sábado, 30 de janeiro de 2010

Nove segredos para turbinar seu treino

 

Pequenos ajustes fazem uma grande diferença durante a sessão de exercícios. E os resultados são espantosos. Confira

 

A fórmula para perder peso e dar um fim aos pneus não tem nada de secreta: basta gastar mais energia do que você consome. E, na prática, parece impossível fazer essa equação fechar no vermelho, já que, para torrar tudo o que ingerimos, seria necessário passar muitas horas suando a camisa. Nem sempre, porém, isso é 100% correto. O cuidado com a dieta é imprescindível e com alguns macetes simples é possível elevar — e muito — o consumo de calorias enquanto você pratica atividade física e até mesmo durante os afazeres diários. E essa boa notícia, confirmada por pesquisadores de vários cantos do globo, vale para todos — dos aficionados pelos halteres a quem está começando a se exercitar só agora.

1. PEGUE MAIS PESADO
É o que recomendam pesquisadores da Universidade Furman, na Carolina do Sul, nos Estados Unidos. Usar anilhas ou halteres um pouco maiores durante os exercícios, ainda que o volume final da série seja o mesmo, queima cerca de 25% mais calorias — ou seja, você consegue despender mais energia fazendo 5 repetições com pesos de 4 quilos do que 10 repetições com 2 quilos, por exemplo. Isso porque a carga extra provoca microfissuras nos músculos, obrigando o corpo a um gasto adicional para reconstituí-los. Mas nem pense em fazer isso por conta própria. Converse com o seu treinador. “São necessários testes para determinar a carga ideal para produzir esse resultado sem o risco de lesões”, alerta a educadora física Clóe Celentano, da 4US Consultoria e Assessoria Esportiva, em São Paulo.

2. CURTO-CIRCUITO
Em vez de fazer duas ou três séries seguidas do mesmo exercício, complete apenas uma e parta para o próximo movimento e assim por diante, voltando à primeira etapa só depois de realizar toda a sequência. Essa é outra sugestão de pesquisadores da Universidade Furman. Eles compararam um grupo de voluntários que malhou em circuito e outro que fez musculação da maneira convencional. Conclusão: o primeiro time gastou o dobro de calorias. Quando a gente faz várias séries no mesmo aparelho, uma depois da outra, costumamos descansar entre elas, deixando a frequência cardíaca cair. “Ao acrescentar uma corrida na esteira ao final de cada rodada, por exemplo, aumenta-se ainda mais o efeito de turbinar a malhação”, ensina Clóe Celentano. “Essa, aliás, é uma ótima estratégia
para pessoas com pouco tempo para se exercitar.”

3. ALÉM DO AQUECIMENTO
Um indivíduo deve praticar um exercício aeróbico por pelo menos 12 minutos, na maioria dos dias da semana. Dessa forma, o organismo aprende a usar mais oxigênio, além das enzimas que quebram gordura, na hora da suadeira e, de quebra, nas atividades corriqueiras. A afirmação é de pesquisadores da Universidade do Estado da Pensilvânia, em solo americano. “Para que o corpo queime os depósitos adiposos, é preciso que ele passe por uma espécie de especialização, já que a gordura é uma substância complexa”, explica Sergio Garcia Stella, coordenador do curso de educação física da Universidade de Ribeirão Preto, no interior paulista. E, sem o trabalho cardiovascular, a tal especialização não ocorre.

4. AGITAÇÃO VERSUS CALMARIA
Outra receita para acelerar a perda de peso é alternar alguns minutos de malhação de alta intensidade e de baixa, durante 20 minutos, três vezes por semana. Foi o que descobriram pesquisadores da Universidade Nova Gales do Sul, na Austrália. Esse treino vigoroso também reduziu as medidas dos voluntários do estudo em mais de 12% — em ambos os casos, os resultados foram superiores ao do pessoal que se exercitou por 40 minutos. E, claro, o metabolismo desse pessoal foi às alturas. Em outras palavras, o organismo deles passou a consumir mais oxigênio depois da atividade, incinerando os estoques energéticos. Fragmentar o treino em sessões de 10 minutos, três vezes ao dia, ou malhar durante 30 minutos ininterruptos produzem o mesmo resultado — mas, em alguns casos, a primeira tática é ainda mais eficiente.

5. ESTICA-ESTICA DE RESULTADO
Tem gente que deixa de se alongar antes e depois da atividade física por pura preguiça. Que mancada, diriam cientistas do Instituto Virginia Sportsmedicine, nos Estados Unidos. Eles comprovaram que os alongamentos mantêm os músculos flexíveis, facilitando a movimentação durante as atividades aeróbicas e ainda auxiliam na sua recuperação depois do esforço. “Um maior número de fibras musculares é recrutado quando nos alongamos. Isso ajuda a prevenir lesões e a gastar mais calorias”, explica Sérgio Garcia Stella. “Além disso, há o aumento na irrigação sanguínea e no tônus muscular”, complementa o personal trainer Fernando Jaeger, do Instituto de Performance Humana no Brasil, um centro de excelência americano voltado ao treinamento dos profissionais de fitness. Tudo isso faz seu exercício render mais — e, assim, gastar mais também.

6. BEBA ÁGUA GELADA
Ela dá mais disposição para malhar, indica um estudo publicado na revista científica Journal of British Studies. O pique para se exercitar, confirma a pesquisa, aumenta em 25% quando se consome o líquido refrigerado em média a 4 oC. Além disso, os goles resfriados deixam a execução do exercício mais fácil. “A temperatura baixa permite que o líquido entre com mais facilidade nas células”, diz Clóe Celentano. “Ela também melhora a regulação térmica do organismo, prolongando o período da prática da atividade física.” O recomendado é beber 200 mililitros de água ou um copo por hora. “Mas o ideal é ingeri-la aos pouquinhos, evitando, assim, um choque térmico, que pode provocar o mal-estar”, alerta Fernando Jaeger.

7. MEXA OS BRAÇOS AO CAMINHAR E CORRER
O simples ato de dobrar os cotovelos em 90 graus e movimentá-los à medida que dá os passos amplia o gasto calórico em média 15%, além de acelerar automaticamente o ritmo da malhação. “Dessa maneira, mais músculos são envolvidos, exigindo trabalho extra do coração”, explica Clóe. “A atividade física que mais despende calorias é a corrida na neve com ski, justamente por solicitar tanto as pernas quanto os braços”, exemplifica Sergio Garcia Stella.

8. SUBA A LADEIRA
Inclinar a esteira durante a corrida ou a caminhada, sem deixar o ritmo cair, aumenta em 60% o consumo de calorias. Mas a maioria das pessoas não tem fôlego para isso. A solução, nesse caso, é alternar 5 minutos no plano e outros 5 com o aparelho elevado. “A inclinação até 4 graus é segura até mesmo para quem tem problemas nas articulações”, garante o ortopedista e médico do esporte Victor Matsudo, coordenador científico do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs), na Grande São Paulo.

