sábado, 30 de junho de 2012

Falsos amigos: conheça os alimentos que podem colocar a dieta em risco

 

Queijo minas, peito de peru, barrinhas... Eles não são tão inofensivos quanto parecem e podem colocar a dieta em risco! Saiba quais alimentos são falsos amigos do regime e aprenda alternativas para não pecar nas escolhas que faz à mesa

 

alimentos falsos amigos da dieta

Alguns alimentos, como queijo minas, peito de peru, barrinhas, margarina e até algumas frutas,

são falsos amigos da dieta e podem, em vez de ajudá-la, comprometê-la! Fique de olho

 

Basta alguém decidir fazer dieta para abarrotar a geladeira e o armário de alimentos considerados indispensáveis: queijo minas, peito de peru, barrinhas de cereais... A intenção é das melhores, mas nem sempre o resultado acaba sendo o esperado, pois algumas dessastrocas são traiçoeiras e os alimentos tidos como inofensivos são, na verdade, falsos amigos da sua dieta e podem, no fim, comprometê-la em vez de ajudá-la!

"Claro que precisamos respeitar a individualidade e levar em conta que o que faz bem para uma pessoa pode não funcionar para outra", alertaNeiva Souza, nutricionista da VP Consultoria Nutricional (SP). Ainda assim, algumas armadilhas são comuns a todos.

A Corpo a Corpo ouviu quatro nutricionistas que lhe ajudam a entender o que há de errado com osparceiros habituais da dieta - que podem comprometer o peso e a saúde - e o mais importante: ensinam você a encontrar substituições inteligentes. Aproveite!

 

Barrinhas de cereais

barrinhas de cereais

Algumas barrinhas chegam a ter 120 calorias, além de altos índices de gordura e açúcar

Elas surgiram com o propósito de ser uma opção prática para levar na bolsa, guardar na gaveta do escritório... Ricas em fibras, ajudam a controlar a fome e aregular o trânsito intestinal.

"No entanto, muitas contêmcobertura de chocolate, mel, açúcar refinado, gordura hidrogenada e outros ingredientes que podem torná-lasperigosas para quem quer controlar o peso", alerta Roseli Rossi, nutricionista da Equilíbrio Clínica Nutricional (SP).

Algumas chegam a ter 120 calorias, além de altos índices de gordura e açúcar.

Além disso, é preciso lembrar que as qualidades nutricionais da barrinha não são suficientes para substituir uma refeição.

Alternativa

Cookies, frutas desidratadas - como uvas-passas, damasco, ameixas secas... - e sementes oleaginosas - como nozes, amêndoas e castanhas. As frutas secas são excelentes fontes de vitaminas, minerais e fibras. Já as oleaginosasainda apresentam gorduras monoinsaturadas, com ação anti-inflamatória.

 

Margarina

É uma das primeiras opções para acompanhar a torrada no café da manhã por não conter colesterol e, em alguns casos, ser enriquecida com vitaminas. Mas se trata de um produto altamente industrializado. "Ela apresenta grande quantidade de gordura hidrogenada e aditivos químicos nocivos à saúde", explica a nutricionista Neiva Souza.

Alternativa

Ficar com a manteiga, feita com gordura natural animal, que não precisou de malabarismos químicos para ser desenvolvida. O valor calórico é similar.

Creme de leite light

O termo light significa que o alimento teve redução de 25% de algum ingrediente de sua composição tradicional. "A redução pode não ter sido de gorduras e açúcares, mas de outro item", diz Roseli Rossi. No caso do creme de leite até há uma redução das gorduras. "Mas aumenta-se a quantidade de sódio. O alimento não é suficientemente saudável nem magro", completa.

Alternativa

Iogurte natural desnatado, que é rico em proteínas, cálcio e probióticos. Além disso, é bem pobre em gorduras.

Frutas

Segundo Zoe Harcombe, autora do livro The Obesity Epidemic - What Caused it? How Can we Stop it?("A Epidemia de Obesidade - Qual a Causa? Como Podemos Pará-la?", em tradução livre), as frutas são boas fontes de vitamina C, mas praticamente dispensáveis quando se fala das outras. Não dá para viver apenas desses alimentos.

Alternativa

Variar. Quanto mais frutas diferentes consumir, maior os benefícios nutritivos. Mas evite o abacate,que tem 180 calorias em 100 gramas, e o açaí, que traz 247 calorias na mesma quantidade.

Carne de frango

Não se iluda com a aparente inocência da carne branca. Um filé de frango grelhado tem, em média, 183 calorias, contra 131 de uma bisteca suína. São surpreendentes 30% a mais. Com pele, então, o frango vira um veneno, que pode aumentar os níveis de colesterol e comprometer a saúde do coração. Vá com calma!

Alternativa

Os peixes são de longe a opção mais saudável. Os de carne branca oferecem ainda a vantagem de serem, em média, 20% menos calóricos do que a carne vermelha.

 

Peito de peru

peito de peru

O peito de peru é uma carne mais magra sim, mas continua sendo um embutido, rico em sal e aditivos químicos

Nove entre dez lanches naturais levam pelo menos algumas fatias desse item em sua composição. Apesar de se tratar de uma carne magra, o peito de peru também é um embutido e, assim como o salame ou a mortadela, rico em sal - que incha! - e aditivos químicos como corantes, conservantes, espessantes e realçadores de sabor.

"O consumo abusivo dessas substâncias desencadeia hipertensão arterial e há pesquisas indicando que pode levar ao surgimento de câncer", ressalta Neiva Souza. Poder pode, mas não toda hora, entendido?

Alternativa

A sardinha e o atum em lata são opções práticas e saudáveis, apesar de serem conservados em óleo. Esses dois peixes representam fontes de proteína de alta qualidade, além de vitaminas e minerais.

Sopinha de pacote

sopa de pacotinho

As sopas de pacotinho podem ter até 40% da recomendação diária de sal! Fique atenta...

Embora seja uma opção rápida, um pacote de sopa pronta chega a ter 2 gramas de sal, o que equivale a 40% da recomendação diária. Esse exagero pode causar a retenção de líquidos em curto prazo e, mais à frente propiciar um quadro de hipertensão arterial. "Além disso, as sopinhas são muito pobres nutriticionalmente para substituir uma refeição", lembra Inty Davidson, nutricionista (SP).

Alternativa

Dá mais trabalho, mas fazer uma sopa em casa é sempre mais saudável (e mais gostoso!). Coloque em uma panela de pressão legumes cortados, muito alho, cebola e pouco sal. Para completar comproteínas, adicione também um pedaço de frango ou músculo bovino. Se a ideia é ganhar tempo,depois de pronta, bata tudo no liquidificador e congele em potinhos. Pronto: o preparo passa a ser uma opção tão rápida quanto a sopa de pacotinho, porém com muitas vantagens.

