quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Sucos desintoxicantes pós-festas

 

SucosGD

 

Receitas simples que combatem a retenção de líquidos e desincham
Por Bianca Iaconelli

Se exagerou na festa do natal e ainda precisa se sentir mais levinha no ano-novo, aposte no poder das frutas. Com os sucos abaixo, você manda embora a sensação de inchaço devido aos excessos dos úlitmos dias.

Suco I
> 200 ml de água de coco
> 1 pires (chá) de couve manteiga crua
> 1 fatia grossa de abacaxi
> 3 folhas de hortelã
> 1 pitada de gengibre
> 2 castanhas-do-pará

Modo de preparo: Bata tudo no liquidificador e consuma em seguida.
Suco II
> 200 ml de água de coco
> ½ maçã
> ½ pepino
> 1 colher (sobremesa) de salsa
> 1 punhado de broto de feijão
> 1 colher (sopa) de linhaça
Modo de preparo: Bata tudo no liquidificador e consuma em seguida.

 

 

Fonte: http://revistashape.uol.com.br/

 

d1

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A dieta dos congelados

vegetales-congelados

Seguindo o cardápio – mais prático impossível - de uma semana, você pode mandar embora até 2 kg
Por Fernanda Iarossi

Você é daquelas mulheres que vive na correria e acaba optando sempre por refeições rápidas? Isso quer dizer que vez ou outra deve incluir os congelados na sua alimentação. Acertei? Pois é, se você fizer as escolhas corretas, pode eliminar até 2 kg em 7 dias! Incrível, né? No entanto, a nutricionista e especialista em psicologia da alimentação, Caroline Sangalli, de Porto Alegre, faz um alerta: “Não é aconselhável comer congelados com frequência, pois são ricos em sódio, conservantes e gordura. E os nutrientes são menores do que as versões frescas.” Mas nós também cuidamos disso e o cardápio foi elaborado para que sua saúde fique em dia e as gordurinhas sejam enxugadas. Por isso, não ultrapasse a quantidade recomendada.

Primeiro dia
Café da manhã
> 1 copo (200 ml) de água mineral sem gás batido no liquidificador com 1 laranja sem casca e 1 pedaço pequeno de gengibre
> ½ mamão papaia com ½ limão espremido e 1 colher (sopa) de aveia Lanche da manhã
> 2 castanhas-do-pará

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de agrião
> 1 tomate
> 4 colheres (sopa) de brócolis no vapor
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> 2 colheres (sopa) de arroz integral
> 3 colheres (sopa) de sopa de lentilha
> 1 filé de frango

Lanche da tarde 1
> 1 banana

Lanche da tarde 2
> 1 iogurte (200 ml) light com 2 colheres (sopa) de granola sem açúcar

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de folhas verdes
> 4 colheres (sopa) de couve-flor no vapor com 4 colheres (sopa) de ervilha
> 1 medalhão de merluza e tomate (congelado)

Ceia
> 6 cerejas naturais

Segundo dia
Café da manhã
> 1 copo (200 ml) de leite de soja gelado batido no liquidificador com 3 damascos
> 1 fatia de pão de fôrma integral light
> 1 colher (sopa) de queijo quark light
> 1 colher (sopa) de geleia de morango diet

Lanche da manhã
> 6 morangos

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de alface americana e rúcula
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> 1 limão espremido
> ½ polenta cremosa (175 g - congelada)
> 1 filé de frango grelhado

Lanche da tarde 1
> 1 taça de gelatina diet

Lanche da tarde 2
> 1 bisnaguinha integral
> 1 colher (sopa) de requeijão light
> 1 fatia de peito de peru

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de saladas verdes
> 1 fatia de pão light
> 1 omelete (de 1 ovo grande) com 2 fatias de queijo branco light e 2 colheres (sopa) de brócolis refogado

Ceia
> 1 copo (200 ml) de suco de abacaxi com 3 folhas de hortelã

Terceiro dia
Café da manhã
> 1 xícara (chá) de leite semidesnatado com ¼ de café e 2 gotas de adoçante
> 1 torradinha integral
> ½ colher (sopa) de requeijão light
> 1 fatia de peito de peru

Lanche da manhã
> 1 pera

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de escarola
> 2 palmitos picados
> ½ cenoura ralada
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> ½ lasanha tipo bolonhesa de proteína de soja (175 g - congelada)

Lanche da tarde 1
> 1 bombom 70% cacau

Lanche da tarde 2
> 8 cookies (pequenos) integrais

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de folhas verdes
> 18 palitos de batata frita para forno (congelada)
> 2 almôndegas assadas

Ceia
> 1 copo (200 ml) de suco de maracujá

Quarto dia
Café da manhã
> ½ mamão papaia
> 1 iogurte (200 ml) light com 2 colheres (sopa) de granola

Lanche da manhã
> 2 nozes

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de salada de escarola, repolho roxo e ½ manga picada
> 4 colheres (sopa) de broto de feijão refogado
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> 2 colheres (sopa) de purê de batata
> 1 filé (100 g) de salmão grelhado

Lanche da tarde 1
> ½ xícara (chá) de pudim light de caramelo

Lanche da tarde 2
> 3 quadradinhos de chocolate meio amargo (pode derreter no micro-ondas e consumir com 6 morangos)

