quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Vigilantes do Peso – Pontos Ativos [Atualizado]

emagrecer-71-68-thumb-570_bigger

Post atualizado!!!

Livros:
Clique e faça o download!

Download - Bússola dos Pontos Ativos
Download - Calculadora Pontos Extras
Download - Guia Vigilantes do Peso - 1000 Produtos

Download – VP: Verdade sobre os carboidratos

Oi genteeeee! :)
Não me é possível enviar email com anexos. Somente em caso de extrema necessidade.Portanto eu apenas estou refazendo os links, para que vocês possam tentar novamente.

- Lembrando: Não faço upload de nenhum arquivo, apenas coloco aqui os links para outras páginas disponíveis na net, então, se houver algum erro, por favor, deixe um aviso no “comentário”.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Existe hora certa para um docinho?

Simmm!!
Se você é daqueles que não consegue viver sem um docinho e quando come um fica morrendo de culpa, pelo menos escolha o melhor horário para saboreá-lo.

Mas sem exageros! Escolha UM dos TRÊS momentos a seguir:


Após as Atividades Físicas: para repor o glicogênio muscular e hepático gastos durante o exercício;
Durante as Refeições Principais (almoço e jantar): quando as fibras solúveis dos legumes e leguminosas estão presentes e colaboram para modular a absorção da glicose e normalizar seus níveis sanguíneos;
No Café da Manhã (e não no lugar dele): depois de uma noite de sono, quando nosso corpo acorda em estado de hipoglicemia.


Que doces escolher??

Compotas de frutas possuem mais vitaminas, minerais e fibras, além de menor teor energético.

Mas atenção: a Organização Mundial da Saúde fala em não mais que 10% das calorias totais diárias vindas de açúcares, além da prática regular de Atividades Físicas, redução do consumo de Sal e Gorduras e aumento do consumo de Legumes, Hortaliças e Frutas.

De OlhO nas calorias

Abacaxi em calda 1 fatia (80 g) 98kcal
Arroz-doce 1 xíc. chá (150 g) 141kcal
Bananada 4 cs. sopa (100 g) 289 kcal
Banana-passa unidade (15 g) 28kcal
Bomba de chocolate 1 grande 187kcal
Bombocado unidade (30 g) 91kcal
Brigadeiro unidade (15 g) 40kcal
Cajuzinho unidade (15 g) 23kcal
Camafeu de nozes unidade 65kcal
Canjica 1 xic. chá (150 g) 205kcal
Cocada unidade (85 g) 219kcal
Compota de laranja 1 porção (100 g) 103kcal
Creme de chantilly ½ copo (100 g) 376kcal
Creme de chocolate 1 c. sopa (20 g) 182kcal
Creme de marshmellow 1 c. sopa (15 g) 158kcal
Curau 1 porção  (100 g) 274kcal
Doce de leite Moça Nestlé 1 fatia (50 g) 158kcal
Doce de mamão verde 1 c. sopa (20 g) 55kcal
Doce de manga 1 c. sopa (20 g) 56kcal
Doce de pêssego 1 c. sopa (20 g) 38kcal
Figo em calda 1 c. sopa (20 g) 3kcal
Folheado com creme 1 fatia (50 g) 704kcal
Goiabada 1 fatia (100 g) 275kcal
Leite Moça Fiesta ameixa 1 c. chá (10 g) 32kcal
Leite Moça Fiesta beijinho 1 c. chá(10 g) 35kcal
Leite Moça Fiesta brigadeiro 1 c. chá(10 g) 34kcal
Leite Moça Fiesta cajuzinho 1 c. chá(10 g) 37kcal
Maça do amor unidade (150 g) 462kcal
Maria-mole unidade (50 g) 90kcal
Merengue de morango 1 fatia (100 g) 228kcal
Mousse de limão 1 pote (70 g) 270kcal
Mousse de maracujá 1 pote (70 g) 255kcal
Olho-de-sogra unidade 60kcal
Ovos nevados (100 g) 245kcal
Pamonha unidade 135kcal
Papo-de-anjo unidade 150kcal
Pastel de Santa Clara unidade 143kcal
Pavê 1 c. sopa (20 g) 260kcal
Pé-de-moleque unidade (20 g) 46kcal
Pêssego em calda unidade (100 g) 83kcal
Pudim de leite caseiro 1 porção (100 g) 195kcal
Pudim de pão caseiro 1 porção (100 g) 255kcal
Quebra-queixo 1 quadrado 291kcal
Queijadinha unidade (85 g) 107kcal
Quindim unidade (50 g) 291kcal
Rocambole de chocolate 1 fatia (50 g) 192kcal
Sagu 1 c. sopa (15 g) 51kcal
Sonho unidade (85 g) 573kcal
Suspiro grande unidade (50 g) 75kcal
Suspiro pequeno

unidade (10 g)

15kcal
Torta de banana assada 1 fatia (100 g) 464kcal
Torta de banana McDonalds unidade 241kcal
Torta de damasco 1 fatia (100 g) 294kcal
Torta de limão com suspiro 1 fatia (100 g) 444kcal
Torta de maçã 1 fatia (100 g) 296kcal
Torta de maçã McDonalds unidade 241kcal
Torta de morango 1 fatia (100 g) 184kcal

Tabela de Calorias da Universidade Estadual de Campinas/Núcleo Informática Biomédica

"As informações fornecidas não são individualizadas. Portanto, o nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar um tratamento e/ou acompanhamento nutricional."

Fonte: Por Marília Fernandes  - CRN 1693, Site “saudeemmovimento.com.br”

2192747pklyh9kdnp

domingo, 23 de janeiro de 2011

Alimentos desidratados práticos e nutritivos

 

Eles vêm se tornando uma alternativa nos dias atuais: são baratos, fáceis de transportar e ainda mantêm as propriedades nutricionais originais. Mas será que isso é suficiente para garantir uma dieta saudável?

 

Os alimentos desidratados são resultado de uma técnica milenar utilizada para conservação. Funciona assim: tanto a desidratação quanto a secagem é realizada, primeiro, com o aumento da temperatura do produto, o que força a evaporação da água contida em sua composição. Quando isso ocorre, a umidade evaporada é removida graças à circulação do ar.

Entre as principais vantagens de frutas, verduras e legumes desidratados estão a grande redução de peso e volume dos mesmos, a facilidade de transporte e armazenamento - pois não necessitam de refrigeração - e a compatibilidade com outros ingredientes. Sopas instantâneas com vegetais desidratados, sucos de frutas em pó, frutas desidratadas, tomate seco e cápsulas de mandioca estão entre as opções mais consumidas pelos brasileiros.

Comida em pó

"Farelos, sementes e casca de ovo triturada são tão nutritivos quanto um prato cheio de legumes. "A afirmação é de especialistas que defendem a ingestão de alimentos desidratados para a manutenção de uma dieta equilibrada. Para esses profissionais, o consumo de quantidades razoáveis de vitaminas, proteínas e carboidratos é possível, sem ter de devorar uma salada de jiló e berinjela.

"É impressionante o valor nutricional desses alimentos", afirma Themis Dovera, nutricionista e docente da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). "Quando analisamos o abacaxi desidratado chegamos a uma fonte de bromelina concentrada", continua. A bromelina é uma enzima que ajuda na digestão e no emagrecimento.

Às vezes, não é o legume propriamente dito que é aproveitado, mas as suas folhas. No caso da mandioca e da batata-doce, por exemplo, as folhas - que são desidradatas e usadas na produção de cápsulas - são ricas em vitaminas A e C. Algumas pitadas nas refeições diárias garantem o dobro da quantidade nutricional de um legume fresco ou cozido. As cascas das frutas, que são aproveitadas no processo de desidratação, concentram mais micronutrientes, como ferro, cálcio e potássio, do que as polpas.

