quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Barrinha de cereal: veja cinco alternativas que não detonam a dieta

Quem está de dieta sabe como é difícil recorrer a lanches tão práticos quanto uma barrinha de cereais. Ela não é contraindicada, mas pode deixar sua rotina alimentar monótona, caso seja sempre a única opção. De acordo com Gabriel Cairo Nunes, nutricionista esportivo da Clínica Healthme, “uma barrinha costuma ter até 150 calorias. Quando você estiver com muita vontade de comer um doce, pode substituí-la por 30g de chocolate meio amargo, por exemplo”. A seguir, o nutricionista recomenda cinco alimentos para substituir a barrinha:

  • 1 - Queijo processado light

    É rico em proteínas de alto valor biológico, cálcio e fibras. A proteína ajuda a promover saciedade precoce e o cálcio evita a gula por doces. Uma unidade contém 54 calorias.

  • 2 - Banana

    Contém potássio e muitas fibras. Ajuda a promover a sensação de saciedade. Uma banana média, com cerca de 100 gramas, possui 85 cal.

  • 3 - Biscoito tipo Club Social

    É uma boa opção para quem não consegue ficar sem comer pão. No entanto, este tipo de biscoito é rico em sódio, que pode elevar a pressão arterial, e não deve ser consumido em excesso. Se possível, opte pela versão integral, com boa quantidade de fibras que auxiliam no bom funcionamento intestinal e evitam a fome por mais tempo. Um pacote contém 121 calorias.

  • 4 - Maçã

    A polpa e a casca são ricas em vitamina C, potássio, fósforo e cálcio, além de muitas fibras, que ajudam a manter a fome bem longe. Uma maçã grande, com cerca de 100 gramas, possui 57 calorias.   

  • 5 - Suco com leite de soja

    É rico em proteína de alto valor biológico e contém flavonoides, que auxiliam a prevenção de doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. Um copo de 200 ml possui 72 calorias. 

 

FONTE:  Por Renata Demôro - http://gnt.globo.com

Reeducação alimentar - O Segredo Revelado

 

Reeducação Alimentar

Reeducação alimentar é um termo muito comentado ultimamente como o "segredo" para eliminar peso e ter uma vida mais saudável, livre de doenças e do efeito sanfona. Mas você sabe no que consiste esse processo?

Durante toda a nossa vida, principalmente na infância, aprendemos o que e como devemos comer com nossos pais e pessoas da nossa convivência, nem sempre alimentos saudáveis.

Quando ficamos mais velhos ou nos deparamos com alguma doença como hipertensão, colesterol ou mesmo com o sobrepeso, tomamos consciência da importância da alimentação para uma vida melhor e descobrimos que não nos alimentamos de forma balanceada.

Aí é que entra a reeducação alimentar, que na verdade consiste na mudança de alguns hábitos, mas sem deixar de fora o que faz parte da cultura do indivíduo.

A principal coisa que devemos aprender é que a reeducação alimentar não consiste em deixar de comer tudo o que gosta e passar a comer somente frutas, verduras, legumes e alimentos light. Muito pelo contrário, é aprender que você pode comer tudo, mas sem exageros e de forma equilibrada.

O ideal é que o processo seja feito individualmente e com orientação de uma nutricionista, pois uma recomendação pode ser adequada para uma pessoa mas não será para outra. Deve-se levar em conta o estilo de vida, assim como a presença de doenças pré-existentes.

Mas de maneira geral podemos pontuar algumas atitudes que qualquer pessoa pode adotar para "reeducar" a sua alimentação:

- Beba de 8 a 10 copos de água por dia;

- Evite o consumo de alimentos industrializados e fast-food;

- Substitua refrigerantes por sucos de frutas naturais;

- Inclua alimentos integrais no seu cardápio;

- Evite o consumo de alimentos ricos em gordura como: frituras, carnes gordas, queijos amarelos, manteiga;

- Doces são permitidos, mas esporadicamente e em pequena quantidade;

- Pratique atividade física regularmente.

Agora veja um exemplo de cardápio balanceado para a sua reeducação alimentar:

Tabela de nutrição

TABELA DE SUBSTITUIÇÃO

Tabela de substituição

Mudar hábitos não é fácil. É uma tarefa que requer esforço e disciplina, mas é possível. Quando o objetivo maior é a saúde, a prevenção de doenças e o melhor aproveitamento do organismo, o esforço vale a pena.

E o mais importante, tenha prazer ao se alimentar. Tudo o que fazemos encarando como sacrifício e sofrimento, não conseguimos manter por muito tempo.

 

 

FONTE: Por Camila Rebouças de Castro, nutricionista - CRN-3 14.112

http://cyberdiet.terra.com.br/

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Nutrólogo x nutricionista: entenda a diferença

 

Embora ambos possam te ajudar na perda de peso, o nutricionista e o nutrólogo atuam com estratégias diferentes

Reportagem: Monique Zagari Garcia

nutricionista-nutrologo-diferencas

Se você deseja perder peso, o ideal é que consulte ambos os

profissionais
Foto: Fabio Mangabeira

Quando o assunto é insatisfação com o peso, além da velha e boa academia, existem profissionais que podem dar aquela grande ajuda: o nutrólogo e o nutricionista. Mas qual consultar? Saiba que o ideal é visitar os dois! “Ambos os profissionais estão aptos a tratar problemas associados ao excesso de peso e podem trabalhar de forma isolada ou em conjunto”, avalia Telma Sigolo, nutróloga do Hospital São Camilo (SP). De acordo com André Veinert, nutrólogo da Clínica HealthMe Gerenciamento de Perda de Peso (SP), tanto o nutrólogo quanto o nutricionista possuem conhecimento sobre a propriedade de cada alimento, porém a estratégia que cada um usa para auxiliar na perda de peso é diferente. Entenda a diferença:

Nutrólogo

Segundo Telma Sigolo, o nutrólogo tem formação médica e mais abrangente no que se relaciona ao diagnóstico e tratamento de diversas doenças relacionadas à alimentação. “É sua função tratar patologias relacionadas a distúrbios alimentares, como obesidade, diabetes, hipertensão, alergias, intolerâncias e transtornos alimentares de ordem psiquiátrica; também faz o acompanhamento da dietoterapia de pacientes em pré e pós-cirurgia bariátrica e que precisam de nutrição enteral e parental", destaca a nutróloga Liliane Oppermann (SP).