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de folhas verdes
> 2 fatias de pizza ristorante de vegetais (congelada)

Ceia
> 6 amêndoas em lâminas

Quinto dia
Café da manhã
> 1 copo (200 ml) de suco natural
> 2 fatias de pão de fôrma integral light com ½ fatia de queijo mussarela e 1 fatia de chester (coloque na torradeira)

Lanche da manhã
> 1 barrinha de cereal light

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de chicória e tomate-cereja
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> 2 colheres (sopa) de arroz integral
> ½ porção de estrogonofe de frango (150 g – congelado)

Lanche da tarde 1
> 6 morangos (grandes)

Lanche da tarde 2
> 1 copo (150 ml) de leite de soja light gelado batido no liquidificador com 1 banana-maçã (pequena) e 5 morangos congelados

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de folhas verdes
> ½ lasanha à parisiense (150 g – congelada)

Ceia
> 4 damascos

Sexto dia
Café da manhã
> 1 copo (200 ml) de água de coco
> 1 fatia média de bolo integral

Lanche da manhã
> ½ xícara (chá) de frutas secas

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de folhas de almeirão, agrião e alface
> 1 colher (chá) de azeite de oliva extravirgem
> 3 colheres (sopa) de purê de aipim (faça sem manteiga e com requeijão light)
> 1 berinjela recheada com ½ lata de atum light e 1 fatia de queijo light (coloque no forno para derreter o queijo)

Lanche da tarde 1
> 3 fatias de abacaxi (espalhe 1 colher (chá) de canela sobre as três)

Lanche da tarde 2
> 2 fatias de pão integral light
> 1 colher (sopa) de patê de peito de peru light
> 1 colher (sopa) de queijo quark light

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de folhas verdes
> 1 yakissoba (250 g - congelado)

Ceia
> 1 maçã pequena

Sétimo dia
Café da manhã
> 1 xícara (250 ml) de leite desnatado com ¼ de café e 2 gotas de adoçante
> 1 pão francês integral sem miolo
> 1 colher (sopa) de queijo quark light
> ½ colher (sopa) de mel

Lanche da manhã
> 1 ameixa

Almoço
> 1 prato (sobremesa) de alface americana e repolho roxo
> 1 mega hit yankee burguer (congelado)

Lanche da tarde 1
> 1 figo turco

Lanche da tarde 2
> 1 fatia pequena de bolo integral
> 1 xícara (chá) de erva-doce

Jantar
> 1 prato (sobremesa) de alface, rúcula e tomate
> 1 fatia de pão sírio integral
> 1 lata de sardinha em água misturada com 3 colheres (sopa) de queijo quark light
> 1 colher (café) de mostarda

Ceia
> 1 laranja

* A dieta foi montada baseada em um cardápio de 1.200 calorias/dia.

Fonte:http://revistashape.uol.com.br

DD_bowLightBlue_JD

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Dá pra comer doces gostosos, sem engordar!

É só comer na dose certa! Se você não aguenta ficar sem um doce, veja algumas dicas para fazer boas escolhas

Por Renata Menezes

Você já pensou em parar totalmente de comer doce?

Motivos para deixá-los de escanteio não faltam. “O excesso de açúcar pode prejudicar as defesas do organismo contra doenças infecciosas, interferir na absorção do cálcio, aumentar o colesterol e o nível de glicose do sangue, alimentar as células cancerosas dentre muitos outros”, fala a médica especialista em nutrologia e endocrinologia Valéria Goulart, de São Paulo. Sem contar, que como a maioria dos doces é feita com a famosa gordura trans, eles acabam sendo uma bomba para a saúde por causar obesidade e entupir artérias.

Pesquisa feita pela nutricionista Milena Bueno, da Universidade de São Paulo, mostrou que 40% da população do município de São Paulo consome açúcares acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). “O açúcar não é um alimento proibido. O problema é que as pessoas não comem com moderação e também não seguem uma alimentação adequada para permitir o deslize sem causar danos à saúde”, alerta a nutricionsita Bárbara Peters, também pesquisadora na área de nutrição e metabolismo ósseo da Universidade Federal de São Paulo.

Na dose certa!

Não deve-se comer doce todos os dias. Mas uma ou duas vezes por semana, por exemplo, não faz mal nem para quem está de dieta, desde que não haja exageros. E, se você não resiste devorar uma barra de chocolate todos os dias, veja o que fazer para driblar essa compulsão.

- Escolha um dia para comê-lo como, por exemplo, no domingo. Neste dia leve à boca o que você mais gosta e pense no seu prazer, não nas calorias.

- “Não deixe guloseimas na despensa, na gaveta do trabalho, nem na bolsa. Sem tê-los à mão, fica mais fácil resistir, concorda?”, brinca Valéria.

- Faça 6 refeições diárias e beba cerca de 2 litros de água por dia, para diminuir a fome e a vontade de açúcar.

Boas escolhas

Veja algumas ficas para escolher o seu, principalmente se não quer engordar nenhum grama com ele!

