cenoura, o alho-poró, o amarrado de ervas e o sal em 1,5 litro de água. Quando a beterraba estiver cozida (aproximadamente 30 minutos), apague o fogo, deixe esfriar e remova o amarrado de ervas. Bata os legumes com o caldo do cozimento e a farinha de aveia no liquidificador até obter um creme uniforme. Volte a sopa para a panela, apenas para aquecer, e sirva em seguida, colocando em cada prato uma
porção das folhas de beterraba lavadas e picadas bem finas.

Bolo de Ameixa com Iogurte e Aveia

- 3 gemas
- 1 xícara (chá) de adoçante dietético em pó próprio para forno e fogão
- 3 colheres (sopa) de margarina light sem sal
- 1 xícara (chá) de aveia em flocos finos
- 1 xícara (chá) de iogurte desnatado
- 1 xícara (chá) de farinha de trigo
- 1 xícara (chá) de ameixa preta sem caroço picadas

- 3 claras em neve
- 1 colher (sopa) de fermento em pó
- Margarina light sem sal e aveia para untar e polvilhar a forma

Modo de preparo:

Bata as gemas, o adoçante e a margarina até obter um creme
esbranquiçado. Despeje em uma tigela, acrescente a aveia, o iogurte, a farinha de trigo e misture até que fique homogêneo. Por fim, acrescente a ameixa, as claras em neve e o fermento. Misture delicadamente e despeje
em uma forma untada e polvilhada. Leve para assar no forno médio (180ºC) pré-aquecido por cerca de 40 minutos ou até que esteja dourado.

 

 

F0nte: http://itodas.uol.com.br/

 

 

Revista: Viva Mais - 531 - 04 de Dezembro de 2009

 

Viva.Mais_531_04-12-2009

Link Banca: 13mb | pdf | pg 32 => Easyshare | Rapidshare

FONTE: http://www.banca-de-revista.com/

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Arroz e feijão: par perfeito

Essa dupla nutritiva e pouco calórica contribui para uma dieta balanceada.

 

Juntos, o arroz e o feijão têm diversos nutrientes e aminoácidos, o que faz deles a dupla perfeita no quesito nutrição. Quem afirma é a nutróloga Valéria Goulart, de São Paulo. "O que falta em um, é suprido pelo outro. Como os aminoácidos metionina e lisina (importantes para a imunidade). O primeiro, embora não seja encontrado no feijão, é rico no arroz. Já o segundo, é escasso no arroz e oferecido generosamente no feijão. Este, aliás, além de conter ferro - importante para prevenir a anemia - é um dos vegetais que mais tem proteínas. Estas, por sua vez, são melhores absorvidas pelo organismo na presença do amido, contido no arroz. Ou seja, eles se completam no aspecto nutricional", explica.

A especialista destaca ainda que o consumo de ambos contribui para perda de peso. No arroz branco, por exemplo, ½ xíc. (chá), tem apenas 100 calorias; sua versão integral reúne cerca de 110. O feijão - acredite - tem apenas 58 calorias em 1 col. (sopa). E se a ideia é afinar sem dispensá-los do prato, anote essas dicas:

1. No preparo, use de preferência o azeite. Estudos recentes demonstram que ele age como um ativo anti-barriga. Isso se deve às gorduras monoinsaturadas, que diminuem a produção e a secreção da insulina, reduzindo, assim, as chances de acúmulo de gordura no abdome.

2. Não abuse na quantidade. Lembre-se que são dois carboidratos.

3. Prefira o arroz integral. Tem mais fibras que saciam a fome por mais tempo.

SAIBA MAIS:

ARROZ

FEIJÃO

·         150 g de arroz integral por dia satisfaz 50% das necessidades de vitamina B1 e 40 % da B6.

·         É fonte de carboidrato, cálcio, folato, ferro, zinco e amido.

·         Não possui glúten, sendo indicado para pessoas alérgicas (celíacos)

·         No arroz integral a maior parte dos nutrientes é preservada no seu processamento. Já no branco, mais da metade deles (75%), são perdidas. Os grãos são polidos e perde-se uma quantidade considerável de fibras. Opte, portanto, pela versão integral.