Sucos de caixinha

Pela praticidade, são usados como opção ao refrigerante. Mas não se iluda, eles não são tão saudáveis. A concentração de fibras e da própria fruta, com suas vitaminas e minerais, é pequena nesses produtos. E ainda são adicionados aditivos químicos. "Estudos científicos têm associado o consumo dessa bebida com o aumento do risco de doenças cardiovasculares, acúmulo de gordura no fígado e obesidade", conta Neiva Souza.

Alternativa

Suco de fruta natural ou água de coco, que hidrata superbem.

Molho light para saladas

Mais uma vez, o problema aqui é o sódio, que causa retenção hídrica, além de prejudicar o fluxo de nutrientes entre as células. A versão light do molho tem quase 50% a mais de sódio que a tradicional. "A preocupação não deve ser apenas com a quantidade de calorias, mas principalmente com a saúde", alerta Roseli Rossi.

Alternativa

Usar temperos naturais e especiarias. Algumas delas permitem até deixar o sal de lado, como azeite de oliva com vinagre de maçã, orégano e mostarda. Hummm!

Mel

Embora seja um alimento natural, ele provoca no organismo os mesmos efeitos do açúcar quando se trata da elevação da glicemia e do acúmulo de triglicérides, que levam ao aumento da gordura na cintura. "E há um agravante: muitas vezes, por ter o paladar menos doce, acaba sendo usado emmaior quantidade", diz Inty Davidson. Uma única colher (sopa) tem mais de 60 calorias.

Alternativa

Adoçantes. Dê preferência às versões mais naturais, como aqueles à base de estévia e sucralose.

Queijo de minas

queijo minas

O queijo minas tem o mesmo teor de gordura que a mozarela, acredita?

Foto: Danilo Tanaka

Por ser branco e liberar pouca gordura quando aquecido, existe o mito de que seja mais light do que os outros tipos de queijo. "Na verdade, ele tem o mesmo teor de gordura que a mozarela, por exemplo", dizFernanda Bassan, nutricionista (DF). Quem nunca se deixou enganar que atire a primeira pedra!

Alternativa

O cottage e a ricota são duas boas fontes de proteínas e cálcio, com uma quantidade bem menor de gordura saturada. Invista!

Biscoito de água e sal

biscoito agua e sal

4 bolachinhas água e sal têm a mesma quantidade de calorias de um pão francês - só que com 4x mais gordura!

 

Apesar da aparência de "sequinho", no processo de produção adiciona-se gordura hidrogenada (péssima para o coração!) para deixá-lo mais crocante e saboroso. Além disso, a maioria é feita com farinha branca refinada, que tem alto valor calórico sem acrescentar vitaminas e minerais.

De aparência inocente, cada bolachinha tem cerca de 30 calorias. "Quatro unidades têm a mesma quantidade de calorias de um pão francês, porém com quatro vezes mais gordura", alerta Inty Davidson. Surpresa?

Alternativa

Torradas integrais caseiras com patê são uma boa opção, porqueaumentam a saciedade. O mesmo vale para os pães integrais, que demoram mais tempo para serem digeridos, devido à presença de fibras, e evitam grandes elevações da glicemia, causa da famosa barriguinha.

Aveia e farelo de trigo

São ótimos para o bom funcionamento do sistema digestório. Mas se forem consumidos “a seco”, travam o intestino. Para entender como, faça a seguinte experiência: coloque duas colheres (sopa) de farelo de trigo em uma vasilha com apenas uma colher (sopa) de água. O que acontece? “As fibras puxam todo o líquido e a mistura vira um cimento”, descreve Inty Davidson, nutricionista (SP). É constipação na certa! Aí o humor fica péssimo, você fica inchada, a dieta não dá os resultados esperados na balança...

Alternativa

Não precisa eliminar a fibra em farelo, mas é preciso consumir muuuita água. Uma boa opção é escolher também outros tipos de fibras para compor seu cardápio, como as presentes nos vegetais e nas frutas.

Cafezinho

Por ter ação estimulante, pode até acelerar o metabolismo. “Mas é comum vermos pacientes tomarem vários cafezinhos com açúcar ao dia”, conta Fernanda Bassan. Aí já viu, né? E atenção: mesmo o café com adoçante não está totalmente liberado. “O adoçante, quando consumido várias vezes ao dia, pode prejudicar o controle da saciedade, aumentando o apetite na próxima refeição”, completa a nutricionista. É o feitiço se virando contra a feiticeira...

Alternativa

Chás naturais sem açúcar. Para pessoas muito ansiosas ou irritadas, os chás calmantes são uma boa opção e podem até ajudar a evitar ataques à geladeira no final do dia. É que além das propriedades, a água preenche parte do estômago.

 

Fonte: Reportagem: Ivonete Lucirio - http://corpoacorpo.uol.com.br

 

609066ldsgizqdu6

Comer doce no café da manhã ajuda a emagrecer, diz pesquisa

 

Uma nova pesquisa, realizada na Universidade de Tel Aviv, comprovou que quem come doce no café da manhã tem mais facilidade de perder e manter o peso

Brownie

Comer bolo ou biscoito no café da manhã ajuda a manter-se longe da compulsão alimentar ao longo do dia

Atenção, formigas de plantão: doce no café da manhã emagrece!Segundo uma pesquisa realizada na Universidade de Tel Aviv, umcafé da manhã composto por carboidratos, proteínas e um docinhoajuda perder peso e não recuperá-lo novamente. 

No estudo, que durou 4 meses, os voluntários perderam cerca de 15 kg. Aqueles que não ingeriram doce no café da manhã recuperaram cerca de 11 kg, enquanto aqueles que adotaram alguma guloseima (bolo ou biscoito, por exemplo) continuaram emagrecendo e não engordaram novamente.

Na conclusão dos especialistas, o doce inserido no café da manhã ajuda a conter a compulsão por alimentos calóricos ao longo do dia. A tática tem efeito parecido com a dieta das proteínas, que também sacia a fome e diminui a compulsão.

 

2200342deba7jd6cu

Bolo de caneca light

Os bolos de caneca são fáceis, rápidos e deliciosos. Tem algum motivo para passar longe deles? Sim! São supercalóricos. Aposte nesta receita de bolo de caneca light e não comprometa sua dieta

Em apenas 10 minutos o bolo de caneca está prontinho para matar a vontade do doce

Em apenas 10 minutos o bolo de caneca está prontinho para

satisfazer a vontade do doce

 

Rendimento: 1 porção
Tempo de preparo: 10 minutos
Calorias por porção: 221 cal.

