terça-feira, 16 de março de 2010

Dieta vegetariana - Seus prós e contras!


O termo “vegetariano” se aplica a todas as pessoas que excluem de sua alimentação o consumo de todo tipo de carne (boi, porco, peixe, frutos do mar, frango e outras aves).


Eles podem se dividir em 2 grupos: os que além de carne não consomem também nenhum tipo de alimento de origem animal (os vegetarianos restritos) e os que consomem leite e seus derivados, e ovos (ovo-lacto-vegetarianos). A maior preocupação que se deve ter ao adotar uma dieta vegetariana é quanto a ingestão adequada de proteínas.

A proteína de origem animal (de alto valor biológico) é a principal fonte de ferro e única fonte de vitamina B12, responsável pela manutenção da estrutura do sistema nervoso e na maturação das células sanguíneas.

O ferro deve ter atenção especial tanto dos vegetarianos restritos quanto dos ovo-lacto-vegetarianos, pois apesar de alguns vegetais serem fonte de ferro, eles se encontram na forma não-heme que é menos absorvida pelo organismo.

Com relação a vitamina B12, somente os restritos devem ter maior atenção, já que os ovo-lacto-vegetarianos conseguem com a ingestão diária de ovo, leite e seus derivados consumir quantidade adequada de vitamina B12.

Outro tipo de vegetarino que muito tem se falado é o chamado vegetariano vegan ou vegana. O vegan segue o mesmo tipo de dieta do vegetariano restrito, mas além de não consumir nenhum alimento de origem animal, nem mel e gelatina, ele também não utiliza nenhum produto de origem animal, mesmo os não alimentícios.
Na verdade, o veganismo não é um tipo de dieta e sim uma filosofia baseada no direito dos animais.

Apesar das possíveis deficiências de ferro e vitamina B12 que uma dieta vegetariana pode acarretar, pessoas que optam por seguí-la, tendem a apresentar menor nível de colesterol sanguíneo, o que contribui para um menor risco de desenvolver doenças cardiovasculares.

O que podemos concluir é que quando bem planejada, uma alimentação vegetariana pode ser capaz de atender as necessidades nutricionais, mas é essencial que tenha um acompanhamento nutricional para garantir a combinação adequada dos alimentos e não prejudicar a sua saúde.


Fonte: Coluna assinada pela Nutricionista
Camila Rebouças de Castro. http://cyberdiet.terra.com.br/

quinta-feira, 11 de março de 2010

Sem Sal - Dicas para reduzir o sódio na alimentação

O sódio tem um papel importante no controle da pressão arterial e na retenção de líquido no corpo (inchaço). Portanto, limitá-lo na dieta é essencial para as pessoas com hipertensão e também para as mulheres em geral, já que a retenção hídrica ajuda no aparecimento das tão indesejáveis celulites. Abaixo, algumas dicas para você reduzir o sódio (sal) na sua alimentação.

NO SUPERMERCADO:

1.Leia os rótulos cuidadosamente e procure alimentos com menos sódio.
2.Compre legumes e vegetais frescos.
3.Prefira frutas frescas. Elas possuem pouco sódio e são boa fonte de vitaminas e minerais.
4.Evite preparações instantâneas, congeladas ou enlatadas.

NA COZINHA:

1.Reduza a quantidade de sal e temperos prontos em suas preparações e receitas.
2.Realce o sabor dos pratos usando ervas e especiarias, suco de limão, vinagre ou vinho.
3.Elimine o sal que você adiciona quando cozinha macarrão e arroz.

NA MESA:

1.Evite colocar o saleiro na mesa.
2.Coloque sempre pedaços de limão à mesa.
3.Use margarina sem sal.
4.Cuidado com a quantidade de condimentos comerciais como mostarda, catchup e molhos.

NO RESTAURANTE:

1.Escolha carnes grelhadas ou assadas; evite milanesas, churrascos ou carnes com molho.
2.Evite pratos ou molhos com queijos amarelos como o parmesão.
3.Peça salada com limão, vinagre, pimenta e um pouco de óleo ao invés de molho, ou solicite que ele seja servido à parte.
4.Não use sal para temperar a comida. Aposte na pimenta e nas ervas.

Com algumas ervas e especiarias, você vai descobrir novos sabores e esquecer o sal! Veja algumas combinações perfeitas:


1.Arroz: cominho, alho, cebola, salsinha, cebolinha, pimenta.
2.Feijão: manjericão (alfavaca), alho, cebola, cebolinha, salsinha, folhas de louro.
3.Sopas: cebola, alho, manjericão, folhas de louro, colorau, orégano, salsinha, pimentas.
4.Molhos: manjericão, louro, cominho, alho, cebola, orégano, colorau, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, cravo-da-índia.
5.Carne bovina: salsinha, cebolinha, alho, cebola, pimentas, vinho, vinagre, suco de limão, cominho, manjericão, noz moscada, orégano, louro.
6.Aves: folhas de louro, gengibre, vinagre, suco de limão, salsinha, cebolinha, alho, cebola, pimentas.
7.Peixe: alecrim, açafrão, sálvia, gergelim, manjericão, louro, cravo-da-índia, cominho, alho, noz moscada, orégano, salsinha, cebolinha, pimentas, vinagre, suco de limão.
8.Ovo: manjericão, cebola, pimentão, salsinha, cebolinha, coentro, orégano.
9.Hortaliças cozidas: louro, cravo-da-índia, cominho, gengibre, alho, cebola, noz moscada, orégano, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, colorau, alecrim.
10. Saladas: manjericão, suco de limão, vinagre, alho, cebola, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, colorau, alecrim.
11. Massas: manjericão, alho, orégano.
12. Pães / tortas: cravo-da-índia, gengibre, noz moscada, orégano, gergelim, essência de baunilha, canela, aniz.

Fonte: http://bemleve.com.br

segunda-feira, 8 de março de 2010

À você mulher




Bem aventurada a mulher que cuida do próprio perfil interior e exterior, porque a harmonia da pessoa faz mais bela a convivência humana.

Bem aventurada a mulher que, ao lado do homem, exercita a própria insubstituível responsabilidade na família, na sociedade, na história e no universo inteiro.

Bem aventurada a mulher chamada a transmitir e a guardar a vida de maneira humilde e grande. Bem aventurada quando nela e ao redor dela acolhe faz crescer e protege a vida.

Bem aventurada a mulher que põe a inteligência, a sensibilidade e a cultura a serviço dela, onde ela venha a ser diminuída ou deturpada.

Bem aventurada a mulher que se empenha em promover um mundo mais justo e mais humano.

Bem aventurada a mulher que, em seu caminho, encontra Cristo: escuta-O, acolhe-O, segue-O, como tantas mulheres do evangelho, e se deixa iluminar por Ele na opção de vida.

Bem aventurada a mulher que, dia após dia, com pequenos gestos, com palavras e atenções que nascem do coração, traça sendas de esperança para a humanidade.

(G.Quablini)


Quero desejar um
Feliz Dia da Mulher para você mulher!

sexta-feira, 5 de março de 2010

Culinária Light - Hambúrguer oriental

Só gordura boa e muita proteína

hamburguer 

Ingredientes

• 400 g de salmão fresco picadinho

• 2 galhinhos de dill fresco picadinhos (opcional)

• 2 col. (sopa) de cream cheese light

• Sal e pimenta-do-reino a gosto

• Alface e tomate-cereja (para acompanhar)

Modo de preparo

Tempere o salmão com o sal, a pimenta e o dill. Misture bem. Use um aro redondo (pode ser uma lata de atum sem a tampa e o fundo) para montar o hambúrguer: coloque uma camada do salmão, o cream cheese e outra camada do salmão e pressione levemente. Desenforme e grelhe dos dois lados numa frigideira antiaderente ligeiramente untada. Coloque no prato com a alface e o tomate.