André Veinert reforça que o nutrólogo é capaz de avaliar possíveis carências nutricionais no organismo com base nos hábitos alimentares do paciente, a fim de diagnosticar possíveis erros e corrigi-los, buscando a saúde o bem-estar da pessoa com orientações de uma alimentação mais equilibrada. “Também prescreve medicamentos e pode recomendar intervenções cirúrgicas”, completa.

Nutricionista

“Formado em nutrição, é o responsável por criar cardápios balanceados para o metabolismo de cada paciente, com o objetivo de emagrecimento ou aumento de peso. A maioria de suas dietas é estabelecida a partir do histórico da pessoa, hábitos alimentares e estilo de vida”, explica Gabriel Cairo Nunes, nutricionista esportivo da Clínica HealthMe Gerenciamento de Perda de Peso (SP). O especialista conta que, diferente do nutrólogo, o nutricionista não tem autorização para prescrever remédios e recomendar internações e cirurgias. No entanto, é capacitado para elaborar cardápios especializados para atletas e locais onde há alimentação coletiva.

 

FONTE: http://corpoacorpo.uol.com.br

Está de dieta? Veja dicas para não cair em tentação no final de semana

 

Não coloque tudo a perder no final de semana! Confira dicas que te ajudam a manter o autocontrole e, consequentemente, o sucesso de sua dieta

Fonte: Vigilantes do Peso

autocontrole_interna_1

Algumas atitudes podem contribuir para que todo seu esforço não vá por água abaixo no final de semana. O autocontrole é fundamental para que continue levando sua dieta à risca
Foto: Danilo Borges/ Danilo Tanaka

Está investindo pesado na dieta? Nada de cair em tentação no final de semana, menina! Pensando em quem precisa emagrecer, selecionamos dicas preciosas para segurar a gula e garantir que não saia dos eixos. Confira:

Vai pegar uma praia?

- Leve bastante água, o máximo que puder. Pode ser num isopor cheio de garrafas pequenas ou uma garrafa térmica grande. O importante é se manter hidratada durante todo o dia, o que também vai ajudar a combater a fome;

- Leve alimentos resistentes ao calor, como queijos processados e barras de cereal;

- Na bolsa, você pode levar seu livro ou revista prediletos, para distrair a mente e não pensar em comida durante o dia inteiro. Leve também o protetor solar, para deixar sua pele linda.

Está saindo para uma viagem longa?

- Se for de carro, carregue um isopor no porta-malas. Nele você poderá levar uma variedade dealimentos (como sanduíches, frutas, queijo em cubinhos e legumes picados), além de bebidas geladas;

- Pare apenas quando for realmente necessário (ex.: para ir ao banheiro) e não compre lanches desnecessários. Resista às tentações!

- Leve papel toalha e sacos com lacre para recolher o lixo. Esta dica não está relacionada aoemagrecimento diretamente, mas vai facilitar sua vida na hora de limpar os restos dos alimentos consumidos, diminuindo os transtornos.

Sua opção de diversão é um jogo de futebol ou outro evento esportivo?

- Se você curte beber uma cervejinha, organize-se para incluir as doses no seu plano alimentar;

- Dê uma volta no estádio para encontrar as melhores lanchonetes. Assim, você saberá que comprou as melhores opções disponíveis e terá feito um pouco de exercício;

- Não dê ouvidos aos vendedores ambulantes com suas mercadorias nada saudáveis. Eles sóatrapalham (a sua visualização do jogo e seus planos de emagrecimento).

O destino da família é um parque aquático?

- Conheça o lugar a pé. Você vai se mexer mais enquanto conhece as atrações;

- Quanto mais excitante a corredeira ou o toboágua, maior a adrenalina. Arrisque-se nas atrações mais emocionantes e queime muitas calorias gritando e rindo durante o passeio;

- Evite salgados, batatas fritas e outros alimentos fritos e gordurosos. Se optar pelos doces, compre picolés de fruta ou algodão doce (que é rico em açúcar, mas é menos calórico do que churros, por exemplo);
E para finalizar, a regra número um: sempre se alimente antes de sair de casa! Caso contrário, você poderá ficar irritado e estará mais suscetível a fazer escolhas alimentares ruins durante o dia todo.

11 maneiras de conquistar seus sonhos este ano

314-guia-para-conquistar-seus-sonhos-em-2013-1

1. Em vez de...
Pagar o ano inteiro de academia e desistir no segundo mês (outra vez)
Descubra o exercício que combina com você
Quem disse que academia é o único lugar para malhar? Parque, clube, a sala de ginástica do prédio, um estúdio pequenininho de ioga ou pilates... O importante é que o lugar seja prático, assim você não usa o trânsito como desculpa para faltar. "Outro passo-chave é achar a atividade que combina com seu objetivo, personalidade e estilo de vida", fala Leonardo Masotti, professor da assessoria esportiva 4any1, em São Paulo. Em grupo ou individual? Para queimar calorias, ganhar músculos ou relaxar? De caminhada e musculação passando por artes marciais até tênis e equitação, a lista de opções para mexer o corpo é praticamente interminável. Lembre-se: não é porque está na moda e sua amiga ama que a aula vai funcionar para você. Experimente e troque até encontrar uma que você não vai querer mais largar - acredite, essa modalidade existe!