·         É rico em ferro, vitamina B, ácido fólico, carboidrato, fibras, zinco e magnésio.

·         Amplia a saciedade e, por isso, contribui para evitar o ganho de peso.

·          É rico em fibra solúvel, favorecendo o equilíbrio de glicose no sangue.

 

·         No feijão preto é encontrada maior fonte de carboidratos.

 

 

 

Fonte:http://dietaja.uol.com.br/

Saiba quantas calorias tem cada alimento

calorias_diarias_bascula

Alimento Unidade Peso (g) Calorias
Abacate meia 200 324
Abacaxi uma fatia 100 52
Abacaxi em calda uma taça 150 184
Abóbora um pires chá 100 40
Abobrinha uma pequena 70 20
Acelga um prato sobremesa 30 9
Acerola uma 5 3
Açúcar uma colher sopa 25 100
Açúcar mascavo uma colher chá 4 14
Agrião um prato sobremesa 25 6
Água de coco um copo médio 200 41
Aguardente um copo médio 100 231
Aipim cozido um pires chá 100 119
Aipim frito um pires chá 100 352
Alface um prato sobremesa 35 6
Alho um dente 5 7
Almôndega uma 50 60
Ambrosia uma porção 200 417
Ameixa preta uma 50 22
Ameixa vermelha uma 50 27
Amêndoa 10 s 30 192
Amendoim torrado um pires chá 100 595
Amido de milho uma colher sopa 20 69
Atum em óleo uma lata 184 483
Atum em água uma lata 130 150
Aveia em flocos uma colher sopa 15 49
Avelã uma 3 19
Arroz branco cozido duas colheres sopa 80 88
Arroz integ cozido duas colheres sopa 80 85
Azeite de dendê uma colher sopa 10 88
Azeite de oliva uma colher sopa 10 90
Azeitona 10 50 110
Bacalhau uma posta média 100 169
Bacon uma colher sopa 25 142
Banana-maçã uma 70 80
Banana-nanica uma 120 80
Banana-prata uma 70 62
Banana à milanesa uma média 100 251
Banha uma colher sopa 20 180
Batata cozida uma média 80 68
Batata frita 10 palitos 100 274
Bauru uma 120 350
Berinjela uma colher sopa 30 6
Beterraba um prato sobremesa 35 17
Bife a cavalo uma 140 196
Bife à milanesa uma 160 580
Bife à parmegiana uma 200 700
Bife frito uma 130 330
Bisteca de porco uma 120 355
Bolacha água e sal uma 8 32
Bolacha recheada uma 15 78
Bolo recheado uma fatia 140 540
Bolo simples uma fatia 100 160
Bolo de fubá uma fatia média 70 193
Bomba uma 50 96
Brigadeiro uma 30 100
Brócolis um pires chá 60 22
Cação uma posta média 100 100
Camarão quatro unid médias 100 82
Canelone uma 80 92
Canjica crua uma colher sopa 25 91
Caqui uma 120 89
Cará um prato sobremesa 100 70
Carne boi uma porção 100 140
Carne frango uma porção 100 107
Carne galinha uma porção 100 235
Carne peru magra uma porção 100 153
Carne porco uma porção 100 285
Carne seca uma porção 100 213
Carne de soja uma porção 100 106
Carpaccio 10 fatias 50 56
Castanha de caju uma porção 100 609
Caviar uma colher sopa 20 40
Cenoura uma média 50 25
Cerveja um copo grande 300 126
Champagne uma taça 100 70
Chantilly uma colher sopa 20 90
Cheeseburger uma 150 600
Chicória um prato sobremesa 30 6
Chocolate amargo um tablete 30 185
Chocolate em barra um tablete 30 163
Chocolate branco um tablete 30 170
Chuchu um prato sobremesa 60 55
Clara de ovo uma 30 13
Coca-Cola um copo médio 200 78
Cogumelo um pires chá 80 15
Conhaque um copo médio 100 249
Coração de galinha uma 20 27
Costela de boi uma 100 380