Ingredientes
- 1 ovo
- 3 col. (sopa) de óleo
- 4 col. (sopa) de leite integral
- 3 col. (sopa) de açúcar light
- 3 col. (sopa) de chocolate em pó
- 4 col. (sopa) de farinha de trigo
- ½ col. (chá) de fermento em pó

Modo de fazer
Em uma caneca com capacidade de 300 ml, adicione o ovo e bata bem com o auxílio de um garfo. Junte o óleo, o açúcar, o leite e o chocolate e mexa bastante. Coloque a farinha de trigo e o fermento e misture delicadamente até encorpar. Leve ao micro-ondas por três minutos em potência alta. Sirva, de preferência, ainda quente.

Dica: se quiser deixar a receita ainda mais leve, subistitua o leite integral por desnatado.

FONTE: http://corpoacorpo.uol.com.br

2200342deba7jd6cu

Peixes e frutos do mar influenciam a sua saúde

Food_Seafood

contribuem para a redução dos níveis de colesterol e evitam o diabetes

Além de deliciosos, peixes e frutos do mar são importantes na alimentação. Mas o brasileiro consome pouco. “Cerca de 7 kg por ano por pessoa, abaixo dos 12 kg por ano recomendados pela Organização Mundial de Saúde”, diz a nutricionista funcional Patricia Davidson. Você conhece os benefícios destes alimentos? Descubra o porquê da fama e como eles podem ajudar na saúde!

  • 1  Elementos importantes para o corpo

    “Os peixes possuem proteína de ótima qualidade, rica em aminoácidos essenciais, que não são produzidos pelo organismo”, explica Patricia. “Possuem vitaminas A e D, niacina e ácido pantotênico (vitaminas do complexo B), sódio, magnésio, cálcio, manganês, ferro e potássio”.  Além disso, são de fácil digestão. Procure ingerir o mínino recomendado: duas vezes na semana.

  • 2 Ricos em gordura poli-insaturada

    “Apesar de existirem peixes mais gordurosos que outros, têm baixo teor quando comparados às carnes bovina ou suína”, esclarece Patrícia. A gordura do peixe não é igual a da carne vermelha, rica em gordura saturada. “O tipo de gordura predominante nos peixes é a poli-insaturada, com destaque para o ômega-3, presente na sardinha, salmão, arenque e atum, um nutriente anti-inflamatório que auxilia na redução do risco de doenças cardiovasculares, diminuição dos triglicerídeos e colesterol e até na obesidade”.

  • 3 Auxílio na prevenção de doenças

    Patricia cita uma pesquisa publicada em 2009 na revista American Journal of Nutrition sobre o consumo de peixe por 15 mil idosos na China, Índia, Cuba, República Dominicana, Venezuela, México e Peru. “Os resultados mostraram que o consumo está associado a um menor risco de demência, como a doença de Alzheimer. E o grande responsável por isso é o ômega-3, por possuir atividade anti-inflamatória, neuroprotetores e antioxidantes”.

  • 4 Frutos do mar: longe da imagem de vilão

    “Todos são excelentes fontes de iodo, proteínas e fósforo”, explica a nutricionista Mônica Dalmácio. Ela ressalta, porém, que não devem ser consumidos diariamente. O camarão, por exemplo, “possui um teor médio de colesterol. Podemos saboreá-lo a cada 15 dias em preparações ensopadas sem culpa”, libera. “Os frutos do mar são muito saborosos e caem bem em molhos para massas e outros peixes, com risotos”, diz Mônica.

  • 5 Fuja da fritura e abuse dos temperos no preparo

    Procure fazer o peixe assado, grelhado ou cozido. “Se fizer frito, perderá a maior parte dos benefícios”, diz Patricia. É uma carne que pega bem o sabor dos temperos, como tomilho e alecrim. Outras ideias de preparo sugeridas pela nutricionista: “No forno, em forma de moqueca, peixe com purê de batata, peixe grelhado ou assado no papel ou em folha de bananeira”.

FONTE: Este conteúdo faz parte de Pão de Açúcar »

 

2301974y61varkmfa

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Aprenda a levar marmita para o trabalho

Waste Free Lunch Laptop Lunchbox

Nutricionistas elegem recipiente de vidro o melhor para transportar a comida

Levar comida preparada em casa para o almoço no trabalho pode ser uma opção saudável, além de barata. Com uma dieta balanceada de segunda a sexta, saborear aquela sobremesa gostosa no domingo pode se tornar um prazer bem maior, já que você estará cuidando da alimentação durante toda a semana.

É, sim, mais trabalhoso para quem não tem o hábito de cozinhar.  No entanto, é uma boa forma de escapar de quantidades enormes de conservantes, frituras, gorduras maléficas, entre outros itens que aumentam o colesterol, engordam e nem sempre são tão gostosos.

Antes de separar os ingredientes e correr para a cozinha, é preciso lembrar que diversos cuidados devem ser tomados para que a refeição permaneça saborosa no momento de almoçar, sem riscos de encontrar a comida estragada bem na hora da fome.

O primeiro passo está na escolha de ingredientes. A nutricionista Maria Teresa Nogueira, do Hospital das Clínicas da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), ensina que certos vegetais não são uma boa pedida.

- O ideal é evitar tomates. Se levar massa, faça com legumes ou prepare com alho e óleo. Molhos com leite são bem fáceis de azedar. Se a refeição levar molho, será essencial que o transporte seja feito em uma bolsa térmica.

A nutricionista também explica que as carnes da marmita devem ser preferencialmente grelhadas, assadas ou cozidas. Frituras não caem bem quando esquentadas. Além disso, o objetivo é reeducar a alimentação. Portanto, deixe a fritura de lado.

A melhor recomendação para lembrar diariamente é a de que alguns pratos são para consumo imediato. Outros duram a viagem até o trabalho e o período anterior ao almoço.

Camila Leonel Mendes de Abreu, nutricionista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), afirma que é preciso escolher direito o recipiente onde a refeição ficará.

- De preferência, utilize sempre uma bolsa térmica para transportar os alimentos. Cada um deve estar dentro de um utensílio. Na ausência da bolsa térmica, os recipientes podem ser transportados em bolsas e mochilas, desde que o tempo fora de refrigeração não ultrapasse de uma hora.

A principal ação na chegada ao trabalho é manter a refrigeração dos alimentos. Procure guardar a comida na geladeira para evitar intoxicação alimentar. Se não for possível, utilize um isopor ou uma sacola térmica com gelo. Sempre bem fechados.