2. Em vez de...
Reclamar que tudo continua igual
Aprenda alguma coisa nova
Pode ser fotografia, um idioma, um esporte, tudo sobre um novo diretor de cinema, uma habilidade diferente - cozinhar, tricotar, fazer mosaico, tocar um instrumento -, mas que tal aproveitar o ano novinho em folha para incrementar seu repertório? Quando você se abre para coisas novas e expande seu universo de assuntos e possibilidades, não só dá uma chacoalhada na rotina como se torna uma mulher mais interessante. De quebra, se vira melhor no dia a dia, na hora de descobrir meios de alcançar seus objetivos e encontrar saídas para os dilemas da vida.

3. Em vez de...
Deixar de jantar com a turma para ficar mais tempo no Facebook
Brinque de phone stacking
O jogo de empilhar celulares na mesa no almoço ou jantar com os amigos e não encostar neles até a conta chegar é um jeito de protestar contra a mania de ficar vidrada no aparelho mesmo com o bate-papo rolando em volta. A brincadeira viroun hit nos Estados Unidos e a ideia é: quem não resistir à tentação e pegar o celular paga a conta. "Além de gerar ansiedade, o excesso de uso das redes sociais esvazia o contato humano", fala o psicoterapeuta Marco Antonio De Tommaso, de São Paulo.

4. Em vez de...
Viver de casa para o trabalho
Adote um hobby
"É importante cultivar hábitos que não estejam relacionados com trabalho, desempenho e aplicação na vida prática. Algo que você faça simplesmente por prazer", comenta Tommaso. É tiro e queda para aliviar o stress e a ansiedade e, de quebra, melhorar a saúde. De acordo com um estudo publicado no periódico New England Journal of Medicine, praticar atividades mentalmente estimulantes previnem a perda de memória associada à passagem do tempo.

5. Em vez de...
Reclamar que a carreira está parada
Encontre sentido no trabalho
Fazer as pazes com seu emprego atual é importante, antes de qualquer coisa, porque é ali que você passa boa parte do seu dia, e ninguém merece passar esse tempo de mal com a vida. Se está difícil, procure naquilo que você faz todo dia um sentido. "É fundamental focar no que você tira do trabalho, não só no que ele tira de você", fala a psicóloga Angelita Corrêa Scardua, de Vitória. Pense na cadeia complexa de que faz parte, quantas pessoas afeta com a função que desempenha e de que maneira. Certamente vai conseguir enxergar a importância daquilo que faz.

6. Em vez de...
Bancar a mulher-maravilha
Pratique dizer não
A cobrança vem de todos os lados (chefe, marido, namorado, filhos, mãe, amigas...) e o mais provável é que vá ser sempre assim. Ou seja, cabe a você encontrar maneiras de se imunizar contra o cansaço e a culpa de, às vezes, não dar conta de tudo. Uma delas é aprendendo a dizer não: para a mãe que cobra você por não ligar todo dia, o namorado que reclama que anda desanimada para sair, a colega do trabalho que pede ajuda quando você está cheia de trabalho. Nesses casos, o não representa um sim a você mesma - e ninguém vai amá-la menos por isso.

7. Em vez de...
Se aposentar da vida social porque vive sem grana
Reveja suas finanças
Você pode não ter a menor habilidade para preencher planilhas de orçamento, pesquisar preços ou conter seu impulso comprador diante da sua loja preferida, mas, acredite: aprender a fazer isso pode ajudá-la a curtir mais o presente. Tente programar seus gastos semanalmente, e não mensalmente, como muita gente está acostumada a fazer. De acordo com uma pesquisa americana, isso faz com que você se sinta mais sem dinheiro e pense melhor a cada compra. E na hora de encontrar os amigos, troque o bar (mais o estacionamento, o combustível, a gorjeta...) por festinhas e jantares em casa. A economia é garantida, a diversão também.

8. Em vez de...
Adiar mais uma vez aquele seu sonho
Transforme-o em realidade
Não importa se é um carro, uma viagem para a Índia, uma bolsa caríssima ou correr uma prova de 5 quilômetros. Conquistá-lo é uma questão de vontade, determinação e confiança de que você pode. Estipule uma data - nas férias? No dia do seu aniversário? Antes do fim do ano? - e trace seu plano de ação para chegar lá. No caso de uma prova de corrida, também vai precisar de um bom par de tênis e orientação de um profissional. "O melhor é começar caminhando leve, passar para um trote e, só então, para a corrida contínua e intervalada", ensina o personal trainer Carlos Klein, autor do blog Movimente-se e colunista do site da BOA FORMA. Se pretende completar uma prova curta, vale saber que é possível chegar lá em dois meses com disciplina e, no mínimo, dois treinos por semana. Bom, não?

9. Em vez de...
Reclamar que o relacionamento está morno
Coloque romance no dia a dia
Reserve um dia na semana para namorarem - pode ser jantando fora, indo ao teatro, saindo para dançar, ficando em casa e criando um clima diferente... Melhor ainda se der para fugir no fim de semana para algum lugar que os dois escolham juntos. "É preciso criar momentos para curtir o relacionamento de um jeito leve, aberto e sem cobrança", fala a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, de São Paulo.

10. Em vez de...
Gastar uma fábula para virar uma angel da Victoria´s Secret
Aprenda a se gostar do jeito que é
Além de econômica, a medida é pró-felicidade - um estudo recente da Universidade Central da Flórida, nos Estados Unidos, revelou que mulheres que têm uma imagem positiva do próprio corpo são mais felizes, não importa a idade. É claro que vale investir tempo e dinheiro (na medida certa) para ficar mais bonita, mas focar no cabelo da Gisele, na barriga da Fernanda Lima, nas pernas da Claudia Leitte? Não! "É preciso ter metas viáveis para não gerar frustração", diz Marco Antonio De Tommaso, que é consultor da BOA FORMA. Em outras palavras, relaxe e concentre-se em você para ser feliz.