1. Fuja dos mais gordurosos. 1g de gordura contém 9 calorias. É por isso que as receitas feitas com creme de leite, chantilly, chocolate e manteiga são as campeãs neste quesito.

2. Prefira os doces a base de frutas. Como eles trazem a frutose (açúcar natural), são mais saudáveis, sem contar que também são ricos em fibras, vitaminas e minerais.

3. Escolha light em vez de diet. As versões diet são indicadas apenas para quem tem diebetes porque, apesar da redução de 25% de açúcar, os produtos são carregados de gordura! “O chocolate diet, por exemplo, tem mais calorias do que o tradicional. Neste caso, escolha os light que têm redução de açúcar e gordura na composição”, informa Bárbara.

 

Fonte: http://revistashape.uol.com.br

DD_ribbon_Yellow_JD

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Boas festas! Divirta-se sem culpa

 

O período mais alegre do ano convida aos excessos que prejudicam a saúde. Conheça as dicas dos especialistas para equilibrá-los, sem abrir mão do prazer

Rita Trevisan e Louise Vernier

Fotos Danilo Tanaka

ProduçãoJanaina Resende

Ilustração Marcelo Garcia

Credito: Fotos Danilo Tanaka

A maioria das pessoas espera ansiosamente a chegada do novo ano na expectativa de que ele traga renovação. Porém também é comum que grande parte delas vire as noites de festas repetindo antigos erros, comendo demais, bebendo além da conta ou descuidando do sono. E, se você também já caiu nessa armadilha, a boa notícia é que a Viva Saúde pode ajudá-lo a fazer diferente desta vez. Consultamos diversos especialistas e colhemos dicas infalíveis para permitir que você curta todas as comemorações do período, mas sem abrir mão dos bons hábitos que cultivou durante o ano inteiro. O desafio não é tão difícil quanto parece, basta investir em estratégias certeiras. Pronto para começar?

 Fotos Danilo Tanaka

Comer
Ao final das festas, é comum que alguns quilos a mais permaneçam conosco, como lembrança dos excessos cometidos nessa fase. Afinal, com tantas iguarias disponíveis dia após dia, fica difícil controlar o apetite. Além disso, o período é tão conturbado que muita gente desiste de malhar. O resultado, além da insatisfação com a aparência, podem ser os agravos nos problemas de saúde, como a hipertensão, o diabetes e o colesterol alto. No fim das contas, sempre fica aquela sensação de que estamos pagando um preço alto pelo prazer desfrutado. E essa é a mais pura verdade! Segundo os especialistas, é possível, sim, curtir o que a fase tem de melhor, porém usando sempre o bom senso. Na alimentação, por exemplo, há maneiras inteligentes de se precaver dos exageros:

E preste atenção às porções, para continuar comendo a quantidade a que está habituado

 Fotos Danilo Tanaka

1 No início das refeições principais, mesmo nas ocasiões mais especiais, coma um prato raso de salada com muitas folhas verdes. Ricas em fibras, elas vão promover uma sensação de saciedade instantânea e que se prolongará por horas. "Estamos falando de um alimento de baixo teor calórico, que ajuda no bom funcionamento do intestino, na diminuição da absorção de gorduras e do colesterol ruim", esclarece a nutricionista Sonia Trecco, chefe do Serviço de Atendimento Ambulatorial do Hospital das Clínicas de São Paulo.

2 Na hora de montar o prato principal, olhe tudo o que está servido à mesa e escolha o que vai querer experimentar. "Um dos erros mais comuns que as pessoas cometem nessas comemorações é ir provando um pouquinho de tudo. Assim, sem perceber, enchem o prato rapidamente e comem mais do que precisariam", alerta a nutricionista Elaine de Pádua, da Universidade Federal de São Paulo e da DNA Nutri (SP).

3 Também vale prestar atenção às porções, para continuar comendo a quantidade a que está habituado. "Se você está acostumado a comer quatro colheres de sopa de arroz nos dias comuns e quer provar arroz natalino e farofa, sirva-se de apenas duas colheres de cada. O mesmo vale para as carnes. Se normalmente come um bife médio e quer experimentar o tender e o peru, pegue uma fatia mais fina de cada assado", ensina Elaine. "Outra dica é não repetir", complementa a nutricionista Cecília J. Marques, do GANEP Nutrição Humana (SP).

 Fotos Danilo Tanaka

4 Nos jantares em que a comida será servida mais tarde, tente fazer um lanche reforçado antes. Isso evita que você fique beliscando muita bobagem ou que chegue à refeição principal com muita fome, o que aumenta os riscos de exagerar. "Comer demais à noite atrapalha o sono, prejudica a digestão e ainda favorece o ganho de peso", avisa Elaine.

 Fotos Danilo Tanaka

5 Na maratona de compras para o Natal, vale tomar cuidado com as paradas nas lanchonetes. "O ideal é sair de casa alimentado e levar água, fruta e barrinha de cereal na bolsa", diz Sonia. Se a parada for inevitável, opte por sucos de fruta menos calóricos (melão, melancia, goiaba, limão) e beba com adoçante. "Um iogurte desnatado batido com frutas, um picolé de frutas, um lanche de pão integral com queijo branco ou uma salada tipo Cesar, também são ótimas opções, em substituição à dupla refrigerante e salgadinho", complementa a nutricionista.