9. SOM NA CAIXA
Levantar pesos ou gastar a sola do tênis na esteira ouvindo músicas animadas é outra tática para exterminar mais e mais calorias. Isso porque as melodias agitadas são capazes de fazer o indivíduo se exercitar até 20% mais. Essa é a conclusão de um estudo da West London’s Brunel University, na Inglaterra. Os pesquisadores afirmam que o som aumenta o vigor, combate a fadiga e sincroniza os movimentos do corpo com as batidas, evitando que o ritmo da malhação caia. “A música estimula o sistema nervoso simpático, que libera mais adrenalina, elevando o recrutamento de fibras musculares e, de quebra, o gasto calórico”, explica Sergio Garcia Stella.

 

 

Fonte: por THAIS SZEGÖ

http://saude.abril.com.br

 

 

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Evite comparações - Assuma seu jeito de ser e seja feliz!

 

 

mtr_amiga_magra

POR QUE MINHA AMIGA É MAGRA?


A diferença entre as pessoas no quesito de manter peso, engordar e emagrecer, está no ritmo metabólico de cada um, isto é, o modo como o organismo processa e estoca calorias

 

 

Esta é a razão pela qual conhecemos uma pessoa que come bastante e o que quer, tem uma vida sedentária, e não engorda. Pessoas com este perfil são poucas. A maioria apresenta situação oposta. Mesmo comendo adequadamente, praticando exercícios, tem dificuldade de manter o peso e até mesmo de atingir o peso desejado.
Atualmente os especialistas são capazes de medir o quanto cada organismo queima de calorias e indicar a melhor solução. Esse resultado pode ser conseguido por intermédio de um aparelho chamado calorímetro ou através de fórmulas matemáticas utilizando os fatores idade, peso altura e sexo.


Só para lembrar, metabolismo é toda e qualquer reação química que gaste energia para produzir ou modificar moléculas. Em cada organismo há muitos processos metabólicos atuando ao mesmo tempo. Um distúrbio funcional pode ter origem por causa de um defeito metabólico relacionado. Como exemplo, os problemas de tireóide, o hipotireoidismo ou hipertireoidismo, afetam o metabolismo.

No caso do emagrecimento é importante conhecer o que é o metabolismo energético. É o cálculo do equilíbrio das calorias, quantas entram pela alimentação diária, quantas saem pelas atividades ordinárias do dia-a-dia e pelos exercícios físicos, se houver, e quantas serão armazenadas em forma de gordura.

Quando se admite uma verdade, sendo esta verdade negativa, o melhor a fazer é construir o positivo. Seu metabolismo é lento? Acelere-o. Evite comparações. Cada um tem a sua maneira de ser.

Em outras matérias (falsas promessas) escrevemos que certas drogas, alguns alimentos, chás, etc., apenas prometem emagrecimento, mas na realidade não aceleram o metabolismo pelo tempo necessário.

Vamos lembrar que para ativar o metabolismo basal, o da atividade física e o alimentar, que são os que interessam para emagrecer e manter o peso, deve-se fazer refeições leves e balanceadas, várias vezes ao dia. Não pular nenhuma refeição importante como café da manhã, almoço ou jantar, o que é prejudicial. Beber bastante água, no mínimo dois litros por dia, se for gelada é melhor. Reduzir o consumo de açúcar, além de ser caloria vazia, seu excesso se transforma em gordura. Praticar exercícios aeróbicos moderados e também musculação para ganhar massa muscular. Dormir bem durante a noite, este é o melhor sono. Por último, equilibrar-se emocionalmente. Sob efeito de uma emoção não se raciocina e não se faz o que é necessário.

 

Fonte:Coluna assinada por:
Dr. José Rui Bianchi

http://cyberdiet.terra.com.br/

 

 

Revista Viva Mais - 538 - 22 de janeiro 2010

 

Viva.Mais_538_22-01-2010

 


Créditos: Rafaela Bueno
13mb | pdf | Pg 31 => Rapidshare | Megaupload | Easyshare

 

Fonte: http://www.banca-de-revista.com/

 

ACABE COM O INCHAÇO


Flatulência e retenção de líquidos, certamente um desses sintomas já lhe causaram inchaço e fizeram você achar que todo o esforço para conquistar um corpo em forma foi em vão.

 

 

A barriga insiste em não diminuir, a celulite cisma em não te abandonar, isso sem contar o mal estar. Confira nesta matéria como evitar esses terríveis incômodos.

Retenção de líquidos

A retenção de líquidos é caracterizada pelo acúmulo excessivo e anormal de água entre as células do organismo. Quando esse líquido não é eliminado através da urina, causa inchaço principalmente na barriga, pés, mãos, coxas, tornozelos e mamas. Esse acúmulo de líquidos pode fazer com que a pessoa ganhe até

2kg durante um só dia.

Além do inchaço, a retenção de líquidos pode acarretar outros sintomas como: vista embaçada, dor de cabeça, pressão alta e dores no peito.

A sua ocorrência é mais comum entre as mulheres, principalmente nos períodos pré-menstrual e menstrual, devido a alterações metabólicas e hormonais que favorecem uma maior retenção de líquidos. Quando essa é a causa da retenção não há com o que se preocupar, pois o inchaço diminui assim que termina a menstruação.

Mas outros fatores, esses sim mais sérios, causam a retenção de líquido, são eles: insuficiência renal e cardíaca, hipertensão, problemas hormonais e circulatórios, e deficiência no funcionamento da tireóide. Nestes casos é fundamental o acompanhamento de um médico.

“A prática de atividade física regular, a adoção de hábitos alimentares saudáveis e o consumo médio de 2 litros de água por dia, além de contribuir com a boa forma, são aliadas para combater a retenção de líquidos e a formação de gases intestinais”
Descartados esses fatores, a retenção de líquidos normalmente está relacionada ao excesso de peso, falta de atividade física, má alimentação e dificuldade de retorno venoso.

Alguns comportamentos ajudam a diminuir a retenção de líquidos e combater o inchaço tão desagradável:

- Diminua o consumo de sal e alimentos ricos em sódio, como os industrializados, embutidos, conservas, etc;

- Pratique atividade física regularmente;

- Beba em média 2 litros de água por dia;

- Dependendo do caso, a drenagem linfática é recomendada.

Flatulência

O acúmulo de gases produzidos no intestino, além da flatulência, muitas vezes causa grande desconforto, pois provocam distensão abdominal. Essa distensão que dá a sensação de inchaço e ganho de peso.

Os maiores “responsáveis” pela produção e liberação dos gases são os carboidratos que não são quebrados durante a passagem pelo estômago. Como o intestino não produz as enzimas responsáveis pela sua digestão, eles são fermentados por bactérias que ali residem, produzindo gases.