Molho de gengibre

• 2 col. (chá) de margarina light

• 2 col. (chá) de gengibre picadinho

• 2 col. (chá) de missô (pasta fermentada de soja)

• 1 copo (200 ml) de suco de laranja

Modo de preparo

Aqueça a margarina e refogue o gengibre. Em seguida, junte o missô dissolvido no suco e deixe no fogo até engrossar. Regue o hambúrguer e sirva.


Rendimento: 2 porções
Calorias por porção: 370
Tempo de preparo: 30 minutos

Caia na água para secar

 

Use e abuse da piscina para queimar mais calorias com menos esforço

fotos: shuterstock e divulgação

Muito indicados para quem faz reabilitação física ou precisa de atividades de baixo impacto para as articulações, em função de um maior controle e estabilidade exercidos pelo empuxo e pela pressão hidrostática, os exercícios na água podem ser a principal opção também de quem quer emagrecer.

Graças à sua densidade, cerca de 830 vezes maior que o ar, a água torna as atividades mais intensas. Em função disso, as reservas de glicogênio costumam se esgotar mais rapidamente e logo os níveis de gordura são atacados. Mais: a maior perda de calor corporal na água, entre outras alterações fisiológicas, torna o gasto energético dos exercícios aquáticos maior, segundo o professor associado e coordenador técnico do Centro de Excelência Esportiva da UFMG, Leszek Szmuchrowski, um pesquisador dos benefícios das atividades aquáticas.

As academias, cientes de todos esses benefícios, já levaram para as suas piscinas muito do que você faz no solo, como correr, pedalar, saltar. Veja a seguir algumas opções para perder gordurinhas e ao mesmo tempo tonificar os músculos e ganhar fôlego.

QUEM NÃO PODE

Apenas devem evitar os exercícios aquáticos quem tem doenças infecciosas ou transmissíveis pela água, desordens gástricas e intestinais, hipertensão descontrolada, erupções ou feridas abertas na pele, incontinência renal ou perfuração nos tímpanos.

 

fotos: shuterstock e divulgação

WATER BIKE

O que é: pedalada feita dentro da piscina em um equipamento sem assento instalado na borda.

Para que serve: atividade aeróbica de alta intensidade. A water bike permite que o usuário faça ainda movimentos de step e remada, além da pedalada. “Ao contrário do modelo convencional, a praticante fica ainda na vertical e imersa em maior profundidade”, afirma o professor Szmuchrowski, criador do modelo.

Duração da aula: 50 minutos

Gasto calórico: cerca de 800 calorias

 

BIRIBOL

O que é: partida de vôlei praticada em piscina mais rasa, com água na altura da cintura.

Para que serve: de forma mais descontraída, aumenta o gasto energético e trabalha a musculatura dos membros inferiores ao oferecer resistência nos saltos e deslocamentos. Ameniza, ainda, o impacto sobre os joelhos e trabalha os membros superiores nos saques e passes com a bola.

Duração da aula: 60 a 90 minutos

Gasto calórico: cerca de 300 calorias

 

DEEP RUNNING

O que é: corrida praticada em piscina profunda, sem que os pés toquem o fundo, com uso de colete ou cinto flutuador.

Para que serve: além de intensa, é livre de impacto. Exige força abdominal para a estabilidade do corpo e trabalha a resistência muscular de braços e pernas. Usada como alternativa ou complemento à corrida no solo. A praticante tem de ficar atenta para fazer o movimento de corrida, não de pedalada.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca de 400 calorias

 

fotos: shuterstock e divulgação

HIDROSPINING

O que é: chamado também de hidrocycle ou hidrobike, é a pedalada dentro d’água em um aparelho semelhante à bicicleta.

Para que serve: promove intensa atividade aeróbica, o que estimula o sistema cardiorrespiratório, além de trabalhar a musculatura dos membros inferiores, com maior controle das articulações.

Duração da aula: 45 a 50 minutos

Gasto calórico: cerca de 800 calorias

HIDROGAP

O que é: conjunto de exercícios localizados para glúteos, abdome e pernas.

Para que serve: o programa fortalece e define os músculos dessas regiões com maior controle das articulações, aumentando também o gasto energético.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 300 a 450 calorias

 

AQUAFIT

O que é: diferentemente do Deep Running, nesta aula a corrida é feita em uma esteira dentro da piscina, com água na cintura, explorando intensidades e inclinações do aparelho.

Para que serve: fortalece o sistema cardiovascular e a musculatura dos membros inferiores e, também, aumenta o gasto calórico em até 140%, em função da resistência da água ao exercício, mas com 45% menos impacto do que uma esteira convencional.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: cerca de 600 calorias

HIDROPOWER

O que é: hidroginástica só de exercícios aeróbios de alta intensidade, com saltos, agachamentos e movimentos coordenados, com pouca ou nenhuma pausa de descanso.

Para que serve: ao trabalhar em intensidade mais elevada, estimula-se o condicionamento cardiovascular e também um maior gasto calórico. “É uma aula mais forte para quem já tem algum condicionamento”, diz a coordenadora de natação da Academia Wet (SP), Lilian Pagliarelli.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 400 a 700 calorias

HIDROFIGHT/ HIDROKICKBOXING

O que são: populares lutas marciais dentro da piscina. Os chutes, socos e esquivas são feitos na água, com uso de acessórios como luvas de hidroginástica, que aumentam a resistência aos movimentos. Geralmente são adotadas durante as aulas de hidroginástica.

Para que servem: atuam no condicionamento cardiorrespiratório e na resistência muscular, promovendo também o aumento do gasto calórico e a queima de gordura, além de trabalhar a coordenação de movimentos e a propriocepção (equilíbrio).

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: cerca de 350 calorias

 

Atenção para a temperatura

Segundo o fisioterapeuta Marcelo Roque (SP), quando muito fria, a água pode causar enrijecimento muscular. Se muito quente, prejudica a dissipação de calor do corpo, sobrecarregando o sistema circulatório e afetando o rendimento do exercício. A Aquatic Exercises Association (associação americana de exercícios aquáticos) estabelece alguns parâmetros para a temperatura da água:

- Entre 28°C e 30°C: é a média mais confortável e benéfica para a prática geral de atividades, principalmente as de resistência muscular;

- Entre 25°C e 28°C: indicado para exercícios intensos e competitivos;

- Entre 26,5°C e 30°C: recomendado para obesos;

- Entre 32°C e 35°C: indicado para atividades terapêuticas e de reabilitação.

 

POWER POOL

O que é: aula de hidroginástica da Body System, coreografada em cima de músicas, com pouco uso de acessórios.

Para que serve: o trabalho intenso aprimora o condicionamento aeróbico, estimula um maior gasto calórico, ao mesmo tempo em que trabalha a resistência muscular.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca 500 calorias

 

POLO AQUÁTICO

O que é: jogo coletivo semelhante ao handebol, mas disputado dentro da piscina. A atividade exige muita natação e batidas de pernas para a sustentação e saltos dentro d’água para pegar a bola.

Para que serve: além do estímulo aeróbico intenso, a aula trabalha a resistência e fortalecimento muscular. “Nas academias em que as piscinas são mais rasas e as pessoas ficam com os pés no chão, a atividade se torna mais recreativa”, diz Fabiana Tassi, gerente técnica do departamento aquático da Companhia Athletica, de São Paulo.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: de 500 a 600 calorias

 

fotos: shuterstock e divulgação

MARATONA AQUÁTICA

O que é: prática do nado crawl durante longos períodos. “Algumas vezes levamos os alunos para praticar no mar, rio ou represa para que se acostumem e possam praticar as provas realizadas nesses locais”, diz Eduardo Modenez, coordenador de natação da 4 Fit Academia, de São Paulo.

Para que serve: melhora o condicionamento cardiovascular, acelera o metabolismo e facilita bastante a queima de gordura. “É indicada a prática regular, pelo menos três vezes por semana, pois se trata de um esporte que necessita bastante preparo físico aeróbico”, diz Modenez.