11. Em vez de...
Decidir que quer emagrecer 12 quilos
Foque em 1 quilo após o outro
É só fazer as contas e ver que a meta fica bem mais fácil: secando 1 quilo por mês até o fim do ano você cumpre sua meta sem perceber! Para chegar lá, esqueça as dietas absurdas, a ilusão de passar o dia à base de líquidos e a ideia de que para emagrecer é preciso ficar sem comer. "Quando você fica muito tempo sem se alimentar, o corpo acaba estocando gordura na tentativa de sobreviver aos períodos sem comida", fala a nutricionista Marcella Amar, do Rio de Janeiro. Se nunca experimentou a estratégia de anotar tudo o que come, é a hora de tentar. Pesquisadores do Centro de Pesquisa em Câncer Fred Hutchinson, nos Estados Unidos, confirmaram que mulheres que mantêm um diário alimentar e não pulam refeições perdem mais peso do que as amigas que não adotam essas práticas.

 

 

FONTE: Por Débora Nunes e Marcia Di Domenico | Fotos Getty Images, iStockphoto, Victor Almeida.

http://boaforma.abril.com.br/saude-bem-estar

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Culinária Light: Bolo de Carne com Legumes

 

 

bolo-de-carne-com-legumes-7-735

 

1 porção = 1 porção 60g

número de porções = 22

Valor nutricional e calórico por porção

calorias = 89 kcal

carboidratos = 4 g

proteínas = 9,2 g

lipídios = 3.8 g

Ingredientes

- 500 g de coxão-mole moído

- 1 cebola ralada

- 1 dente de alho amassado

- 1 colher (sopa) de margarina

- 1 copo de iogurte natural

- 2 ovos

- 1 colher (sopa) de molho inglês

- 1 colher (sopa) de mostarda

- 1 xícara (chá) de Aveia Quaker

- sal a gosto

- 50 g de pimentão verde picado

- 40 g de azeitona verde picada

- 2 cenoura ralada

- 1/2 xícara (chá) de salsinha picada

 

Modo de Preparo

Misturar todos os ingredientes, colocar numa fôrma de bolo inglês untada e polvilhada com farinha de rosca. Assar até que enfiando um palito no bolo não saia líquido. Servir com legumes passados na margarina e batatas palhas.

 

FONTE: http://cyberdiet.terra.com.br/

Dicas: 9 maneiras diferentes de usar a salsinha

Um dos temperos preferidos à mesa dos brasileiros, ela acrescenta sabor e perfuma a comida. Por ter um gosto suave, combina com vários pratos e ainda faz bem para saúde. Mas, o melhor de tudo: 100 g da hortaliça contém só 33 kcal

Confira 9 maneiras diferentes de usar a salsinha e aproveite todos os seus benefícios

1- Sempre fresca
Acrescente-a fresca ao final do cozimento para conservar as suas propriedades e deixe seu prato com um odor irresistível

2-Suco verde
Acrescente salsinha no seu suco. Ela contém vitaminas e minerais e, por isso, auxilia na desintoxicação do organismo

3- Azeite aromatizado
Que tal acrescentar um pouco de salsa e alho no azeite? A dupla ajuda a mudar de forma prática o tempero da salada

4- Chá rejuvenescedor
Ferva a água e adicione as folhas de salsa, que são ricas em antioxidantes. Deixe em infusão por 10 minutos e coe

5- Sem cheiro ruim
Por ser uma erva aromática, ela ajuda a eliminar o cheiro de alho que muitas vezes fica na mão quando cozinhamos

6- Molho para massas
Prepare um pesto de salsinha e acrescente à salada fria de macarrão integral. Essa combinação fornece energia

7- Decore seu prato

Para deixá-la mais delicada para enfeitar, corte-a em tiras finas, fazendo movimentos rápidos de cima para baixo

8- Contra o mau hálito
A planta tem propriedades que ajudam a eliminar o mau hálito. Se você sofre com o problema, mastigue-a para amenizá-lo

9- Bem conservada
Depois de lavada e bem seca, guarde-a em um saco plástico. Retire o ar e leve ao freezer. Assim ela dura seis meses

Você sabia que a salsa tem mais vitamina C que a laranja?


Antes de ser utilizada como tempero, a salsinha era usada com fins medicinais. Ela é um poderoso diurético, auxiliando na eliminação de líquidos. Além disso, tem propriedades antioxidades, que ajudam a retardar o envelhecimento, e é riquíssima em vitamina C ( três vezes mais que a laranja).

*Fonte: Lucianna Jardim, nutricionista e diretora da Way Diet, Clínica de Nutrição exclusiva (RJ).

Por  Por Camila Bichuetti - http://dietaja.uol.com.br/

Melancia: enxuga os quilos extras e hidrata

 

melancia

A fruta é uma delicia e também uma das melhores amigas de quem está de dieta no verão. “Ela é muito rica em água, por isso é menos calórica. É diurética, antioxidante e protege o organismo dos radicais livres”, explica a nutricionista consultora da Dieta Já! e responsável pelo programa Meu Prato Saudável, da Faculdade de Medicina da USP, Lara Natacci.

Além de ajudar a emagrecer, a melancia melhora a pele e hidrata o organismo. “A indicação para uma alimentação saudável é o consumo
de três a cinco porções por dia de frutas, de preferência de cores variadas, para contribuir com diferentes fontes de nutrientes”, acrescenta Lara. Ela ressalta que a melancia pode ser uma dessas porções diárias. “Uma fatia pequena da fruta possui cerca de 30 calorias, então uma fatia média todo dia é o ideal para quem quer emagrecer com saúde”.