Couve-manteiga um prato sobremesa 50 13
Couve-flor um pires chá 80 25
Couve-de-bruxelas um pires chá 100 59
Coxinha de galinha uma média 50 221
Creme de leite uma colher sopa 30 75
Croquete de carne uma média 25 86
Damasco fresco uma 35 19
Damasco seco duas 30 39
Doce de leite uma colher de sopa 30 87
Empada de frango uma média 23 256
Enrolad. de salsicha uma média 27 79
Ervilha uma colher sopa 20 18
Esfiha uma 60 150
Espaguete um prato 200 192
Espinafre um prato sobremesa 80 18
Fanta um copo médio 200 108
Far. de mandioca uma colher sopa 20 68
Far. de milho uma colher sopa 20 73
Far. de trigo uma colher sopa 20 75
Feijão preto uma concha média 120 137
Feijoada uma porção 300 456
Fígado de boi um bife 130 157
Figo fresco uma 100 68
Filé de frango uma 120 128
Filé mignon uma 120 240
Frango assado uma coxa média 40 48
Frango assado um peito médio 180 217
Frango assado uma sobrecoxa média 65 78
Frango frito uma coxa média 40 58
Frango frito um filé médio 100 145
Frango frito uma sobrecoxa média 65 94
Gelatina de frutas uma taça 100 238
Geléia de frutas uma colher sobremesa 15 36
Gema de ovo uma 20 71
Gim um copo 100 230
Goiaba uma 100 57
Goiabada uma fatia 30 83
Grão-de-bico uma colher sopa 20 23
Guaraná um copo médio 200 64
Hambúrger carne uma 100 248
Hambúrger fran. uma 100 234
Hambúrger peixe uma 100 74
Hambúrger peru uma 100 148
Iogurte desnatado um pote 200 84
Iogurte natural um pote 200 152
Kani Kama um rolinho 20 20
Ketchup uma colher de sopa 15 6
Lagosta uma porção 100 84
Laranja uma 100 43
Lasanha uma porção 300 620
Leite condensado uma colher sopa 30 101
Leite desnatado um copo grande 250 90
Leite em pó desn. uma colher sopa 20 70
Leite em pó integral uma colher sopa 20 90
Leite integral um copo grande 250 152
Leite semidesnatado um copo grande 250 135
Lentilha uma concha média 120 152
Licor um cálice 30 103
Limão uma 60 22
Linguado um filé 100 87
Lingüiça uma 60 190
Lombo de porco uma fatia 100 363
Lula uma porção 100 87
Maça uma unid média 100 64
Macarrão talharin um prato 200 192
Maionese comum uma colher sopa 15 107
Maionese light uma colher sopa 15 50
Maisena uma colher sopa 20 69
Mamão formosa uma fatia média 80 54
Mamão papaya meia 130 88
Mandioca cozida um pires chá 100 119
Mandioquinha um prato sobremesa 100 125
Manga meia 130 91
Manjar branco uma fatia 150 108
Manteiga uma colher café 5 38
Maracujá uma 100 90
Margarina comum uma colher café 5 36
Margarina light uma colher café 5 18
Melancia uma fatia 100 31
Mel uma colher sopa 20 62
Melão uma fatia 100 30
Merluza um filé 100 200
Milho verde duas colheres sopa 40 40
Milk shake chocol. um copo grande 300 345
Milk shake morango. um copo grande 300 336
Misto quente uma 100 345
Molho bolonhesa uma colher sopa 20 36
Molho de tomate uma colher sopa 20 10
Molho branco uma colher sopa 20 100
Morango 10 s 100 39
Mortadela uma fatia 15 42
Mostarda uma colher sopa 15 12
Mousse chocolate. uma taça 150 300
Mousse maracujá. uma colher sopa 35 99
Nabo uma 100 35
Nescau uma colher sopa 20 43
Nhoque um prato raso 250 260
Nozes 10 s 50 353
Óleo de canola uma colher sopa 10 63