Outros fatores podem estar também relacionados, como a prisão de ventre, por exemplo. A obstipação (intestino preso) faz com que a comida demore mais tempo para passar pela parte inferior do aparelho digestivo, provocando maior fermentação dos alimentos e consequentemente, maior formação de gases.

Pessoas com intolerância à lactose, colite e dispepsia também são mais propensas a apresentarem flatulência.

Mas a maior parte dos casos de flatulência é mesmo proveniente da alimentação. Alguns alimentos e atitudes colaboram para uma maior produção de gases intestinais.

- Ervilha, feijão, e leguminosas em geral têm grande quantidade de carboidrato não absorvível e tendem a fermentar no intestino. Mas isso não significa que você deve excluí-los da sua dieta;

- Outros alimentos também são conhecidos por aumentarem a produção de gases, são eles: repolho, batata doce, cebola, couve, ovo, brócolis, entre outros.

- Comer depressa faz com que você não mastigue direito os alimentos, atrapalhando assim a digestão e fazendo com que o bolo fecal chegue ao intestino sem estar adequadamente digerido;

- Uma dieta pobre em fibras e com baixo consumo de água dificulta o trânsito intestinal, causando prisão de ventre.

De maneira geral, a prática de atividade física regular, a adoção de hábitos alimentares saudáveis e o consumo médio de 2 litros de água por dia, além de contribuir com a boa forma, são aliados para combater a retenção de líquidos e a formação de gases intestinais.

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

 

 

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Receita Light - Gelado de maracujá

 

gelado_maracuja

1 porção = 1 taça (130g)
número de porções = 2

Valor nutricional e calórico
por porção

calorias = 115 kcal
carboidratos = 14,58 g
proteínas = 10,79 g
lipídios = 1,69 g

Ingredientes

3 colheres (sopa) de adoçante em pó
4 colheres (sopa) de suco de maracujá
1 envelope de gelatina em pó sem sabor
1 copo de iogurte desnatado

Modo de Preparo

Colocar a gelatina numa tigela e hidratar com 3 colheres (sopa) de água. Levar ao fogo, em banho-maria, por 5 minutos, ou até amolecer. Bater no liquidificador a gelatina, o iogurte, o suco de maracujá e o adoçante, bater por 2 minutos, ou até ficar homogêneo. Distribuir em 2 taças individuais e levar para gelar por 2 horas, ou até endurecer. No momento de servir, decorar com folha de hortelã.

 

Remédios para emagrecer podem causar problemas cardiovasculares, alertam especialistas

 

A EMEA – agência reguladora de medicamentos da Europa – recomendou a suspensão da venda de remédios para emagrecer que contenham a sibutramina. O órgão baseou a proibição em estudos que indicaram que a substância aumenta os riscos de problemas cardiovasculares. Nos Estados Unidos, a FDA – agência americana que regula alimentos e medicamentos – defende que a sibutramina aumenta os riscos de infarto e derrame em pessoas que sofrem de problemas cardíacos. O órgão solicitou ao laboratório fabricante que intensifique o alerta sobre os riscos do uso por pacientes cardíacos.

“Todos esses efeitos da sibutramina são conhecidos pela comunidade científica há muito tempo. Esse medicamento acelera os batimentos cardíacos e aumenta a pressão arterial. É necessária uma prescrição adequada e criteriosa”, afirma a endocrinologista Ellen Simone Paiva, diretora do Centro Integrado de Terapia Nutricional.

A sibutramina vem sendo utilizada como alternativa às anfetaminas no tratamento da obesidade, tendo como diferencial a sua ação sacietógena e não anorexígena. “Isso equivale a dizer que a sibutramina não ‘tira a fome’ das pessoas que se utilizam dela, o que é muito importante quando queremos investir na reeducação alimentar, ao invés de aderir às dietas restritivas. Com a sibutramina, as pessoas sentem fome normalmente nos horários das refeições, mas a ingestão de uma quantidade menor de alimentos já lhes proporciona saciedade”, explica a especialista. Outro ponto positivo, segundo a endocrinologista, “é um discreto efeito no metabolismo, acelerando a queima calórica, que pode ser muito útil para as pessoas que precisam perder peso”.

Diferente das anfetaminas, a sibutramina tem efeitos estimulantes bem menores, tanto sobre o sistema nervoso central, quanto sobre o aparelho cardiovascular, além de não causar dependência. “Assim, em adolescentes e adultos jovens, dificilmente temos problemas com o emprego da sibutramina. Em pessoas acima dos 40 anos, já começam a aparecer, com mais frequência, os efeitos estimulantes, caracterizados por palpitações e insônia. Esses efeitos, por serem conhecidos, podem e devem nortear a prescrição do medicamento, não sendo, portanto, compreensível a suspensão do remédio, em meio a um escasso mercado de bons medicamentos para emagrecer”, destaca a médica.

No Brasil, a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ainda não se posicionou sobre o assunto. “Vamos esperar a manifestação oficial do órgão, pois consideramos a sibutramina praticamente a única droga eficaz em nosso arsenal terapêutico de drogas sacietógenas, que pode ser utilizada na grande população de adultos e jovens obesos”, conclui a endocrinologista.

 

 

Fonte: MW Consultoria de Comunicação-Saúde.

Padrões de beleza da semana de moda influenciam negativamente os jovens, alerta especialista

 

A 28ª edição da São Paulo Fashion Week mal terminou e já recebeu críticas devido ao excesso de magreza exibido pelas modelos durante os desfiles. Encerrado na última sexta-feira, o principal evento de moda da América Latina teve não só desaprovação por parte dos profissionais de saúde, como da própria organização do evento, que expressou, através de um comunicado, sua preocupação com as meninas muito magras, e solicitou que “os atuais padrões estéticos sejam revertidos”. “No auge do pânico antianorexia, pesavam as modelos no backstage para ver se estavam saudáveis. Agora, a poeira baixou. Se você engorda um pouco, todo mundo está lá pra te julgar. Se emagrece, falam que você está linda”, disse a modelo Aline Weber.

Influenciados pelas imagens de modelos muito magras, crianças e adolescentes tornam-se obcecados por um porte físico que beira ao esquálido e deixam de se alimentar a fim de manterem-se com baixíssimos níveis de gordura no corpo. Em consequência desse pensamento, muitos deixam de comer adequadamente e adotam dietas à base de água e biscoitos, podendo desenvolver distúrbios alimentares sérios.

De acordo com a psiquiatra Angélica Claudino, da Comissão Técnica de Transtornos Alimentares da Associação Brasileira de Psiquiatria, estudos mostram que existe um impacto gerado sobre as imagens veiculadas na mídia nas quais a magreza representa símbolo de beleza. Além disso, a especialista aponta os graves prejuízos dessa influência. “Esses padrões favorecem o surgimento de insatisfação com a imagem corporal e causam baixa autoestima no jovem, gerando um cenário propício para o desenvolvimento de transtornos alimentares”, revela a médica.

