segunda-feira, 30 de abril de 2012

Lanches saudáveis para o intervalo do trabalho

 

lanches-para-quem-trabalha-1-694

Você com certeza já escutou de nutricionistas, médicos ou outros profissionais que o correto é comer de 3 em 3 horas. Mas você trabalha o dia inteiro e não tem tempo de fazer um lanche mais elaborado no escritório ou na rua.

Pensando nisso, decidimos te ajudar e sugerir opções de lanches com até 200 calorias, para quem trabalha na rua, trabalha em escritório e tem geladeira a disposição, e para quem não tem geladeira a disposição.

 

 

 

Sugestões para quem trabalha na rua (opções que você encontra em padarias, lanchonetes, supermercados, etc.)


Lanche 1 - 150 calorias
- 1 potinho pequeno (150g) de salada de frutas.

Lanche 2 - 140 calorias
- 1 copo de vitamina de leite desnatado com maçã, banana, mamão e adoçante.

Lanche 3 - 150 calorias
- 1 pastel de forno integral com recheio de queijo e escarola. Ou outro recheio de sua preferência, mas escolha recheios menos calóricos, como: palmito, brócolis.
- 1 copo de suco de maracujá com adoçante.

Lanche 4 - 200 calorias
- 2 fatias de pão integral na chapa, com 2 fatias de peito de peru e 1 fatia de queijo branco.

Lanche 5 - 170 calorias
- 1 pão de queijo médio.

 

Sugestões para quem trabalha em escritório e não tem geladeira a disposição:

 

Lanche 1 - 180 calorias
- 4 unidades de biscoito cookie integral.

Lanche 2 - 160 calorias
- 3 unidades de castanha-do-Pará.
- 4 unidades de damasco seco.

Lanche 3 - 200 calorias
- meio pacotinho (50g) de Grissini com gergelim (palitinhos salgados).

Lanche 4 - 140 calorias
- 6 unidades de biscoito de polvilho.
- 3 unidades de banana passa.

Lanche 5 - 180 calorias
- 1 unidade de maçã.
- 1 barra de cereais sabor morango com chocolate.

Sugestões para quem trabalha em escritório e tem geladeira a disposição:


Lanche 1 - 140 calorias
- 1 potinho de iogurte com polpa de fruta sabor morango.
- 1 colher de sopa de granola.

Lanche 2 - 170 calorias
- 1 unidade de leite fermentado.
- 2 unidades de biscoito água e sal.
- 1 colher de sopa de geleia de frutas.

Lanche 3 - 180 calorias
- 3 unidades de torrada salgada.
- 1 colher de sopa de cream cheese light.

Lanche 4 - 200 calorias
- 2 unidades de bisnaguinha.
- 1 colher de requeijão light.
- 1 copo (200ml) de bebida à base de soja light.

Lanche 5 - 150 calorias
- 1 unidade de polenguinho.
- 1 latinha de suco pronto de pêssego light.
- 6 unidades de morango.

FONTE: Por Camila Rebouças de Castro
Nutricionista - CRN-3 14.112

http://cyberdiet.terra.com.br

sábado, 28 de abril de 2012

A Escolha Certa no Restaurante de Fast Food!

A Escolha Certa no Restaurante de Fast Food

Atualmente, observa-se que há uma necessidade crescente da população por uma alimentação próxima ao local de trabalho com a finalidade de evitar a perda de tempo. Isso conduz freqüentemente à substituição do almoço tradicional por lanches ou sanduíches.

Assim, proliferam-se em variedade e em número as redes de fast foods, com objetivo de atender aos consumidores que além de se alimentarem fora de casa, também têm pressa e procuram por refeições rápidas, com qualidade higiênico-sanitária e com preços acessíveis.

Mas afinal, qual é o conceito de fast food ?
O fast food é um segmento no setor de alimentação que se constitui pela produção mecanizada de um determinado número de itens padronizados, os quais são sempre idênticos em
peso, aparência e sabor. Em geral, as redes de fast food oferecem variedade limitada de produtos no cardápio, garantia da procedência de sua matéria-prima e preços compatíveis com o tipo de alimentos comercializados.
Alguns exemplos de redes de fast foods bastante conhecidas são: Mc Donald's, Bob's (sanduíches), Baked Potato (batatas assadas, com recheio) e Pizza Hut (pizzas - brotinho).

Consumir alimentos em redes de fast foods pode prejudicar meu plano alimentar?
Isso depende de alguns fatores. É importante destacar que consumir sanduíches ou pizzas, no almoço, 1 ou 2 vezes por semana, não prejudica ninguém, desde que os ingredientes que os compõem não seja tão ricos em gordura.