Duração da aula: 90 minutos (4.000 a 4.500 metros percorridos)

Gasto calórico: média de 1.000 calorias

 

fotos: shuterstock e divulgação

KAYAK TRAINING

O que é: treino das técnicas de remadas da canoagem, no qual os caiaques ficam presos à borda da piscina por um elástico.

Para que serve: melhora o sistema cardiorrespiratório, a coordenação motora e a noção espaço-temporal. Define também os braços e estimula o emagrecimento.

Duração da aula: 1h30

Gasto calórico: de 500 a 600 calorias

 

AQUAJUMP

O que é: a tradicional aula de saltos na cama elástica, desta vez dentro da piscina.

Para que serve: fortalece a musculatura dos membros inferiores, com maior proteção contra impactos. Estimula um maior gasto energético e ajuda a trabalhar a propriocepção. “Muitos terapeutas fazem uso dessa modalidade no trabalho de fortalecimento de tornozelo e joelho enfraquecidos”, diz Fabiana Tassi.

Duração da aula: 45 a 60 minutos

Gasto calórico: cerca de 400 calorias

TRIATHLON AQUÁTICO

O que é: combinação da natação convencional com pedalada e corrida dentro d’água.

Para que serve: reúne os benefícios das três atividades, o que torna a modalidade mais completa: trabalha o condicionamento aeróbico, a resistência e a força muscular, além de queimar gordura.

Duração da aula: 45 minutos (15 minutos para cada modalidade)

Gasto calórico: de 500 a 600 calorias

HIDROABDOMINAL

O que é: hidroginástica com enfoque no abdome e core (região central do corpo), por meio de exercícios com espaguetes e barras.

Para que serve: trabalha a resistência muscular e a força do abdome de forma mais localizada, mas estimulando também o gasto calórico e o condicionamento aeróbico.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 300 a 400 calorias

HIDROAERO LOCAL

O que é: variação da hidroginástica que combina exercícios aeróbicos coordenados com localizados de pernas e braços.

Para que serve: trabalha tanto o condicionamento aeróbico quanto a resistência muscular, tonificando grupos musculares específicos.

Duração da aula: 45 minutos

Gasto calórico: de 300 a 500 calorias

 

Atividades físicas na água são mais intensas, esgotam mais rapidamente os estoques de gordura e, consequentemente, emagrecem. É no calor, portanto, que as academias aumentam a oferta de aulas aquáticas

 

Fonte:Por Rodrigo Gerhardt, Revista Dieta Já.

http://dietaja.uol.com.br/

1073063fj3nftlf9p

SUAR EMAGRECE?

 

suando Muita gente acredita que sim. Há pessoas que praticam esportes ou fazem ginástica usando jaquetas de náilon, moletons, camisetas, tudo junto, com a finalidade de sentirem mais calor e suar bastante. Outras pessoas recorrem às saunas com o mesmo propósito.

E funciona? Aparentemente sim. Quando as pessoas se pesam antes e depois do exercício em que suaram muito encontram diferenças que podem chegar a vários quilos. Mas o que se perde aí é basicamente água, eliminada pelo suor, sem falar nos sais minerais. Esta água nos faz falta; ficamos desidratados, fracos, tontos, e o organismo nos alerta para os riscos dessa situação, fazendo que tenhamos sede. Depois de beber água, o peso volta ao que era antes. Claro, a gordura corporal também diminui com o exercício físico, mas num ritmo mais lento.

Fonte: Por Moacyr Scliar – médico e escritor.

Revista Seleções, Fevereiro/2010.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Coma com inteligência!

Saber quais nutrientes são essenciais em cada fase da vida ajuda a fortalecer o corpo para viver mais e melhor

FOTOS SHUTTERSTOCK

Depois dos seis meses, alimentos pastosos e água devem ser inseridos no cardápio

Que o corpo humano é a máquina mais perfeita que existe ninguém discute. Músculos, órgãos, ossos, articulações... Eles trabalham em perfeita sintonia e, em cada etapa da vida, necessitam de mais, ou menos, de algum nutriente. "Escolhas alimentares erradas podem retardar o crescimento e o desenvolvimento da pessoa", explica a gestora de nutrição e dietética do Hospital Santa Helena Sheila Mittelstaedt Pasquarelli. Portanto, é mais prático entender o que o organismo necessita por um determinado período, se abastecer do nutriente e, assim, dar um longo e saudável passo para a próxima fase. Vida Natural & Equilíbrio mapeou para você, do nascimento à terceira idade, o caminho dos principais aliados da saúde. Mas não precisa guardar segredo, não.

NO COMEÇO DA VIDA...

O alimento mais importante, sem dúvida, é o leite materno. De acordo com a
Organização Mundial de Saúde (OMS), esta é a refeição ideal para o ecémnascido até os primeiros seis meses de vida, pois oferece os nutrientes indispensáveis.
"É rico em imunoglobulinas protetoras, que aumentam as defesas imunológicas do lactante, em taurina [aminoácido essencial para o sistema nervoso] e em todas as vitaminas", diz a nutricionista Luciana Cardoso Teixeira, do ospital Beneficência Portuguesa.
Além disso, a sucção do seio ajuda no desenvolvimento maxilar do pequeno,
estimula a mastigação e deglutição.
Após meio ano de vida, alimentos pastosos e de fácil digestão, além da água,
devem ser inseridos no cardápio. "Nesta fase, o bebê tem mais necessidades de calorias, proteínas e vitaminas", explica Luciana. Comece com sucos (sem açúcar) de laranja-lima, cenoura, mamão ou maçã, nos intervalos da mamentação.
Com o passar dos dias, uma das mamadas da manhã poderá ser substituída por frutas amassadas ou raspadas, como banana, maçã, pêra ou mamão. Vale lembrar, as refeições nunca devem substituir o aleitamento, pois, no nício, a quantidade de alimentos ingerida é pequena.

"Aos 3 anos, o cálcio é o principal
nutriente para a criança".

SAUDÁVEL DESDE CEDO

Aos sete meses, o pequeno já pode comer papinhas salgadas. "Ela deve ser
composta por carne ou frango, leguminosas [feijão, ervilha, lentilha, grão-debico], hortaliças [folhas verdes], legumes [batata, abobrinha, cenoura] e cereais [arroz]", revela Sheila. Para isso, é importante utilizar o sal do róprio alimento e passar a papinha em uma peneira grossa.
O ideal é começar com, no mínimo, quatro colheres de chá e ir aumentando até, no máximo, 20 de sopa rasas.
Mesmo após a interrupção da amamentação, os ossos ainda precisam de álcio para se desenvolver. "A partir dos nove meses, a oferta do mineral ara os pequenos parte do leite e seus derivados, pelo menos três vezes por dia", diz Sheila. Vale ressaltar, papinhas industrializadas devem ser evitadas: possuem excesso de sódio.

 

Acerte em cheio!

"Comer alimentos saudáveis faz bem, mas algumas dicas podem deixar a refeição mais completa".

Alimentos ricos em cálcio e em ferro devem ser oferecidos em refeições distintas, para um não prejudicar a absorção do outro.

Cuidado com as dietas vegetarianas na adolescência. A necessidade de ferro nesta fase é maior.

Ficar horas sem se alimentar, diminui gasto energético, aumenta a fome na próxima refeição e facilita a perda de musculatura, que acaba sendo degradada para fornecer energia ao corpo.

Não espere ter sede para beber água, pois quando ela chega, o organismo já está desidratado. Procure beber, ao menos, oito copos diariamente.

Consumir diariamente alimentos ricos em fibras (saladas, legumes, verduras e frutas e alimentos integrais) ajuda o funcionamento do intestino, o controle do colesterol e aumenta a sensação de saciedade durante a refeição.