Doenças como anorexia e bulimia nervosa são exemplos de transtornos alimentares que podem surgir em decorrência do impacto deste “culto à magreza” e de uma alimentação inadequada em indivíduos vulneráveis. Quando não diagnosticadas e tratadas corretamente, levam a consequências fatais. “Em casos de desnutrição grave ocasionados por uma anorexia nervosa, pacientes não tratados podem cronificar a doença e há sérios riscos de morte por complicações médicas, como arritmias cardíacas, infecções, e etc”, alerta a especialista.

 

Fonte: Associação Brasileira de Psiquiatria. Press release recebido em 27 de janeiro de 2009.

Metas- As suas metas são à curto ou à longo prazo?

 

psy_metas

 

ESTABELECENDO METAS DIÁRIAS


Uma característica comum a grande parte dos pacientes obesos é a necessidade de obter resultados em um curto período de tempo

Este imediatismo contribui para o aumento da ansiedade e torna mais penoso o processo de reeducação alimentar.

Ao invés de almejar resultados rápidos e milagrosos, é importante que se possa estabelecer pequenas metas diárias que, quando somadas, conduzirão ao efeito desejado. A maior vantagem deste sistema é poder avaliar diariamente os progressos e as dificuldades sentidas e permitir que o indivíduo ajuste os ponteiros de sua reeducação alimentar.

O cumprimento de metas diárias é um objetivo que muitas pessoas não conseguem atingir. Este fracasso é conseqüência do estabelecimento de alvos pouco precisos.

Certa vez, um paciente relatou-me o seguinte: “Todos os dias, eu acordo e digo para mim mesmo: ‘hoje comerei pouco!’ Mas ao final do dia, percebo que não fiz o que prometi”. O erro deste paciente se deve ao fato do objetivo “comer pouco” ser amplo demais e, portanto, difícil de ser seguido.

O ideal é que ele propusesse para si mesmo: “Hoje, no café da manhã, comerei apenas os alimentos X e Y”. Com isto, ele estaria delimitando de forma exata os objetivos daquela refeição e aumentaria suas chances de sucesso no emagrecimento.

Outra vantagem de estipular metas claras é a possibilidade de desenvolver maior controle sobre a ansiedade. Isto porque, quando a pessoa se impõe objetivos diários, ela é capaz de avaliar o sucesso ou o fracasso de suas atitudes em um curto espaço de tempo. Com isto, a atenção não se volta para objetivos distantes que lhe parecem inatingíveis, mas sim para as atitudes presentes e como elas contribuem ou não para o alcance dos efeitos esperados.

Ao dar um passo por dia, o indivíduo vai gradativamente incorporando novos hábitos que estão de acordo com seu jeito de ser e rejeitando aqueles que não lhe parecem razoáveis.

O ponto central é observar o próprio funcionamento e desenvolver a capacidade de adequar as recomendações dos especialistas ao perfil pessoal, ao invés de tornar-se escravo de tais sugestões. Quando o processo de mudança está em sintonia com as características individuais, as transformações não geram sofrimento e isto garante que os novos comportamentos sejam mantidos por toda a vida.

Embora não se deva perder de vista o objetivo final do emagrecimento, focar a atenção nas pequenas conquistas torna o processo de mudança mais suave e liberta a pessoa de grandes doses de ansiedade. Assim, o indivíduo pode assimilar gradualmente as transformações em sua rotina e tem maiores chances de incorporá-las definitivamente à sua vida.

 

 

Fonte: Coluna assinada por:
Flávia Leão Fernandes

http://cyberdiet.terra.com.br

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Peso - Nem sempre o peso ideal pode ser considerado saudável!

beleza-perca-um-quilo-dois-dias-dieta-proteica-460x345-br

 

PESO IDEAL = PESO SAUDÁVEL?

 

Atualmente o que mais os profissionais da área da saúde indicam, é que as pessoas estejam dentro do peso considerado saudável, e assim evite o aparecimento de doenças como obesidade e outras relacionadas ao excesso de peso.

Porém, é essencial observar de que forma as pessoas conseguem ou tentam atingir esse peso.

Imagine falar para uma pessoa “chocolátra” que existe a dieta do chocolate, na qual consiste em comer apenas chocolate durante o dia e que assim ela eliminará peso.

Seria um sonho não é? Mas pode ser que funcione, se ela reduzir o total de calorias e estas forem apenas provenientes de chocolate, ela até poderá emagrecer, mas os resultados serão desastrosos!

O peso na balança poderá cair,mas o aumento de gordura corporal e o surgimento de doenças como colesterol elevado, gastrite e outras, é quase inevitável. É preciso ter consciência que para emagrecer para valer, pensando em saúde, é importante ter uma alimentação balanceada, que forneça todos os nutrientes importantes para o seu organismo.

Uma pesquisa divulgada na mídia, fala sobre o perfil nutricional de modelos brasileiras. Verificou-se que apesar da maioria estar dentro da classificação saudável do IMC (Índice de Massa Corporal), muitas estão com a porcentagem de gordura corporal elevada e estão deficientes em nutrientes essenciais para o corpo. Apenas 8% cuidam do peso corretamente com dieta balanceada e atividade física.

A busca em estar bela nas passarelas, faz com que tenham dietas desequilibradas e adotem atitudes erradas do ponto de vista nutricional, como fazer jejum, ficar muito tempo sem comer, fazer compensações, etc.

Dessa forma, as chances de desenvolverem distúrbios como transtornos alimentares aumentam cada vez mais, além da possibilidade de contrair outras doenças resultantes de uma má alimentação.

Por isso, estar no peso ideal não significa estar com um peso saudável. O caminho para alcançar o peso tão sonhado de forma saudável pode ser até mais longo, mas com certeza valerá a pena, pode acreditar!

 

Fonte: Coluna assinada por:
Roberta dos Santos Silva

http://cyberdiet.terra.com.br/

 

 

Meninas que emagrecem demais podem ter osteoporose, diz estudo

 

As adolescentes que se submetem a rígidas dietas para chegar ao "tamanho zero" (equivalente à magreza extrema) correm o risco de sofrer, a longo prazo, graves problemas nos ossos, como a osteoporose, indica um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Bristol (sudoeste inglês).

A pesquisa realizada por um grupo de especialistas da universidade, divulgada hoje pelo jornal britânico "The Times", destaca o importante papel que a gordura desempenha no desenvolvimento dos ossos e, de forma particular, nos das meninas.

Para tirar suas conclusões, os especialistas se concentraram em mais de 4.000 adolescentes de 15 anos nos quais usaram técnicas de scanner com as quais calcularam a forma e a densidade dos ossos desses jovens, bem como a quantidade de gordura corporal que tinham.

Com essa pesquisa, o grupo de pesquisa Children of the 90s Project constatou ossos maiores e mais grossos nos jovens que mostraram um maior nível de gordura.