 

FONTE: http://dietaja.uol.com.br/

terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Anti-inflamatórios naturais

 

A chave para acabar com artrites, dermatites, sinusites e outras "ites" pode estar no seu prato. Afinal, muito além de nutrir, os alimentos alteram os processos fisiológicos, modulando, inclusive, as respostas inflamatórias. Saiba mais!

 

Febres, dores crônicas, inchaços, mal-estar. Todos esses sintomas desagradáveis podem ser a consequência direta de um processo de inflamação em qualquer parte do corpo. "A inflamação é uma reação imediata a uma lesão celular ou tecidual provocada por um corpo considerado estranho. Nessa situação, há um esforço do nosso organismo em reconhecer os agentes responsáveis pelo ataque, para neutralizá-los o mais rápido possível", explica a nutricionista Roseli Rossi, da clínica Equilíbrio Nutricional (SP).

No local onde o corpo detectou a ameaça, ocorre o aumento do fluxo de sangue, que circula carregado de células do sistema imunológico. Essas células produzem substâncias pró-inflamatórias e ainda pedem reforços: enviam sinais para que outras tantas se juntem à operação, até eliminar o possível invasor.

São esses soldados do bem, escondidos sob a trincheira da circulação sanguínea, que provocam inchaço, calor e vermelhidão na área onde se trava a batalha pela saúde. Incômodos à parte, é graças a esse embate que somos capazes de nos recuperamos em poucos dias da maioria das doenças que nos acometem, com a consequente cicatrização da região afetada.

O papel da nutrição
No entanto, a coisa começa a mudar de figura quando o processo inflamatório, em vez de funcionar como uma resposta a um agente externo muito mal-intencionado, começa a se instalar no nosso organismo de forma crônica. Nessa situação, tanto as batalhas dentro da gente, quanto os sintomas percebidos do lado de fora, passam a ser mais recorrentes e começam a incomodar e tirar o nosso sossego.

E aqui vem a parte mais interessante da história: os alimentos que consumimos no dia a dia podem ser os responsáveis por essas inflamações duradouras, já que determinadas substâncias neles contidas, como as gorduras saturadas, podem ser extremamente irritantes ao organismo. Nesse caso, o corpo dará o sinal ao sistema imunológico de que é preciso atuar contra elas, eliminando-as.

"Na inflamação crônica há a ativação por longo prazo do sistema de defesa, promovendo alterações na atividade insulínica, na mobilização das gorduras e estresse oxidativo, processo relacionado ao envelhecimento precoce, entre outros danos. Essa inflamação tem sido apontada como o fator contribuinte e preponderante para o desenvolvimento de diversas doenças crônicas não transmissíveis, como os já conhecidos colesterol alto, o diabetes e até mesmo o câncer", exemplifica a nutricionista Tatiana Barão, da Naturalis.

Boa pedida contra a OTITE :
Salada refrescante de kiwi Ingredientes:

4 kiwis
3 tomates maduros
1 xícara (chá) de mozarela de búfala, azeite de oliva e hortelã a gosto
Modo de fazer: corte o kiwi, o tomate e o queijo em rodelas finas. Disponha em uma travessa porções individuais com uma fatia de queijo, uma de kiwi e uma de tomate, nessa ordem. Enfeite com folhas de hortelã e sirva com azeite.

Gorduras como vilãs
Nesse cenário, as gorduras aparecem como as principais vilãs. "Diversos estudos mostram que os ácidos graxos saturados presentes nas carnes gordurosas e nos queijos amarelos podem contribuir para o agravamento da inflamação e ainda provocar resistência à insulina", explica a nutricionista Paula Crook, da clínica Patrícia Bertolucci (SP). Alimentos de alta carga glicêmica, ricos em açúcares e pobres em fibras, que são absorvidos rapidamente pelo organismo, também figuram na lista dos que mais ameaçam a saúde, assim como os produtos industrializados, que recebem diversos aditivos, como conservantes e aromatizantes. Esses elementoas são chamados pró- -inflamatórios, porque são capazes de estimular a expressão de genes que agravam a doença, desequilibrando ainda mais o organismo.


Entre os alimentos que mais combatem as inflamações estão o chá-verde, o alho, a aveia, a cebola, as frutas e hortaliças e a soja

O outro lado da moeda
Felizmente, assim como alguns alimentos têm o poder de provocar ou potencializar um processo inflamatório já em curso, há também os que cumprem uma função protetora, salvando a nossa pele - e o resto do organismo - desses males. Entre os alimentos com maior ação anti-inflamatória destacam-se os ácidos graxos ômega-3, encontrados na semente de linhaça, no azeite de oliva extravirgem e nos peixes das águas frias.

"O que as pesquisas mais recentes mostram é que esse ácido graxo auxilia no controle dos níveis de triglicérides e colesterol, colaborando para diminuir a inflamação e ainda reduzir a agregação plaquetária, tornando o sangue mais fluido e evitando a formação de trombos", comenta a nutricionista Jocelem Salgado, professora da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) e autora do livro Guia dos funcionais (Editora Ediouro). A especialista cita um estudo conduzido pelo Hospital das Clínicas de São Paulo que mostrou que o consumo de 30 g de linhaça ao dia reduziu os valores de proteína C reativa (PCR) e seroamiloide A no sangue de forma bastante significativa. "Estamos falando de dois marcadores importantes de inflamação", esclarece a professora. É a quantidade de vitaminas, minerais, antioxidantes e de ácidos graxos essenciais presentes nos alimentos o que confere a eles maior ou menor capacidade anti-inflamatória, acrescenta a nutricionista Jocelem.

