sexta-feira, 29 de junho de 2012

Aprenda a levar marmita para o trabalho

Waste Free Lunch Laptop Lunchbox

Nutricionistas elegem recipiente de vidro o melhor para transportar a comida

Levar comida preparada em casa para o almoço no trabalho pode ser uma opção saudável, além de barata. Com uma dieta balanceada de segunda a sexta, saborear aquela sobremesa gostosa no domingo pode se tornar um prazer bem maior, já que você estará cuidando da alimentação durante toda a semana.

É, sim, mais trabalhoso para quem não tem o hábito de cozinhar.  No entanto, é uma boa forma de escapar de quantidades enormes de conservantes, frituras, gorduras maléficas, entre outros itens que aumentam o colesterol, engordam e nem sempre são tão gostosos.

Antes de separar os ingredientes e correr para a cozinha, é preciso lembrar que diversos cuidados devem ser tomados para que a refeição permaneça saborosa no momento de almoçar, sem riscos de encontrar a comida estragada bem na hora da fome.

O primeiro passo está na escolha de ingredientes. A nutricionista Maria Teresa Nogueira, do Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), ensina que certos vegetais não são uma boa pedida.

- O ideal é evitar tomates. Se levar massa, faça com legumes ou prepare com alho e óleo. Molhos com leite são bem fáceis de azedar. Se a refeição levar molho, será essencial que o transporte seja feito em uma bolsa térmica.

A nutricionista também explica que as carnes da marmita devem ser preferencialmente grelhadas, assadas ou cozidas. Frituras não caem bem quando esquentadas. Além disso, o objetivo é reeducar a alimentação. Portanto, deixe a fritura de lado.

A melhor recomendação para lembrar diariamente é a de que alguns pratos são para consumo imediato. Outros duram a viagem até o trabalho e o período anterior ao almoço.

Camila Leonel Mendes de Abreu, nutricionista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), afirma que é preciso escolher direito o recipiente onde a refeição ficará.

- De preferência, utilize sempre uma bolsa térmica para transportar os alimentos. Cada um deve estar dentro de um utensílio. Na ausência da bolsa térmica, os recipientes podem ser transportados em bolsas e mochilas, desde que o tempo fora de refrigeração não ultrapasse de uma hora.

A principal ação na chegada ao trabalho é manter a refrigeração dos alimentos. Procure guardar a comida na geladeira para evitar intoxicação alimentar. Se não for possível, utilize um isopor ou uma sacola térmica com gelo. Sempre bem fechados.

- Além de pensar no almoço, temos de pensar nos lanchinhos para beliscar durante o expediente. Afinal, o fracionamento alimentar, condição de fazer as refeições em horários regulares, garante o bem-estar e o controle de peso.

As frutas são ótimas opções, secas ou frescas. Caso escolha pelas frescas, embrulhe-as em papel-toalha e coloque-as dentro de potes fechados. Uva, maçã, goiaba, banana e pera são as melhores opções.


151_262-marmitaMarmita de vidro, plástico ou alumínio?

Segundo Camila, todos os recipientes exigem cuidados especiais.

- É preciso ter muito cuidado ao esquentar marmitas de plástico, pois algumas contêm substâncias tóxicas, como o bisfenol A. Se essa for a sua escolha, no momento de aquecer a comida, coloque-a em um prato ou recipiente feito de outro tipo de matéria-prima.

O ideal é sempre despejar a refeição em um prato antes de levá-la ao micro-ondas. No fogão convencional, esquente em uma panela.

- Já as marmitas de alumínio são menos práticas. Molhos à base de tomate, em contato com o material, podem sofrer alteração no sabor e causar reações alérgicas ou problemas gastrointestinais. Além disso, não podem ir ao micro-ondas.

A marmita mais recomendada pelas duas nutricionistas é mesmo a de vidro. Trata-se do melhor recipiente para ir ao forno, seja convencional, seja de micro-ondas. Para completar, não conserva o sabor de outros alimentos e é fácil de lavar.

Forno, banho-maria ou micro-ondas - todos esses métodos de reaquecimento estão liberados. Segundo as especialistas, isso não interfere no valor nutricional do alimentos.


4imprint-Salad-to-Go-Imprinted-Lunch-Box105246-WebComo temperar a salada para levar na marmita?


Não é aconselhável temperar antes a salada de folhas ou de legumes. Corte os alimentos depois de higienizados e, quando necessário, cozinhe-os. Armazene-os em um pote separado da comida que será esquentada.

Prepare o seu tempero e leve-o em um vidro tampado. Serve pote de geleia vazio ou embalagem de azeitona, por exemplo. Você pode até mesmo reutilizar o recipiente, afirma Camila.