Apesar de que já se sabia que a quantidade de músculos de um corpo tem relação com o crescimento ósseo de uma pessoa, essa pesquisa ressaltou o papel que desempenha a gordura no desenvolvimento dos ossos.

Por exemplo, nas meninas, um aumento de cinco quilos na gordura corporal foi associado a um aumento de 8% na circunferência da tíbia.

Portanto, embora as mulheres tendam a apresentar níveis de gordura superiores aos dos homens, mesmo que elas se mantenham em um peso considerado normal, essa descoberta indica que a gordura exerce um papel importante no desenvolvimento do osso feminino.

Outro estudo elaborado pela Unidade de Pesquisa de Desequilíbrios Alimentares da King's College de Londres descobriu que as frequentes imagens de modelos que aparecem na mídia, cantoras e atrizes de aparência esquelética têm muito a ver com o alarmante crescimento desse tipo de transtorno.

Além disso, 25 diferentes estudos mencionados pelo jornal disseram que o efeito dessas imagens é maior nos adolescentes.

Até o momento, as pesquisas tinham se concentrado na quantidade de músculo como um dos grandes formadores de massa óssea ao longo da vida.

O desenvolvimento de ossos fortes na juventude é particularmente importante para as mulheres, já que elas contam com uma probabilidade três vezes maior de sofrer osteoporose e sofrem até três vezes mais fratura de quadril do que os homens.

O professor Jon Tobias, que comandou a pesquisa, adverte ao jornal que a redução excessiva de gordura corporal poderia ter efeitos adversos nos ossos em desenvolvimento e causar problemas de saúde a longo prazo.

fonte: www.folhaonline.com.br - Da Efe, em Londres

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Operação de choque

 

Com a dieta de verão, ainda dá tempo de ficar em forma e entrar naquele biquíni que você sempre sonhou.

Um mês de férias já está aí, e para poder usar aquele modelo de biquíni mais cavado, temos que estar com tudo em ordem. A nutricionista Eneida Bomfim (BA) dá o cardápio que vai solucionar o problema dos quilinhos a mais. Verão é estação de poucas roupas: blusinhas mais curtas, justinhas, minishorts, biquíni... E este é o maior inimigo no calor, já que muitas vezes
exageramos na comilança e acabamos com aqueles quilinhos de sobra. Para resolver isso, a Zero indica uma dieta para você correr atrás do prejuízo.
A dieta de verão tem o diferencial de não correr o risco do efeito sanfona. As chances de isso acontecer são mínimas, ou nulas, já que são dietas para perda e manutenção do peso, afirma a nutricionista.

Para atender às leitoras que querem perder mais quilos e as que querem perder menos, temos duas opções de dieta. São cardápios livres, para pessoas que já fizeram regime e para quem está iniciando e não quer radicalizar. Todas as frutas podem ser consumidas, só preste atenção na quantidade sugerida pela profissional. Se achar melhor, intercale as duas dietas. Por exemplo, faça dois dias da menos rígida e um da outra. Assim,
quando seu organismo estiver preparado, você parte para a de maior perda de quilos.

Emagrecendo com alimentos saudáveis
- As melhores frutas são: maçã, pera, mamão, banana (pouco madura), melão, uva;

- Prefira outras frutas à melancia no período da noite, ela tem uma alta taxa glicêmica;

- Quando for comer carne, prefira frango, peixe (atum, salmão, sardinha) ou cortes magros de carne bovina;

- Tome sucos in natura e prefira os de laranja com cenoura, uva preta, abacaxi com hortelã e chá verde (pode ser gelado ou quente);

- Aveia pode ser consumida com as frutas, ela ainda combate a celulite;

- Se não gosta de chá verde, misture com um chá de outro sabor ou adicione alecrim, hortelã ou camomila para disfarçar o gosto.

6 conselhos para um corpo perfeito
A nutricionista Eneida Bomfim ainda dá dicas preciosas que vão ajudá-la nesse plano de guerra contra as gordurinhas!

1 - Quando for praticar algum exercício físico, coma uma fruta quinze minutos antes e outra quinze minutos depois.

2 - Para saber a porção certa de carne ou peixe, veja um pedaço
que equivalha a uma porção que sua mão consiga comportar.

3 - Acrescente suco de couvemanteiga em sucos de frutas e em molhos para
as carnes. Ela é importante fonte de magnésio, que ajuda a emagrecer.

4 - Você pode trocar o iogurte por duas unidades de leite fermentado.

5 - Consumindo a cenoura crua, além de atuar em todo o metabolismo e ser rica em fibras, ela vai agir como desintoxicante.

6 - Se estiver com muita fome, pode comer duas frutas e um leite fermentado (ele ajuda a regular a flora intestinal). Para complementar, ingira semente de linhaça, gergelim, gérmen de trigo, isso tudo sustenta e emagrece.

Cardápio 1

- 1,5 kg a 2,5 kg por mês (sem deixar o arroz e o feijão de lado!)

Café-da-manhã :
- 200 ml de café com leite desnatado
- 2 fatias de pão integral
- 1 fatia de queijo ou presunto de aves
- 2 frutas

Lanche da manhã:

- 1 fruta
- Iogurte light com pedaços de fruta

Almoço:
- 1 prato raso de algum vegetal (couve-flor, beterraba, cenoura, tomate, pepino)
- 3 colheres (sopa) de arroz
- ½ concha de feijão com caldo
- 1 omelete com salsa e palmito
- 1 fruta

Lanche da Tarde:

- 3 frutas

Jantar:

- 250 ml de café com leite desnatado
- 1 fatia de queijo magro ou carne
- 2 fatias de pão integral

Ceia:

- 2 frutas ou 250 ml de suco de frutas

Cardápio 2

- 2,5 a 4 kg por mês no lixo agora!

Café-da-manhã

- 2 frutas
- 200 ml de suco de frutas

Lanche da manhã

- 1 fruta, 200 ml de suco de frutas ou 200 ml de iogurte light com pedaços de frutas

Almoço

- 1 prato raso de salada crua (cenoura, tomate, rúcula, couve-manteiga, rabanete)
- 1 porção de carne
- 1 fruta
- 200 ml de suco de frutas

Lanche da tarde

- 200 ml de suco de frutas
- 1 porção de queijo, peito de frango ou atum
- 2 fatias de pão integral
- Salada (alface, palmito, tomate)

Jantar

- 250 ml de café com leite desnatado
- 1 fatia de queijo magro ou carne
- 2 fatias de pão integral

Ceia

- Fruta ou suco de frutas (200 ml)

 

Por Renata Jordão
Fonte: Revista Zero


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Receita Light: Torta de Kiwi Light

 

rec_torta_kiwi

1 porção = 70 g (1 fatia pequena)
número de porções = 20

Valor nutricional e calórico
por porção

calorias = 152 kcal
carboidratos = 24.5 g
proteínas = 4.0 g
lipídios = 3.9 g

Ingredientes

- 3 xícaras (chá) de farinha de trigo
- 4 colheres (sopa) de margarina light
- 1 lata de creme de leite light
- 1 pitada de sal
- 1 colher (chá) de fermento em pó
- 3 colheres (sopa) de suco de limão
- 1 colher (sopa) de kiwi ralada
- 1 lata de leite condensado light
- 3 kiwis cortados em rodelas

Modo de Preparo

Coloque numa tigela o fermento e a farinha de trigo. Adicione a margarina, ½ lata de creme de leite light e o sal. Misture até a massa soltar das mãos, deixando descansar por cerca de meia hora na geladeira. Abra a massa em uma fôrma de fundo falso. Fure com o garfo e asse em forno pré-aquecido por aproximadamente 15 minutos. Para o Recheio: Misture o leite condensado light com o
suco de limão, o restante do creme de leite light e o restante dos ingredientes. Despeje na massa já assada. Decore com rodelas de kiwi a gosto.