Assim, os produtos que não contenham embutidos (bacon, salame, presunto), maionese, queijos amarelos (exemplo: cheddar), catupiry, molhos cremosos ou que não sejam fritos, na maioria das vezes, possuirão menos calorias em relação a aqueles que abusam desses ingredientes.
Compare o valor calórico dos produtos do McDonald´s, do Bob´s e de outros fast foods:

Tabela de Fast Food - Mc Donald's

fast food mc donalds

 

Tabela de Fast Food - Bobs

fast food bobs

 

Tabela de Fast Food - Outros

fast food outros

Um fator que se deve levar em conta também, são os nomes das preparações: aqueles que contêm os adjetivos "Big", "Super", "Supreme", em geral, possuem uma quantidade maior de ingredientes ricos em gordura do que os comumente comercializados, portanto, fornecem mais calorias.
Não esqueça de prestar atenção nos acompanhamentos. Dê preferência à batata frita pequena e ao refrigerante light. Entre as sobremesas disponíveis, escolha a menos calórica como, por exemplo, uma tortina de banana (211 Kcal) ou invés do sundae de chocolate (299 Kcal). Mas, como essas sobremesas são bastante calóricas, consuma-as esporadicamente.

Outra dica fundamental: não saia do trabalho "verde de fome". Se você passou muitas horas sem se alimentar, ficará muito difícil entrar em um estabelecimento de fast food e pedir apenas uma batata assada com recheio requeijão e cogumelos ou uma pizza brotinho de mussarela ou ainda, um hambúrguer. O longo período em jejum fará com que acabe ingerindo o maior sanduíche com todos os complementos "que tem direito". Dessa forma, a quantidade de calorias consumidas poderá, até mesmo, ser o equivalente à necessária para mais de duas refeições.

Uma alimentação saudável deve ser variada para que todos os nutrientes possam ser obtidos na quantidade recomendada. Entretanto, como os alimentos das redes de fast food apresentam alta quantidade de gordura, quando for consumí-los, dê preferência aos menos calóricos e, assim, você estará evitando o excesso de calorias que será depositada na forma de gordura corporal o que fará com que aumente de peso. Por isso, não é proibido alimentar-se em fast food mas, para não cometer exageros, é preciso freqüenta-los esporadicamente.

 

 

FONTE: Por Roberta Stella
Nutricionista formada pela Universidade de São Paulo (USP)

http://cyberdiet.terra.com.br

CONHEÇA 7 ALIMENTOS QUE PODEM SABOTAR A DIETA E DIFICULTAR O EMAGRECIMENTO

 

Alimentos que podem sabotar sua dieta

Alguns alimentos e bebidas que aparentemente são inofensivos, podem nos enganar e se tornarem verdadeiras "bombas calóricas", sabotando a dieta e dificultando o objetivo de quem deseja emagrecer.

Confira alguns deles:


Refrigerante zero - Muitos acreditam que por ter zero calorias é liberado mesmo para quem quer emagrecer, porém é preciso analisar a composição nutricional dos alimentos. O refrigerante zero por exemplo, tem mais quantidade de sódio, do que o tradicional. Se consumido em grandes quantidades, este sódio em excesso faz com que você retenha líquido, prejudicando o emagrecimento.

Granola - As pessoas geralmente associam alimentos saudáveis e poucas calorias. Um alimento pode ser saudável, mas pode conter muitas calorias, portanto deve ser consumido, mas com moderação. A granola é um ótimo exemplo. Ela é sim indicada para quem está de dieta, mas desde que se respeite muito bem a quantidade adequada dentro do cardápio. Para você ter uma ideia, apenas uma xícara de granola pode fornecer mais de 300 kcal.

Chocolate diet - O chocolate diet é indicado para pessoas que possuem restrições quanto ao consumo de açúcar, já que é isento dessa substância. Geralmente a verão diet possui maior quantidade de gordura em sua composição, tornando-se mais calórico. Por isso se você não possui este tipo de restrição, prefira o chocolate tradicional.

Cafézinhos - Vários cafezinhos durante o dia parece ser a saída para se manter firme na dieta e não extrapolar em doces e guloseimas, certo? Errado! Se este café for adoçado com açúcar, pode prejudicar muito o emagrecimento, já que uma colher de sopa de açúcar possui aproximadamente 80kcal, e dependendo da quantidade de cafezinhos que você tomar no dia, facilmente você ultrapassa essa quantidade, que serão calorias extras.

Frutas - elas devem ser o alimento companheiro na hora de fazer uma dieta. Além de ser fonte de vitaminas, fibras, minerais, é de fácil digestão e prática. Algumas têm pouquíssimas calorias. Porém, o consumo também deve ser adequado.