 Fotos Danilo Tanaka

6 Outra cilada são os happy hours com os amigos, antes da virada do ano. Nesses momentos, além de ficar com as bebidas menos calóricas (veja box Compare antes de provar!), o ideal é ser seletivo na escolha dos acompanhamentos. Na maioria dos bares e lanchonetes, há opções que comprometem menos a saúde e a boa forma. "Em vez de salgadinhos fritos, opte pela brusqueta de tomate com manjericão e mozarela de búfala. Outras opções são o carpaccio de peixe ou de carne", indica Elaine. Ela também sugere que, se possível, um jantar possa anteceder o encontro. "Se não der, peça um lanche logo ao chegar, para evitar de ficar comendo muita besteira. Vale um sanduíche natural, com salada, frango e queijo branco, ou mesmo um sanduíche de filé mignon com uma fatia fina de queijo de minas", indica a nutricionista.

Trocas espertas
Os pratos típicos das festas podem ser adaptados ao propósito de manter o peso ideal e a saúde. A nutricionista Sônia Almeida, do Vigilantes do Peso, ensina a transformar receitas calóricas em pratos que economizam em gorduras e açúcares, porém sem comprometer o prazer de comer bem

Em vez de:   Prefira:
Peru inteiro assado em manteiga e ervas, recheado com farofa (1 fatia grossa = 300 kcal)   Peito de peru assado em suco de frutas, decorado com frutas frescas e salada verde (1 fatia grossa = 150 kcal)
Tender assado com margarina e maionese de legumes como acompanhamento (1 fatia média + 3/4 de xícara (chá) de maionese = 450 kcal)   Tender assado com abacaxi e salada verde com lascas de frutas frescas (1 fatia média + 1 xícara (chá) de salada = 140 kcal)
Arroz natalino tradicional feito com ameixa, cenoura, passas, damasco, maçã, palmito, ervilha, azeitonas e mozarela (1 xícara (chá) = 350 kcal)   Arroz feito sem gordura, com temperos, cebola e alho picados, legumes, frutas secas e queijo light (1 xícara (chá) = 200 kcal)
Farofa natalina tradicional feita com farinha de mandioca, bacon de porco, presunto, passas, castanha de caju e margarina (1 xícara (chá) = 670 kcal)   Farofa de semolina feita com couscous, bacon canadense, presunto light, passas, castanha de caju, sem óleo (1 xícara (chá) = 320 kcal)
Manjar tradicional com calda, feito com preparado para manjar, leite integral, amido, ameixa e calda grossa (1 xícara (chá) = 400 kcal)   Manjar feito com preparado para manjar, leite desnatado, amido, ameixa e calda feita com açúcar magro ou adoçante (1 xícara (chá) = 300 kcal)
Rabanada feita com pão, ovo, leite condensado, leite integral, açúcar e óleo para fritar (1 fatia = 300 kcal)   Rabanada feita com pão light, 1 gema + claras, leite condensado desnatado, leite desnatado, adoçante em pó, assada no forno (1 fatia = 150 kcal)

 Fotos Danilo Tanaka

Beber
Entre um tintim e outro, podemos prejudicar a saúde. O álcool atua no sistema nervoso, diminuindo a percepção e o equilíbrio, além de produzir substâncias tóxicas que são metabolizadas pelas células do fígado, sobrecarregando-o. E funciona como diurético. "Mesmo algumas horas depois de parar de beber, a pessoa permanece urinando, muita vez sem repor o líquido perdido. Tal desidratação provoca incômodos como a ressaca", diz a a nutricionista Maria Gandini, do RG Nutri (SP). Enjoos, inchaços, indisposição podem se associar ao quadro.. "A ressaca é o efeito mais agudo; mas a pessoa pode ainda pode ter cefaleias severas, queda de pressão arterial, hipoglicemia e até convulsões", alerta a médica Maria Angela Zaccarelli Marino, da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). Além disso, "O álcool engorda e muito. Enquanto 1g de gordura tem 9 kcal, 1 ml de álcool tem 7 kcal", pondera Elaine. Para passar longe de todos esses malefícios, algumas orientações podem ser úteis:

 Fotos Danilo Tanaka

7 Se possível, evite as bebidas alcoólicas, substituindo-as por sucos ou drinques feitos com frutas, ervas e outros ingredientes que quando misturados se tornam inusitados.

8 Quando o brinde com álcool for inevitável, saiba a hora de parar. "O ideal é limitar o consumo das bebidas fermentadas, como vinhos e cervejas, a dois copos, no máximo. Já para os destilados, como a vodca e o uísque, o limite é uma dose pequena, de, no máximo, 20 ml. É claro que mesmo esse consumo deve ser esporádico", alerta a endocrinologista Maria Angela.