"Entre os alimentos que trazem mais vantagens à saúde estão o chá-verde, o alho, a aveia, a cebola, as frutas e hortaliças e a soja. Eles reúnem alguns compostos que atuam nos processos fisiológicos, modulando a resposta inflamatória", explica a especialista.

Os chamados compostos bioativos com ação benéfica variam de um alimento para outro. Para se ter uma ideia, no caso das frutas e hortaliças a quercetina é uma das substâncias mais poderosas, no que diz respeito ao combate à inflamação. Já no tomate, na goiaba e na melancia, é o licopeno o principal agente que atua como protetor da saúde.

Abaixo você irá se surpreender com as propriedades de alguns alimentos bastante comuns, mas que devem entrar no seu cardápio para que as inflamações sejam moduladas naturalmente.

Cada doença, uma sentença
Embora alguns alimentos, como os peixes de água fria, sejam excelentes para tratar todos os tipos de inflamações, há nutrientes específicos que podem ser usados como remédios naturais, com o objetivo de barrar processos mais importantes em determinados órgãos do nosso corpo. Conheça-os e aproveite esses benefícios, incorporando-os a receitas simples e introduzindo-os na sua dieta diária.

Menos LOMBALGIA
mais leite e derivados

Para tratar, aposte: nos alimentos ricos em vitamina B12, que fortalecem os tecidos nervosos, e em boas fontes de cálcio, que contribuem para a manutenção dos ossos e dos músculos. "Por fim, insira os alimentos que contêm boas quantidades de vitamina D na sua dieta, pois eles ajudam a absorver o cálcio", diz Maurício Barbosa. Leite e derivados, ovos e carnes oferecem esses nutrientes. Para zerar a carência de vitamina B12, vale consumir uma porção pequena de carne vermelha ou peixe, como o linguado, em pelo menos uma das refeições. Para suprir as necessidades de cálcio, mescle 1 copo de leite com 1 xícara (chá) de tofu picado, 1 xícara (chá) de amêndoas, 1 xícara (chá) de couve e 1 xícara (chá) de brócolis cozido. Já para manter a vitamina D em alta, o melhor a fazer é consumir salmão, sardinha ou gemas de ovos pelo menos duas vezes a cada semana, nem que seja uma porção pequena.
Evite:
mais uma vez são as gorduras e os açúcares os principais vilões. O consumo frequente desses alimentos cursa tanto com o agravamento das inflamações como contribui para o ganho de peso.

Contra SINUSITE, vitamina A na veia
Para tratar, aposte: em alimentos fontes de vitamina A e de carotenoides: leite, ovos, fígado, cenoura, abóbora e tomate, entre outros. "A carência desses nutrientes agrava o quadro, piorando a inflamação das vias aéreas superiores", garante Paula Crook. Consuma cerca de 800 mcg de vitamina A e carotenoides diariamente, o equivalente a 1/2 cenoura ou 1/4 de xícara (chá) de abóbora cozida.
Evite:
leite de vaca e seus derivados. Eles possuem proteínas que podem não ser digeridas pelo organismo e se forem absorvidas na corrente sanguínea, serão classificadas como corpos estranhos, desencadeando um quadro inflamatório e atingindo as vias aéreas superiores.

Se a OTITE não cessa, mais kiwi
Para tratar, aposte: nos alimentos ricos em vitamina C (acerola), e no zinco (feijão, grãode- bico, ervilha etc.). "Recomenda-se que, de preferência, se consumam 60 mg de vitamina C por dia e cerca de 15 mg de zinco, o que equivale a um quiuí ou a um bife grande de carne, respectivamente", diz Paula.
Evite: estudos já associaram a otite recorrente com a sensibilidade a alguns tipos de alimentos. Entretanto, ainda não existe um consenso sobre o que pode ou não influenciar o aparecimento do mal. "Algumas pesquisas apontam o leite de vaca, o trigo e a clara do ovo como capazes de gerar respostas imunológicas e inflamação em nível local. Mas ainda não sabemos como se dá esse processo", fala Paula.


Curry, o santo remédio para a FARINGITE e a LARINGITE

Para tratar, aposte: a curcumina, um componente do curry, é um santo remédio para tratar as inflamações locais, além de diminuir o risco de câncer de faringe e laringe. "O alimento tem ação anti-inflamatória e antioxidante, inibindo a atividade dos radicais livres", explica Paula. Use-o no arroz, molhos.
Evite: alimentos ricos em gorduras saturadas e trans, doces e massas feitas com farinha branca, típicos alimentos que aumentam os riscos de inflamação generalizada.

Boa pedida contra SINUSITE: Suflê de cenoura e abóbora
Ingredientes:
2 cenouras
1 inhame
10 pedaços médios de abóbora
1 xícara (chá) de leite de soja
1 colher (sopa) de margarina
3 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 ovos
1 colher de fermento em pó
Modo de fazer: cozinhe os legumes separadamente, corte a cenoura e o inhame em pedaços. Bata-os no liquidificador com a margarina, o leite, a farinha e as gemas, até que ganhe a consistência de um creme encorpado. Reserve. Bata as claras em neve e depois misture-as delicadamente à massa que já está pronta. Distribua em um refratário de vidro e leve ao forno preaquecido por 30 minutos.