Sopa pronta - sabe aquela sopa pronta de saquinho com pouquíssimas calorias? Mais uma vez o sódioentra em ação. Apesar de não ter quase calorias, a quantidade de sódio presente é grande. Observe na embalagem nutricional dos alimentos: se o alimento tiver mais do que 400mg de sódio em 100g do produto é considerado um alimento com muito sódio. Algumas sopinhas têm mais do que 700mg no pacotinho com aproximadamente 20g.

Salada - Algumas pessoas, pensando em "economizar" calorias e fazer uma refeição mais saudável, acabem substituindo o almoço, por exemplo, por uma salada e nem sempre essa é uma boa opção.
Comer uma salada com frango ou atum, folhas variadas, legumes pode ser uma saída. Mas muitas vezes acrescenta-se batata palha, maionese, croutons, queijos amarelos, molhos prontos para salada e ela acaba ficando mais calórica do que uma refeição com arroz, feijão, salada e carne.

 

FONTE: Por Camila Rebouças de Castro
Nutricionista - CRN-3 14.112

http://cyberdiet.terra.com.br

Reeducação alimentar - O Segredo Revelado

 

Reeducação Alimentar

Reeducação alimentar é um termo muito comentado ultimamente como o "segredo" para eliminar peso e ter uma vida mais saudável, livre de doenças e do efeito sanfona. Mas você sabe no que consiste esse processo?

Durante toda a nossa vida, principalmente na infância, aprendemos o que e como devemos comer com nossos pais e pessoas da nossa convivência, nem sempre alimentos saudáveis.

Quando ficamos mais velhos ou nos deparamos com alguma doença como hipertensão, colesterol ou mesmo com o sobrepeso, tomamos consciência da importância da alimentação para uma vida melhor e descobrimos que não nos alimentamos de forma balanceada.

Aí é que entra a reeducação alimentar, que na verdade consiste na mudança de alguns hábitos, mas sem deixar de fora o que faz parte da cultura do indivíduo.

A principal coisa que devemos aprender é que areeducação alimentar não consiste em deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer somente frutas, verduras, legumes e alimentos light. Muito pelo contrário, é aprender que você pode comer tudo, mas sem exageros e de forma equilibrada.

O ideal é que o processo seja feito individualmente e com orientação de uma nutricionista, pois uma recomendação pode ser adequada para uma pessoa mas não será para outra. Deve-se levar em conta o estilo de vida, assim como a presença de doenças pré-existentes.

Mas de maneira geral podemos pontuar algumas atitudes que qualquer pessoa pode adotar para "reeducar" a sua alimentação:

- Beba de 8 a 10 copos de água por dia;
- Evite o consumo de alimentos industrializados e fast-food;
- Substitua refrigerantes por sucos de frutas naturais;
- Inclua alimentos integrais no seu cardápio;
- Evite o consumo de alimentos ricos em gordura como: frituras, carnes gordas, queijos amarelos, manteiga;
- Doces são permitidos, mas esporadicamente e em pequena quantidade;
- Pratique atividade física regularmente.

Agora veja um exemplo de cardápio balanceado para a sua

reeducação alimentar:

 

Tabela de nutrição

 

TABELA DE SUBSTITUIÇÃO

Tabela de substituição

Mudar hábitos não é fácil. É uma tarefa que requer esforço e disciplina, mas é possível. Quando o objetivo maior é a saúde, a prevenção de doenças e o melhor aproveitamento do organismo, o esforço vale a pena.

E o mais importante, tenha prazer ao se alimentar. Tudo o que fazemos encarando como sacrifício e sofrimento, não conseguimos manter por muito tempo.

FONTE: Por Camila Rebouças de Castro
Nutricionista - CRN-3 14.112

http://cyberdiet.terra.com.br

OS BENEFÍCIOS DO MOLHO DE TOMATE

 

remover-manchas-tomate-1

 

Rico em nutrientes, o tomate é excelente fonte das vitaminas A, B e C, e de sais minerais como fósforo, ferro, potássio e magnésio, estes conferem inúmeras vantagens ao organismo, entre elas a manutenção da saúde da pele, da visão e do sistema nervoso.

Além disso, o tomate possui licopeno - responsável por sua cor vermelha. Mas o licopeno é mais que um simples pigmento, a substância é anti-oxidante (neutraliza os radicais livres, evitando o envelhecimento precoce) e ajuda a proteger o organismo contra doenças como o câncer de próstata e de mama, aterosclerose e riscos cardíacos.  

De acordo com um estudo desenvolvido pela Universidade de Düsseldorf, na Alemanha, o licopeno presente no molho de tomate é ainda maior e mais facilmente absorvido do que no tomate in natura.