Revista Boa Forma - 2010-01 - Claudia Leitte

 

Boa.Forma_2010-01_Claudia.Leitte

 

Boa Forma
Claudia Leitte
(Revista Incompleta)

Garota da Capa
Claudia Leitte revela seu treino para exibir formas sequinhas e superdefinidas. Faça você também
Moda
Os maiôs estão em alta! Mostramos dez looks que ajudam a disfarçar imperfeições
Comportamento
Dez atitudes simples para 2010 ser o melhor ano da sua vida
Perfil
Aos 32 anos, a apresentadora Isabella Fiorentino aposta na musculação e ioga para manter o corpão


Créditos: Teta de Frango
6mb | pdf | Pg 21 => Easyshare | Rapidshare

 

 

Fonte: http://www.banca-de-revista.com/

Revista Viva Mais - 532 - 11 de dezembro 2009

 

Viva.Mais_532_11-12-2009


10 Shakes Caseiros que secam até 8KG

Bebidas geladas que emagrecem

Créditos: Rafaela Bueno
12mb | pdf | Pg 28
Link Banca => Easyshare | Rapidshare
Link Rafaela => Easyshare | Megaupload

 

Fonte: http://www.banca-de-revista.com

Gordura Localizada

Você corta todos os carboidratos da sua vida, vê mais a academia do que a sua própria casa e, mesmo assim, aquelas gordurinhas cismam em aparecer. Calma! Isso pode ter solução.

 

Lá nas aulas do Ensino Médio, você deve ter estudado que todos os animais mamíferos tendem a armazenar energia no corpo na forma de gordura para sobreviver aos grandes invernos– que dificultam a caça de alimentos e, portanto, pedem a hibernação dos bichos (como a dos ursos polares gordinhos). Você, assim como os ursos, também passou milhares de anos se adaptando a essa regra natural de prioridade à sobrevivência da espécie, e seu corpo acabou adquirindo, então, uma “memória evolutiva”.

E aí se encontra o problema. Sabemos que, agora, não há mais preocupação se vai faltar comida no frio – os grandes supermercados estão sempre a dispor, faça chuva ou faça sol. Mas nosso corpo continua achando que é necessário estocar energia. E o que ela vira? Sim, gordura localizada.

Coisa de mulher
A dermatologista Áurea Lopes (SP) explica que a gordura localizada é uma característica do corpo feminino. Ela fica muito evidente na mulher por, basicamente, três fatores: é uma gordura mais superficial; a pele feminina é mais fina; e existe um grande estímulo de estrogênio em seu corpo. Para
se ter uma ideia de quão sortudos os homens são, neles, além da gordura se encontrar em um nível mais profundo, a testosterona presente no organismo deles dificulta o acúmulo (tem um papel oposto ao do hormônio feminino).
Mas, obviamente, existem outros motivos para ela ficar tão explícita
no corpo da mulher.

Alimentação inadequada, como frituras e açúcar em excesso, sedentarismo e disfunções hormonais ajudam a aumentar essas camadas, causando um agravamento.“E a gordura localizada pode ser ainda hereditária, um fator genético de predisposição dessa retenção em algumas áreas do corpo”, lembra Áurea. Por isso, pode acontecer de, por mais que você se esforce para queimá-las, elas não sumirem nem com reza brava.

Acabando com tudo
O verão começa a dar sinais de que vai chegar e já bate aquela angústia de saber que precisamos colocar tudo em forma de novo. A nutricionista Priscila di Ciero (SP) recomenda, então, uma alimentação equilibrada: “A mulher pode fazer uma dieta 90% saudável, consumindo sempre alimentos integrais, e 10% fora da linha”, brinca. Isto é, aos finais de semana, pode haver um consumo de tudo o que existe de gostoso, desde que haja moderação! “O que agrava são os açúcares em excesso e o consumo de gordura de forma desequilibrada.” Isso porque existem dois tipos de gordura: a do bem, como o azeite e o óleo de coco virgem, que até ajudam a diminuir a localizada; e a do mal, que são as saturadas, encontradas em carnes vermelhas e leites integrais, por exemplo.

Mas, se apenas a dieta não está sendo suficiente, a Dra. Áurea explica: “Esse é um tipo de gordura realmente complicado de sair. Ela é compacta, e querer dissolver somente com dieta e exercícios é mesmo difícil”. Juntamente com a alimentação e a prática de exercícios físicos, existem tratamentos feitos em clínicas de estética que, se não eliminam por completo, dão bons resultados. “Mas nada é definitivo. Se não houver uma manutenção, ela volta. Tem de cuidar para o resto da vida”, adverte Áurea.

A mesoterapia é uma das formas mais procuradas. Enzimas pontuais são injetadas nos locais onde a gordura está, para ocorrer uma queima maior. Outro método é a utilização de aparelhos a laser, que a destroem. “Por fim, existe ainda a lipoaspiração”, que já anda bem popular.

Ajuda extra
Infelizmente, não existe nenhum alimento milagroso, que irá acabar sozinho com todo o seu “excesso de gostosura”. Mas Priscila sugere às suas pacientes o consumo dos chamados termogênicos. Este tipo de alimento aumenta a temperatura do corpo, acelerando o metabolismo. Havendo a combinação com exercícios físicos, eles ajudam a queimar a barriguinha (ou o lugar em que a sua gordura está instalada). Aposte, portanto, no chá verde, na pimenta vermelha e no gengibre (encontrado em raiz ou pó), que faz um chá delicioso.

Segunda chance à academia
Se você decidiu seguir à risca todos os conselhos, o personal trainer Handerson Oliveira, da Personal Pro-Fit (SP), indica os treinamentos em circuitos mistos para tratar a queima dessas gordurinhas: “O ideal é juntar
a prática aeróbica, que tem um volume de treino de alta frequência e pouco tempo de descanso, com a musculação”. Ele explica: exercícios aeróbicos são aqueles em que você se movimenta mais e perde calorias mais rápido, como corrida, por exemplo. Entretanto, eles só fazem efeito enquanto você estiver praticando.