Dieta aromática no controle da NEFRITE
Para tratar, aposte:
nos condimentos como orégano, açafrão, alecrim, curry e nos chás de hortelã, gengibre, camomila, anis estrelado, espinheira-santa e menta. Para tirar proveito, calcule no mínimo 1 colher (chá) de um desses ingredientes por dia da semana. "Eles possuem um poderoso efeito anti-inflamatório, além de acumularem propriedades antivirais e antibacterianas", diz Suzana.
Evite:
açúcar, café, bebidas alcoólicas, refrigerantes, alimentos industrializados como bolachas recheadas, biscoitos, salgadinhos e fast food. Esses alimentos acabam substituindo outros que acumulam muito mais nutrientes, como as frutas e verduras. A carência de vitaminas e minerais, por outro lado, enfraquece o sistema imunológico, diminuindo sua reação às inflamações, incluindo a resposta dos rins.

Boa pedida contra NEFRITE: BOLO DE MAÇÃ COM GENGIBRE
Ingredientes:
1 colher (sopa) de margarina light sem sal
3 colheres (sopa) de adoçante culinário
3 maçãs sem casca cortadas em fatias finas
2 xícaras (chá) de farinha de trigo do tipo integral
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
2 colheres (chá) de gengibre em pó
1 colher (sopa) de gengibre fresco
1/2 colher (chá) de canela
1 colher (café) de sal
2 ovos, 1 clara, 1/2 xícara (chá) de leite do tipo desnatado
Modo de fazer: em uma panela, misture a margarina e 1 colher (sopa) do adoçante. Espere ferver e disponha as fatias de maçã sobre a frigideira. Deixe cozinhar por 10 min, virando-as na metade do tempo. Reserve. Em uma tigela, misture a farinha, o bicarbonato de sódio, o gengibre em pó, a canela e o sal. À parte, junte o restante do adoçante, os ovos, a clara e o gengibre fresco. Bata por 2 min usando o mixer ou a batedeira. Adicione à mistura o leite desnatado e bata até conseguir um creme homogêneo. Por fim, cubra um refratário com as rodelas de maçã cozidas e distribua a massa por cima. Asse por 30 a 40 min.

 

Adeus à DIVERTICULITE diminuindo os carboidratos
Para tratar, aposte:
numa dieta rica em fibras e na ingestão de líquidos, que melhoram o trânsito intestinal, auxiliando na diminuição da pressão interna do órgão, aliviando os sintomas da inflamação. "Esses nutrientes servem de alimento para as bactérias boas do intestino, aumentando sua proliferação no local e ajudando a manter a integridade da mucosa, que funciona como uma barreira protetora às ameaças externas", diz Roseli Rossi. Frutas, verduras e legumes devem ser consumidos diariamente, na maior variedade possível, uma vez que fornecem grande quantidade de fibras. Já para prover a necessidade de líquidos, de 2 a 2,5 litros por dia, vale apostar na própria água, nos chás de ervas e nos sucos de frutas naturais.

Evite: o excesso de carboidratos simples e de gorduras, encontrados nos pães e massas à base de farinha branca, nos doces industrializados em geral, nos refrigerantes e nas frituras. "Esses alimentos estimulam a produção de agentes pró-inflamatórios e podem intensificar as contrações musculares, aumentando o desconforto intestinal", completa Suzana Bonumá.

Fibras solúveis para dar um basta à GASTRITE
Para tratar, aposte:
em alimentos que contêm boas quantidades de fibras solúveis (a aveia, a soja, a lentilha e o feijão), e em fontes de vitamina A (gema de ovo, a sardinha, o fígado, a cenoura e a batata-doce). "Uma dieta assim pode diminuir em até 54% os riscos de desenvolvimento de gastrite", diz a nutricionista Suzana Bonumá, da Food Coach. Para atingir sua recomendação mínima diária, o ideal é consumir 2 a 3 colheres (sopa) de aveia, soja ou de leguminosas. Já para suprir a quantidade ideal de vitamina A, aposte num bife pequeno de fígado, em 1/2 cenoura ou 1/2 batata-doce assada.
Evite:
dietas ricas em gorduras saturadas e ácidos graxos trans (cortes gordos de carne, queijos amarelos, biscoitos e bolos industrializados), agridem a mucosa e elevam o estresse oxidativo e prejudicam a melhora da inflamação. "Refrigerantes e café, também estimulam a secreção de ácido clorídrico, que agrava o quadro da inflamação, diminuindo o pH estomacal e favorecendo a instalação da bactéria H. pilory, principal causa da gastrite", explica Suzana.


Refrigerantes e café, também estimulam a secreção de ácido clorídrico, que agrava o quadro da inflamação

Boa pedida contra DIVERTICULITE : SALADA DE FRUTAS DIFERENTE
Ingredientes:
2 mangas Haden
1 maçã com casca
1 mamão papaia
10 cerejas
1 pera portuguesa
10 uvas
1 xícara (chá) de água
1 colher (sopa) de mel
Modo de fazer: bata uma das mangas com a água e o mel e reserve. Em uma tigela à parte, misture todas as outras frutas, já cortadas. Junte o suco à salada e leve à geladeira antes de servir.

Limão e laranja sim, GENGIVITE não!
Para tratar, aposte:
nas frutas cítricas, como o limão e a laranja. "A carência de vitamina C pode agravar a gengivite e a periodontite", alerta a dentista Nathália Juliboni. O ácido fólico (vitamina B9) é outro nutriente importantíssimo para a saúde da gengiva. Para suprir a quantidade de vitamina C necessária, coma ao menos uma fruta cítrica por dia, já que o organismo é incapaz de armazená-la. "A quantidade diária recomendada é de 60 mg. Um copo de suco de laranja fornece 97 mg do composto", diz a nutróloga Daniela Hueb. Já o ácido fólico está presente nos vegetais com folhas verdes escuras, no fígado, nos ovos, no brócolis, na couve-flor, no gérmen de trigo, nos cereais e pães integrais. Pelo menos um alimento desses deve compor uma das refeições.
Evite:
os doces. "Existem bactérias que vivem na região da boca e que sintetizam a glicose para se multiplicar. Elas degradam os tecidos de forma extraordinária", fala o cirurgiãodentista Marcelo Sarra Falsi, professor do Centro Internacional Odontológico Brasileiro.