A explicação para isso é simples: para transformar o tomate em molho, ele deve ser cozido, e durante esse processo, o licopeno é liberado pelos tecidos vegetais, onde o pigmento fica armazenado. Ou seja, o cozimento faz com que o licopeno seja facilmente liberado, tornando-o mais acessível para a digestão.

 

FONTE: http://www.vivendadocamarao.com.br

sexta-feira, 27 de abril de 2012

HÁBITOS QUE EVITAM A MÁ DIGESTÃO

Como evitar a má digestão

Hábitos Alimentares

Faça Refeições Leves: Comer em excesso, seja o que for, não é nada saudável, pois pode sobrecarregar o seu trato digestivo, dificultando a digestão dos alimentos.

Coma Devagar: O trato digestivo possui um ritmo próprio para movimentar os alimentos digeridos. Fazendo as refeições com mais calma, você estará ajudando a digestão e evitando a sensação de empachamento.

Mastigue Bem Os Alimentos: Pequenas partículas de alimento são mais facilmente digeridas e absorvidas. Por isso, refeições apressadas e alimento mal mastigados dão muito mais trabalho ao estômago.

Evite "Tirar Soneca" Após As Refeições: Deitando, a possibilidade de regurgitações é maior, e sobrecarrega o seu estômago.

Alimentação

Evite Comidas Gordurosas: Alimentos com muita gordura retardam o esvaziamento gástrico e demoram mais para serem digeridos.

De uma maneira geral, comer bem significa comer um pouco de tudo: pão, legumes, verduras, frutas, peixes, carnes e derivados do leite.

Evite Beber Líquidos Contendo Gases Ou Alimentos Fermentados: Os gases, acumulando-se no estômago, podem causar sensação de empachamento e provocar arrotos.

Bebidas

Beber Líquidos Depois De Terminada A Refeição: Para conseguir um bom esvaziamento gástrico, o estômago não deve ser preenchido apenas por líquidos que podem fazer você se sentir "cheio" antes mesmo de terminar a refeição.

Diminua Os Cafezinhos: O café não só compromete o esvaziamento gástrico como também relaxa os músculos que impedem a passagem dos alimentos do estômago para o esôfago. Sob os efeitos da cafeína, alimentos vindos do estômago podem facilmente voltar à garganta. O resultado é regurgitação e sensação de queimação no estômago.

Evite Bebidas Alcoólicas: O álcool irrita a parede do estômago.

Comportamento

Evite Fazer Esforços Físicos Excessivos: O aumento da pressão sobre o estômago pode agravar o quadro de pessoas com refluxo gastro-esofágico.

Evite Usar Roupas Muito Justas: Elas também "apertam" o estômago, impedindo seu funcionamento normal.

Reduza O Número De Cigarros Ou Pare De Fumar: O cigarro influi negativamente sobre o trato digestivo. Parar de fumar ou diminuir o número de cigarros será muito benéfico à sua saúde.

Evite O Stress: O stress e as emoções fortes refletem sobre o funcionamento do seu estômago. Por exemplo, algumas pessoas ficam agitadas e perdem logo o apetite.

Eleve A Cabeceira Do Leito: O refluxo noturno é muito comum e muitas vezes não é percebido durante o sono. Elevar a cabeceira do leito em 15 cm. vai melhorar essa situação.

Emagreça Se Você Estiver Acima Do Peso Normal: Excesso de peso pode aumentar a pressão sobre o estômago.

 

Fonte: http://www.vivendadocamarao.com.br

Pessoas obesas podem apresentar alteração cerebral

descoberta pode ajudar no tratamento da obesidade

Por Renata Demôro
A vontade de comer, mesmo sem estar com fome, pode ter uma explicação científica. Estudo das Universidades de Aalto e Turku, ambas na Finlândia, indica que o cérebro de pessoas acima do peso envia sinais para que eles comam, mesmo quando não necessitam de alimentos.

Publicado na revista científica online PLoS ONE, o estudo analisou a atividade cerebral de voluntários, enquanto eram expostos a imagens de alimentos. Através de ressonância magnética, os pesquisadores identificaram que os indivíduos com obesidade mórbida apresentaram o metabolismo de glicose elevado na região do striatum cerebral, quando comparados aos voluntários magros. O striatum é a região do cérebro responsável por processos de motivação comportamental e recompensas.

Os resultados sugerem que o cérebro de pessoas obesas gera, constantemente, sinais que as levam a comer, mesmo quando o corpo não exige a captação de energia adicional.
Estes resultados são mais um passo para compreender como funcionam as respostas cerebrais de pessoas com problemas de peso. Os cientistas também acreditam que a pesquisa sirva como base para o desenvolvimento de tratamentos farmacológicos ou psicológicos da obesidade.