Já a musculação queima as gorduras mais lentamente, mas continua fazendo efeito depois do término do exercício, podendo durar até 72 horas. “Se a mulher não tem tempo de fazer os dois tipos de exercício todos os dias, ela pode intercalar, fazendo aeróbica em um dia e musculação no outro”, ensina.

Handerson lembra, entretanto, de que outros fatores também devem ser considerados sobre a existência da gordura localizada: “Às vezes,
os exercícios não fazem efeito porque a mulher não leva uma vida saudável: bebe, fuma ou tem más noites de sono”. E, mesmo se for uma
predisposição genética, não significa que deve parar de se exercitar: “Os exercícios ‘enxugam’ o corpo ao máximo. Se, mesmo assim, ainda
sobrar alguma coisa, tem quem recorra ao bisturi. Mas, pelo menos, já vai sabendo de que aquela é a última alternativa, de que já se tentou de tudo antes”.

 

Por Ana Luiza Ribeiro

Fonte Revista Zero/ed.10

Foto: Símbolo Imagens

 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Água com sabor - Ela não substitui o consumo de água natural

 

ÁGUA COM GOSTINHO DE ...

Limão, maçã, tangerina, laranja, hortelã, pitanga, entre outros sabores. Embalagem com design moderno e algumas até com tampa que vira copo, está é a onda do momento, água com sabor.

 

Para os que não gostam de beber água, essa pode ser a saída, mas já deixo claro que nada, nem mesmo a água com sabor substitui completamente o bom e velho copo de água tradicional.
A indústria resolveu apostar nesta novidade, a cada dia surgem novas marcas e sabores.
Geralmente a composição destas bebidas são semelhantes: água levemente gaseificada, aroma de fruta e edulcorantes (adoçantes) artificiais.


Benefícios: Zero calorias! -Quem deseja eliminar peso e se preocupa em controlar as calorias consumidas, esta é uma ótima opção. Refresca a garganta, mata a sede, engana a fome e não adquire nada de calorias.

Melhor que beber refrigerante - O refrigerante tradicional contém açúcar em sua composição, o que em excesso pode elevar o peso, causar problemas dentários, etc. Já a versão light e diet, apesar de não ter açúcar, tem mais aditivos do que as águas com sabor.

E o maior benefício: faz a pessoa beber líquido - esse é o melhor de todos, afinal acredito que ninguém tem dúvida de que beber água faz bem, mas para muitos é uma tortura atingir a recomendação (cerca de dois litros por dia). É realmente uma boa opção, mas indico que divida o consumo e não deixe de beber totalmente a água pura.

Malefícios: Problemas com o gás - O gás em excesso pode causar desconfortos, como flatulência, arroto, sensação de distenção abdominal, sensações nada agradáveis.

Aspartame - A maioria das marcas tem o aspartame presente, por ser um adoçante artificial o excesso é prejudicial. Se for possível verifique nas embalagens e prefira as opções com sucralose, que é um tipo de adoçante melhor para sua saúde.

Cadê os nutrientes? - Se você beber um copo de suco de fruta natural, com certeza ele terá calorias e dependendo da fruta, uma quantidade considerável, mas este copo terá muitos nutrientes: vitaminas, minerais, substâncias antioxidantes, enfim, várias coisas interessantes para a sua saúde.
Alguns tipos de água indicam a presença de vitaminas, mas não se pode comparar com o teor e a quantidade das vitaminas encontradas no suco da fruta.
Analise você mesmo os prós e contras da água aromatizada e saboreie essa nova bebida com moderação.

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Manual do verão

Verão é tempo de calor, pouca roupa e, de preferência, férias. Nessa época, só se pensa em pegar as malas e viajar. Para que as lembranças sejam boas, preparamos um guia alimentar e de exercícios para usar onde quer que você vá.

Por Claudia Ramos
Fonte: Revista Uma/ed.108

 

Cuidar da saúde deve ser uma regra em qualquer época do ano, mas, como vivemos em um país de clima tropical, é no verão que os bons hábitos precisam ser redobrados. Principalmente porque a tendência é relaxar: bebe-se mais álcool e come-se à vontade. Afinal, quem fica sem aquele chopinho gelado sob um sol escaldante ou mantém uma alimentação regrada durante uma viagem? Sem falar que, muitas vezes, os exercícios são deixados de lado.

É um consenso entre os especialistas: a hidratação é obrigatória e os exercícios também. “Não deixe de se exercitar só porque está quente. Aproveite o clima para ir a um parque, clube, piscina ou academia, enfim, mexa-se nem que seja em caminhadas de alguns minutos em ruas arborizadas”, sugere a personal Solange Frazão. Só não esqueça o filtro
solar.

Seja no campo, na praia ou na cidade, é necessário se proteger do sol, pois a prática dos exercícios acaba sendo ao ar livre. A exposição excessiva e constante à radiação ultravioleta, sem os devidos cuidados, pode causar danos sérios que, a princípio, nem se percebe. Afinal, a pele fica bonita e
bronzeada num primeiro momento. Mas, pode ter certeza, isso não é saudável. Os efeitos são cumulativos e os danos costumam aparecer após os 40 anos. Envelhecimento precoce, queimaduras e doenças da pele são apenas algumas dessas consequências. Mas, calma! Isso não significa que
você vai deixar de aproveitar o verão. Basta seguir algumas regras dadas por especialistas.

Cidade

Alimentação

As cidades, especialmente as turísticas, oferecem um universo gastronômico vasto. O lado bom é que há várias opções naturais e saudáveis, mas, em contrapartida, há também uma enorme oferta de produtos industrializados e cheios de aditivos. O difícil é resistir às tentações. Para a nutricionista
Patricia Davidson, que cuida da boa forma das atrizes Eliane Giardini e Júlia Almeida, isso não é uma tarefa fácil. Mas ela ressalta que, acima de tudo, o foco nesta época deve ser a hidratação. “É preciso ingerir muitos líquidos. Investir em água mineral, de coco e sucos naturais para garantir que
seu corpo esteja bem hidratado”, diz.

Uma dica, segundo ela, é combinar os sucos de frutas com ervas, como hortelã e salsinha, para deixálos mais refrescantes e ainda diminuir a retenção de líquidos. Outra opção é combiná-los com os chás - pode ser o verde ou o branco – como uma forma de acelerar o metabolismo. “É importante não deixar a sede chegar, pois isso é sinal de que o corpo já está desidratado” alerta a nutricionista.

Portanto, tenha sempre uma garrafa de água a tiracolo. Outra boa dica é consumir açaí, que, apesar de ser uma fruta calórica, ativa a circulação sanguínea e pode melhorar a celulite. Só não dá para exagerar na quantidade e encher de granola e xarope de guaraná. Não esqueça os produtos naturais, como frutas, verduras e legumes, que são ótimas fontes
de fibras alimentares, vitaminas e mineiras, além de serem refrescantes.