PARA CRESCER FORTE

Na infância, a criança tem o primeirocontato com atividades físicas e intelectuais, logo, necessita de energia.

"A alimentação deve ser colorida, equilibrada e balanceada", completa Sheila. A partir dos 2 anos, as proteínas (carnes, peixes, ovos, laticínios e leguminosas) merecem destaque, pois são os principais componentes dos músculos, dos órgãos internos e da pele. Aos 3, a aposta é no cálcio (preferencialmente proveniente da couve, do espinafre, da escarola, do almeirão e do agrião) e no ferro.

"Isso porque eles ajudam no desenvolvimento dos ossos, dentes e músculos", diz Luciana, do Hospital Beneficência Portuguesa. Nesta etapa, o corpo passa por várias alterações, por isso, os carboidratos (na forma de pães, cereais, frutas e legumes) devem ser 50% do cardápio.

"É importante que a energia fornecida pela alimentação seja suficiente. Isso evita que a proteína responsável pelo desenvolvimento do corpo seja usada como fonte de energia", explica a nutricionista Ana Luiza Galvão, da Clinica Charles Yamaguchi. E, claro, reduzir o consumo de guloseimas também colabora para uma boa saúde.

"Nos primeiros anos de vida, deve-se evitar alimentos como açúcar, café, enlatados, frituras, embutidos, condimentos industrializados, refrigerantes, refrescos artificiais, balas e salgadinhos", diz Ana Luiza.

 

Na infância, os carboidratos devem ser 50% do cardápio

FASE DO CRESCIMENTO

Na adolescência, devido ao aumento de órgãos e tecidos, as necessidades nutricionais acompanham o mesmo ritmo.

"Grandes variações de peso e altura determinados pela genética e prática ou não de atividades físicas determinam estas diferenças", acrescenta Ana Luiza. Mesmo assim, alguns nutrientes são prioritários, como o zinco (regenera os músculos), o ferro (expande a massa muscular e regula o volume sangüíneo), o cálcio (aumenta a massa esquelética), a vitamina B12 e o ácido fólico (sintetizam o tecido para o crescimento).

São encontrados nos peixes, carnes, fígado, ovos e leite; na carne vermelha e hortaliças verde-escuras; no leite e derivados; nos alimentos de origem animal, respectivamente

Outros alimentos indispensáveis nesta etapa são os cereais integrais, frutas, verduras e legumes. Eles contêm fibras (importantes para o bom funcionamento do intestino e diminuição dos níveis de colesterol), vitaminas e minerais (importantes para manter todas as funções do corpo em equilíbrio). Uma preparação para a vida adulta.

"Com a perda de massa muscular,
o idoso deve beber mais água".

COMEÇAM OS PROBLEMAS

Quando adulto, é nesta fase que o metabolismo começa a falhar. Alimentos assados, grelhados ou cozidos, verduras e legumes crus ou refogados, e peixes, aves e carnes vermelhas magras são as dicas para mantê-lo em ordem.

"É importante lembrar que a típica combinação "arroz-e-feijão" é uma opção nutricionalmente completa por fornecer fibras e proteínas essenciais ao organismo", acrescenta Sheila. A atenção também é válida quanto aos carboidratos.

"Os adultos devem optar por carboidratos integrais, como os fornecidos pelos pães, arroz, macarrão e bolachas integrais", revela a gestora em nutrição do Hospital Santa Helena. O nutriente melhora a digestão e aju-da a controlar os níveis de colesterol e glicemia.

Um dos incômodos nas mulheres é a menopausa. Mas saiba que o calor, falta de libido e mudanças de humor podem ser amenizados com alguns cuidados alimentares. A soja, por exemplo, é rica em isoflavona, substância que suaviza os efeitos causados pelas alterações hormonais.

A atenção também vale para o cálcio: devido às modifi- cações no metabolismo (comuns nesta etapa), a falta do mineral pode causar osteoporose e artrose. De acordo com Ana Luiza, "alimentos fontes de magnésio [cereais de trigo integral, castanhas, carnes, leite, vegetais verdes] também são importantes para a manutenção do corpo", explica.

Isso porque, durante a menopausa, ocorre uma deficiência desse mineral. Ele está presente nos ossos e sua falta, associada à ausência de cálcio, pode levar diminuir a massa óssea. E pensa que o desequilíbrio hormonal é exclusividade das mulheres? Os homens também passam por um período semelhante: a andropausa.

A boa notícia é que uma alimentação balanceada também pode ajudar. "Diminuir a quantidade de açúcar e de lipídios, controlar o peso e praticar exercícios físicos regulares auxiliam contra o problema", diz a nutricionista Ana Luiza.

Por fim, evite bebidas alcoólicas e alimentos ricos em sódio, afinal, daqui em diante, ficará mais complicado se proteger contra as doenças e você não quer facilitar, não é mesmo?

 

Idosos precisam consumir mais fibras, magnésio e ômega-3

VIVA A TERCEIRA IDADE

A saúde nesta fase é o reflexo dos hábitos alimentares na infância, juventude e na idade adulta. Mas tenha calma. Mesmo que o cardápio anterior não tenha sido tããão saudável, é possível optar por pratos que tragam mais disposição e equilibrem disfunções orgânicas.

"Consumir alimentos ricos em fibras [frutas e vegetais], vitaminas e minerais previnem doenças como o mal Alzheimer", explica Ana Luiza. A alimentação do idoso é parecida com a dos adultos.

O cálcio, ainda presente em todas as outras etapas, é o mais importante, afinal, seus ossos sustentam o corpo há anos e merecem um pouco de reconhecimento. Além disso, a necessidade de magnésio, ômega-3 e fibras aumenta. A água é outro componente de ouro nesta faixa etária.

"Na terceira idade ocorre a perda de massa muscular e, onseqüentemente, de água do organismo", declara a nutricionista Sheila. E, claro, o consumo de frutas é essencial, pois lá estão os antioxidantes, compostos que atuam na regeneração celular.

Logo, as chances de desenvolver alguma enfermidade é menor. Ah, e não se esqueça: fuja dos alimentos processados e embutidos, ricos em gordura saturada. Segredos à parte, uma alimentação balanceada e saudável é necessária em todas as idades.

A deficiência de nutrientes em uma determinada fase da vida pode trazer conseqüências para a saúde. Além disso, ter um sono tranqüilo e dizer "não" ao sedentarismo desde cedo são ótimas dicas para passar por todas as etapas esbanjando saúde e disposição. Até lá!

 

Fonte: por Caroline Marques / Shutterstock. Revista Vida Natural, Ed.19 Dezembro/2009.

Culinária Light – Moqueca de Camarão Light

Moqueca Light

Indicada para energético
Calorias por porção: 305
Tempo de preparo:
50 min
Rendimento:
2 porções

INGREDIENTES
300 g de camarão médio limpo e temperado com alho e limão
1 dente de alho amassado
Suco de ½ (meio) limão pequeno
1 col. (sopa) de vinagre branco
2 col. (sopa) de coentro picado
1 col. (sopa) de extrato de tomate
1 col. (sopa) de água
Sal e pimenta-do-reino a gosto
2 col. (café) de azeite
2 col. (café) de amido de milho
¼ (um quarto) xíc. (chá) de leite desnatado
¼ (um quarto) xíc. (chá) de leite de coco light

MODO DE FAZER
1.Tempere os camarões com um dente de alho amassado e suco de ½ (meio) limão.
2.Numa tigela, faça uma marinada com o vinagre, o coentro, o suco de limão, o extrato de tomate, a água, o sal e a pimenta.
3.Junte o camarão temperado, o azeite e deixe marinar por 30 min.
4.Transfira para uma panela e cozinhe em fogo baixo até que os camarões fiquem rosados.
5.Dissolva o amido de milho no leite desnatado e no leite de coco light, misturando aos camarões. Mexa bem até engrossar.