Poder concentrado

A pectina - encontrada nas frutas, nos vegetais, nos farelos de aveia e nas leguminosas - é preservada na desidratação e é uma importante aliada na dieta porque, em contato com o organismo, se transforma em um gel que dificulta a absorção de carboidratos e, conseqüentemente, de açúcares. "Alguns nutrientes dos alimentos podem até ser potencializados durante o processo de desidratação", completa a nutricionista Cynthia Antonaccio, mestre pela Universidade de São Paulo e consultora nutricional.

Ela se refere ao licopeno, substância do tomate, que é otimizado com o aquecimento e atua como um potente antioxidante, que protege da ação dos radicais livres na célula e auxilia na redução do colesterol. "Não há dúvida que os desidratados são uma ótima maneira de variar as cores do prato. Por isso, podem auxiliar no aumento do consumo diário de vegetais e, de quebra, aumentar o bem-estar e manter a forma" continua.

Nas prateleiras dos supermercados, há várias alimentos que podem ser usados com segurança, como leite em pó, batatas desidratadas, frutas e verduras secas, ervas, carnes-secas (como charque), sopas e temperos em pó, barras de cereais com frutas secas, maçã desidratada crocante e tomate seco em conserva. Como não precisam de refrigeração para armazenamento ou transporte, os desidratados representam uma opção viável e sempre disponível para se consumir diversos nutrientes. Eles podem ser levados na bolsa para qualquer lugar ou ficar guardados por vários dias na gaveta.

Já a sopa instantânea de pacote, que exige apenas a mistura de água quente para reidratar, garante um lanche gostoso e de preparação rápida. A facilidade de manuseio e a praticidade são argumentos mais que convincentes para aqueles que, por falta de tempo ou de vontade, não comem verduras, legumes e frutas suficientes.

 

Quantidade moderada

Mas essa praticidade leva muitos profissionais a considerarem o alimento desidratado até um risco para quem precisa emagrecer. "Tudo que é picadinho, levinho e cabe no bolso pode ser uma excelente alternativa, mas também às vezes gera consumo abusivo," alerta Themis Dovera.

As frutas desidratadas equivalem, em média, a apenas 18% do seu peso original e alguns vegetais têm o peso reduzido em até 90%. Mas, "vale lembrar que os alimentos desidratados têm uma maior densidade energética, ou seja, apresentam mais concentração de calorias em seu volume", diz Mariana Del Bosco Rodrigues, nutricionista do Departamento de Nutrição da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica.

"Está errado afirmar que 100 g de frutas secas equivalem a 100 g de frutas in natura em termos calóricos", ensina Themis. "Para você ter certeza do valor calórico do desidratado, multiplique por três vezes o valor calórico do alimento fresco." Por exemplo: uma maçã de 100 g tem em média 40 calorias, enquanto a mesma quantidade da desidratada terá 120 calorias. Assim, moderação também vale aqui.

Para fugir de frituras, massas e doces, as frutas desidratadas são opções interessantes. Só não exagere na dose, pois elas também têm calorias e engordam

Trocas saudáveis

SUBSTITUTOS: shakes, sopas desidratadas, Whey Protein e omelete em pó. Têm quantidades calórica e nutricional adequadas. No entanto esses alimentos desidratados podem ser usados para substituir almoço ou jantar por períodos curtos (um a dois meses).

COMPLEMENTARES: frutas, legumes, verduras e temperos. Devem ser usados sempre como coadjuvantes das refeições. Exemplos: pó de maracujá, pó da folha da goiaba (antidiarréico), pó da polpa da maçã (auxilia no emagrecimento), mix de frutas secas (rico em selênio, magnésio e silício), pó da couve (ótimo para dores articulares), cebola em flocos e alho em pó (ricos em alicina para melhorar a coagulação sangüínea), pó da casca do ovo (cálcio), pó de gergelim (fonte de cálcio 200 vezes mais potente que o leite), pó de linhaça (contém ômega 6 antiinflamatório).

 

 

Fonte:dietaja.uol.com.br

859130r3kr3td5pj

Opções que não devem faltar na sua lista de compras para os intervalos das refeições

 

Lanche da manhã
½ pacote de frutas desidratadas
ou
1 barrinha de frutas
ou
1 caixinha de água-de-coco
ou
1 castanha-do-pará e 2 damascos secos
ou
3 de amêndoas + 1 unidade de ameixa preta seca
ou
1 unidade de bananinha passa diet
ou
1 unidade de suco de soja light

Lanche da tarde
Sanduíche feito com 1 fatia de pão integral light + 1 fatia fina de queijo branco + 2 fatias finas de blanquet de peru
ou
1 pote de iogurte de frutas light + 1 col. (sopa) de quinua em flocos
ou
1 pote de iogurte de frutas light + 4 cookies integrais light
ou
1 pote de iogurte à base de soja light + 6 amêndoas
ou
1 pote de iogurte de soja light + 1 barra de cereais light
ou
4 torradas integrais light + 1 polenguinho light

 

Fonte: dietaja.uol.com.br

 

240311qmusmqubml

... corantes e aditivos. Usar ou não?

 

Os alimentos industrializados são práticos. Apesar disso, muitos contêm ingredientes que fazem mal à saúde. Para evitar transtornos, siga as dicas do nutrólogo Edson Credidio, diretor da Associação Brasileira de Nutrologia, em São Paulo

1 - Dê preferência aos industrializados de fabricantes confiáveis e com muitos anos no mercado. Marcas desconhecidas, apesar de mais baratas, trazem risco à saúde.

2 - Fique esperta com a sua alimentação, pois corantes e aditivos - tanto artificiais como naturais - podem causar alergias cutâneas e respiratórias.

3 - Só consuma itens com corantes artificiais quando estiver fora de casa. Caso não tenha outra opção, procure saber a procedência e se as formulações são conhecidas, pois se houver alguma reação alérgica o médico intervirá com mais facilidade.

5 - Procure nas embalagens o corante que foi empregado e saiba qual é a Ingestão Diária Aceitável(IDA) de cada um consultando o site da Anvisa (www.anvisa.org.br).

6 - Opte somente pelo que é natural, incluindo itens conhecidos como a canela, o cravo, o colorau, a fava de baunilha, para evitar problemas alérgicos.

7 - Evite tudo que tiver corante especificado na embalagem, se for alérgico ou apresentar alguma alteração cutânea ou respiratória.

8 - Adquira só industrializados com o selo de qualidade. Ele é a certeza de saúde para a sua família.

9 - Tome refrigerante apenas uma vez por semana. Nos outros dias, prefira os sucos naturais.

10 - Experimente bater o iogurte com as frutas da estação. Assim você obterá mais vitaminas e nutrientes, e sem corantes e aditivos.

11 - Inclua ingredientes naturais às suas refeições, pois eles são inigualáveis nos fatores qualidade, salubridade e sabor.

 

Fonte: http://dietaja.uol.com.br

 

815825dt0nkt1xm0

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Emagreça o prato

 

Alguns truques na hora de preparar os alimentos garantem uma refeição mais leve e saborosa.

Não é só de produtos diet e light que sobrevive uma dieta. Com algumas mudanças na preparação dos alimentos, dá para ressaltar o sabor do prato tradicional, além de deixá-lo magrinho. Siga as sugestões da nutricionista Cinthya Maggi e elimine as calorias extras:

► Fritar os filés de frango ou bifes? Não mais: troque parte do óleo na frigideira por um pouco de suco de laranja ou abacaxi. Deixe cozinhar até que o líquido seque ou que a carne fique dourada.
► Substitua temperos à base de creme de leite e maionese, ingredientes gordurosos, por iogurte temperado com mostarda, ervas frescas e cogumelos.
► Para executar receitas que levam gemas, sempre calóricas e ricas em colesterol, utilize duas claras no lugar de um ovo. Essa técnica funciona bem até em bolos.
► Peixes, aves e verduras ficam deliciosos quando preparados no papel-alumínio ao forno. Tempere como de costume e coloque os alimentos dentro da folha. Nesse caso, não é preciso usar gordura, pois o vapor que se concentra dentro da embalagem deixa a comida

A expert responde

P Mesmo com o meu dia sendo muito corrido, devido ao trabalho e à faculdade, gostaria de manter uma alimentação saudável. O que posso fazer para evitar as guloseimas e, assim, perder aqueles quilinhos indesejáveis?

