terça-feira, 14 de junho de 2011

À prova de recaídas

prova-recaidas

Aprenda a superar os desafios do regime para que os ponteiros da balança não voltem a subir jamais.

Tricia Long e Marina Gomes

Que é difícil perder peso você já sabe. Mas conhecer de antemão os desafios que a dieta lhe reserva semana a semana, mês a mês pode ajudá-la a se manter fiel às fatias de melancia na sobremesa — sem sucumbir ao petit gâteau quentinho, molhado e doce de doer a garganta. Siga as estratégias a seguir e faça com que o regime deixe de ser um tormento diário para se transformar em um novo estilo de vida.


1ª SEMANA
VOCÊ ESTÁ MORRENDO DE FOME. MESMO
Supere isso... caprichando no café da manhã. Se durante os primeiros dias de dieta sua boca saliva até por um prato de chuchu, é porque ingerir menos calorias faz o seu corpo produzir grelina, hormônio responsável pela sensação de fome. Para reverter isso, capriche na porção de proteínas logo pela manhã. Uma pesquisa da Universidade Purdue, nos EUA, publicada no British Journal of Nutrition, revelou que ingerir mais proteínas na refeição matinal é capaz de multiplicar por quatro a sensação de saciedade durante o resto do dia. Por isso, reforce o cardápio com leite ou iogurte desnatado, omelete (só com as claras) ou um lanche de pão integral com queijo branco e duas fatias de peito de peru.


2ª SEMANA
O REGIME DEIXA VOCÊ DESANIMADA E IRRITADA
Supere isso... encontrando seus amigos. Não é segredo que a dieta mexe tanto com seus nervos como com seu corpo. O stress gerado pela restrição alimentar representa duplo perigo. Primeiro, ele pode trazer de volta antigos hábitos alimentares. Segundo, aumenta a produção do hormônio cortisol, o que dificulta o emagrecimento. É quando você deve buscar o apoio dos amigos em sua cruzada contra a balança. Pesquisadores do Reino Unido descobriram que mulheres que fazem parte de grupos de emagrecimento se sentem menos estressadas do que as que tentam perder medidas sozinhas. "O apoio do grupo ajuda a dividir frustrações e trocar conhecimento sobre maneiras bemsucedidas de lidar com as mudanças", diz Mollie Smith, professora da Universidade da Califórnia, nos EUA. E tenha fé: se você chegou até aqui, em poucos dias o quadro ficará menos desesperador. "Depois de 21 dias, uma ação repetida torna-se um hábito", afirma a nutricionista Rovenia Brock, da American Dietetic Association.


3ª SEMANA
NA TPM VOCÊ DEVORA SORVETE COM BATATINHA
Supere isso... comendo com frequência. Nos últimos 14 dias do seu ciclo menstrual — a chamada fase lútea —, há um aumento no nível de progesterona. Nesse período, a serotonina, hormônio do bem-estar, diminui, junto com a endorfina e a dopamina, dois neurotransmissores responsáveis por ajudar seu corpo a combater o stress. Essa combinação deixa você tão simpática quanto a modelo (e troféu limão) Naomi Campbell. Além disso, a sensibilidade à insulina cresce, aumentando ainda mais seu desejo por comida. Nessa fase maluca, fracione sua alimentação em pequenas porções, tentando comer de 3 em 3 horas para estabilizar o nível de açúcar no sangue e reduzir a fadiga e o inchaço que tomam conta de você na TPM. Aposte em frutas com casca, como a maçã, ou barras de cereal, ricas em fibras. "Se a sua maior tentação é o chocolate, comer alimentos ricos em magnésio, como castanhas, cereais integrais e vegetais verdes, pode minimizar o desejo", afirma a endocrinologista Zuleika Halpern, membro do Comitê de Ética da International Association for the Study of Obesity.


6ª SEMANA
OS NÚMEROS DA BALANÇA NÃO MUDAM
Supere isso... experimentando um jeans justo. Com seis semanas de atividade física, você vai notar que tem mais músculos e menos gordura. Isso é bom, mesmo que o ponteiro da balança não se altere — ou mesmo suba. "Quem ganha massa muscular acaba aumentando de peso, pois as células do músculo absorvem muita água, como uma toalha molhada", diz Lucas Samuel Tessutti, membro do Laboratório de Bioquímica do Exercício da Unicamp, em Campinas (SP). Ainda que não pese menos, você está progredindo. Isso porque mesmo em repouso as células do músculo gastam mais calorias do que as de gordura — é o chamado metabolismo basal, que aumenta. Então, quanto mais músculos, mais calorias você gasta, mesmo quando não está malhando. Para diminuir a frustração, procure outras maneiras de medir seu progresso. Suas roupas estão mais confortáveis? Consegue conversar enquanto corre? Está mais feliz? Tudo isso conta tanto quanto a quantidade de quilos — ou mais.


6º MÊS
VOCÊ SIMPLESMENTE PARA DE EMAGRECER
Supere isso... variando o exercício. Você não está fazendo nada errado. A perda de peso diminui ou para depois de seis meses. O corpo desenvolve mecanismos de executar o mesmo movimento queimando menos calorias. Talvez seu corpo precise tirar uma folga antes de engatar a quinta marcha. "Esse é o princípio da adaptação. Como seu organismo já se acostumou com um exercício, a solução é variar o estímulo mudando o esporte", afirma o especialista em fisiologia do exercício Alan Marques, do Rio de Janeiro.


1º ANO
VOCÊ FICA CONFIANTE E PENSA QUE JÁ RESOLVEU SEU PROBLEMA
Supere isso... sabendo que o segundo ano é tão importante quanto o primeiro. Depois de um ano, a dieta saudável e a malhação já foram incorporadas à rotina. Mas isso não basta. Você pode facilmente cair na tentação de retomar antigos hábitos. Para não perder a linha, dê a si mesma uma recompensa ao marcar 365 dias de batalha. Uma joia, um day spa, enfim, qualquer agrado que a faça feliz. Depois, foque em novas metas. "Caso tenha corrido uma meia maratona, tente correr a prova completa no ano seguinte", diz Lona Sandon, porta-voz da American Dietetic Association. Se quer perder 10 kg, mas emagreceu 7, estabeleça uma meta sem números, como terminar uma prova de triatlo ou vestir um biquíni de lacinho. Ao completar mais um ano de hábitos saudáveis, os benefícios serão maiores. De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition, quem mantém uma dieta consistente por dois anos tem 50% menos chance de voltar a ganhar peso. Se você já foi tão longe, por que desistir?

 

Fonte: http://revistawomenshealth.abril.com.br

 

d1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...