 

FONTE: http://gnt.globo.com/saude

Incluir chocolate na dieta pode ser bom para sua saúde

 

cientistas descobrem novos efeitos positivos do alimento para o corpo


Recém-publicada no American Journal of Clinical Nutrition, uma revisão de estudos científicos sobre o chocolate reforça os benefícios já conhecidos e revela outros dados animadores. Entre as novidades, o estudo indica que o chocolate é capaz melhorar a circulação sanguínea e reduzir a resistência à insulina - condição capaz de alterar os níveis de gordura no sangue, elevar a pressão arterial e o risco de doenças cardiovasculares.

O estudo analisou 42 pesquisas anteriores sobre o chocolate, envolvendo mais de 1290 voluntários. A revisão científica indica que a gordura saturada que compõe o chocolate é, basicamente, proveniente do ácido esteárico, que não eleva o colesterol ruim (LDL).

Benefícios estão no cacau em pó e no chocolate amargo
Os benefícios apresentados em estudos anteriores se confirmaram na nova pesquisa. Os cientistas verificaram que o consumo de chocolate é capaz de regular a pressão arterial e diminuir a incidência de doenças cardiovasculares, como acidentes vasculares cerebrais.
Os cientistas ressaltam que apenas o cacau em pó, sem açúcar, e o chocolate amargo, com concentração de, no mínimo, 70% de cacau, possuem os benefícios relatados. Eles explicam que a maioria dos chocolates vendidos nos supermercados são, na verdade, doces à base cacau, cheios de gordura e açúcar, mas com pouco cacau.

 

FONTE : Por Renata Demôro - http://gnt.globo.com

Mulheres esgotadas ou entediadas profissionalmente tendem a comer mais e pior

 

dicas-de-como-engordar-rapido

mulheres tendem a comer doces e guloseimas

Você faz hora extra todos os dias e não consegue emagrecer? Saiba que a insatisfação profissional pode acabar com sua resistência a chocolates e guloseimas em geral. De acordo com pesquisadores do Finnish Institute of Occupational Health, na Finlândia, mulheres que trabalham muito ou estão entediadas com a carreira são mais propensas a comer descontroladamente.

Exaustão profissional pode levar a comer de forma compulsiva
Publicado no American Journal of Clinical Nutrition, o estudo analisou o comportamento de 230 mulheres profissionalmente ativas, com idades entre 30 e 55 anos, com relação ao trabalho e comida. Entre as voluntárias, 22% apresentavam algum grau de esgotamento no trabalho, que pode provocar estresse e exaustão. De acordo com os cientistas, estas mulheres são mais vulneráveis à compulsão alimentar e apresentam dificuldade em mudar este comportamento.
Segundo os pesquisadores, a vontade de comer descontroladamente seria reflexo do descontentamento com a carreira. A infelicidade, que pode beirar quadros depressivos, levaria mulheres insatisfeitas profissionalmente a comer de forma emocional. Neste caso, a comida se torna um dos poucos momentos de prazer no dia – e uma desculpa para comer cada vez mais guloseimas e alimentos calóricos.

Comer emocionalmente é um fator de risco para obesidade
Apesar do aumento na ingestão de guloseimas, o esgotamento profissional não provocou alterações no peso das mulheres pesquisadas. Ainda assim, os cientistas acreditam que comer emocionalmente (o que significa ingerir alimentos para aliviar estresse, ansiedade ou depressão e não para aliviar a fome) seja um risco potencial para desenvolver obesidade no futuro. A atitude também seria prejudicial à saúde, já que pessoas estressadas tendem a optar por doces ou comidas que ficam prontas rapidamente.

 

FONTE: http://gnt.globo.com

Vitaminas e minerais em cápsulas funcionam?

 

polivitamínicos devem ser vistos como complemento

Sim, funcionam. São praticamente idênticos aos presentes nos alimentos. Mas devem ser vistos sempre como um complemento e não como uma substituição.Vitaminas (A, D, E , K, C, complexo B) e minerais (cálcio, ferro, zinco, etc) são micronutrientes super importantes para que várias reações químicas aconteçam no nosso corpo. Sem a ajuda deles, nosso organismo não funcionaria em harmonia.

Invista nos vegetais!

Essas vitaminas estão presentes em grande quantidade nos alimentos vegetais. Tudo que nasce em árvore ou no chão, está repleto delas. Também habitam os derivados animais, como carnes, ovos, leites, queijos, peixes, etc. A mãe natureza coopera tanto com a nossa saúde, que todas as frutas e verduras de época nascem em maior quantidade, contém mais vitaminas e mais minerais. Isso contribui para termos acesso a alimentos nutritivos, baratos e variados, a cada estação.