R Barras de cereais, cookies e torradas integrais são algumas das alternativas saborosas e práticas de carregar para as pessoas que vivem apressadas no dia a dia. Porém, para os que preferem alimentos naturais, também há escolhas saudáveis e fáceis de serem transportadas, como as frutas desidratadas e in natura, além de sementes como castanhas, nozes ou amêndoas. Essas últimas, aliás, são fontes das gorduras consideradas "boas", que proporcionam maior saciedade. Já quem optar pelos alimentos integrais também encontrará benefícios, já que eles reduzem a fome por conter mais fibras que as versões tradicionais. Iogurte? Outra boa opção, mas somente para aqueles que têm a possibilidade de manter o produto refrigerado para evitar a proliferação de microorganismos.

"Vai se refrescar com um suco? Aposte, então, em duas ou mais frutas para obter combinações importantes. A laranja, por exemplo, é rica em vitamina C; já o mamão é fonte de vitamina A. A bebida, portanto, acaba funcionando como um bom suplemento de vitaminas".
Jana Corona, nutróloga

Sobremesas liberadas
Em mais uma obra dedicada aos amantes da culinária, a Larousse lança um guia completo de sobremesas. Para compor o livro, o mestre francês, Pierre Hermé, selecionou 346 receitas de tortas, sorvetes, flãs, crepes, suflês, trufas, petits-fours, doces de ovos entre muitas outras, da culinária francesa e internacional, clássica e contemporânea. O conteúdo reúne ainda várias opções de doces light, ideais para quem está de dieta, mas não deseja abrir mão dessas delícias. À venda em todas as livrarias do país por R$ 90.

Truque magro
Que tal aliviar o calor escaldante com um sorvete de flocos? para não extrapolar na guloseima, veja como deixá-la mais magrinha

Na versão leve do doce, o leite é substituído pelo desnatado. Já o creme de leite e o leite condensado dão lugar às versões light. A maior redução, porém, ocorre na troca do chocolate ao leite pelo amargo, pois, além de ter menos lipídios, concentra maior quantidade de cacau, que auxilia na prevenção de doenças do coração. No final, o sorvete magro apresenta metade das calorias que o original, ou seja, de 120 kcal por bola ele fica com 60 kcal.

Ingredientes
 1 lata de leite condensado
 1 lata de creme de leite
 2 latas de leite de vaca (utilize a lata de leite condensado como medida)
 100 g de chocolate ao leite picado
 Gotas de baunilha

Modo de preparo
1.
Reserve o chocolate picado e bata os demais ingredientes no liquidificador
2. Leve para gelar até endurecer e, em seguida, bata na batedeira até ficar cremoso
3. Adicione o chocolate e leve para gelar novamente até endurecer

Fibra Milagrosa: Rica em vitaminas, sais minerais e potássio, a pera também possui propriedades que auxiliam a perda de peso. Uma fruta média, por exemplo, tem 6 g de pectina, substância que auxilia na redução e na absorção de carboidratos pelo organismo. Trata-se, portanto, da fruta com a maior quantidade desse tipo de fibra - o consumo de uma unidade representa 12% da necessidade diária deste nutriente. Se a ideia, então, é afinar a cinturinha, vá de pera!

A redação testou

Parece açúcar
O adoçante dietético à base de sucralose da União, não contém glúten. Cada envelope de 0,8 g possui 3 kcal. R$ 6, sachê com 50 unidades.

"Pequenas quantidades são suficientes para adoçar a bebida, além de realçar o sabor do alimento."

Praticidade
A barra de fruta morango com chocolate light, da Nutry, concentra cereais em 40% de sua composição. São 85 kcal em uma unidade. R$ 1,20.

"Opção prática e nutritiva para quem tem o dia corrido e precisa fazer um lanchinho."

Superleve
O yakisoba express da Selmi não contém gordura trans. A cada 32 g (1/4 do prato) são encontrados 149 kcal. R$ 3.

"Deliciosa alternativa para quem aprecia a culinária oriental, mas não quer ganhar quilinhos extras."

Excêntrico
O pão de açaí com banana da Nutrella é rico em fibras, lipídios e antioxidantes. São 115 kcal em duas fatias. R$ 4.

"Ideal para quem precisa de uma refeição leve, mas não quer deixar o sabor de lado. Fica irresistível com uma boa margarina light."

Fonte: Matéria publicada no site da Revita “Dieta Já”

Fotos: Shutterstock. com a colaboração de Bruno Godoy (estagiário)

689486dwdfyaj1t4

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Manual para um dia saudável

 

alimentacao_saudavel[1] Quem não gostaria de ter um guia completo que explicasse o que comer, quando e por quê? E que todas as dicas fizessem você se sentir melhor e ter uma aparência mais saudável? Para atender esse desejo, VivaSaúde preparou um manual com todos os segredos para você planejar um dia inteiramente saudável. Comece o quanto antes!

6h30 - 7h30 - Levantar e. água!

Assim que acordar, tome um copo de água! Durante o sono, o corpo não sente falta apenas de comida, mas também de líquido. De acordo com Larissa Cohen, nutricionista do Espaço Stella Torreão (RJ), "beber água assim que acordar é uma forma de limpar o trato digestivo". Essa hidratação ajuda na melhor absorção de nutrientes dos alimentos, além de auxiliar na digestão. Sendo assim, antes do pãozinho e do leite, um pouco de água vai muito bem!

7h30 - Café da manhã

A primeira refeição do dia é a mais importante e deve ser balanceada e nutritiva. O cardápio pode ser composto de cereais, como a aveia, carboidratos e fibras, encontrados nas frutas e pães nas versões integrais. Para beber, as opções podem variar entre leite desnatado, iogurtes livres de gordura ou o famoso suco de laranja, repleto de vitamina C e potássio. Entretanto, o abuso de frutas não é recomendado, "no caso do suco, faça-o com apenas uma laranja. E se for bebê-lo, não coma outras frutas. O excesso de frutose não faz bem à saúde", recomenda Larissa.

9h00 - Mais água

Para evitar a desidratação e aquela sede repentina, não tome água apenas quando sentir a boca seca. Tomá-la durante todo o dia garante uma pele mais bonita e melhor funcionamento do intestino!

10h30 - 11h00 -  Primeiro lanche

Hora do lanche matinal! Para não esquecer essas mini refeições, coloque o alarme no celular, e-mail ou espalhe bilhetinhos pela mesa! Procure degustar duas unidades de oleaginosas, escolhendo entre castanha-do-brasil, amêndoas ou nozes. Frutas como maçã ou pera e iogurtes também são aconselhados, além de serem fáceis de carregar.

13h00 - 13h30 - Hora do almoço

Um prato colorido é a prova de que ele está composto de tipos variados de minerais e vitaminas! Monte um arco-íris na sua salada, com cenoura, beterraba, pepino, tomates e folhas, e una com carnes magras e grelhadas. A multiplicidade de vegetais, leguminosas como feijão, soja ou grão de bico e a preferência por arroz integral, também faz parte de uma dieta mais rica.

15h30 - 16h00 - Lanche da tarde

Momento essencial do dia, ele repõe as energias e ajuda no funcionamento cerebral. Algumas ideias são iogurte com cereais, banana, barra de cereal ou 1 tablete pequeno (30 g) de chocolate amargo. Seja criativo e evite repetir os lanches. Caso pratique exercícios no período da noite, reforce o cardápio!

18h00 - 19h00 - Caminhada pré-jantar

Se não deu tempo de fazer uma caminhada pela manhã, esse é o horário certo! Aquela fome antes do jantar pode ser evitada durante o exercício, que traz inúmeros benefícios para o seu corpo. Pode ser uma volta no quarteirão ou uma ida até a academia; qualquer fuga é válida para não comprometer o processo!