- Além de pensar no almoço, temos de pensar nos lanchinhos para beliscar durante o expediente. Afinal, o fracionamento alimentar, condição de fazer as refeições em horários regulares, garante o bem-estar e o controle de peso.

As frutas são ótimas opções, secas ou frescas. Caso escolha pelas frescas, embrulhe-as em papel-toalha e coloque-as dentro de potes fechados. Uva, maçã, goiaba, banana e pera são as melhores opções.


151_262-marmitaMarmita de vidro, plástico ou alumínio?

Segundo Camila, todos os recipientes exigem cuidados especiais.

- É preciso ter muito cuidado ao esquentar marmitas de plástico, pois algumas contêm substâncias tóxicas, como o bisfenol A. Se essa for a sua escolha, no momento de aquecer a comida, coloque-a em um prato ou recipiente feito de outro tipo de matéria-prima.

O ideal é sempre despejar a refeição em um prato antes de levá-la ao micro-ondas. No fogão convencional, esquente em uma panela.

- Já as marmitas de alumínio são menos práticas. Molhos à base de tomate, em contato com o material, podem sofrer alteração no sabor e causar reações alérgicas ou problemas gastrointestinais. Além disso, não podem ir ao micro-ondas.

A marmita mais recomendada pelas duas nutricionistas é mesmo a de vidro. Trata-se do melhor recipiente para ir ao forno, seja convencional, seja de micro-ondas. Para completar, não conserva o sabor de outros alimentos e é fácil de lavar.

Forno, banho-maria ou micro-ondas - todos esses métodos de reaquecimento estão liberados. Segundo as especialistas, isso não interfere no valor nutricional do alimentos.


4imprint-Salad-to-Go-Imprinted-Lunch-Box105246-WebComo temperar a salada para levar na marmita?


Não é aconselhável temperar antes a salada de folhas ou de legumes. Corte os alimentos depois de higienizados e, quando necessário, cozinhe-os. Armazene-os em um pote separado da comida que será esquentada.

Prepare o seu tempero e leve-o em um vidro tampado. Serve pote de geleia vazio ou embalagem de azeitona, por exemplo. Você pode até mesmo reutilizar o recipiente, afirma Camila.

- Para temperar as hortaliças, use vinagre, azeite de oliva, limão, ervas aromáticas ou vinagrete. Evite sal em excesso, molhos cremosos à base de maionese ou produtos industrializados. Esses são mais calóricos.


Xô, preguiça! É hora de deixar a marmita limpa


A comida pode ser deliciosa, mas, se for armazenada em uma marmita com cheiro ou restos de outro alimento, haverá riscos até de desencadear uma intoxicação alimentar.
As nutricionistas avisam que o recipiente precisa ser bem higienizado antes e depois de receber os alimentos.

Terminada a refeição, lave imediatamente a marmita. Nada de deixar para limpar em casa. Use água e sabão em abundância. Inclusive nos cantinhos e nas reentrâncias. O ideal é escolher potes com tampas lisas.

238620480226310618JSkBli4acQual é a quantidade ideal de comida para não passar fome no trabalho?


Sair de casa com uma porção balanceada de comida é a melhor forma de fazer uma dieta. Portanto, para quem deseja emagrecer, levar marmita para o trabalho será a melhor opção para resistir a frituras do restaurante self service da esquina. Passe bem longe disso.

Segundo Camila, em uma semana é possível equilibrar o menu com quantidades pequenas e várias refeições ao dia.

- Não encha demais a vasilha. Às vezes, você acaba querendo encher o recipiente e se acostuma a comer mais do que o normal.

Não adianta descontar no fim do dia, depois do expediente. Flávia Figueiredo, nutricionista da Rede Mundo Verde, ensina que é preciso seguir o mesmo comportamento no jantar.

- Não devemos cometer radicalismos, como cortar alimentos de qualquer grupo (como carboidratos ou proteínas). Mas, sim, nos atentarmos para a qualidade e a quantidade da comida, já que, geralmente, após o jantar as pessoas não demoram muito tempo para dormir, e o ritmo do metabolismo tende a ser mais lento.

Camila lembra ainda que é essencial reforçar a atenção quanto à hidratação.

- Não se esqueça de beber, ao longo do dia, água, água de coco, chás e sucos de frutas.

 

 

FONTE: http://entretenimento.r7.com/receitas-e-dietas

 

Super-Cute-Fun-Lunchbox-Characters-3

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Como não engordar no inverno

winter-diet-tips-L

A chegada dos dias mais frios acaba sendo um tormento para aqueles que se preocupam em manter a forma ou estão em processo de emagrecimento. Isso porque a preguiça é maior e a fome também, na maioria das vezes.

Mas nós vamos te ajudar a passar pela estação mais fria do ano sem colocar em risco a sua dieta, com algumas dicas:

1. Não deixe de praticar atividades físicas. No inverno, nosso corpo gasta ainda mais calorias para mantê-lo aquecido, então aproveite para "queimar" mais;

2. Substitua o leite integral do chocolate quente pelo leite desnatado. E se levar creme de leite, prefira o light, pouca quantidade;

3. Aposte em sopas quentinhas para o jantar, mas evite cremes com muitos queijos e creme de leite. E atenção aos carboidratos, não esqueça que batata, macarrão e mandioquinha são todos deste mesmo grupo alimentar, escolha apenas um para acrescentar na sua sopa;

4. Não deixe de comer saladas, mas se quiser, dê preferência aos legumes cozidos ou verduras refogadas;

5. Beba mais chás. E acrescente gengibre ou canela, que são alimentos termogênicos;

6. Uma taça de vinho no inverno é sempre bem vinda, mas evite o exagero. Uma tacinha é a medida certa;

7. Comer fondue no inverno é tradição para algumas pessoas, mas faça um lanche antes para que não chegue com muita fome e acabe exagerando na quantidade;

8. Substitua o pão consumido junto com o fondue de queijo, por legumes como: pepino, cenoura, couve-flor, brócolis;

9. Não deixe de beber água;

10. Não abra mão das frutas. Elas podem também ser utilizadas no preparo de sucos ou adicionadas em vitaminas;

11. Se sente mais fome no frio, fracione mais as refeições;

12. Evite o consumo de doces muito elaborados, com creme de leite, chocolate, chantily. Prefira os doces à base de frutas;

13. Pratos como a feijoada são muito consumidos no inverno, mas você pode prepará-la de forma mais light dando preferência a carnes mais magras como carne seca ou lombo e retirando a gordura aparente, substituindo a farofa feita com bacon e calabresa por uma farinha torrada com um pouco de margarina, deixando de lado o torresmo;

14. Cuidado também com as massas. Prefira os molhos ao sugo ou bolonhesa e entre as massas recheadas, prefira os recheios de carne, frango, ricota;

15. Nos rodízios em churrascarias, comece pela salada e abra mão dos petiscos como pasteizinhos, pão de queijo, banana à milanesa, batata ou mandioca frita, prefira também as carnes de cortes mais magros como: filé mignon, maminha, alcatra. Mas se não abre mão da picanha, pelo menos retire a gordura aparente. O frango sem pele e o peixe são ótimas opções.