 

Informações nutricionais (porção)

Proteínas:   42g

Colesterol:  188mg

Carboidratos:   5,8g

Gorduras:    13g

Sais minerais: cálcio, cloro, cobalto, enxofre, ferro, flúor, fósforo, iodo, magnésio, potássio, selênio e sódio

Fibras:    0,2g

Vitaminas:  A, C, complexo B e E

 

 

 

926577lsd714rlb8

Hora da balada: O que comer?

 

8 dicas superimportantes para você não comprometer sua dieta, mesmo nas noites mais badaladas

 

Se sair de balada é um programa indispensável para o final de semana, é muito importante que você fique atenta aos seus hábitos alimentares para não sair do regime. Quer ver? Com a curtição começando por volta das 11 horas da noite e terminando perto das 5 da manhã, já são 6 horas sem se alimentar. Outra coisa: A probabilidade de, durante este período, ficar ingerindo somente bebidas alcoólicas (as inimigas mortais das dietas) é muito grande.

Sim, você pode até se defender dizendo que dançar é uma atividade física muito prazerosa (queima entre 350 a 700 calorias por hora, dependendo do ritmo musical), mas as baladas realizadas em locais fechados - e nem sempre bem refrigerados - contribuem ainda mais para a perda de nutrientes do corpo.

Pensando nisso, o endocrinologista Dr. Tércio Rocha, enumerou algumas dicas eficazes para manter o corpo em perfeito equilíbrio, antes e depois balada. Acompanhe:

  • Procure estar bem nutrida (mas sem alterar a silhueta) antes de sair. Logo, saladas de rúcula, alface, agrião, kani, atum light e milho são ótimas opções;
  • Outra sugestão de lanche leve é um omelete de três claras, uma gema e peito de peru;
  • Tome água de coco para garantir energia. Ela deixa você pronta para se divertir muito e não ter fome. Ainda vale o conselho de energéticos, como o Gatorade;
  • Coma uma fruta, no máximo uma fatia de pão light e barrinhas de cereais, antes de sair;
  • Durante a balada, não se esqueça de tomar no mínimo dois copos de água. Lembre-se de que ar condicionado, álcool e excesso de transpiração desidratam e pioram a ressaca, fazendo com que o corpo não elimine as toxinas;
  • Depois de uma noitada é superimportante consumir uma carga maior de carboidratos, como um sanduíche de pão light, duas frutas e suco light. Até mesmo uma batata cozida recheada ajuda a evitar a ressaca e garante um sono tranquilo e profundo;
  • Tome um suco de maracujá ou um copo de chá gelado de camomila, ao chegar em casa. Eles ajudam a desacelerar e garantem um sono repousante;
  • Você faz parte do grupo que sai muito à noite? Suplemente suas alimentações com potássio, arginina, vitamina C e E, muito mais água e um bom antioxidante como o resveratrol, também encontrado no azeite e em cápsulas.

 

 

Fonte: Por Camilla Perez, Revista Dieta Já

http://dietaja.uol.com.br/

SORVETE LIBERADO - Na hora de escolher o seu, saiba qual é a pedida mais magrinha

 

Sorveteria (quase) liberada
Apesar de ter cara de inocente, o picolé pode colocar sua dieta numa fria

Você economiza 100 calorias!

Picolé de trufa
(casquinha de chocolate com creme de baunilha)
Colegial
(1 taça com 3 bolas de sorvete light, 1 col. (sobrem.) de farofa doce e 1 waffle light)

Antes de contra-atacar as altas temperaturas com uma delícia gelada, fique esperta. Ainda que não pareça, um sorvete de massa light pode ser bem mais magrinho que um no palito. A atenção deve ser redobrada quando o sabor escolhido é cremoso, preparado com leite e tem recheio e/ou cobertura de chocolate. A melhor solução para se refrescar é optar pelas versões elaboradas com frutas, sendo que as campeãs em baixas calorias são limão e maracujá.

Troca inteligente


Menos 144 cal.
Troque o picolé de trufa por um de chocolate tradicional, sem casquinha ou recheio

Menos 40 cal.
Substitua a farofa doce e o waffle por um tubete de beiju

 

 

 

 

 

Fonte: Revista Corpo a Corpo, Ed.229 / 2008

Emagrecer? é batata!

 

Conheça a essência de um ingrediente natural que promete aumentar a saciedade e driblar a fome. Você vai se surpreender...

Você deve estar se perguntando como algo extraído da batata (considerada um dos vilões de qualquer dieta) pode, de uma hora para outra, transformar-se num ingrediente que ajuda na perda de peso. O segredo está num componente ativo capaz de estimular a produção do hormônio CCK (colecistoquinina), responsável pela sensação de saciedade. Esse ativo diminui o apetite em cerca de 30% . "Mulheres com episódios de compulsão alimentar (como ocorre na TPM, por exemplo) já chegam às refeições saciadas, pelo uso do Slendesta (nome comercial do ativo)", diz Marcia J. Kelman, endocrinologista e homeopata da Clínica Biodiet (SP). "Além disso, controlar a quantidade de comida que vai ao prato, sem ficar com fome, faz com que a dieta não seja um sacrifício", pondera.

Mas não é só essa qualidade que tem feito do ingrediente um sucesso: ele também ajuda a reduzir medidas. Segundo dados observados num estudo feito pelo laboratório fabricante, os participantes perderam, em média, 5,5 kg, e tiveram reduções de 6,5 cm na cintura e de 4 cm no quadril, resultados atingidos em 12 semanas.

Na Europa e nos Estados Unidos, o ingrediente pode ser encontrado na composição de alimentos que saciam a fome, como em barrinhas de cereais

Sem pressa, e com critério

Estudos indicam que o produto não apresenta efeitos colaterais conhecidos nem contraindicações, por ser um ativo natural. "O ingrediente não interage com o sistema nervoso central. Ele apenas estimula a produção do hormônio CC K pelas células do intestino e, com isso, influencia uma viagem mais rápida desse hormônio ao cérebro, dando a sensação de saciedade", explica Diogo Martins, farmacêutico e diretor comercial da empresa fabricante do produto. Porém, nem por isso sua venda é liberada.

Ao contrário: ele é comercializado apenas em farmácias de manipulação, e mediante prescrição médica. Para Filippo Pedrinola, endocrinologista e membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), os estudos científicos publicados realmente demonstram o efeito de saciedade induzido pela composição. "Acredito que a substância possa ser uma nova promessa para integrar o arsenal terapêutico, mas necessita de avaliação cuidadosa.

A melhor receita para o sucesso contra os quilos extras ainda é buscar ajuda profissional, investir em bons hábitos alimentares, atividade física regular e administração das emoções, fatores fundamentais para promover perda de peso saudável e manter a forma física", aconselha o médico. Vale ressaltar que o Slendesta tem o selo de aprovação do FDA (Food and Drugs Administration), órgão máximo regulador de medicamentos nos Estados Unidos. No Brasil, a novidade ainda está sendo analisada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

 

 

Fonte: Revista Corpo a Corpo, Ed.248 / 2009.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Cheia de desculpas para não se exercitar?

Um passo de cada vez
Cheia de desculpas para não se exercitar? Então, levante-se e ande, literalmente. Aqui está um guia completo sobre caminhada para você se divertir e perder peso sem se machucar. É sebo nas canelas!

A caminhada é um esporte democrático: pessoas de qualquer idade, condicionamento físico e peso podem praticar. Precisam apenas calçar um par de tênis e roupas confortáveis e sair por aí, andando! Pode acontecer na metrópole, numa cidade do interior, na praia, no parque. O que importa é se movimentar. Segundo dados do Programa Nacional de Educação e Saúde Através do Exercício Físico e do Esporte, a caminhada é a atividade física predominante entre os brasileiros de 25 a 60 anos. "Andar é um movimento que fazemos desde muito cedo, pois é na infância que adquirimos o equilíbrio e a coordenação necessários para isso", comenta a médica do esporte Ana Lucia de Sá Pinto (SP). Por isso é tão fácil prescrevê-la como uma atividade regular.