19h30 -  Hora do jantar

Começar com uma sopa bem quente é perfeito para comer porções menores do prato principal. Tal atitude ajuda a "enganar" o cérebro, que já começa a ativar o hormônio da saciedade. Depois disso, "aposte em uma carne branca, peixe ou frango, grelhada ou cozida e acompanhada de salada igualmente cozida, não crua, o que facilitará a digestão", recomenda Larissa. Massas leves, de preferência integrais, com molho de tomate caseiro também são indicadas.

21h30-  Ceia

Antes de dormir, e cerca de 2 horas após o jantar, pense na ceia. Assim, a vontade de comer se estabiliza e você não consumirá calorias vazias. Experimente pedaços de maçã com mel, banana assada com aveia ou água de coco! No período da noite é melhor evitar o chocolate, "por ser um alimento estimulante, ele prejudica o sono. Principalmente o mais amargo, que possui menos açúcar e mais cacau", alerta Larissa.

22h30 - 23h00 - Cabeça no travesseiro

Para manter o bom-humor, cabelos saudáveis e diminuir o risco de doenças como hipertensão e diabetes, o ideal é que seu sono tenha entre 7 e 8 horas de duração! Portanto, beba o último copo de água por volta das 23 h e tenha bons sonhos!

 

Fonte: Por Fernanda Emmerick - revistavivasaude.uol.com.br

1552951ds1scqsgrn

sábado, 15 de janeiro de 2011

O agrião e suas propriedades


O agrião é um vegetal rico em iodo, ferro, enxofre, fósforo, vitamina A, C, E e complexo B. Seus nutrientes são importantes para o funcionamento correto da glândula tireóide, evitam a fadiga e ajudam na manutenção da saúde da pele e na formação dos ossos e dentes. Além do que, possui baixíssimas calorias (100 g = 22 kcal).
Benefícios:
Antiescorbútico;
Diurético;
Tonificante;
Expectorante;
Cicatrizante;
Ajuda na digestão;
Combate úlcera;
Combate a atonia dos órgãos digestivos;
Elimina as enfermidades do sistema urinário;
Elimina o catarro;
Depura o sangue;
Limpa o fígado;

Dicas:
- O suco dessa planta, misturado com mel, dá um bom xarope para combater a bronquite, tosse, tuberculose pulmonar.
- Consumir o agrião sempre cru para não perder as propriedades nutricionais.

Observação:
Mulheres grávidas não devem consumir agrião em grande quantidade pois pode provocar aborto.

Fonte: www.sonutricao.com.br

Tomate cereja ou tomates tradicionais? Qual é o melhor?

O tomate-cereja possui as mesmas propriedades dos demais tomates, seu único diferencial está no seu sabor mais adocicado e menos ácido. Por conter licopeno e ser rico em vitaminas A e B, minerais, fósforo, potássio, cálcio, ácido fólico e frutose, o tomate é um alimento muito saudável e nutritivo. É mais indicado consumir o tomate quando estiver bem maduro, pois contém mais nutrientes concentrados.

Benefícios:
  • Ajuda no tratamento de câncer de próstata;
  • Fortalece o sistema imunológico;
  • Neutraliza o ácido no organismo;
  • Reduz os níveis de colesterol.

Dica:
O tomate pode trazer maiores benefícios quando for cozido ou acompanhado com azeite.


Fonte: www.sonutricao.com.br

Suco de berinjela para emagrecer: funciona?


O suco de berinjela, ou a água de berinjela, é conhecido como um emagrecedor natural, mas, na verdade, existem apenas estudos sobre o auxílio da berinjela na redução das taxas do colesterol. Não há nenhum tipo de estudo que confirme sua eficácia para emagrecimento. A berinjela não é um emagrecedor, por ser bastante fibrosa ela ajuda na digestão e possui efeito laxativo, sendo indicada para indigestões e prisão de ventre.

O ingestão de berinjela também é indicada para pessoas com problemas de fígado e de estômago. Essa leguminosa é rica em proteínas, vitaminas (A, B1, B2, B5, C), minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio) e alcalóides, que diminuem a pressão sanguínea e previnem a arteriosclerose.


Fonte: www.sonutricao.com.br

Qual a diferença entre dextrose e maltodextrina?

A dextrose é um carboidrato simples, de alto índice glicêmico e altamente energético, indicado para atletas e praticantes de todas as modalidades esportivas. A dextrose deve ser consumida logo após o treino, quando o corpo precisa de carboidratos de alto índice glicêmico para ajudar na recuperação e no ganho de massa muscular. A maltodextrina por sua vez é um carboidrato complexo, pois possui vários açúcares em sua formulação, dentre eles a dextrose, a maltose, a frutose e outros. Todos os açúcares têm características próprias que visam manter o índice glicêmico mais estável, e com isso temos velocidades diferentes na absorção, procurando manter os níveis de energia por um tempo mais prolongado do que faríamos com um só tipo de açúcar.

Fonte: www.sonutricao.com.br

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Obesidade causa o encolhimento do cérebro, diz estudo

Pesquisadores americanos mostraram que a inflamação crônica causada pela obesidade no organismo pode ser responsáveis pela diminuição do tamanho do cérebro

Quanto maior sua cintura, menor seu cérebro. Esta é a conclusão de um grupo de pesquisadores da New York University School of Medicine, liderado por Antonio Convit. A literatura científica já provou que a obesidade está ligada à diabetes tipo 2, que é associada ao comprometimento cognitivo. O grupo desejava descobrir o impacto da obesidade sobre a estrutura física do cérebro. Com a ajuda da ressonância magnética, a equipe compararou o cérebro de 44 obesos com o de 19 pessoas magras da mesma idade e background semelhante.

Eles descobriram que os obesos têm mais água na amígdala, parte do cérebro envolvida no comportamento alimentar. Já o córtex orbitofrontal é menor em indivíduos obesos. Essa área do córtex é importante para controlar o impulso e também está envolvida com os hábitos alimentares. "Isso pode significar que existem neurônios a menos, ou que esses neurônios estão contraídos", diz Convit. A obesidade também está associada a um estado crônico de inflamação no organismo, inclusive no hipotálamo, estrutura chave para a alimentação. Isso poderia explicar a mudança no tamanho do cérebro.

Este é o primeiro estudo a relatar que a inflamação oriunda da obesidade pode diminuir a integridade de algumas estruturas cerebrais envolvidas no comportamento alimentar. O trabalho foi publicado no dia 8 de janeiro na New Scientist.

A obesidade atinge 400 milhões de pessoas no mundo. No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, pelo menos 3,5 milhões de pessoas estão em estado de obesidade mórbida.

Além das constatações de perdas neurológicas apontadas no estudo, a obesidade provoca uma série de outros problemas, como diabetes tipo 2, que prejudica a sensibilidade das pessoas à insulina, resultando no acúmulo de açúcar no sangue. A falta da insulina provoca perturbações na atividade da dopamina (neurotransmissor que desempenha um papel importante na sensação de amor e prazer), podendo causar outros distúrbios cerebrais, como a depressão, doença de Parkinson, esquizofrenia, défcit de atenção e hiperatividade.


Fonte: http://revistaepoca.globo.com


quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Alimentos que ajudam a saciar a fome


Aveia: é rica em fibras que se transformam em um gel no estômago, diminuindo a absorção de gorduras, açúcares e prolongando a saciedade.

Pão integral: devido as fibras dos grãos, os níveis de açúcar no sangue se mantém mais equilibrados, evitando que a fome volte logo.

Ovo: é fonte de proteína – nutriente que exige uma digestão mais lenta. Por isso, deixa sem fome por um bom tempo.

Arroz integral: devido as fibras é digerido mais lentamente que o arroz branco.

Abóbora: demora mais tempo para ser digerida, além de possuir baixas calorias.