 

Fonte: Por Camila Rebouças de Castro
Nutricionista - CRN-3 14.112

http://cyberdiet.terra.com.br/

 

2926225cds2unix10

terça-feira, 26 de junho de 2012

Está difícil matar a fome?

25-alimentos-seguram-fome

25 alimentos que seguram a fome

 

Será que existem alimentos com o poder de enganar o estômago?

Vinte e cinco leitoras disseram a BOA FORMA que sim! E listaram 25 comidinhas (gostosas) com efeito antifome. Para comprovar esse poder, consultamos três nutricionistas feríssimas no assunto - Cynthia Antonaccio, de São Paulo, Joselaine Stürmer, de Porto Alegre, e Lucyanna Kalluf, de Curitiba. Elas garantem: pode apostar nesta lista que vai ajudá-la a controlar a gula. Aproveite! Este é o nosso presente de Natal para você!

Café da manhã

Abacaxi

"Comer uma fatia de abacaxi no café da manhã me deixa sem fome até o almoço", diz Carmem Lima, 32 anos, de São Paulo. Por que funciona: rico em fibras, o abacaxi mantém o estômago ocupado na digestão por mais tempo, o que segura a fome. Também tem várias vitaminas e minerais importantes para o equilíbrio geral do organismo. E um corpo saudável corre menos risco de cair na armadilha da gula.

Aveia

"Mingau de aveia faz a gente quase esquecer a comida no resto do dia", conta Rosana Meirelles, 49 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: as fibras da aveia se expandem no estômago. Depois, são transformadas numa espécie de gel resistente à digestão, prolongando a saciedade. Se preferir, polvilhe o cereal nas frutas ou no iogurte.

Pão integral

"Ele estica muito mais a sensação de saciedade que o pão branco", garante Maria Toniolo, 35 anos, de São Paulo. Por que funciona: além de deixar você satisfeita com menos comida - por causa das fibras dos grãos -, pães e massas integrais têm o poder de manter os níveis de açúcar no sangue mais equilibrados, evitando que a fome volte logo.

Ovo

"Comer ovo de manhã é batata: a fome fica menor nas outras refeições!", diz Eliane Duarte, 36 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: o ovo é fonte de proteína - nutriente que tem uma estrutura molecular complexa, exigindo uma digestão lenta. Por isso, deixa você sem fome por um bom tempo.

Queijo branco

"No meu café não falta queijo branco. Senão chego esfomeada ao almoço", diz Elisabeth Duarte, 48 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: como o ovo, o queijo tem proteína e, por isso, sacia bem a fome.

Almoço

Arroz integral

"Quando estou com muita fome, troco o arroz branco pelo integral. Preenche o estômago mais rápido", conta Amanda Rodrigues, 25 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: esse tipo de arroz, que vem com a casquinha, leva mais tempo para ser digerido do que o branco. E enquanto o estômago está cheio, você não pensa em comida.

Farelo de trigo

"Misturo farelo de trigo na massa ou no arroz. Funciona bem contra os exageros", diz Graziela Belles, 25 anos, do Rio Grande do Sul. Por que funciona: ótima ideia! Juntar o farelo de trigo a outros alimentos aumenta o volume - dá impressão de ter uma porção mais generosa no prato. Além disso, o farelo reduz o índice glicêmico da massa e do arroz, e IG baixo é garantia de apetite tranquilo.

Abóbora

"A abóbora é minha aliada contra a balança! Me ajudou a perder 8 quilos", diz Daniela Amaral, 25 anos, do Rio Grande do Sul. Por que funciona: tem fibra de monte e poucas calorias (tem só 33 calorias por 100 gramas), por isso, você pode comer bastante sem medo de engordar. Não é à toa que faz sucesso na turma do regime. Pode ser assada ou cozida, doce ou salgada.

Cenoura

"Além de folhas verdes, como bastante cenoura na salada. Mastigar esse legume diminui minha gula", diz Adriana Afonso, 27 anos, de Brasília. Por que funciona: a textura firme da cenoura exige mesmo que você mastigue, mastigue, mastigue... Com isso, o cérebro entende que uma boa quantidade de alimento está sendo ingerida. Além disso, comendo devagar, você consome menos comida nos 20 minutos que seu organismo leva para "desligar" a fome.

Jantar

Peito de peru

"Colocar peito de peru no sanduíche mata minha fome mais rápido", diz Ana Claudia Rizo, 28 anos, de Uberlândia (MG). Por que funciona: além de proteína, o peito de peru tem um pouco de gordura (mesmo o light), que, durante a digestão, estimula o corpo a produzir um hormônio, a colescistocinina, que corta a gula. É isso mesmo: para emagrecer a gente precisa de gordura, de boa qualidade, é claro, e não mais do que 10% das calorias diárias.

Tofu

"Gosto do tofu geladinho com cheiro-verde e shoyu. É leve e me ajuda a comer menos no jantar", conta Helena Cardoso, 40 anos, de Goiânia. Por que funciona: esse queijinho (de soja) carrega apenas 40 calorias em 100 gramas, e pode entrar à vontade no seu prato, dando volume à refeição. A dose de proteína, apesar de pouco, também ajuda a domar a fome.

Folhas verdes

"No jantar, devoro um prato grandão de folhas verdes com tomate e pepino. Depois, como uma fruta e pronto: me sinto bem alimentada", diz Márcia Queiroz, 27 anos, de São Paulo. Por que funciona: campeãs de fibras, as folhas exigem muita mastigação - ninguém engole uma saladona sem trabalhar muito com os dentes. E a mastigação é um mecanismo fundamental para o cérebro avisar a hora certa de você parar de comer.

Bebidas

Suco de limão

"Para ficar firme na dieta, bebo limonada (com adoçante!) gelada. Refresca e me faz esquecer dos doces", diz Marcia Cristina Marinho, 30, de Ubiratã (PR). Por que funciona: o azedinho do limão inibe a vontade de comer algo doce. Isso porque esse sabor satura as papilas gustativas que também estão no comando da fome.