Exercícios

Ficar na cidade não é desculpa para se entregar ao sedentarismo. Apesar de a tentação ser grande, esqueça aquele trio de programa: comer, beber e dormir. É hora de aproveitar o tempo livre para ir a uma academia, por exemplo. O melhor de tudo é que nesta época do ano, por causa das férias, a cidade está vazia e o mesmo acontece com as academias.

Aproveite que os professores podem dar mais atenção. Faça exercícios com calma e sempre bebendo água. Para a personal Solange Frazão, as melhores atividades para esta época são as chamadas ‘funcionais’, que
proporcionam um resultado mais rápido. Um exemplo disso são as aulas de localizada ou musculação, sempre acompanhadas por uma corrida na esteira.

Ela também destaca as caminhadas ou corridas nos parques. “É ótimo para passar um tempo ao ar livre. É muito saudável”, diz Solange. Desde que, claro, se escolha os horários em que o sol não está tão forte.

 

Praia

Alimentação

Sol é sinônimo de praia e praia pede um chope gelado e petiscos vendidos por ambulantes. Mas é preciso cuidado. Alguns produtos estragam com facilidade debaixo do sol. Assim, melhor evitar os sanduíches naturais com
molhos feitos à base de maionese, os queijos coalhos e os crustáceos. “São produtos que estragam com rapidez no calor e viram um convite para a intoxicação alimentar”, alerta a nutricionista Patricia Davidson.

Segundo ela, na praia, é melhor optar por água de coco e, se tiver fome, comprar produtos industrializados e de fabricantes conhecidos, como picolés de frutas e biscoito de polvilho. Melhor deixar de lado também o mate de tonel, comum nas praias cariocas. Assim como os picolés de marcas desconhecidas, é difícil saber de onde vem a água em que eles são preparados.

Se quiser salgadinhos, prefira os de forno e os assados. Fuja das frituras: não é regra geral, mas alguns vendedores utilizam o óleo da fritura várias vezes, fazendo deles um depósito de toxinas nocivas à saúde. Outro alerta da nutricionista: milho só se for sem manteiga por cima e fuja das
caipirinhas, sacolés e saladas de frutas. “O gelo é uma importante fonte de contaminação e geralmente estes produtos utilizam-no dentro ou em volta para melhor conservar”, explica Patricia.

Exercícios

Como se trata de um local de praia, abuse do ar livre. Nada de ficar em locais fechados e com aglomerado de gente. Algumas orlas oferecem verdadeiras academias a céu aberto, com aparelhos de ginástica disponíveis. Só não deixe de passar o protetor solar. “O filtro deve
ser aplicado 30 minutos antes da exposição ao sol, sem esquecer as áreas sensíveis como rosto, lábios, orelhas, pescoço e cabeça. E deve ser reaplicado a cada duas horas”, diz o dermatologista Claudio Mutti.

É desaconselhável a prática de exercícios das 10 às 15h, quando o sol está mais forte. Fazer alongamento é essencial antes, assim como usar roupa adequada e leve, que facilite a transpiração. Para a endocrinologista
Mônica Palmanhani, do grupo de obesidade do Hospital das Clínicas de São Paulo, não há nada melhor do que exercícios dentro da água. “Água refresca e ajuda a perder calorias”, recomenda.

 

Campo

Alimentação

O campo tem a vantagem de ter uma variedademaior de alimentos naturais, como frutas, verduras e legumes, e com melhores preços. Por isso, o ideal
é investir nas saladas de folhas com legumes e cereais integrais. Mas só fique de olho nos abusos: no campo, a tendência também é comer mais, afinal, há uma grande variedade de doces e pães caseiros e queijos de diferentes tipos.

“Além de poderem representar alguns pontos na balança, são alimentos pesados para o verão e que tornam a digestão mais difícil”, diz a nutricionista Patricia Davidson. No campo, assim como na cidade e na praia,

não se pode esquecer a hisdratação, investir em sucos naturais e aproveitar toda a variedade de ervas que o campo oferece, como hortelã, erva-doce
e salsinha. “Adicionadas à bebida, ficam com mais vitaminas, minerais e ainda têm propriedades digestivas e diuréticas”, explica a nutricionista. Exatamente como a boa cartilha do verão manda.

Exercícios
Muitos hotéis-fazenda oferecem várias opções de práticas esportivas. Alguns são verdadeiros SPAs. Escolha exercícios como vôlei, tênis, futebol. Na piscina, faça hidroginástica. Mas nada substitui o que o campo tem de melhor: a natureza. Valem caminhadas, subidas em montanhas e cavalgadas.

Explore o lugar, descubra cachoeiras menos conhecidas e procuradas. Se preferir o montanhismo, melhor ter um bom condicionamento físico. Quando o terreno é acidentado, exige ainda mais esforço e serve como sobrecarga para condicionar o sistema cardiovascular. O ideal é ir aumentando
a distância aos poucos, sem forçar muito. E, lógico, se for preciso, levar um guia local para não se perder ou passar apuros desnecessários.

Como deve ser a rotina nas férias

- Acorde cedo, por volta das 8h. O café–da-manhã deve ser a principal refeição do dia, com muitos sucos e frutas. Segue uma dica de suco energético: uma fatia de abacaxi, uma maçã, um pedaço pequeno de gengibre e uma porção de clorofila. Bata no liquidificador e use adoçante se quiser.

- Os exercícios ao ar livre devem ser feitos até às 10h da manhã ou após às 16h para evitar o sol forte.

- Opte por tomar banhos mornos, usar óleos de banho e dispensar sabonetes que ressecam a pele. Aplicar hidratante no rosto e no corpo. Se for preciso, consulte um dermatologista e peça uma vitamina específica para a pele, que contenha vitaminas C, E, ômega 3 e o silício orgânico.

- Faça um lanche entre o café e o almoço. Pode ser uma barra de cereal ou um iogurte desnatado.

- Evite bebidas alcoólicas e à base de cafeína, que são diuréticas e aumentam a perda de líquido. As refeições devem ser fracionadas no período de 3/3 horas e sempre opte por alimentos mais refrescantes, como
frutas, sucos, iogurtes.

- A regra é ingerir líquido ao longo do dia, uma média de 1,5 litro ou de 6- 8 copos. Pode ser água mineral, água de coco ou suco de frutas naturais. As
temperaturas altas favorecem a perda de líquido e de sais minerais, elevando o risco de mal-estar, tonturas e desidratação. Se preferir, beba isotônicos, que ajudam na reposição dos minerais.

- No almoço, prefira saladas mais carnes magras grelhadas, como frango, peito de peru ou peixe.

- O jantar deve ser leve e entre às 19h e 20h.

 

Bom verão!!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...