Cenoura crua: devido a sua consistência mais firme exige uma maior mastigação e este processo faz o cérebro reconhecer que está entrando comida, gerando uma sensação de saciedade.

Peito de peru: apresenta um pouco de gordura (mesmo o light), que, durante a digestão, estimula o corpo a produzir um hormônio, a colescistocinina, que diminui a gula.

Tofu: queijo (de soja) que apresenta baixas calorias e que por seu volume ajudar a saciar a fome.

Banana: é rica em triptofano, uma substância que aumenta a disposição e diminui a compulsão por comida.

Damasco: apresenta frutose (açúcar da fruta) e vale por um docinho com apenas 20 calorias por unidade. A sensação de saciedade fica por conta das fibras.


Fonte: www.sonutricao.com.br

Tomar florais pode ajudar a emagrecer?

As fórmulas não vão reduzir medidas ou queimar gordura, mas vão ajudar a fortalecer o emocional, que está relacionado com a ansiedade, a insegurança, as preocupações, a baixa auto estima e os medos que podem influenciar o comportamento diante a comida.


Fórmulas que seriam interessantes para serem associadas com uma dieta equilibrada:

AGRIMONY (AGRIMONIA):
ansiedade, infelicidade, agressividade, compulsão alimentar.

ASPEN: medo, mau pressentimento, desconfianças, dor no peito.

BEECH (FAIA): arrogância, intolerância, antipatia, onipotência.

CENTAURY: submissão, fraqueza, personalidade frágil.

CERATO: insegurança, falta de autoconfiança.

CHICÓRIA: pessoa dominadora, egoísmo, carente, quer mudar pessoas, mal amado, medo de ficar só, asma.

CLEMATIS (CLEMATITE): sonhador, mãos frias, fantasias, ilusões, ausência. Dificuldade de concretizar objetivos.

GENTIAN (GENCIANA): personalidade negativa, dúvida, depressão ocasional, sensação de vítima.

HEATHER (URZE): falta de atenção, carência afetiva, narcisista, centrado em si mesmo.

HOLLY (AZEVINHA): raiva, ódio, inveja, coração de pedra, falta de senso de humor, mau humor.

IMPATIENT: impaciente, solitário, medidas precipitadas.

OLIVA: fadiga, cansaço extremo, queda de cabelos.

RED CHESTNUT (CASTANHA VERMELHA): aborrece-se facilmente, preocupação excessiva, sempre imagina coisas ruins.

ROCK ROSE: pânico, terror, sensação de morte.
ROCK WATER: auto-exigente, perfeccionista, moralista, idealista, sensação de ser sempre reconhecido, rigidez, combate o prazer e a felicidade, fanatismo, vegetariano, etc.
RESCUE REMEDY: É um combinado de flores, para ser utilizado em situações de urgência: acidentes, más notícias, choques, traumas, crises, tensão.


Fonte: www.sonutricao.com.br

Alimentos crus (in natura) são mais nutritivos

Alimentos quando cozidos, fervidos, enlatados ou pasteurizados perdem enzimas, vitaminas e minerais. Para ter uma idéia, o pimentão é rico em vitamina C, porém se ele for cozido perde completamente o teor vitamínico. Na falta de nutrientes, o corpo rouba estas substâncias do sistema imunológico, acarretando em: gripes e resfriados, aumento de peso, acumulo de gordura localizada, cansaço, indisposição, ansiedade, queda de cabelo, enfraquecimento de unhas e podendo levar a quadros patológicos. Então, para prevenir e melhorar a saúde, o ideal é optar por alimentos crus como por exemplo: cenoura ralada, folhas verdes escuras, broto de alfafa, linhaça, frutas e vegetais diversos. Mas atenção, nem todos os alimentos são interessantes para ser consumidos crus: o feijão e lentilha são ricos em ferro, no entanto este nutriente só fica biodisponível através da cocção. Outros alimentos são carne e ovo, que somente quando cozidos apresentam melhor absorção de proteínas pelo nosso corpo.

Fonte: www.sonutricao.com.br

Correr em jejum ajuda na queima de gordura?

Não, pois para ativar a queima de gordura é necessário um pouco de carboidrato antes do treino para pouparmos a musculatura. Se corrermos em jejum o corpo vai utilizar a músculo como fonte de energia e não a gordura. Para quem deseja diminuir o percentual de gordura é necessário fazer um pequeno lanche com carboidrato antes do exercício, pois se esse lanche for muito calórico a pessoa só irá queimar o que consumiu antes da atividade, e não as suas reservas de gordura.

Sugestões de lanches:
- Frutas e suco de frutas
- Cereais e barras de cereais
- Iogurte.


Fonte: www.sonutricao.com.br

Lanchonetes e restaurantes terão que fornecer as informações nutricionais

Mais de 60 redes de lanchonetes e restaurantes de todo Brasil vão disponibilizar informações nutricionais sobre produtos alimentícios que comercializam. A ação é resultado de termo de ajustamento de conduta firmado, no começo de dezembro, entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Ministério Público Federal de Minas Gerais e a Associação Nacional de Restaurantes (ANR).

“Com as informações referentes aos teores de nutrientes dos alimentos em mãos, esperamos que os consumidores realizem escolhas mais saudáveis”, afirma a gerente de Produtos Especiais da Anvisa, Antônia Aquino. As empresas que assinaram o termo de ajustamento de conduta têm o prazo de 180 dias para cumprirem o acordo.

Conforme o pactuado, as informações obrigatórias serão: valor energético, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar e sódio. Esses dados deverão ser estruturados em forma de tabela vertical ou horizontal, de acordo com a RDC 360/03 da Agência.

“Se o espaço na embalagem não for suficiente, ou quando o alimento for comercializado sem a embalagem, ou ainda quando uma embalagem não atender a um único produto, os estabelecimentos devem utilizar quadros, cartazes afixados em local visível, cardápios próprios, folderes ou outras formas”, explica Antônia. A informação nutricional deve ser sempre legível e acessível aos consumidores. Caso a empresa possua sítio eletrônico, as informações nutricionais também deverão ser disponibilizadas na internet.

A medida está alinhada com as recomendações da Estratégia Global para a Alimentação Saudável, Atividade Física e Saúde, da Organização Mundial de Saúde (OMS), e com as diretrizes da Política Nacional de Alimentação e Nutrição, do Ministério da Saúde. A rotulagem nutricional é citada no documento da Estratégia Global como um meio e direito dos consumidores de receber informações sobre a composição dos alimentos, a fim de orientar escolhas mais adequadas.

Fonte: (Imprensa/ANVISA ww.anvisa.gov.br)

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Alimentos que diminuem a ansiedade e o cansaço


Coloque na sua dieta alimentos que têm o poder de estimular o funcionamento do sistema nervoso, acabar com a irritação...


Dê adeus ao nervosismo, à ansiedade e ao cansaço. Coloque na sua dieta alimentos que têm o poder de estimular o funcionamento do sistema nervoso, acabar com a irritação e espantar a tristeza. ALFACE - Ótima para amenizar a irritação. O talo tem lactucina, substância que funciona como calmante. Além disso, é rica em folato. A falta desse elemento no organismo causa depressão, confusão mental e cansaço. BANANA - Pode acreditar: essa fruta tão comum em terras brasileiras, diminui a ansiedade e ajuda a garantir um sono tranqüilo.


Ela tem esses poderes por ser rica em carboidratos, potássio, magnésio e biotina. A banana também dá o maior pique porque possui vitamina B6, dando energia. CARNE - Esse alimento possui niacina, uma vitamina do complexo B que, quando está em falta no organismo, causa depressão. Também é rica em ferro e cobre, que combatem a anemia e transportam o ferro. O zinco, presente em sua composição, é antioxidante: combate os radicais livres e retarda o envelhecimento. Além disso, seus aminoácidos fazem o cérebro funcionar melhor. ESPINAFRE - A verdura contém potássio e ácido fólico, que previnem a depressão. Além disso, espinafre tem magnésio, folato e vitaminas A, C e do complexo B, que ajudam a estabilizar a pressão e garantem o bom funcionamento do sistema nervoso. JABOTICABA - Essa frutinha contém ferro (que combate a anemia) e vitamina C (que aumenta as defesas do organismo). Suas vitaminas do complexo B agem como antidepressivos. Além disso, a jaboticaba é rica em carboidratos, que fornecem energia e, por isso, reanimam. LARANJA - Rica em vitamina C, cálcio e vitaminas do complexo B, a laranja ajuda o sistema nervoso a trabalhar adequadamente.