Emagrece, tonifica os músculos, reforça o sistema imunológico, diminui o estresse, melhora o sono... Estes são alguns dos benefícios do esporte. "Caminhar regularmente ainda melhora o condicionamento cardiovascular, diminuindo o LDL, o colesterol ruim; aumentando o bom, HDL; regulando o comportamento da pressão arterial e prevenindo o diabetes", descreve Claudio Pavanelli, fisiologista do Santos Futebol Clube e da Academia Beone (SP).

Nas mulheres, especificamente, o exercício diminui em 23% a chance de desenvolver o câncer de mama. "Bastam 30 minutos diários, pelo menos quatro vezes por semana, que os resultados serão visíveis", completa Pablo Galleto Ramos, especialista em caminhada da academia Runner (SP). P equenas mudanças na sua rotina, como abandonar o elevador e subir pelas escadas, proporcionam uma melhora à saúde. Mas já pensou em transformar estes pequenos passos em uma atividade prazerosa e cheia de saúde? Acompanhe o nosso treinamento e conheça os benefícios e os percalços por onde vai trilhar.

Fique atenta à dor

Saiba como driblar pequenos obstáculos e continuar com a pista sem barreiras

Por que os músculos das panturrilhas começam a queimar?

"Devido a uma fadiga muscular, há falta de capacidade do músculo em gerar energia para o movimento", explica o fisiologista Claudio Pavanelli. Isso acontece quando aumentamos a intensidade e mantemos a duração que já estávamos acostumados

O que provoca a dor na lateral do corpo?

Se esforçar além da capacidade ou respirar errado. "Quando aceleramos o passo, tendemos a respirar menos, levando pouco oxigênio aos músculos. Respire fundo pelo nariz e solte duas vezes pela boca", ensina a médica do esporte Ana Lucia.

Como evitar câimbras?

Uma hidratação ineficaz faz você perder minerais essenciais para a manutenção da musculatura, como sódio, potássio e cálcio. Mas também pode significar que você pegou pesado nos exercícios. Faça alongamentos antes e depois dos treinos.

Como fugir de bolhas e calos nos pés?

"Prefira meias de material sintético, bem justas, para garantir a boa respiração dos pés e combater o mau odor", aconselha Pablo Ramos. Passe vaselina nos lugares de maior atrito e apare as unhas uma vez por semana, assim não há riscos de encravarem ou caírem devido à pressão.

 

Panturrilha e músculos de trás da coxa

Posterior de coxa C
Com a perna semiflexionada, eleve a outra e a apoie em um degrau pelo calcanhar. Pprojete o corpo para a frente, até tocar a ponta do pé. Fique na posição por 15 segundos e troque a perna.

Músculos da frente da coxa

Quadríceps
De pé, dobre uma das pernas para trás até tocar o glúteo com o calcanhar. Segure no peito do pé com uma das mãos, mantendo a perna de apoio semiflexionada e com o quadril encaixado. Rrepita com a outra perna.

Músculo interior da coxa
Interior de coxa
a faste as pernas, mantendo os pés paralelos e as mãos espalmadas no chão, entre elas. Flexione uma das pernas e abaixe, deixando a outra estendida com a ponta do pé apontada para cima. Fique assim por 15 segundos e troque a perna.


Quando tomar bebidas esportivas?

"Isotônicos ou maltodextrina (repositor de carboidrato) são necessários quando os treinos possuem mais de uma hora de duração", diz Cclaudio Ppavanelli. Água de coco e sucos diluídos em água, como de limão ou laranja, substituem os isotônicos prontos.

Quanto devo beber?

Segundo os experts em atividade física, a indicação é ingerir 150 ml a cada 20 minutos, no mínimo. Se não tiver uma garrafa com medidor, beba meio copo a cada 15 minutos de caminhada.

Quando beber?

Os especialistas recomendam não esperar a sede bater. Eela sinaliza a primeira etapa da desidratação. Ppara não sofrer com câimbras, tonturas e até desmaio - sintomas causados pela perda de sais minerais durante a transpiração - vá bebendo durante a atividade.

 

Fonte: Por Marjorie Zoppei,Fotos: Fabio Mangabeira
Revista Corpo a Corpo, Ed.252 / 2009
http://corpoacorpo.uol.com.br/

522823llt1epcvyt

Tesouro do deserto - O cacto brasileiro é o mais novo aliado Para acabar com as gordurinhas

 

 Originário de locais de clima muito quente, como o Nordeste brasileiro, o cacto é o mais novo aliado de quem deseja se livrar dos quilinhos extras

À primeira vista, muita gente vê os cactos com uma certa antipatia. Suas formas estranhas e os inúmeros espinhos não são mesmo dignos de encantamento. No entanto, algum tempo depois de seu plantio, certas espécies dão origem a flores e frutos exóticos, com uma beleza capaz de encher os olhos.

Mas esse não é o único motivo pelo qual você deveria enxergar o cacto com outros olhos. Recentemente, pesquisadores descobriram que a variedade Cereus sp pode dar uma força para quem sonha em acabar com os quilinhos indesejáveis – mas tem dificuldade de fechar a boca. “Ele possui substâncias que promovem a sensação de saciedade. Dessa forma, fica mais fácil evitar os excessos”, afirma Lara Natacci, nutricionista da Nutrivitta Assessoria Nutricional (SP).

o apoio que vem da natureza

Se para você foi uma surpresa descobrir que um cacto pode dar frutos, aí vai outra: a pitaia, que germina do Cereus sp, é muito apreciada pelos nordestinos, e está entre as principais ofertas das feiras e mercados locais. Conhecida como “o doce do deserto”, possui um sabor suave (que, para muitos, remete ao do kiwi) e pode ser consumida in natura ou no preparo de receitas.

“As substâncias com ação emagracedora estão presentes na fruta. Seu consumo regular, combinado a uma dieta equilibrada, pode trazer bons resultados”, explica Maximo Asinelli, médico nutrólogo (PR). Pois é, acontece que essa plantinha, para quem muita gente não dá nada, carrega componentes poderosos em cada parte. Assim, tudo se aproveita: fruto, flor e caule. E já que esses dois últimos itens não podem ir à mesa, os estudiosos deram um jeito de extrair o que há de bom neles, e utilizar isso ao nosso favor.

Foram cerca de quatro anos de pesquisas, até apresentação da novidade. “A solução foi criar um extrato concentrado e padronizado, retirado da planta. Batizado de “koubo”, o composto reúne as principais substâncias e, por isso, tem ação mais efetiva no combate ao sobrepeso”, diz Fernando Luna (SP), pesquisador e presidente do grupo responsável pela patente nacional do produto. Encontrado em farmácias de manipulação – e com venda liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde que haja prescrição médica –, este é o primeiro fitoterápico para emagrecimento com registro brasileiro.

“Existem fórmulas com uma espécie indiana, a Caralluma fimbriata, e com a africana, Hoodia gordonii, cuja venda está proibida no Brasil. Entretanto, a descoberta de uma opção nacional é interessante, pois fica mais fácil de se encontrar e manipular”, pondera Maximo Asinelli. A embalagem com 60 cápsulas dura um mês (utiliza-se duas ao dia) e custa, em média, R$ 150. Versátil, o koubo também pode ser prescrito em forma de shake ou spray oral.

por que emagrece?

Quem está em plena guerra contra a balança sabe o quanto é difícil controlar a fome. Afinal, é quando ela aparece, com seu ar de necessidade e urgência – que muitas vezes nem é real e, por isso, atende pelo nome de gula –, que ficamos mais suscetíveis aos deslizes e exageros. Aí, já viu: bastam poucos minutos para por fim às conquistas de semanas ou meses.