Compare antes de provar!
Faça escolhas inteligentes, para ficar com as bebidas que oferecem mais sabor e menos calorias

Bebida Quantidade Calorias (kcal)
Vinho branco 1 taça (120 ml) 107
Vinho tinto 1 taça (120 ml) 110
Cerveja comum 1 latinha (350 ml) 146
Cerveja light 1 latinha (350 ml) 105
Cerveja sem álcool 1 latinha (350 ml) 89
Chope claro ou escuro 1 tulipa (300 ml) 126
Espumante (champanha 1 taça (120 ml) 110
Refrigerante comum 1 latinha (350 ml) 152
Refrigerante diet ou light 1 latinha (350 ml) 0 a 3
Bebida à base de soja com sabor 1 copo (200 ml) 200
Suco de laranja natural 1 copo (200 ml) 90
Água-de-coco 1 copo (200 ml) 42
Aguardente 1 dose (50 ml) 125
Saquê 1 dose (50 ml) 100
Uísque 1 dose (50 ml) 120
Vodca 1 dose (50 ml) 120

Fontes (tabela): Elaine de P ádua, nutricionista da Universidade Federal de São Paulo e da clínica DNA Nutri. Sônia Almeida, nutricionista do vigilantes do peso

Ao consumir bebidas alcoólicas, tente intercalar alguns goles do seu drinque preferido com outros de água. Ela ajuda a manter o organismo hidratado, prevenindo os maiores incômodos da ressaca. "Além disso, quem bebe água junto com a bebida acaba se saciando mais rápido e ingere menos álcool", diz a endocrinologista.

9 Beber de estômago vazio é sempre ruim. Então, se não houver muita alternativa, durante um coquetel, por exemplo, belisque o que houver de mais saudável por perto. "Valem frios que não sejam tão calóricos, queijo branco enrolado no salmão defumado ou peito de peru, carpaccio e patês sem creme de leite. As comidas salgadas alimentam e ajudam a repor os nutrientes que o álcool rouba do organismo", afirma a nutricionista Elaine de Pádua.

10 Mesmo se chegar às festas de fim de ano exausto por conta dos compromissos, fuja das bebidas energéticas, misturadas ou não às alcoólicas. "As bebidas energéticas são compostas, em sua maioria, por cafeína e taurina, substâncias que excitam o sistema nervoso central. Por isso mesmo, elas podem causar problemas cardíacos como arritmias e taquicardias, principalmente em indivíduos predispostos. Além disso, por serem estimulantes, os energéticos anulam, em parte, os efeitos depressivos do álcool. Por outro lado, os reflexos de quem está alcoolizado continuarão lentos. Então, mesmo os 'benefícios' dessa associação são limitados", explica Maria Gandini

 
 Fotos Danilo Tanaka

Consuma sem moderação
A chef Fernanda Guelli (Personal Chefs), ensina receitas de drinques sem álcool, que podem substituir às tradicionais bebidinhas:

Ponche de frutas

Ingredientes:
 1/2 litro de suco de maracujá concentrado, sementes de 1 maracujá,
 1 abacaxi cortado em cubos
 1 copo grande (300 ml) de melado de cana
 2 anis estrelados,
 1 maço de manjericão
 2 litros de água gelada
 gelo à vontade.

Modo de fazer: bata no liquidificador o suco de maracujá com o manjericão e coe. Depois, reserve. Misture o abacaxi com o melado de cana, as sementes do maracujá e o anis estrelado. Em uma jarra, coloque o suco de maracujá, a água e, por último, a mistura de maracujá com abacaxi. Misture bem e coloque bastante gelo antes de servir.

 Fotos Danilo Tanaka

Suco hidratante

Ingredientes:
 5 unidades de lichia sem caroço,
 2 ameixas pretas,
 suco de 1 limão, 1 pera,
 1/2 litro de suco de laranja concentrado.

Modo de fazer: bata tudo no liquidificador e depois acrescente gelo à vontade.

Evite as bebidas alcoólicas, substituindo-as por sucos ou drinques feitos com frutas, ervas e outros ingredientes inusitados

Descansar

 Fotos Danilo Tanaka
 Fotos Danilo Tanaka

Além de todas as acusações que pesam contra elas, as bebidas alcoólicas ainda merecem a pecha de inimiga número 1 do bom descanso. "Embora seja um indutor do sono e dê uma certa sensação de sonolência a quem o experimenta, o álcool prejudica a qualidade do repouso, interferindo na parte do sono conhecida como REM, que é fundamental para a consolidação da memória", explica a neurologista Anna Karla Smith, do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O efeito é parecido com o da privação ocasionada por várias noites sem dormir direito. "Quando a falta de um bom descanso é esporádica, os efeitos mais imediatos são o cansaço, a sonolência, a dificuldade de memorizar dados e de concentrar-se. Porém, quando a privação de sono se prolonga além de três semanas, podem aparecer dores pelo corpo, diminuição significativa do rendimento cognitivo e físico e problemas de circulação. Também pode ocorrer uma interferência nas sínteses hormonais, com prejuízos para a saúde como um todo", avisa Anna. É claro que manter os períodos de repouso regradinhos em tempos de tantas comemorações não é tarefa fácil. Mas algumas dicas podem ajudar:

 Fotos Danilo Tanaka

11 Evite ao máximo marcar compromissos durante a semana, especialmente se sabe que não poderá dormir um pouco mais no dia seguinte. "Sempre que possível, programe-se para dormir o quanto está acostumado, sejam seis ou oito horas. Assim, se sabe que vai se deitar às 3 h, marque os compromissos do dia seguinte a partir das 10 h ou 11 h", indica a especialista.