Chá de ervas

"Beber chá (muito chá!) - perto de 1 litro por dia, sem açúcar e longe das refeições - me faz comer menos. Emagreci 9 quilos em dois meses depois que adotei essa estratégia", diz Viviana Lima, 28 anos, de São Paulo. Por que funciona: chá, em geral, acalma o estômago. Mas se quiser ir direto ao ponto, beba chá de capim-cidreira (reduz a compulsão a comida), verde (acelera o metabolismo, fazendo o corpo queimar gordura), cravo e canela (diminui a fissura por doce).

Café

"Gosto de beber um cafezinho após o almoço. Assim não sinto falta da sobremesa", revela Karine Parússolo, 27 anos, de São Paulo. Por que funciona: como acontece com o limão, o sabor forte do café deixa as papilas gustativas "satisfeitas". É por isso que compensa o doce da sobremesa.

Água

"Quando estou a ponto de atacar um chocolate, bebo água. E a vontade passa", conta Aline Marta de Lima, 23 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: a água ocupa espaço no estômago, preenchendo momentaneamente aquele "vazio" que faz você sonhar com um biscoito recheado no meio da manhã ou da tarde. Portanto, água para dentro!

Lanches

Banana

"É gostosa, fácil de levar para o trabalho e sossega a fome entre as refeições", diz Fernanda Villas Boas, 23 anos, de São Paulo. Por que funciona: não parece, mas a banana tem fibras e, por isso, forra o estômago. Também carrega ferro, potássio e triptofano - substâncias que dão pique e diminuem a compulsão a comida. Mas, com 90 calorias, em média, não pode ser consumida à vontade.

Iogurte

"Um iogurte desnatado e a larica da tarde desaparece", garante Simone Fernandes, 26 anos, de Macaé (RJ). Por que funciona: rico em proteína, não só aplaca a fome como evita que ela volte rápido. Se quiser esticar a sensação de saciedade, junte aveia.

Barra de cereais

"Esse lanchinho tem poucas calorias, engana o estômago e faz o intestino funcionar melhor", revela Jeane Marques, 25 anos, de Paranavaí (PR). Por que funciona: as que têm castanhas, cereais (como a aveia) e frutas secas cortam a fome e dão energia. Cuidado com as versões carregadas de açúcar e sem quase nada de cereais integrais - disparam o índice glicêmico, e lá vem fome.

Damasco

"Docinho, o damasco acaba com aquela vontade de comer alguma coisa no meio da manhã", diz Mônica Rodriguez, 31 anos, de São Paulo. Por que funciona: desidratado, concentra frutose (açúcar da fruta) e vale por um docinho com apenas 20 calorias por unidade. A sensação de saciedade fica por conta das fibras.

Amendoim

"Carrego um punhado de amendoim na bolsa para aliviar a fome da tarde", conta Leda Ribeiro, 32 anos, de São Paulo. Por que funciona: a gordura boa do amendoim regula o açúcar no sangue e rende uma sensação de saciedade prolongada, evitando beliscos. Mas não exagere: 10 gramas têm 55 calorias.

Biscoito com fibras

"Para acabar com o desejo por doce, como biscoitinho com fibras", diz Thereza Moreira, 32 anos, do Rio de Janeiro. Por que funciona: é uma opção saudável para driblar a fome que pinta entre uma refeição e outra. Mas, em excesso, engorda.

Soja tostada

"No lanche, como soja tostada. Foi um dos truques que me ajudaram a perder 66 quilos", diz Lia Santis, 30 anos, de São Paulo. Por que funciona: além das fibras, tem isoflavonas (hormônios naturais), zinco, vitaminas do complexo B, cálcio e potássio, que equilibram os hormônios femininos. E os hormônios, você sabe, influem muito na gula.

 

 

FONTE: http://boaforma.abril.com.br

 

440729zwjlrfs491

sábado, 23 de junho de 2012

Reeducação Alimentar

Nossa educação alimentar começa ainda no berço, na amamentação, para ser mais exato.

Quando crescemos, temos contato com diversas pessoas, de faixas etárias e costumes diferentes.
Incrível que, nesse período, é comum “aprendermos” a comer somente aquilo que achamos gostoso. Gostar do que é gostoso não é o problema. O fato é que muitos dos produtos industrializados possuem conservantes e aditivos químicos a fim de manter ou mesmo melhorar o sabor. E tais aditivos podem trazer conseqüências quando consumidos em excesso, ou a longo prazo.
E mesmo alguns alimentos de preparo natural também devem ter seu consumo controlado devido a problemas de peso ou doenças.

Desta forma, ao longo da vida acabamos por criar uma “educação alimentar” que nem sempre é aquela mais indicada por nutricionistas. Enquanto os problemas não aparecem, nos “esquecemos” disso. Mas quando o peso, a hipertensão, diabetes ou mesmo problemas de saúde mais graves aparecem, aí “a coisa pega” e todos vêem-se loucos para encontrar uma solução, indo a médicos, nutricionistas, farmacêuticos, pais-de-santo e o que mais houver pela frente!

E se tivéssemos nos reeducado antes do problema aparecer, ou seja, da bomba estourar… Tudo seria mais fácil, não?
Não é bem melhor a idéia de uma alimentação mais moderada sempre do que, de repente, ter que “cortar da dieta” várias coisas que amávamos comer antes, muitas vezes para sempre?

O processo de reeducação alimentar é individual

Em outras palavras, recomendações úteis para a alimentação de uma pessoa podem não ser tão interessantes para outra, pois depende muito de quais os distúrbios alimentares e problemas de saúde mais freqüentes em sua vida.

Mesmo assim, é possível discutirmos e traçarmos algumas linhas gerais que você pode levar em consideração, mas lembre-se: o acompanhamento de um nutricionista é muito importante, principalmente se você já sofre de algum problema, como diabetes, hipertensão arterial, doenças renais, obesidade ou câncer, dentre outros.

A reeducação alimentar deve ser feita de forma gradual e séria.
Não se preocupe que você não precisará fazer uma mudança drástica em seu cardápio da noite para o dia, em vez disso, recomendamos que o processo se dê da seguinte forma:

a) Conheça o que está comendo: leia sobre os alimentos e os nutrientes contidos nos mesmos. Isso lhe permitirá a refletir melhor no momento de escolher entre uma comida e outra;

b) Escolha os alimentos a fazer parte de sua nova dieta alimentar de acordo com suas necessidades nutricionais, evitando alimentos que possam prejudicar sua saúde.

Desta forma, periodicamente faça um pouco de cada um dos alimentos, aprendendo assim aos poucos sobre a sua alimentação, ao mesmo tempo em que vai melhorando sua alimentação. Desta forma, você não precisa suspender ou mudar tudo de uma vez só, mas deve fazê-lo de forma gradual e, o mais importante, com consciência.