É nessa hora que entra o auxílio do koubo: ele diminui os picos de fome, prolongando a sensação de saciedade. Esse efeito se dá graças a uma substância chamada tiramina. “Ela possui, ainda, efeito termogênico e adrenérgico, que mantêm o metabolismo ativo. Além disso, provoca a ação do hormônio glucagon, responsável pela utilização das reservas energéticas que ficam armazenadas no organismo na forma de gordura”, conta Fernando Luna. Ainda, merece destaque a presença de betalaína e indicaxantina, ativos com leve ação diurética, que favorecem a eliminação de líquidos e toxinas. Uma baita força, não é?

saúde em cápsulas

Muito mais do que apenas um cuidado estético, estar em dia com a balança é, sobretudo, uma questão de saúde. Pesquisas mostram que o excesso de peso facilita a incidência de diversos problemas, como doenças cardiovasculares. Um dos principais vilões desse contexto é o colesterol LDL (que, dentre outros males, causa o entupimento das artérias).

Rico em ácidos graxos como ômega-6 e ômega-9, o extrato do Cereus sp é o que podemos chamar de um verdadeiro amigo do peito. “Ele fornece ao corpo o colesterol HDL, conhecido como gordura boa, protetora do coração”, explica Maximo Asinelli. Para finalizar com chave de ouro, o koubo ainda contém vitamina C. Este nutriente atua como antioxidante, ou seja, combate os radicais livres, prevenindo males relacionados ao envelhecimento e à saúde

o nacional é mais seguro

Foi a observação das propriedades emagrecedoras de outras duas espécies de cactos – o indiano e o africano – que motivou os pesquisadores brasileiros a encontrarem uma espécie nacional. Felizmente, essa preciosidade estava guardada no Nordeste brasileiro.

“Além de baratear o custo, existem outros pontos positivos, como o fato de o cacto indiano ainda não ter estudos conclusivos e o africano ter sua venda proibida no Brasil, graças ao desconhecimento de possíveis efeitos colaterais”, comenta Lara Natacci. Sendo assim, o Cereus sp oferece mais segurança para quem o consome. No entanto, há uma restrição importante: estudos apontaram que o koubo eleva a taxa glicêmica e, por isso, seu uso fica vetado aos diabéticos

 

Fonte: Revista Corpo a Corpo, Ed.250 / 2009

240311qmusmqubml

Pão- Coma sem culpa!

 

Comer pão todo dia engorda?


Muitas dúvidas ainda surgem em relação ao delicioso pãozinho, afinal, comer pão todo dia engorda? Sim e não. Assim como todos os alimentos, depende da quantidade. O que faz uma pessoa engordar são os maus hábitos alimentares, o excesso e o sedentarismo.
 

O pão pode ser consumido diariamente desde que na quantidade adequada, e você pode preferir opções mais saudáveis que farão bem para você.

O carboidrato, grupo alimentar em que o pão pertence deve ser consumido diariamente, este nutriente é a base da nossa alimentação, pois fornece energia para que possamos realizar as atividades do dia a dia. É errado pensar que para emagrecer é preciso excluir o carboidrato da alimentação, o correto é não exceder na quantidade. Por isso não é preciso deixar de comer pão.

 

Quando integral, o pão tem vantagens em relação ao pão branco, pois possui fibras em sua composição, que além de colaborar com o bom funcionamento do intestino e ajudar no controle do colesterol e glicemia, proporciona uma maior saciedade. O pão mais escuro é normalmente o melhor, pois a farinha é menos processada, tendo por isso, mais nutrientes benéficos para a saúde.

“Fique atento com o que você vai passar no pão, isso é mais importante do que se preocupar em tirar o miolo.”

Esclareça outras dúvidas relacionadas ao pão:


Torrada ou pão, o que tem menos calorias?
Embora com maior quantidade de calorias, os pães muitas vezes são mais saudáveis e engordam menos que os biscoitos e torradas. Considerando que você consuma a mesma quantidade de ambos, geralmente os biscoitos e torradas tem menor quantidade de fibras e mais de gordura, além dos pães saciarem mais do que os biscoitos e as torradas.
Em questão de calorias, 1 pão francês equivale em média a 5 unidades de biscoito água e sal ou 3 torradas.

Glúten prejudica o emagrecimento?
O glúten é uma proteína encontrada nos cereais (trigo, centeio, aveia e cevada) e está presente no pão. Devido a esta proteína que o pão fica fofinho. É obrigatório conter no rótulo que o alimento contém glúten, porque algumas pessoas tem alergia a essa proteína, conhecida como doença celíaca. No momento não há nada comprovado cientificamente de que o glúten prejudique pessoas que não possuem a doença celíaca.

O miolo engorda mais que a casca?
O miolo possui uma maior concentração de água e ar, enquanto a casca possui menos água e mais nutrientes. Tanto o miolo quanto a casca engordam praticamente a mesma coisa. Fique atento com o que você vai passar no pão, isso é mais importante do que se preocupar em tirar o miolo.

O pão caseiro ou feito em máquina é mais saudável?
Sim, pois você escolhe o tipo de farinha e todos os outros ingredientes, podendo escolher opções mais saudáveis, ou acrescentar alimentos que tornarão seu pão mais nutritivo.

 

Fonte: Coluna assinada por:
Roberta dos Santos Silva
Nutricionista-chefe do programa Cyber Diet.

http://cyberdiet.terra.com.br/

Culinária Light - Petit Gateau

 

060313_rec_petit_gateau

1 porção = 94g
número de porções = 6

Valor nutricional e calórico
por porção

calorias = 344 kcal
carboidratos = 21.29 g
proteínas = 5.65 g
lipídios = 20.44 g

Ingredientes

- 150 g de margarina light
- 150 g de chocolate meio amargo
- 1/2 xícara (chá) de adoçante em pó
- 3 gemas
- 2 ovos inteiros
- 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo peneirada
- 5 gotas de essência de baunilha

Modo de Preparo

Derreta a margarina com o chocolate em banho-maria. Junte as gemas, os ovos inteiros e a baunilha mexendo bem. Por último, adicione o adoçante e a farinha de trigo. Mexa bem. Unte forminhas grandes de empada e distribua a massa. Leve ao forno médio alto (180º C) por cerca de 6 a 8 minutos, até formar uma crosta na superfície do bolinho. Retire, desinforme e sirva com sorvete light e calda de chocolate

terça-feira, 2 de março de 2010

De segunda a sexta

De segunda a sexta

Getty Images

O estresse diário, o excesso de trabalho e os prazos apertados nos levam, muitas vezes, a descuidar da alimentação. Uma vez fazendo refeições nada saudáveis, não conseguimos a energia necessária para enfrentarmos os dias de trabalho. Sem contar os quilinhos a mais que ganhamos beliscando, comendo aquelas famosas “besteirinhas”! Então, é hora de se livrar desses vícios e aprender a comer bem. Afinal, nem trabalho pode ser desculpa para você se alimentar mal.

Pela manhã

Não tem tempo de tomar um café da manhã completo? Tudo bem, acorde dez minutos mais cedo para beber pelo menos um copo de leite e comer uma fatia de pão integral com queijo branco. No meio da manhã, a melhor pedida é uma fruta com um chá gelado ou suco.

O almoço

Se você tem o hábito de almoçar em restaurante, comece por uma salada de verduras, legumes crus e cozidos, temperando tudo com azeite e vinagre. Evite maioneses, molhos cremosos e calóricos. Como prato principal, escolha peixe ou carne branca, desde que não tenha gordura. Na hora da sobremesa, abra mão dos doces e escolha frutas ou gelatina light.

Mas se você não tem tempo para sair do escritório nem para almoçar, então leve comida de casa – prepare uma salada com grão integral e conservas, tais como cogumelos ou aspargos, já que têm baixo valor calórico.

