segunda-feira, 12 de abril de 2010

Incentivo é tudo

Quando a gente sente que tem alguém nos apoiando e seguindo junto, seja qual for o propósito, a coisa muda de figura. E não é diferente quando tomamos a decisão de fazer uma dieta ou tentar uma reeducação alimentar. Se a família faz parte do projeto, o caminho se torna muito mais agradável e os resultados podem ser surpreendentes para todos.

Receitas saudáveis e bem gostosas podem ser a chave para incluir todo mundo nessa mudança. Afinal, hábitos mais naturais não fazem mal a ninguém. "Quando é desenvolvido um programa alimentar que reúne toda a família, fica bem mais fácil controlar as besteiras e contemplar os gostos de cada um", explica a nutricionista Jaqueline Vargas. Estarem todos no mesmo barco também faz com que o estímulo e a motivação continuem. "Esses são itens fundamentais para o sucesso da empreitada. Dessa forma todos se ajudam e só têm a ganhar", diz a especialista.

A nutricionista do portal Bem Leve Luana Stoduto comenta que papel da família é imprescindível em uma dieta. "É necessário que os membros da família incentivem para o resultado não ser comprometido. Não é só apoio em palavras de estímulo, mas também com atitudes, como fazer as mesmas refeições, não consumir um bombom, por exemplo, na frente da pessoa que está de dieta, não planejar ida a churrascarias, pizzarias. A família precisa também de paciência, pois ao fazer dieta, ficamos mais tensos, estressados. Com todos ajudando, fica mais fácil seguir o regime, sem que seja um sacrifício."

A boa notícia é que ninguém precisa abrir mão do sabor e nem comer um prato insosso. O mercado está cheio de novidades práticas e saudáveis. Algumas marcas já reduziram a gordura e o sal de seus preparados, dando aos consumidores um leque de opções que beneficia a saúde, sem abrir mão do sabor. Até os mais antigos estão aderindo à nova moda!Foi exatamente por aí que a engenheira Luiza Morais, de 30 anos, iniciou o seu projeto de conscientização da família. "Minha mãe nunca gostou de produtos industrializados. Para ela, comida boa é aquela feita em casa. Nada de fórmulas prontas. No entanto, procurei fazer com que ela visse que é possível preparar refeições muito saudáveis e saborosas sem ter que se matar na cozinha", conta.

Luiza começou devagar, incluindo no cardápio algumas sopas prontas, vendidas no supermercado. "Minha mãe não acreditou quando eu disse que não havia comprado, picado e preparado os legumes", se diverte.Com o resultado positivo da degustação, toda a família da engenheira resolveu optar por uma alimentação mais prática e saudável. "As empresas estão acompanhando a tendência mundial dos consumidores, que se preocupam com a saúde e o bem-estar. Por isso, têm investido em produtos mais naturais, sem conservantes, com menor teor de gordura. E isso faz toda a diferença", diz. E a engenheira está coberta de razão. Com a mudança dos hábitos alimentares ela até perdeu alguns quilos e seu pai, hipertenso, tem se sentido muito bem.

 

Fonte:  http://bemleve.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...