Faça escolhas inteligentes para suprir suas necessidades nutricionais

Isso significa que você deve consumir mais alimentos integrais, frutas e verduras. Não custam muito caro, não. A salada no restaurante, por quilo, pesa menos do que as coxinhas e bolinhos fritos e a banana custa menos que o pão de queijo no lanche da tarde. Com três frutas e três tipos de verduras diferentes na salada, todos os dias, o corpo recebe muito do que precisa. E, mesmo assim, não reclamaria se ganhasse diariamente um complemento em cápsulas, só para garantir.

Fonte: www.cristinamennabarreto.com.br

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Mania de fazer dieta pode te condenar a nunca emagrecer

dieta-choque

Cientistas descobrem que cérebro é responsável por efeito sanfona

Não é você que tem pouca força de vontade, é seu cérebro que sabota seu autocontrole e te faz pensar em comidas ultracalóricas, após oito semanas de regime

Se você é vítima do efeito sanfona, ou seja, vive entre engordar e emagrecer, saiba que a culpa pode ser da sua mania de fazer dieta. Segundo uma reportagem do site do jornal britânico Daily Mail, publicada nesta semana, o cérebro de boa parte das pessoas que tem mania de fazer regime acaba se programando para compensar a perda de caloria.

Tem a sensação de, quando está fazendo regime por muito tempo, aumenta sua dificuldade em manter o autocontrole em frente a uma barra de chocolate? A culpa também é do cérebro.
Crescem as evidências científicas de que, toda vez que o cardápio sofre uma alteração, nosso metabolismo se apressa em corrigir seu funcionamento, para que a perda de energia não seja tão grande.
Isso acontece de duas formas. Primeiro, nosso corpo passa a ser bombardeado com hormônios que estimulam o apetite. Já a produção dos que promovem a sensação de saciedade diminui.

Para completar, nosso cérebro cria um mecanismo que nos faz ficar simplesmente obcecado por tudo o que é saboroso, ultracalórico e cheio de gorduras trans. Quanto mais, melhor.
Joseph Proietto, professor de medicina na Universidade de Melbourne, na Austrália, conduziu uma pesquisa em 2010 com 50 obesos, entre homens e mulheres, e  chegou à conclusão de que o corpo humano é o maior inimigo da balança. Pode, até, condená-lo a ser gordinho para sempre. Principalmente se tiver mania de fazer dietas.

O grupo de participantes da pesquisa do médico australiano foi submetido a um regime de 500 a 550 calorias diárias (um quarto do recomendado a mulheres adultas) por oito semanas. Ao fim desse período, os voluntários perderam, em média, 13 kg cada um. 
Mas, na etapa seguinte do estudo, os pesquisadores passaram um ano tentando convencer os participantes do estudo a adotar uma alimentação saudável, com conselhos e acompanhamento. Infelizmente, as pessoas acabaram recuperando 5 kg. E o que foi pior: acabaram confessando que se sentiam muito mais famintos e obcecados por comida do que antes de emagrecer.

Em um artigo escrito para o renomado The New England Journal of Medicine, os cientistas relataram que o nível do hormônio estimulante do apetite dos voluntários estava nas alturas (20% maior do que a taxa registrada antes da dieta). Era como se o grupo estivesse passando por um período de inanição e precisasse ganhar peso extra. Já a taxa do hormônio inibidor do apetite estava bem baixinha. Igualmente baixo era o nível de uma substância que suprime a nossa fome e aumenta o funcionamento do nosso metabolismo.

Uma luz no fim do túnel
Ainda de acordo com a notícia publicada no site inglês, cientistas da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, parecem ter chegado a uma saída para "enganar" o cérebro após oito semanas de dieta e reverter o efeito sanfona. A notícia é boa, mas sofrida: se quiser manter o peso conquistado após dois meses de regime, você precisará cortar mais 400 calorias do seu cardápio por dia. E manter essa alimentação magrinha por seis anos.
Esse é o prazo para o cérebro se acostumar às mudanças alimentares, sugerem os pesquisadores americanos. Michael Rosenbaum, que estuda a resposta do corpo à perda de peso no Centro Médico de Columbia, acredita que a reação emocional à comida costuma ser maior após uma dieta.

- Também há uma diminuição na atividade cerebral envolvida no sistema de autocontrole.

 

FONTE: Do R7 - http://entretenimento.r7.com

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Os superpoderes do iogurte!