As tais tentações

É comum encontrarmos balas, chicletes, chocolates e biscoitinhos na gaveta do escritório para “uma emergência”. Eles são saborosos e oferecem uma dose extra de energia quando se pula o almoço, por exemplo. Só que, junto com essa injeção de ânimo, também vão calorias vazias, gorduras e excesso de açúcar, prejudiciais à saúde.

Assim, forma-se um ciclo vicioso: o cansaço leva à ingestão de guloseimas, que dão energia mas, ao mesmo tempo, irritam o organismo e causam mais indisposição. O consumo de bebidas e alimentos gordurosos e açucarados faz com que o corpo fique sobrecarregado, pesado e intoxicado.

Problemas de pele, queda de cabelo e distúrbios de sono são os primeiros sinais de alerta de que algo não está bem. Prisão de ventre ou diarréias constantes são outros sintomas de que a alimentação está prejudicando a absorção de nutrientes.

Livre-se de tudo isso!

Como o ideal é comer de três em três horas, para manter o metabolismo acelerado e o pique lá em cima, esqueça os chocolates e doces. Opte por:

1) Barras de cereais.

2) Biscoitos integrais salgados em pacotes individuais (para você não correr o risco de exagerar!).

3) Frutas secas (ameixa, damasco, maçã) ou oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas).

4) Se na sua empresa tem geladeira ou frigobar, leve iogurtes, frutas e sucos de caixinha, como os de soja.

O jantar

Já em casa, não se esqueça do jantar. Geralmente, é pouco o tempo entre esta refeição e a hora de ir dormir. Por isso, opte por uma sopa de legumes ou canja. Além de ter poucas calorias, elas são leves e não comprometem o metabolismo, que fica sempre mais lento à noite.

Com essa dicas, pode ter certeza de que a sua forma e a sua saúde não serão prejudicadas. Mas, para te ajudar nessa “empreitada” (já que se livrar das ‘porcarias’ não é tão fácil assim), preparamos um planejamento básico para uma semana supersaudável. Veja, na próxima página, os nossos cardápios, adapte-os ao seu dia-a-dia e mantenha a forma de segunda a sexta (nos finais de semana também, é claro)!

 

Segunda-feira

Café da manhã

- 1 fatia de pão de forma integral light
- 1 fatia de queijo branco (tipo minas)
- 1 copo (200 ml) de suco de melancia

Colação

- 1 iogurte light

Almoço

- 1 filé pequeno de carne de boi magra acebolada
- 3 colheres sopa) de couve refogada com 1 colher de chá de azeite
- 3 colheres de (sopa) de purê de aipim
- Salada de tomate fatiado com orégano

Lanche

- 1 pão (tipo bisnaguinha) light
- 1 colher (sopa) de requeijão light
- 1 copo de chá diet gelado

Jantar

- 1 sobrecoxa ou peito de frango assado
- 2 colheres (sopa) de macarrão integral
- Salada de folhas verdes, gergelim, cenoura ralada

Ceia

- 1 copo (200ml) de suco de uva integral

Terça-feira

Café da manhã

- 2 colheres (sopa) de granola
- 1 iogurte light
- ½ mamão

Colação

- 1 fatia de pão de forma integral light com 1 colher (sopa) de geléia de frutas diet

Almoço

- 1 posta peixe grelhado com molho shoyu e gengibre fresco
- ½ prato de salada de alface, ervilhas, tomate e mostarda
- 1 batata (média) sauté

Lanche

- 1 fatia de queijo branco (tipo minas) com 1 fatia de pão de forma integral light

Jantar

- 2 ovos mexidos com 2 fatias de peito de peru e 2 colheres de seleta de legumes.
- 2 colheres (sopa) de arroz integral

Ceia

- 1 taça de gelatina diet com ½ maçã picada

Quarta-feira

Café da manhã

- 2 pães (tipo bisnaguinha) light
- 3 colheres (sobremesa) de geléia de fruta diet
- 1 copo (200ml) de suco de acerola

Colação

- 1 iogurte de soja light

Almoço

- 1 filé de frango (coberto com 1 fatia de queijo branco e molho de tomate)
- 4 fatias de berinjela e 4 de abobrinha grelhados
- 4 colheres (sopa) de salada de palmito desfiado com cenoura ralada

Lanche

- 1 xícara de salada de frutas

Jantar

- Salada de rúcula com molho mostarda e atum em lata
- 2 pedaços médios de aipim cozido

Ceia

- 1 iogurte light

Quinta-feira

Café da manhã

- 1 fatia de pão de forma integral light
- 1 colher (sopa) de geléia diet
- 1 xícara de café com leite desnatado

Colação

- 1 pera assada com canela

Almoço

- 1 filé de frango grelhado com ½ tomate picado e 1 colher de chá de azeite
- 1 xícara de brócolis ao vapor
- 2 colheres (sopa) de arroz integral cozido

Lanche

- 1 fatia de pão de forma integral light
- 1 colher (sobremesa) de requeijão light
- 1 fatia de presunto magro

Jantar

- 2 metades pequenas de abobrinhas recheadas com carne moída
- Salada verde (alface, agrião) com cenoura e repolho roxo.

Ceia

- 1 xícara de chá de camomila com adoçante
- 1 pão (tipo bisnaguinha) com margarina light

Sexta-feira

Café da manhã

- Vitamina: 1 copo de leite desnatado batido com ½ banana e 1 xícara de morangos
- 1 fatia de pão integral light com margarina light

Colação

- 1 caixinha de água de coco

Almoço

- 1 posta de peixe ao forno
- Salada verde com palmito, tomate, cenoura, chuchu
- 2 colheres (sopa) de arroz integral

Lanche

- 1 iogurte natural desnatado com cubinhos de manga

Jantar

- Omelete de 2 ovos com brócolis e 1 fatia de queijo minas
- Salada com folhas verdes, palmito e cenoura
- 1 laranja pera

Ceia

- 1 bananada sem açúcar

 

Fonte: Bem Leve

Controlar o glúten na dieta pode ajudar a emagrecer!

“Perdi 4kg e perdi medida. Estou no manequim 36, estava quase no 40”, afirma Lucia Helena Bessa, empresária.

Na hora de fazer a massa é ele que dá a liga. O glúten é uma proteína encontrada em algumas farinhas e grãos.

Os alimentos que contem glúten são aqueles feitos a partir de farinha de trigo, centeio cevada e aveia.

Por causa das pessoas portadoras da doença celíaca, uma hipersensibilidade ao glúten, por lei, todos os produtos indicam se ele tem ou não esta proteína.

Mas muitos nutricionistas estão retirando o glúten da alimentação dos pacientes por outros motivos.

“Normalmente as pessoas vão em busca da perda de peso mas a gente consegue melhor tantos sintomas como a dor de cabeça , TPM , inchaço tem gente que tudo o que come para no estômago o intestino fica mais regular. Os gases somem praticamente, ela desincha pro causa das alterações metabólicas que o glúten traz”, explica Diana Fonseca Cullon , nutricionista.

Você pode continuar comendo pães, biscoitos ou bolos. É só consumir produtos feitos com farinha de arroz, de mandioca, de milho ou de batata já existe até macarrão sem glúten no mercado.

Tudo que é feito a base de polvilho também não tem a proteína, como biscoitos e pão de queijo.

Na despensa de Lucia Helena Bessa, empresária, só entram produtos sem glúten. “É um chocolate de soja e o biscoitinho que tem por dentro ele não tem glúten”, conta. Ela aderiu à dieta para acabar com o stress e o cansaço e ainda conseguiu perder peso.

“Eu perdi quatro quilos e eu perdi medida. Estou no manequim 36. Eu tinha chegado quase no 40. Você tem humor melhor, você fica com mais disposição pra tudo”, afirma.


A nutricionista Patrícia Soares revela por que o glúten provoca tantos efeitos desagradáveis. Veja o vídeo:

 

Fontes: http://g1.globo.com/jornalhoje 

http://www.emex.com.br/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...