12 Quando for impossível adotar esse cuidado, tente programar ao menos algumas sonecas curtinhas durante o dia.

13 Para saber de quanto tempo o seu corpo precisa para descansar de verdade, tente não ligar o despertador, num dia livre, e observe por quantas horas seguidas ficará na cama. Afinal, a necessidade de sono é algo muito individual. De qualquer forma, quem consegue acordar naturalmente, sem a necessidade de um despertador, e sente-se completamente descansado ao pular da cama, provavelmente respeitou o tempo mínimo de descanso para se refazer.

14 Continue a praticar regularmente o seu exercício preferido, ainda que seja uma caminhada leve. "A atividade física ajuda a aliviar o estresse do período e melhora muito a qualidade do sono", diz Anna.

15 Evite sair das comemorações direto para a cama. O ideal é dar um tempo a si mesmo para relaxar, tomar um banho morno ou ouvir uma música bem tranquila, pelo menos alguns minutos antes de dormir.

16 O uso de medicamentos para induzir ao sono só deve ser feito com a orientação de um médico. "Muitos desses remédios garantem que você durma, mas pioram a qualidade do sono. É preciso muito critério ao adotá-los", pondera Anna.

 Fotos Danilo Tanaka

Tomar sol
Para quem viaja para o litoral nessa época, outro descuido comum é abusar do sol, abrindo mão da proteção e da hidratação. "A radiação solar gera um dano cumulativo, que se traduz em manchas, rugas e o mais preocupante: aumenta os riscos de câncer de pele", alerta a dermatologista Carla Bortoloto, dermatologista do Instituto de Pesquisa e Tratamento do Cabelo e Pele (IPTCP-SP). E, para evitar os efeitos nocivos do sol, não basta sair da praia nos horários mais críticos, entre 10 h e 16 h. Outros cuidados são bem-vindos:

 Fotos Danilo Tanaka

17 "No período mais quente do ano, aumente o consumo de líquidos para pelo menos 3 litros", sugere a nutricionista Cecília Jardini (SP). Para atingir essa cota, valem, além da água mineral, os sucos de fruta (de preferência, frescos), os chás de ervas e a água-de-coco.

18 Abusar dos alimentos ricos em água também é uma boa pedida para evitar a desidratação. "Frutas como o melão, a melancia, a laranja, o abacaxi e legumes como a abobrinha e o pepino são excelentes opções para o verão", diz Cecília.

19 Algumas semanas antes do período de exposição ao sol, capriche no consumo de alimentos alaranjados. "Eles reforçam a resistência da pele aos raios de sol e ainda ajudam a conferir um bronzeado mais bonito", explica a nutricionista Elaine de Pádua.

 Fotos Danilo Tanaka

20 "Lembre-se de que o uso de fotoprotetor não é passaporte para se expor ao sol sem bom senso. O ideal é espalhá- lo pelo corpo todo e, mesmo assim, se proteger de outras maneiras, com chapéus, bonés, óculos e roupas de tecidos especiais, que filtram os raios UV", diz Carla.

21 "E lembre-se de reaplicar o protetor a cada duas horas, no máximo", complementa a dermatologista Daniela Landim.



 

FONTE: http://revistavivasaude.uol.com.br/saude-nutricao

10 motivos que podem prejudicar o seu emagrecimento

 

776158_diet

10 motivos que podem prejudicar o seu emagrecimento. Anote e fique bem longe deles, é claro!
Por TaigaCazarine

1. Estresse
Estudos mostram que o estresse pode alterar o metabolismo e reduzir a queima de gordura. Como? O cortisol é um hormônio produzido em reações de estresse, ou seja, é liberado a partir de alimentação rica em gordura saturada ou trans, sódio, adoçantes, jejum prolongado (ficar horas sem comer alguma coisa), ansiedade, nervosismo, medicamentos, alcoolismo, dentre outros fatores. Em excesso, ele provoca retenção de líquido e acúmulo de gordura, especialmente na região abdominal. “Sendo assim, procure se livrar de fatores que lhe causem estresse, evite períodos prolongados de jejum e durma bem, pois, durante o sono, o cortisol permanece em níveis baixos”, fala a nutricionista esportiva e clínica, Andrea Zaccaro de Barros, de São Paulo.

2. Falta de padrão alimentar
Fazer refeições de maneira equilibrada, com intervalos constantes (3 a 4 horas) e em horários regulares, faz com que o ritmo metabólico se mantenha contínuo em nosso corpo. “O metabolismo fica ativo e proporciona uma efetiva queima de gordura, que acontece 24 horas por dia e auxilia na manutenção ou na perda de peso”, informa Andrea. Comece com o café da manhã e, depois de 3 horas, faça outra refeição pequena como uma fruta ou iogurte, pois logo terá o almoço e faça assim por todo o resto do dia. Apesar de muitas pessoas acharem que o carboidrato é o nutriente que engorda, ele é fundamental para a queima da gordura! Então, não o deixe de lado, mas sempre em pequenas porções e de preferência integrais, como o arroz integral, cereais matinais e pães ricos em fibras.