- Para temperar as hortaliças, use vinagre, azeite de oliva, limão, ervas aromáticas ou vinagrete. Evite sal em excesso, molhos cremosos à base de maionese ou produtos industrializados. Esses são mais calóricos.


Xô, preguiça! É hora de deixar a marmita limpa


A comida pode ser deliciosa, mas, se for armazenada em uma marmita com cheiro ou restos de outro alimento, haverá riscos até de desencadear uma intoxicação alimentar.
As nutricionistas avisam que o recipiente precisa ser bem higienizado antes e depois de receber os alimentos.

Terminada a refeição, lave imediatamente a marmita. Nada de deixar para limpar em casa. Use água e sabão em abundância. Inclusive nos cantinhos e nas reentrâncias. O ideal é escolher potes com tampas lisas.

238620480226310618JSkBli4acQual é a quantidade ideal de comida para não passar fome no trabalho?


Sair de casa com uma porção balanceada de comida é a melhor forma de fazer uma dieta. Portanto, para quem deseja emagrecer, levar marmita para o trabalho será a melhor opção para resistir a frituras do restaurante self service da esquina. Passe bem longe disso.

Segundo Camila, em uma semana é possível equilibrar o menu com quantidades pequenas e várias refeições ao dia.

- Não encha demais a vasilha. Às vezes, você acaba querendo encher o recipiente e se acostuma a comer mais do que o normal.

Não adianta descontar no fim do dia, depois do expediente. Flávia Figueiredo, nutricionista da Rede Mundo Verde, ensina que é preciso seguir o mesmo comportamento no jantar.

- Não devemos cometer radicalismos, como cortar alimentos de qualquer grupo (como carboidratos ou proteínas). Mas, sim, nos atentarmos para a qualidade e a quantidade da comida, já que, geralmente, após o jantar as pessoas não demoram muito tempo para dormir, e o ritmo do metabolismo tende a ser mais lento.

Camila lembra ainda que é essencial reforçar a atenção quanto à hidratação.

- Não se esqueça de beber, ao longo do dia, água, água de coco, chás e sucos de frutas.

 

 

FONTE: http://entretenimento.r7.com/receitas-e-dietas

 

Super-Cute-Fun-Lunchbox-Characters-3

Um comentário:

  1. Bom dia!
    É fato comprovado. Infecção alimentar mata, e muito. Boas práticas em higiene e manipulação de alimentos são medidas preventivas eficientes, porém dentro de um processo industrial, em que um grande número de pessoas são envolvidas e utilizam um grande número de equipamentos e acessórios industriais , o risco de contaminação cruzada cresce de uma forma intensa, por que os volumes de produtos industrializados são altos. Dessa forma os aditivos antimicrobianos ou antibacterianos incorporados em resinas plásticas durante a fabricação do bem descartável ou durável mostram o seu “valor de uso”. Esses aditivos aliados às boas práticas ampliam a barreira de proteção quanto a contaminação cruzada, mas nunca abandonando as normas recomendadas de limpeza.
    Um bom aditivo antimicrobiano tem as funções bactericida, bacteriostática, fungicida e fungistática. Um produto eficiente também deverá eliminar além das bactérias, os bolores, as leveduras e os vírus. Os benefícios dessas tecnologias são amplos, é preciso saber quantificar e valorar os resultados para que possam ser comparados em relação ao acréscimo dos custos. A tradicional relação CUSTO X BENEFÍCIO. Por que no momento do ítem CUSTOS, aumento de CUSTOS surge o impasse! Certamente todo aditivo agrega um custo na matéria prima por que ele trará um resultado desejado, nesse momento conte com uma alternativa econômica, eficiente e duradoura, consulte a Provida Antimicrobianos, site www.provida.ind.br, nele você encontrará 03 linhas de antimicrobianos para tintas e resinas plásticas. Antimicrobianos Orgânicos "Nanoclean 80 e Nanoclean 500". Antimicrobianos Inorgânicos "Nanoclean Glass" produzido com silver glass (íons de prata em matriz vítrea) e Antimicrobiano 100% natural "Nanoclean Active" desenvolvido para transformar embalagens convencionais em embalagens ativas, produzido com ácidos orgânicos (100%). Das 3 linhas de produtos certamente uma resolverá o seu problema de microrganismos com eficiência e economia. Você encontrará também no www.provida.ind.br várias matérias técnicas sobre plásticos, boas práticas, bactérias, fungos, bolores, leveduras e vírus. Além de ter acesso a várias matérias de institutos ligados à saúde e a indústria alimentícia.
    Rubio Ribas.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...