 

iogurte-caseiro

Melhora a imunidade, garante a saúde intestinal, emagrece e previne doenças
 

A rotina agitada e estressante das grandes cidades é capaz de produzir grande quantidade de cortizol, hormônio que é liberado pelo organismo em si tuações de ansiedade ou nervosismo. Em excesso, esta substância acaba destruindo as chamadas “bactérias do bem”, deixando o organismo suscetível a várias doenças. Sem elas, surge um grande desequilíbrio na ora intestinal e a capacidade do sistema imunológico ca abalada. Entretanto, existe uma maneira fácil de devolver a saúde da ora intestinal e do sistema imunológico, basta acrescentar os alimentos probióticos (com micro-organismos vi vos) na sua dieta. Eles estão presentes principalmente no iogurte e no leite fermentado e têm a capacidade de consumir a lactose (açúcar do leite) para ganhar energia. “Nessa transformação, preservam a gordura, os minerais e as vitaminas, mas apresentam bem menos lactose”, diz a nutricionista da Nutriessencial Consultoria Nutricional de São Paulo, Gabriella Guerrero. Eles também são os responsáveis por produzir as vitaminas do complexo B, como o ácido fólico e a vitamina B12, além dos ácidos graxos que umidi cam o bolo fecal, facilitando a eliminação das fezes. As bactérias boas ainda reforçam as defesas do organismo, matando as células doentes que poderiam levar ao aparecimento de tumores. Com o intestino funcionando direitinho, os nutrientes são melhor absorvidos e o sistema imunológico trabalha bem.

SOLDADOS DE DEFESA
Produtos com lactobacilos vivos são considerados funcionais porque protegem os receptores do intestino, evitando que as bactérias nocivas pe - netrem. “Eles defendem a região das mais variadas doenças”, a rma o nutrólogo e autor dos livros Probióticos e prebióticos na cura de doenças e Leite: o elixir da vida, ambos da Editora Ottoni, Edson Credidio. Quando atingem o intestino, ainda encontram cerca de cem bilhões de inimigos que tentam atacar a nossa mucosa intestinal e causar diversos males. “Podemos dizer que só são probióticos os iogurtes com micro-organismos que conseguem chegar em plena forma, prontos para combater e eliminar as bactérias nocivas que transitam pelo organis mo”, complementa a engenheira de alimentos Patrícia Za carchenco, pesquisadora cientí ca do Instituto de Tecnologia de Alimentos, de São Paulo. A diferença entre o iogurte e o leite fermentado é que no primeiro os lactobacilos são colocados no próprio leite, enquanto no outro são aplicados no soro do leite. Por isso a consistência é diferente!

ALIADOS DO EMAGRECIMENTO
Não é à toa que iogurte é um dos produtos que mais aparecem nas listas das dietas. Para se ter uma ideia, um recente estudo publicado pela Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, descobriu que se você tomar cálcio (mineral presente em grande quantidade nesses alimentos) enriquecido com vitamina D (encontrada em alguns peixes e na gema) diminui o processo de estoque de gordura, ajudando a combater o ganho de peso e a obesidade. “Eles agem no cortizol e atuam reduzindo a produção da gordura beta- 3-adrenérgica, que dá origem à gordura localizada”, revela o nutrólogo Edson Credidio, de São Paulo. Se - gundo Patrícia Zacarchenco há uma outra pesquisa recente que também relaciona o ácido láctico presente nos derivados do leite com a menor produção de gordura corporal.

PRESENTE TODOS OS DIAS
O ideal é que você consuma iogurte diariamente. Se for em jejum, melhor ainda. Assim as bactérias têm a chance de chegar sozinhas ao intestino, sem interferência de outras substâncias. “Vencendo a competição, elas ativam o sistema imunológico, impedindo a entrada de micro-organismos doentes”, endossa a engenheira agrônoma Alda Lerayer, PhD em Genética de Bactérias Lácticas, de São Paulo. Como algumas delas (as lactivas) são eliminadas pelas fezes, é preciso haver uma reposição diária, que pode ser feita ao consumir um pote de iogurte ou de leite fermentado. Mas lembre-se: é importante veri car o total de gorduras, açúcar e calorias. “Não vale se encantar pela presença das superbactérias e se esquecer de preferir produtos ma gros. A nal, ainda que os alimentos probióticos sejam o máximo, ninguém precisa acumular gordura com eles”, adverte Gabriella Guerrero.