3. Exercícios fortes
A prática de exercícios é ideal para quem quer perder peso, porém se estiver forçando muito, pode causar o aumento da fome para a recuperação do músculo nos dias posteriores. Portanto, cuidado! Exercitar-se é bom, mas em excesso, é prejudicial.

4. Intestino preso
Para evitar a constipação e seu efeito de barriga dilatada, você precisa ingerir as fibras que estão presentes nas frutas, legumes, verduras, cereais integrais e em alguns produtos industrializados. Além de ajudar no funcionamento do intestino, elas eliminam algumas toxinas, evitam a total absorção das gorduras e saciam. Só vale ressaltar que as fibras necessitam de bastante água para ter esse efeito. Por isso, deixe sua garrafinha sempre por perto.

5. Falta de água
Um estudo realizado nos Estados Unidos observou que consumir água entre as refeições e 2 horas antes de realizá-las pode ajudar a emagrecer, provavelmente devido à liberação do hormônio relacionado ao controle de apetite.

6. Exagerar nos alimentos “saudáveis”
A linhaça é uma ótima opção para ajudar no funcionamento do intestino, redução de colesterol e peso. Porém, como qualquer outro alimento, se consumida em excesso, pode fornecer uma quantidade excedente de calorias. Isso também acontece com as frutas, que são ótimas fontes de fibras, mas contêm frutose, que quando ingerida em excesso em uma única refeição, como na sobremesa, pode favorecer o acúmulo de gordura.

7. Consumir apenas alimentos light e diet
O consumo destes tipos de alimentos, diet ou light, com o objetivo de diminuir a ingestão calórica deve ser revisto. Para ser considerado diet, a fórmula tem que substituir totalmente um dos ingredientes tradicionais de sua composição, como a gordura, o açúcar e o glúten. Mas nem sempre o alimento diet apresenta menos calorias, por isso a importância de avaliar as informações nutricionais. Já os produtos light devem apresentar uma diminuição mínima de 25% de nutrientes ou calorias. Portanto, ler os rótulos dos produtos e compará-los com o alimento convencional será a melhor forma de verificar se eles atendem às suas necessidades.

8. Distração durante as refeições
Quando fazemos uma refeição ou até mesmo um pequeno lanche, é importante que seja em local apropriado, com calma e sem muita distração. Caso contrário, comemos mais rápido e em maior quantidade, muitas vezes sem nem mesmo perceber. Dê tempo para seu estômago sinalizar ao cérebro que você está se alimentando, para assim, proporcionar saciedade. Mas não exagere muito no tempo de permanência à mesa após a refeição, nem mesmo deixe os recipientes sobre ela, pois eles podem fazer você repetir.

9. Recipientes grandes
Pelos pratos estarem cada dia maiores (aumento de 25% nos últimos 30 anos) e os copos mais largos, as pessoa acabam consumindo maior quantidade de alimentos e bebidas sem se darem conta. Procure utilizar recipientes menores, na maioria das ocasiões, e deixe os maiores para alimentos leves, como as saladas.

10. Cozinha bagunçada
Em uma cozinha desorganizada, fica fácil deparar-se com um pacote de biscoito já aberto que você devora em poucos minutos. Uma arrumada, com os alimentos devidamente guardados, evita esses beliscos fora de hora.

 

Fonte: http://revistashape.uol.com.br

Prisão de ventre nunca mais!

VentreGD

Algumas combinações ajudarão – e muito – a evitar esse incômodo
Por Bianca Iaconelli

Nada mais chato do que o inchaço e a dor na região abdominal por não ter ido ao banheiro durante vários dias. A prisão de ventre, que nada mais é do que a resposta do seu organismo para o mau funcionamento do intestino, pode começar a melhorar se você incluir alguns alimentos em suas refeições. Frutas, vegetais e cereais são essenciais, pois são ricos em fibras, que auxiliam o processo de digestão. Até a sua pele vai ficar mais bonita, pode apostar! Aqui vão seis receitas, preparadas pela nutricionista Isabel Jereissati e pela nutróloga Luciana Carneiro, que ajudarão a deixar tudo reguladinho. Lembre-se que a água é fundamental para facilitar a eliminação do bolo fecal. Tome nota das outras dicas.

Vitamina
Ingredientes
1 xícara (chá) de iogurte desnatado
1 colher (sobremesa) de mel
1 colher (sopa) de sementes de linhaça
1 colher (sopa) de semente de abóbora
4 colheres (sopa) de mamão
2 ameixas secas sem caroço
Preparo
Misture todos os ingredientes e bata no liquidificador.

Mix de fibras
Ingredientes
1/2 xícara (chá) de sementes de linhaça
1/3 xícara (chá) de castanha do Brasil
1/2 xícara (chá) de semente de gergelim
1/2 xícara (chá) de gérmen de trigo
Preparo
Misture todos os ingredientes e bata no liquidificador, ou em um processador. Você pode misturar uma ou duas colheres de sopa desse mix de fibras em sucos ou saladas de frutas.

Salada de frutas
Ingredientes
1 ameixa fresca picada
1 tangerina picada
1 laranja picada
1 kiwi picado
1 colher (sopa) de uva passa
1 colher (sobremesa) de semente de gergelim
Preparo
Misture todos os ingredientes e sirva com o gergelim salpicado por cima.