O cálcio presente em sua composição é relaxante muscular e combate o stress. E essa fruta ainda é energética, hidratante e previne a fadiga. LEITE - A falta de vitamina do complexo B pode acabar com seu bom humor. Além de estarem presentes no leite, essas substancias também são encontradas nas ervilhas, sementes de girassol, batata e peixe. Leite também tem cálcio (que ajuda a relaxar os músculos) e proteínas (que estimulam o sistema nervoso). UVA - Essa fruta tem uma boa dose de vitaminas do complexo B, que ajudam no funcionamento do sistema nervoso. A vitamina C e os flavonóides da uva são antioxidantes, que retardam o envelhecimento da pele e ajudam a combater o colesterol. Além disso, é energética.

Fonte: alvorecer.org

Acordando os intestinos

Quando o alimento é ingerido, o processo digestivo se inicia na mastigação/salivação, passa pelo estômago onde acontece a etapa principal de quebra (digestão) do alimento até suas partes menores (macro e micronutrientes), chega ao intestino delgado para selecionar (o intestino delgado é um centro de inteligência) o que será assimilado e passa para a corrente sanguínea, ou passa para o intestino grosso para ser excretado. Assim, o intestino grosso, ou cólon, representa a última parte do aparelho digestivo. Trata-se de um tubo mole de aproximadamente 1,50 m de comprimento e de 3 a 8 cm de diâmetro, pleno de reentrâncias e vilosidades internas.


Ele apresenta como principais funções: · Promover a eliminação das fezes; · Reabsorver parte da água e alguns nutrientes; · Contribuir para com o fortalecimento do sistema imunológico; afinal cerca de 80% do potencial imunológico encontra-se nesta etapa do processo digestivo; · Hospedar a flora microbiana intestinal (lactobacilos acidóphilus, bifidobacterias, etc.) que exerce várias funções importantes, como sintetizar vitaminas do complexo B e K, destruir micróbios e bactérias patogênicas, proteger a integridade dos tecidos, etc. Obviamente, ao longo desta viagem o corpo deve ser nutrido com todas as substâncias que necessita e os dejetos deste processo devem ser excretados no menor tempo possível. Como nos alimentamos em média 3 vezes ao dia, deveríamos evacuar de 2 a 3 vezes ao dia, de preferência após cada refeição como fazem os bebês, que evacuam logo após que mamam, devido ao reflexo gastro-cólico. Entretanto, a absorção/assimilação dos nutrientes (considerando uma alimentação saudável) e novos registros para a vida (aprendizados) podem ser inibidos se as paredes do intestino grosso estiverem obstruídas com placas de depósitos destes detritos alimentares que não foram devidamente eliminados.

Estes resíduos endurecidos podem estar retidos há dias, meses e até anos, resultantes de um ou mais fatores relacionados com maus hábitos alimentares e outros. Assim, os detritos que deveriam ser eliminados permanecem no intestino grosso durante muito tempo e acabam sendo fermentados ou entram em putrefação. Neste processo, produz-se material tóxico que será reabsorvido pelo organismo, produzindo uma "auto-intoxicação". Isto ocorre devido ao aumento da permeabilidade intestinal, ou seja, a mucosa do intestino é continuamente agredida e vai tornando-se mais permeável porque as células perdem o seu natural poder de coesão. Este acúmulo de toxinas no intestino grosso pode ser a causa de numerosas dificuldades de saúde, produtividade e qualidade de vida. As toxinas produzidas pelas putrefações intestinais alcançam pela via sangüínea os órgãos vizinhos, intoxicando-os e degenerando-os, contribuindo para o surgimento de problemas como: baixa das funções imunológicas, fadiga, enxaqueca, celulite, alergias, problemas de pele e unhas, cólicas, obesidade entre outros. Existe também uma correlação muito significativa entre a freqüência crescente dos cânceres do cólon nos países industriais e a alimentação pobre em alimentos frescos, crus e ricos em fibras, vitaminas, sais minerais, água, etc. Uma alimentação inadequada ou pobre em nutrientes e fibras (carnes e alimentos refinados), além de ambientes por demais poluídos, atividades diárias com demasiado estresse físico ou emocional, como também sedentárias e a impossibilidade de realizar atividades físicas freqüentes, provocam problemas gastrointestinais, dificultando o processo natural de digestão, absorção e eliminação dos alimentos, causando prisão de ventre, constipações, cólicas, gases, etc.

A Alimentação Desintoxicante tem o papel de reverter todo este quadro, pois através de sucos, chás, lanches e sopas desintoxicantes, ajuda o corpo, com seus “banhos internos DIÁRIOS”, a provocar uma dissolução contínua e diária destas placas e padrões que favorecem o “status quo” de intoxicação e doença. A filosofia da Alimentação Desintoxicante, além de incentivar o uso diário do enorme benefício dos sucos desintoxicantes, também esclarece sobre a importância de mudar certos hábitos como a prática freqüente de exercícios físicos que mobilizam a energia e estimulam o pleno funcionamento dos intestinos, rins, fígado, sudorese e pulmões. RECEITA - USO EXTERNO Óleo de Massagem Desintoxicante – para acordar os Intestinos: 2 colheres de sopa de óleo de linhaça prensado a frio + 6 gotas de óleo essencial de limão + 3 gotas de óleo essencial de erva-doce + 3 gotas de óleo essencial de capim limão. Colocar tudo em um frasco de vidro escuro misturar e manter em local fresco. Massagear por 5 minutos (mínimo) todo o ventre, com movimentos vigorosos (como se estivesse despertando todos os seus órgãos internos) desenhando um círculo no sentido horário.

Realizar este procedimento diariamente pela manhã antes de levantar e à noite após deitar. RECEITA - USO INTERNO Sucos Desintoxicantes - tomar em jejum SUCO DE MAÇÃ - rico em pectina e antioxidantes. Preparado com 1 xícara de chá de folhas verdes (hortelã, alface ou couve), 1 limão (ideal que seja inteiro), suco de 1 cenoura (ou beterraba), suco de 2-3 maçãs e 1 colher de sopa de semente de linhaça (crua e inteira) deixada de molho em água durante toda a noite. Passar tudo pela centrífuga e servir imediatamente. SUCO DE UVA - alcalinizante, mineralizante, depurativo e antioxidante. Preparado com ½ xícara de suco de uva, suco de 1 limão, 1 inhame cru e água de coco a gosto. Bater tudo no liquidificador e servir imediatamente. SUCO DE ABACAXI - digestivo e adstringente. Preparado com 1 xícara de chá de abacaxi em cubos, rodelas de gengibre a gosto, suco de 1 limão, 2 colheres de sopa de semente de girassol (crua com casca) deixada de molho em água durante toda a noite e folhas de hortelã a gosto. Bater tudo no liquidificador, coar e servir imediatamente. Conceição Trucom é química, cientista, palestrante e escritora sobre temas voltados para a alimentação natural, bem-estar e qualidade de vida. Reprodução permitida desde que mantida a integridade das informações e citada a autora e a fonte. Recomenda-se a leitura na íntegra do livro Alimentação Desintoxicante - editora Alaúde, o que possibilitará a prática desta filosofia de vida com consciência e responsabilidade.