IOGURTE E OSSOS FIRMES
Qualquer iogurte, probiótico ou não, também é essencial para os ossos, para a contração muscular e para o bom funcionamento do sistema nervoso. Ingerir cerca de 1.200 miligramas de cálcio por dia ainda faz você evitar a osteoporose — doença que enfraquece os ossos de uma em cada quatro mulheres após 65 anos. “Ficar sem ele é meio caminho andado para a doença”, diz o nutrólogo Mauro Fisberg, da Universidade Federal de São Paulo.

 

Faça em casa - Você consegue fazer seu próprio iogurte de forma segura.
Basta colocar um litro de leite morno em uma jarra e acrescentar uma colher de sopa de coalho ou de iogurte natural. Misture bem, cubra com um pano e deixe agir por 12 horas fora da geladeira. “Como o lactobacilo transforma a lactose em ácido láctico, isso faz com que as pessoas sensíveis à lactose possam consumir um pote por dia. Já quem tem intolerância ou sofre com problemas gastrointestinais deve procurar um profi ssional antes”, indica Gabriella Guerrero. Como cada grama de creme de leite tem 9 calorias, contra 4 da mesma quantidade de iogurte, vale a pena fazer a substituição em algumas receitas. Abuse da sua criatividade. “Bolos, massas de tortas e recheios ficam gostosos quando feitos com o alimento”, finaliza Edson Credidio.

De olho nos rótulos
A essa altura, você já deve ter comprado a ideia de que consumir probióticos é realmente saudável e vai colocá-lo na sua lista de compra do supermercado, não é mesmo? Mas não se engane, pois nem todo iogurte traz esse benefício de nutrir o organismo, prevenir e combater doenças. Veja alguns reconhecidos como probióticos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):
> Lactobacillus acidophilus
> Lactobacillus casei shirota
> Lactobacillus casei variedade rhamnosus
> Lactobacillus casei variedade defensis
> Lactobacillus paracasei
> Lactococcus lactis
> Bifi dobacterium bifidum
> Bifi dobacterium animallis
> Bifi dobacterium longum
> Enterococcus faecium

O que é o kefir?
Você já deve ter ouvido falar do iogurte feito de kefir. “Ele nada mais é do que um leite fermentado com grãos (kefi r) que contêm várias espécies de leveduras, bactérias lácticas e acéticas, além de fungos, ou seja, micro-organismos que alteram as características do leite durante a fermentação”, explica Patrícia. A composição do kefi r pode diferir, de acordo com a origem ou método de cultivo. Na produção caseira, os grãos são multiplicados em água com açúcar ou leite. Porém, o processo caseiro não é indicado porque também pode desenvolver bactérias nocivas.

 

Fonte: Por Fabiana Gonçalves -  http://revistashape.uol.com.br

 

DD_bowLightBlue_JD5

terça-feira, 24 de abril de 2012

Culinária Light - Cupcake de frutas sem açúcar

 

 

cupcake-de-frutas-sem-acucar-7-2353

 

1 porção = 1 unidade
número de porções = 20 unidades

valor nutricional e calórico por porção

Calorias = 93kcal
Carboidratos = 10,8g
Proteínas =
Lipídios = 5,1g

 

Ingredientes

1 1/2 xícara de ameixas
1 1/2 xícara de uva passa
1 xícara de água
1 1/2 xícara de margarina sem sal
2 ovos
1 colher de chá essência de baunilha
1/2 xícara de nozes picadas
1 xícara farinha de trigo
1 colher de chá bicarbonato de sódio
1/4 colher de chá sal
Modo de Preparo


Corte as tâmaras e ameixas em pedaços pequenos. Cozinhe as ameixas, tâmaras, uva passa em água fervente por 5 minutos. Acrescente margarina sem sal. Misture e reserve ate resfriar. Pré aqueça o forno a 180 graus. Misture os ovos, baunilha e nozes. Acrescentar a mistura de frutas. Acrescentar farinha de trigo, bicarbonato de sódio, o sal e junte as frutas. Coloque na forma de cupcake e asse por 25-30 minutos. Decore com a cobertura de sua preferência.

 

Fonte: http://cyberdiet.terra.com.br/

Bomapetite5

Dicas de lanches rápidos e saudáveis para os pequenos

 

 

Assista à reportagem exibida no Vida e Saúde de Santa Catarina em 25/02/2012.

 

Fonte:  http://mediacenter.clicrbs.com.br

Seu filho anda comendo doces demais? Nutricionista ensina receita doce e saudável

 

 

 

Assista à reportagem exibida no Vida e Saúde de Santa Catarina em 31/03/2012.

 

Fonte: http://mediacenter.clicrbs.com.br

Como lavar e armazenar frutas e verduras na geladeira

 

Assista à reportagem exibida no Vida e Saúde de Santa Catarina em 14/04/2012.

 

 

Fonte: http://mediacenter.clicrbs.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...