Suco laxante
Ingredientes
2 unidades de ameixa sem caroço
1 fatia média de mamão
1 unidade de laranja sem caroço
1 colher (sopa) de farelo de trigo
Preparo
Bata tudo no liquidificador com um pouco de água. Beba na hora.

Suco laxante com iogurte
Ingredientes
2 ameixas pretas sem caroço
1 pote de iogurte desnatado (de preferência com 0% de gordura)
1 colher (sopa) de aveia
Preparo
Bata no liquidificador e adoce como preferir.

Salada
Ingredientes
1 alface crespa
1 rúcula
1 beterraba ralada
1/2 lata de milho verde
1 colher de sopa de passas secas

 

Fonte: http://revistashape.uol.com.br

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Dez truques-chave que ajudam a perder peso sem fazer dieta

 

Por Redação Marie Claire

Dieta da sopa, da Lua, dos carboidratos, de South Beach... A quantidade de dietas que surgem cada vez que se aproxima o verão é tamanha que quem precisa perder peso mal sabe por onde começar. Mas uma série de estudos tem revelado que é possível eliminar os quilinhos a mais com simples mudanças no estilo de vida. Hábitos como comer em um prato menor, beber água antes da refeição e até se alimentar – no caso das mulheres – em companhia de pessoas do sexo masculino foram apontados como preciosos aliados na luta para afinar a cinturinha. Veja dez dicas-chave publicadas pelo jornal "Daily Mail" que podem ser adotadas já para o “Projeto-Verão 2012”.

  Getty Images

1. USE UM PRATO MENOR
Um estudo da Universidade de Cornell, no estado de Nova York, descobriu que quando a refeição era feita em um prato grande, as pessoas sentiram que a porção ingerida havia sido menor do que o ideal, fazendo assim com que comessem mais. Quando a mesma quantidade de alimento foi colocada em um prato menor, a refeição parecia mais substancial, de modo que comeram menos.

2. USE UM GARFO MAIOR
Um estudo italiano sobre a relação do o tamanho do garfo descobriu pessoas que se alimentaram com garfos menores comeram mais do que aqueles com o talher grande. Os investigadores acreditam que o motivo para comer mais seja o fato de um garfo menor representar menor quantidade de comida ingerida, processo de satisfação mais lento e consequentemente vontade de comer mais.

3. COMA AO LADO DE PESSOAS DO SEXO MASCULINO
Essa vale para as mulhereres. Segundo a psicóloga Meredith Young, as mulheres comem menos quando há homens por perto. "É possível que pequenas porções de alimentos sejam mais atraentes aos olhos masculinos", disse ela ao jornal “The Atlantic”.

  Getty Images

4. LEIA O RÓTULOS DOS ALIMENTOS
De acordo com os pesquisadores do Institudo de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, aqueles que lêem rótulos nutricionais nas embalagens dos alimentos comem cerca de 5% menos gordura do que aqueles que não se incomodam com a tabela.

5. BEBA ÁGUA ANTES DAS REFEIÇÕES
Um estudo feito durante 12 semanas com 48 pessoas com idade entre 55 e 75 que faziam dieta relatou que, aqueles que bebiam dois copos de água antes de cada refeição perderam uma média de 2kg a mais.

6. EVITAR A LUZ DURANTE A NOITE
Desligue a televisão e o computador. Um estudo sobre o os efeitos da luz concluiu que ratos que ficaram expostos à luz noturna ganharam 50% mais peso do que aqueles que ficavam no escuro. Ambos tinham a mesma alimentação.

7. ESCONDA “COMIDINHAS” NÃO SAUDÁVEIS
... E mantenha os lanches saudáveis à vista. Trabalhadores de escritório comeram menos chocolate quando os pratos de doces foram levados de suas mesas para o outro lado da sala, revela um estudo realizado pelo professor Brian Wansink.

8. TENHA CUIDADOS COM OS SEUS AMIGOS
De acordo com um estudo feito pela Universidade Estadual de Nova York, em Buffalo, relatou que crianças comem mais com um amigo do que com um estranho. Os pesquisadores disseram que esta tendência, aplicada também aos adultos, pode ser atribuída ao fato de que ao lado de pessoas próximas, você não sente peso na consciência.

9. FIQUE LONGE DE AMIGOS MAGROS QUE COMEM MUITO
Pior são amigos magros que têm grande apetite. Um estudo publicado no “Journal of Consumer Research” descobriu que os participantes da pesquisa comiam mais assistindo um filme quando acompanhadas por uma pessoa magra do que em comparação com aqueles que se sentam ao lado de uma pessoa gorda, mesmo que ela coma muito.

10. CUIDADO COM A PUBLICIDADE QUE INCENTIVA O EXERCÍCIO FÍSICO
Um estudo da Universidade de Illinois revelou que os participantes que visualizaram anúncios com incentivo ao exercício físico comeram mais do que aqueles que não foram. O mesmo aconteceu com os participantes expostos a palavras subliminares relativas ao exercício durante as refeições.

 

Fonte: http://revistamarieclaire.globo.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...