Óleo de girassol uma colher sopa 10 82
Óleo de milho uma colher sopa 10 90
Óleo de soja uma colher sopa 10 90
Ovo inteiro cru uma 50 74
Ovo frito uma 60 108
Panqueca de carne uma porção 90 171
Palmito um prato sobremesa 70 18
Pão de centeio uma fatia 30 70
Pão de leite uma fatia 30 92
Pão de queijo uma 60 75
Pão francês uma 50 135
Pão de glúten uma fatia 30 76
Pão integral uma fatia 30 70
Pão italiano uma fatia 50 138
Papos-de-anjo uma 40 116
Pastel de carne uma pequ 50 165
Pastel de queijo uma pequ 50 170
Pavê de chocolate um pedaço médio 85 153
Peixe à escabeche um filé médio 120 219
Peixe à escabeche uma posta média 200 366
Peixe à milanesa um filé médio 115 305
Peixe cozido uma posta média 200 196
Peixe ensopado um filé médio 120 156
Peixe frito um filé médio 120 436
Pepino uma média 150 22
Pera uma média 100 63
Peru uma coxa média 80 124
Peru uma fatia média 32 49
Pescada um filé 100 97
Pêssego uma 100 52
Pêssego em calda uma 40 67
Picanha uma fatia 100 250
Picolé de limão uma 64 55
Picolé de uva uma 65 67
Picolé de coco uma 65 94
Pimentão uma 50 15
Pinhão uma 10 22
Pipoca pronta um pacote 100 403
Pistache uma porção 100 640
Pizza quatro queijos uma fatia 120 370
Pizza calabreza uma fatia 120 345
Pizza escarola uma fatia 120 264
Pizza muzzarela uma fatia 120 289
Presunto cozido uma fatia média 25 85
Pudim de claras um porção 50 107
Pudim de leite uma taça 150 138
Pudim de chocolate uma taça 150 173
Queijo catupiri uma colher sopa 25 63
Queijo emental uma fatia média 25 99
Queijo minas uma fatia média 25 61
Queijo muzzarela uma fatia média 25 81
Queijo parmesão uma fatia 25 101
Queijo prato uma fatia média 25 88
Queijo provolone uma fatia média 25 84
Queijo suíço uma fatia média 25 101
Quibe assado uma porção grande 150 197
Quibe frito uma 80 180
Quindim uma 120 475
Rabanete uma 10 2
Repolho um prato sobremesa 30 8
Requeijão uma colher sopa 25 75
Requeijão light uma colher sopa 25 45
Ricota uma fatia 25 45
Rosbife uma fatia 40 66
Rúcula um prato sobremesa 35 7
Rum um copo 100 231
Salada de frutas uma taça 150 230
Salame cinco fatias 25 74
Salmão fresco uma porção 100 211
Salsicha comum uma 50 165
Salsicha de frango uma 50 116
Sardinha crua uma 100 120
Sardinha em óleo uma 100 298
Sopa de feijão um prato fundo 300 289
Sopa de legumes um prato fundo 300 215
Sorvete de creme uma bola 100 208
Souflê de legumes uma porção grande 150 170
Suco de laranja um copo médio 200ml 128
Suco de tomate um copo médio 200ml 22
Suco mamão (c/aç.) um copo 240 ml 91
Tangerina uma 100 50
Tomate uma 100 25
Torrada uma 10 31
Torresmo um pires chá 100 540
Torta de limão uma fatia média 85 335
Torta de maçã uma fatia 100 252
Torta de frango uma porção 120 230
Trigo uma colher sopa 20 72
Truta um filé 100 89
Uísque uma dose 50 120
Uva um cacho peq 150 118
Uva passa uma xícara chá 100 298
Vagem uma colher sopa 20 10
Vatapá uma porção 100 356
Vinagre uma colher sopa 10 2
Vinho branco uma taça 100 87
Vinho tinto uma taça 100 75
Vodca um copo 100 230
Waffles uma 25 73

Fonte: Zero Hora/Agência RBS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...