Fonte: www.docelimao.com.br

As mudanças na pirâmide dos alimentos



As mudanças na pirâmide dos alimentos: veja a nova distribuição e as recomendações para você se nutrir bem. Assista à reportagem exibida no Vida e Saúde de Santa Catarina em 08/01/2011.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Qual a melhor época para comprar determinadas verduras?

86510369

Tome nota das safras da maioria das verduras, conheça os nutrientes e as propriedades de cada uma

 

ACELGA
. Safras: outubro, novembro
. Nutrientes: vitamina C e betacaroteno; minerais: cálcio, ferro, potássio e fibras
. Propriedades: ajuda a combater anemia, distúrbios menstruais, doenças de pele e fadiga

AGRIÃO
. Safras: junho, julho, agosto, setembro
. Nutrientes: vitaminas A e C; minerais: cálcio, potássio, magnésio e fibras
. Propriedades: age diretamente no sistema digestivo, circulatório e respiratório. Ajuda no tratamento do câncer de pulmão

ALFACE
. Safras: janeiro, fevereiro, março, junho, julho, agosto, setembro, setembro, outubro
. Nutrientes: vitamina C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio e fósforo
. Propriedades: tem efeito calmante e sonífero. Indicada também á gestantes, pois ajuda a evitar anemia durante a gravidez

ALMEIRÃO
. Safras: janeiro, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, ácido fólico e betacaroteno; minerais: ferro e fibras
. Propriedades: útil para mulheres na idade fértil e durante a gestação, pois auxilia na boa formação do cérebro do bebê

BRÓCOLIS
. Safras: junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro
. Nutrientes: vitaminas A, C e ácido fólico; minerais: cálcio, potássio, magnésio e ferro
. Propriedades: é rico em substâncias que previnem diversos tipos de câncer

CHICÓRIA
. Safras: outubro, novembro
. Nutrientes: vitamina C; minerais: cálcio, ferro, potássio e grande quantidade de fibras
. Propriedades: diminui o ritmo do batimento cardíaco e o nível do colesterol ruim e ainda retarda o endurecimento das artérias

COUVE
. Safras: janeiro, julho, agosto, setembro
. Nutrientes: vitaminas A, C, ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo, magnésio e fibras
. Propriedades: auxilia na redução do LDL (mau colesterol)

COUVE-FLOR
. Safras: setembro, outubro
. Nutrientes: vitamina C; minerais: cálcio, potássio, fósforo e fibras
. Propriedades: neutraliza a acidez estomacal, alivia a prisão de ventre e é indicado para quem quer perder peso, por conter baixíssimas calorias

ESCAROLA
. Safras: fevereiro, março, abril, agosto
. Nutrientes: vitaminas A, C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, ferro e fibras
. Propriedades: por ser rica em celulose, é ótima para o funcionamento do intestino

ESPINAFRE
. Safras: julho, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, B1, B2, C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo, magnésio, manganês e fibras
. Propriedades: ajuda a controlar a pressão arterial e a combater a anemia. Previne também alguns tipos de câncer

NABO
. Safras: junho, julho, agosto
. Nutrientes: vitamina A, C e complexo B
. Propriedades: eficaz para o tratamento de doenças pulmonares como tosse, bronquite e asma

Rabanete

RABANETE
. Safra: agosto
. Nutrientes: vitaminas, B1, B2, C e fibras
. Propriedades: é considerado um poderoso calmante, além de diurético e tônico para os músculos

REPOLHO
. Safras: fevereiro, março, abril
. Nutrientes: vitaminas A, C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo e fibras
. Propriedades: ajuda no combate contra anemia. O chá de suas folhas faz bem ao estômago e até ajuda a deter o câncer de mama

RÚCULA
. Safras: março, agosto, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo e magnésio
. Propriedades: retarda o desenvolvimento de doenças relacionadas ao envelhecimento

SALSÃO
. Safras: janeiro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitamina A; minerais: cálcio
. Propriedades: fonte de fibras, beneficia o controle da pressão arterial e é anti-inflamatório


Fonte: Por Marcela Sanguini - Conteúdo do site MÁXIMA

Legumes e grãos: os melhores meses para compra e consumo

stk310068rkn

Consumir os alimentos na safra faz diferença: produzidos em condições climáticas ideais, eles levam menos agrotóxicos e ainda custam mais barato. Veja o melhor mês

Tome nota das safras e conheça os benefícios dos principais legumes e grãos.

ABÓBORA
. Safras: janeiro, fevereiro, março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro
. Nutrientes: vitaminas A e C; minerais: potássio, cálcio e fósforo
. Propriedades: ajuda na proteção contra doenças cardiovasculares

ABOBRINHA
. Safras
: janeiro, fevereiro, março, abril, maio, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, C, ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo, magnésio e ferro
. Propriedades: auxilia no controle da glicemia, colesterol e pressão arterial

ALCACHOFRA
. Safra: outubro
. Nutrientes: vitaminas A, B, B5 e C; minerais: cobre, cálcio, enxofre, iodo, ferro, fósforo, zinco, potássio, sódio e manganês
. Propriedades: absorve o colesterol do intestino, além de ser diurética e favorecer o trânsito intestinal

ARROZ
. Safras: janeiro, fevereiro, março, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitamina B; minerais: ferro e proteínas
. Propriedades: reduz o risco de disfunções intestinais e auxilia no metabolismo de glicose nos diabéticos

ASPARGO
. Safra: setembro
. Nutrientes: vitaminas do complexo B e betacaroteno; minerais: cálcio, ferro e fósforo
. Propriedades: contém grande poder diurético

BATATA
. Safras: janeiro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas B e C e é rica em ferro e zinco
. Propriedades: grande fonte de carboidratos, que dá energia ao corpo

BATATA-DOCE
. Safras: maio, junho, julho, agosto, novembro
. Nutrientes: vitaminas A, C, E, B6 e ácido fólico; minerais: potássio
. Propriedades: diminui a hipertensão arterial e supre necessidades energéticas do organismo

BERINJELA
. Safras:
março, abril, maio, junho, outubro, novembro
. Nutrientes: vitaminas A, C e ácido fólico; minerais: potássio, fósforo e magnésio
. Propriedades: atua como antidepressivo e analgésico

BETERRABA
. Safras:
janeiro, fevereiro, março, abril, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, B e C; minerais: cálcio e ferro
. Propriedades: combate a anemia, a perda excessiva de líquidos e problemas de fígado e prisão de ventre

CEBOLA
. Safras: janeiro, fevereiro, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, B1, B2, B5 e C; minerais: potássio, fósforo, cálcio, sódio
. Propriedades: dificulta a ação das bactérias, inclusive as causadoras da cárie e dos distúrbios gástricos, além de amenizar os sintomas da asma

CENOURA
. Safras:
maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A, B2 e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, sódio e magnésio
. Propriedades: traz benefícios para os olhos, pele, cabelos, mucosas, ossos. Ainda previne úlceras e reumatismo

CHUCHU
. Safra: abril
. Nutrientes: vitaminas A e C; minerais: potássio
. Propriedades: é recomendado para o tratamento da pressão arterial alta e tem efeitos diuréticos

ERVILHA
. Safras: junho, julho, agosto, setembro
. Nutrientes: vitamina B1; minerais: ferro, potássio e cálcio
. Propriedades: auxilia na visão e formação dos ossos

FEIJÃO
. Safras: maio, junho, julho, agosto
. Nutrientes: vitaminas do complexo B; minerais: proteínas, ferro, cálcio, carboidratos e fibras
. Propriedades: poderoso remédio para reduzir o colesterol. Regula os níveis de açúcar no sangue, se tornando um excelente alimento para diabéticos

GENGIBRE
. Safra: junho
. Nutrientes: vitamina B6
. Propriedades: banhos e compressas quentes de gengibre são indicados para aliviar os sintomas de artrite, dores de cabeça e na coluna, além de diminuir congestão nasal e cólicas menstruais

INHAME
. Safras: março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro, outubro, novembro
. Nutrientes: vitamina C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo e magnésio
. Propriedades: faz muitas impurezas do sangue saírem através da pele, dos rins e dos intestinos