Se você tratar com seriedade o processo de reeducação alimentar, você sentirá as melhorias de forma mais intensa do que não levando com responsabilidade, pois quando não levada a sério, é comum “abrirmos brechas” e, quanto mais brechas abrimos em nossa alimentação, mais brechas abrimos inevitavelmente em nossa saúde.

Algumas recomendações para a reeducação alimentar

Faça uma leitura das normas da boa alimentação que aqui expusemos;
Leia um guia alimentar – aconselhamos os elaborados pelo Ministério da Saúde;
Antes de mais nada, lembre-se que a moderação é a sua melhor arma para manter a saúde e a forma, sendo assim, saiba ser moderado quanto à ingestão de cada nutriente!
Preocupe-se sempre em melhorar a sua digestão;
Pratique esportes e exercícios físicos sem descuidar de sua alimentação – eles são importantes pois ajudam a regular os horários das refeições, a abrir o apetite e na queima de gorduras e calorias desnecessárias, além de serem benéficos ao processo metabólico;
Se você sofre ou possui alto risco de contrair hipertensão arterial, diabetes, obesidade ou outra doença crônica não-transmissível (as famosas DCNT);
Evite comidas do tipo fast-food e alimentos industrializados em conservantes, bem como o consumo excessivo de doces (como sempre, a moderação é sua melhor arma!);
Evite as “dietas da moda” ou aquelas que “fulana fez e deu certo”, pois tais dietas possuem efeito temporário;
Verduras, frutas e legumes, bem como outros alimentos fibrosos são muito importantes para o seu organismo;
Substitua refrigerantes por sucos de frutas;
Beba bastante água (cerca de dez copos por dia) – a desidratação é um problema a ser encarado com seriedade;
Se você estiver na gestação, cuidados redobrados em sua alimentação;
Garanta o bom consumo de todos os nutrientes, tanto os minerais quanto as vitaminas;
Procure o acompanhamento e orientação de um profissional da área de nutrição.
Bem, estas são algumas das recomendações que nós do Nutrição em Foco queremos fazer-lhe a fim de ajudar na sua reeducação alimentar. Não se assuste com o tamanho da lista, pois, como comentamos, você não precisa executá-la toda da noite para o dia, mas sim, vá executando um item a mais periodicamente.

E lembre-se: depende especialmente de você e de sua vontade para que a reeducação alimentar possa fazer realmente efeito.

 

FONTE:  http://clinicaparis.com.br

 

1302317rmgvf7jftc

Culinária: Cuca sem glúten e sem lactose com recheio de manga

 

IMG_7269-600x400

 

Cuca sem glúten com  recheio de manga

½ xícara de farinha de soja

½ xícara de polvilho doce

½ xícara de farinha de arroz

½ xícara de farinha de milho

¾ de xícara de açúcar

3 colheres de chá de fermento em pó ( sem glúten)

½ colher de chá de sal

1 colher de chá de canela

1 colher de chá de goma xantana

½ xícara de margarina ( sem lactose)

½ xícara de leite de soja

1 colher de chá de baunilha

1 ovo batido

1 xícara de manga picada

Farofa:

1 xícara de açúcar

1/2 xícara de farinha sem glúten

canela em pó

1 ou 2 colheres ( sopa) de margarina (sem lactose)

Com a ponta dos dedos, misture todos os ingredientes até formar uma farofa úmida e soltinha.

Preparo da massa:

Misture todos os ingredientes secos. Adicione a margarina, leite, ovos e baunilha. Misture bem. Coloque numa assadeira untada e enfarinhada e salpique a manga por cima da massa e em seguida cubra com a farofa.

Asse em forno a 180 graus por aproximadamente 40 minutos.

 

FONTE:delishvillesemgluten.com

 

Bomapetite5

Como fazer chá?

 

 

tea2Para aproveitar o chá e o que ele tem de melhor, vale a pena seguir umas regrinhas na hora do preparo:

 

  • Utilize o melhor chá de que você possa dispor. Existem casas especializadas que vendem chás de qualidade;
  • Encha a chaleira com água fria; água quente ou reaquecida contém menos ar dissolvido e tem sabor envelhecido e sem graça;
  • Aqueça o bule, enxaguando-o com água quente. Isso garante que a água permaneça fervente quando entrar em contato com o chá
  • Adicione 1 colher de chá ou um saquinho por pessoa. A proporção correta é uma colher de chá para 185 ml de água;
  • Quando a água estiver fervendo, despeje-a no bule. Recoloque a tampa e deixe o chá em infusão por 3 e 5 minutos (dependendo do tipo de chá, há uma variação), conforme o tamanho das folhas; folhas grandes levam mais tempo para fazer o chá do que as pequenas. Os chás liberam a cor antes do sabor, por isso não tenha pressa;
  • Sirva o chá quando estiver recém-feito, pois ele terá sabor "cozido" se for deixado no bule por mais de dez minutos. Cobrir o bule com um abafador acelera ainda mais o processo de cozimento. Para evitar o chá cozido, tire as folhas da água.

    FONTE: http://culinaria.terra.com.br

     

  • Conheça as propriedades medicinais das infusões

    1309025zfjf4u9j63

    Algumas plantas, especialmente ervas podem ser preparadas em forma de chá. Além de darem mais sabor à infusão, elas têm propriedades que podem auxiliar no tratamento de doenças. Mas atenção: O uso de ervas com fins medicinais é uma prática usada há muito tempo por curandeiros e poucos chás foram cientificamente testados. Portanto, o consumo destas infusões não substitui uma visita ao médico.

     