JILÓ
. Safras: janeiro, fevereiro, março, abril, maio
. Nutrientes: vitaminas B5 e C; sais minerais como carboidratos, proteínas, cálcio e fósforo
. Propriedades: é essencial na prevenção e no combate à anemia

MANDIOCA
. Safras: maio, junho, julho, agosto
. Nutrientes: vitamina C e ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo e magnésio
. Propriedades: é considerada uma grande fonte de energia, além de fortalecer o sistema imunológico

MANDIOQUINHA
. Safras: maio, junho, julho, agosto
. Nutrientes: vitaminas do complexo B; minerais: potássio e ferro
. Propriedades: grande fonte de calorias, é recomendada para atletas com alto gasto de energia

Milho

MILHO
. Safras: janeiro, fevereiro, março, abril, maio
. Nutrientes: vitaminas E, A e B1; minerais: fósforo, cálcio e potássio
. Propriedades: atua no crescimento e protege o sistema reprodutor, aumentando a potência sexual

PALMITO
. Safras: junho, julho
. Nutrientes: vitamina C
. Propriedades: auxilia no funcionamento do sistema imunológico

PEPINO
. Safras: janeiro, fevereiro, março, abril, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitamina A e ácido fólico; minerais: cálcio, potássio e magnésio
. Propriedades: é diurético, ajudando a eliminar o excesso de ácido úrico, além de prevenir o envelhecimento da pele

PIMENTÃO
. Safras: janeiro, fevereiro, agosto, setembro, outubro, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas A e C, ácido fólico; minerais: potássio, cálcio, fósforo
. Propriedades: auxilia o sistema imunológico. O pimentão vermelho previne contra alguns tipos de câncer

QUIABO
. Safras: janeiro, fevereiro, março
. Nutrientes: vitaminas A, B e C; minerais: cálcio, potássio, magnésio e fibras
. Propriedades: auxilia no processo de crescimento, na formação dos ossos, dentes, sangue, além de fornecer energia para todo o corpo

SOJA
. Safras: janeiro, fevereiro, março, abril, novembro, dezembro
. Nutrientes: vitaminas B1, B2, B3 e complexo B; minerais: potássio, cálcio e ferro
. Propriedades: previne doenças como o câncer de mama, de próstata e tireoide e diminui o colesterol

VAGEM
. Safras: outubro, novembro
. Nutrientes: vitamina C, betacaroteno e ácido fólico; minerais: cálcio, ferro, magnésio e fibras
. Propriedades: capaz de garantir boa visão e saúde à pele

 

Fonte: Por Marcela Sanguini - Conteúdo do site MÁXIMA

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Vitamina D acelera o metabolismo e emagrece

vitamin-D

Altos índices de vitamina D no organismo aceleram o metabolismo, reduzem a barriga e ainda fazem bem à saúde.

Que a vitamina D é fundamental para a saúde dos ossos e dos dentes, já se sabia. A substância também está relacionada à prevenção de várias doenças, como diabetes do tipo 1, mal de Parkinson e depressão. A essa lista, soma-se agora uma novidade: o nutriente ajuda a evitar e a combater a obesidade. Uma pesquisa recente da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, mostrou que pessoas com índices mais elevados de vitamina D no organismo afinam com maior facilidade, principalmente, a região abdominal.

Como o nutriente atua na perda da barriga

1. A vitamina D promove o metabolismo da gordura, cortando a produção do hormônio da paratireoide, o que acelera a quebra da gordura pelo fígado.
2. Depois, a vitamina D seca as gordurinhas - a substância ativa os receptores nas células adiposas, inibindo o seu crescimento.
3. A supervitamina também reduz o apetite, pois aumenta a quantidade de leptina, hormônio que envia sinais de saciedade ao cérebro.
4. Por fim, o nutriente ativa a força dos músculos - ele facilita a redução do excesso de gordura no tecido muscular, fator ligado ao aumento da força.

Sol na medida certa

Apresentar níveis deficientes de vitamina D é uma realidade cada vez mais comum da vida moderna. Incluir na dieta alimentos que são fonte da substância - óleo de fígado de bacalhau, gema de ovo, produtos industrializados enriquecidos, manteiga e peixes, como salmão, sardinha, atum e cavalinha - ajuda a melhorar o quadro, mas está longe de ser suficiente.
O mais importante, garantem os especialistas, é tomar de 15 a 20 minutinhos de sol todos os dias, antes das 10 da manhã ou após as 4 da tarde, e sem protetor solar. "Deixar uma área correspondente ao tamanho da nuca em exposição já está ótimo", garante o dermatologista Adilson Costa, de São Paulo.
"A pele produz vitamina D numa rapidez extraordinária", conta Andréia Naves. Para ter uma ideia da eficiência dos raios ultravioleta, 15 minutos de exposição solar no verão produzem a mesma quantidade de vitamina D fornecida por 100 copos de leite. No entanto, há limitações para a conversão da supervitamina pelo sol: a idade (idosos vão perdendo a capacidade de absorvê-la), tom da pele (negros sintetizam a substância em menor escala), tipos de roupa e até mesmo os níveis de poluição da atmosfera.

Sim ao suplemento

A única forma de descobrir se você tem carência de vitamina D é fazer um exame de sangue a cada seis ou oito meses. Caso o nível esteja abaixo do esperado, a saída é tomar suplementos nutricionais - mas atenção: sempre sob a orientação de um médico ou nutricionista, nunca por conta própria.
E, normalmente, quem suplementa a vitamina D também deve reforçar os níveis de cálcio e magnésio no organismo, pois, para que ela possa trabalhar de forma eficiente, precisa que os dois minerais também desempenhem bem a sua função. Importante: para surtir efeito, a suplementação deve ser feita por, no mínimo, seis meses.

Por que a vitamina D é essencial

Além de ajudar na perda de peso, bons níveis do nutriente no organismo mantêm a saúde em dia. Confira alguns benefícios da substância:
1. Imunidade turbinada
A vitamina D tem o poder de estimular a atividade das células de defesa no momento em que elas precisam entrar em ação.
2. Maior resistência a vírus
De acordo com um recente estudo da Escola de Medicina da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, pessoas com altos níveis de vitamina D ficam menos doentes do que as que têm índices baixos. E, quando as “vitaminadas” adoecem, se recuperam muito mais rápido. Isso porque o nutriente ordena as células brancas a fabricar um tipo de proteína que acaba com a infecção.
3. Sem mal de Parkinson
Segundo um estudo publicado em julho na revista Archives of Neurology, a vitamina D tem uma ação protetora sobre o cérebro: ela regula os níveis de cálcio, melhora o trabalho dos neurônios e desintoxica as células, diminuindo o risco de desenvolver a doença.
4. Câncer reduzido
A vitamina D tem influência em muitos dos genes responsáveis pelo crescimento e pela sobrevivência das células malignas. Ela também induz o suicídio das células cancerígenas, chamada de apoptose. Estima-se que o risco de desenvolver câncer de mama caia de 30 a 50% e o de cólon, 50%.
5. Coração mais forte
Quem tem deficiência em vitamina D, dizem os especialistas, corre um risco 80% maior de entupimento das artérias. Além disso, a substância regula mais de 200 genes e controla as contrações do músculo cardíaco. Os pesquisadores também acreditam que o nutriente esteja relacionado a uma pressão arterial saudável.
6. Amiga da longevidade
Taxas insuficientes de vitamina D aumentam o risco de morte das mais variadas causas em 26%, em comparação aos indivíduos com altos índices da molécula.
7. Longe do diabetes
Como a vitamina D estimula a produção de insulina, acredita-se que baixos níveis da substância estejam ligados ao diabetes. Uma nova pesquisa mostrou que as crianças com carência no nutriente têm uma chance 200 vezes maior de desenvolver o diabetes do tipo 1.

 

Fonte: Por Paula Lima - Conteúdo do site MÁXIMA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...