    Ervas Propriedades
    Alcachofra digestivo, combate colesterol alto
    Amor-do-campo elimina corrimentos vaginais
    Amora diurético, combate pressão alta e é muito indicado para diabéticos
    Arnica ajuda no tratamento contra reumatismo e dores causadas por traumatismos
    Artemísia combate cólica menstrual
    Assa-peixe ajuda no tratamento a gripes fortes, bronquites e tosses
    Boldo-do-chile indicado para desconfortos estomacais e intestinais
    Cambará tem propriedade expectorante
    Camomila calmante, auxilia na digestão e cólicas menstruais
    Capim-cidrão ajuda a combater insônia, dores de cabeça, palpitações e gases
    Cardo-santo utilizado para tratamento auxiliar de asma e bronquite
    Carqueja disgetivo, tem ação em dietas de emagrecimento
    Casca d'anta combate problemas estomacais, é indicado contra vômitos
    Cáscara Sagrada laxante, também tem ação em dietas de emagrecimento
    Castanha-da-Índia combate má circulação, varizes e hemorróidas
    Catuaba energético, é usado como afrodisíaco
    Cavalinha diurético, é usado também para combate de hipertensão e má circulação
    Centella asiática é indicado para tratamento de celulite e gordura localizada
    Chapéu-de-couro diurético, previne gordura localizada e celulite
    Cordão-de-frade combate cólicas mesntruais
    Dente-de-leão rico em potássio, é desintoxicante
    Douradinha diurético, é usado para combater infecções na pele
    Erva-de-bicho usado para tratamento de hemorróidas e infecções urinárias
    Erva-de-bugre cicatrizante, é utilizada para combate desde úlceras e gastrites
    Erva-de-São João utilizado para reumatismos e problemas de articulação
    Erva-doce combate gases intestinais e cólicas
    Espinheira-santa usado para tratamento de gastrite e úlcera
    Eucalipto expectorante, desobstrui vias respiratórias
    Ginko-Biloba atua nos radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento e surgimento de doenças
    Goiabeira usado para combate de infecções na garganta e boca, e no combate incontinência urinária
    Guaco expectorante, é usado para tratamento de tosse, bronquite, resfriados
    Hortelã relaxante, atua contra azias e náuseas, estimula funções cardíacas
    Jasmim diurético, também é estimulante de funções cardíacas
    Jurubeba combate anemia e outros males provocados por disfunções do fígado
    Macela do campo antiinflamantório, atua no sistema digestivo
    Manjericão combate males provocados por disfunções do fígado e alívio de dores de cabeça
    Maracujá calmante, combate também insônia, dores de cabeça
    Melissa Calmante, também e utilizado para combate de gastrite crônica
    Porangaba diuretico, é usado como auxiliador em dietas de emagrecimento
    Quebra-pedra combate cálculos renais e infecções de vias urinárias
    Rosa Branca laxante, também combate inflamações uterinas
    Sene-folha laxante, tem função de regulador intestinal
    Sete-sangrias combate arteriosclerose, hipertensão e palpitações
    Solidônia antiinflamantório, também é usado para fazer banhos e compressas frias nos olhos
    Tomilho estimulante, é usado também para cólicas e desconfortos intestinais

     

    FONTE: http://culinaria.terra.com.br

     

    weadiltopn

    Hora do chá

     

    74

    Os dias frios se foram, mas chás são sempre uma boa pedida! Branco, verde, mate, de camomila ou hortelã, são inúmeros os chás ou infusões que, além de aquecer o corpinho, oferecem benefícios.
    Os chás verdes e os brancos são os mais famosos. Ambos são ricos em polifenóis catequinas, incluindo a epigalocatequina galato, que tem poderosa ação antioxidante. "Pesquisas recentes mostram uma forte associação entre o consumo desses chás com uma ação antioxidante, anti-inflamatória e anti-carcinogênica no trato digestivo. Alguns estudos evidenciam também os benefícios para o coração e o sistema cardiovascular", diz Jocelem Salgado, professora de Nutrição da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP) e Presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais. Estudo da Universidade de Nova Jersey, nos EUA, mostra que o consumo desses chás diminui a incidência do aparecimento de diversos tipos de câncer, como o de mama, pâncreas, cólon, esôfago e pulmão. Eles também teriam o poder de estimular o sistema imunológico, aumentando nossa proteção natural contra as infecções, inclusive contra gripe.

    A fama dos chás verde e branco também está muito associada ao emagrecimento. De acordo com Jocelem, ambos são capazes de aumentar as taxas metabólicas e acelerar a oxidação das gorduras, graças à presença da cafeína e polifenóis. Claro que esse poder só existe quando associado a uma dieta equilibrada. E, para conseguir os benefícios, esses chás devem ser tomados todos os dias, três ou quatro xícaras por dia.

    Outros chás e infusões

    O tradicional chá preto é um poderoso estimulante. Para ficar ligadão, ingira até três xícaras por dia, mas quem sofre de insônia deve evitar a bebida após 16h.

    A infusão de erva mate também tem poder estimulante. Além disso, ajuda a reduzir o colesterol, tem função digestiva e levemente diurética. Para conseguir todos esses benefícios, beba entre três e quatro xícaras por dia. E, sim, tomar gelada, com limão ou como chimarrão, também vale.

    Outras infusões muito comuns oferecem benefícios. É o caso da camomila, que tem efeito calmante, anti-inflamatório, reduz sintomas de TPM, atua contra cólicas (duas xícaras ao longo do dia), distúrbios digestivos e insônia leve (basta tomar uma xícara antes de deitar).

    Quem toma uma infusão de hortelã após uma refeição pesada sabe: a erva é digestiva e atua contra gases e cólicas. Outro benefício é a redução dos chatinhos calores da menopausa. Para sentir a melhora, tome três xícaras ao longo do dia.

    Outra infusão que pode ajudar na digestão é a de erva-doce, que age contra gases e cólicas. Beba duas xícaras por dia. A tradicional erva-cidreira melhora a absorção de vitaminas e minerais, acalma, protege a parede estomacal reduzindo gastrites, age contra gases, cólicas e distúrbios do sono. Tudo isso por apenas três xícaras ao longo do dia.

    Como beber

    Chás de saquinho ou prontos para beber gelado têm registro no Ministério da Agricultura e não no da Saúde. Isso significa que não há controle sobre os fins terapêuticos das ervas. O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) já reprovou infusões por substituir ervas mais raras e caras por outras mais baratas, ter partículas metálicas, terra ou areia e outras porcarias que você não vai querer saber. Por isso, é melhor evitar as infusões mistas e marcas desconhecidas. Também não dá para saber exatamente a quantidade de princípios ativos contidos, mas eles estão lá, portanto os chás gelados ainda são uma opção melhor do que um refrigerante qualquer. Alguns estudos comprovaram que as bebidas prontas para consumo têm concentrações de fotoquímicos suficientes para prevenção de doenças cardiovasculares.

    Quem quer fazer o chá como manda o figurino, ou seja, com a planta mesmo, deve fazer a infusão com a folhinha tirada da horta ou a erva comprada numa farmácia de manipulação. Especialmente se os fins são medicinais, porque aí sim os princípios ativos estão presentes.

    Outras dicas valiosas para um chá gostoso e cheio de benefícios são: beber longe das refeições para não interferir com a absorção de nenhum nutriente, tomar a infusão imediatamente (no máximo em algumas horas), porque os óleos essenciais são deteriorados depois de um tempo, e conservar ervas e saquinhos ao abrigo da umidade, calor e luz solar. Quem tem problema de hipertensão deve evitar chás preto, verde e mate. Já quem tem problema de anemia ferropriva precisa esperar uma hora após as refeições para tomar o chá verde, pois ele prejudica a absorção do ferro.

     

    FONTE:  http://www.euqueroviverbem.com.br

     

    tea1

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...