O magnésio, presente nos vegetais verde- -escuros, nas amêndoas e no arroz integral, também é um importante aliado na dor

Boa pedida para combater a GENGIVITE: molho de acerola
Ingredientes:

4 filés de peito de frango
1 colher (sopa) de alho macerado
1/2 copo de suco de laranja
1 copo de suco concentrado de acerola
1 colher (sopa) de açúcar
1 cebola picada, sal, pimenta-doreino e salsinha a gosto
Modo de fazer:
tempere os filés com sal, alho, pimenta e suco de laranja. Grelhe na frigideira e reserve. Em outra panela, junte a cebola, o açúcar e o suco da acerola. Acerte o tempero com sal e pimenta. Coloque os filés no prato e regue com o molho de acerola. Polvilhe com o cheiro-verde a gosto.

DERMATITE pede bis para o ômega-3
Para tratar, aposte:
nos ácidos graxos poli-insaturados ômega-3, encontrados na linhaça. Eles estão relacionados à diminuição de agentes inflamatórios importantes no aparecimento e na evolução das inflamações da pele. "O uso de iogurtes probióticos também pode reduzir a ocorrência de dermatite em pacientes com alergia a leite de vaca", afirma Paula.

Consuma 1 colher (sopa) de linhaça por dia. Os iogurtes probióticos também devem fazer parte da alimentação do dia a dia. Evite: gorduras saturadas e açúcares são os principais agravadores desse processo inflamatório. Consuma com moderação o chocolate, os queijos amarelos e também o café, entre outros alimentos.

O uso de iogurtes probióticos também pode reduzir a ocorrência de dermatite em pessoas com alergia a leite de vaca

Magnésio, para o cuidado intensivo da ARTRITE

Para tratar, aposte: em alimentos ricos em ômega-3, como os já citados peixes de água fria e a linhaça. "O magnésio, presente nos vegetais verde-escuros, nas amêndoas e no arroz integral, também é um importante aliado na dor. Ele funciona como um relaxante muscular natural", explica a nutricionista Mariana Froes, do Centro Multidisciplinar da Dor. Alguns estudos recentes também vêm demonstrando bons resultados na adoção de uma dieta sem glúten. "Isso porque há uma ativação do sistema imunológico quando o corpo não digere bem o glúten. Nessas condições, ele acaba sendo identificado como um corpo estranho", completa a especialista. Os peixes podem ser consumidos até quatro vezes por semana. Já a linhaça e os alimentos fontes de magnésio devem ser incorporados à dieta diária, mesmo que em pequenas porções.
Evite: o ideal é evitar o consumo de gorduras, açúcares e massas brancas. Além do já discutido potencial inflamatório desses alimentos, eles contribuem de maneira importante para o acelerado ganho de peso. "E os quilinhos em excesso vão sobrecarregar ainda mais as articulações, intensificando a dor e agravando o problema", alerta o ortopedista e médico do esporte Maurício Póvoa Barbosa.

Boa pedida para combater a DERMATITE pão de linhaça e aveia
Ingredientes:
3 xícaras (chá) de farinha de trigo integral
4 xícaras (chá) de farinha branca
4 colheres (sopa) de linhaça
3 colheres (sopa) de farinha de aveia
1 tablete de fermento biológico fresco
2 xícaras (chá) de água morna
2 colheres de (sopa) de manteiga
1/2 colher (sopa) de sal
Modo de fazer: dissolva o fermento na água morna. Acrescente as farinhas, a linhaça, a aveia, a manteiga e o sal. Sove a massa por alguns minutos e deixe descansar por meia hora. Modele os pãezinhos em uma forma untada e reserve novamente, até dobrarem de volume. Asse em forno aquecido por 20 minutos.

Fontes: Adriano Almeida, dermatologista, diretor do Instituto de Dermatologia e Estética e professor; Carolina Marçon, dermatologista; Cristina Martins, nutricionista funcional; Fernanda Granja, nutricionista funcional; Elias David Neto, médico do Núcleo de Nefrologia e Diálise do Hospital Sírio-Libanês.

 

                    Por Rita Trevisan e Thaís Macena / Fotos: Danilo Tanaka / Produção: Janaina Resende - http://revistavivasaude.uol.com.br

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

O que comer antes de caminhar

comer-antes-caminhada-m

O que comer antes de caminhar

Alimente-se bem e potencialize os efeitos do exercício

Qualquer treino, quando aliado à alimentação, pode fazer milagres pelo seu corpo, pois certos nutrientes possuem a função de potencializar o exercício e deixar seu corpo pré-disposto a aproveitar ao máximo a atividade física. A primeira regra é: jamais faça algum exercício em jejum, mesmo que seja só uma caminhada.

necessário consumir algo antes do exercício para evitar uma hipoglicemia (tontura, dor de cabeça e mal-estar). Recomendo comer algo leve, que não atrapalhe o exercício, como uma fruta com um iogurte desnatado ou um pão integral sem glúten com queijo cottage e blanquet de peru", afirma Andreia Gonzalez, nutricionista funcional do Centro de Bem-Estar e Fisioterapia Levitas. Veja outras dicas da especialista para escolher o lanchinho pré-caminhada:

Alimentos que fornecem energia e derretem calorias

Independente do horário que escolher para a caminhada, é importante consumir alimentos de fácil digestão. Incluir no lanchinho algum nutriente que emagrece, quando é o caso, também influencia em melhores resultados.

"Frutas podem ser combinadas com alimentos que auxiliam na perda de peso. Por exemplo: banana com canela, abacaxi com hortelã, iogurtes desnatados, leite de soja, torrada sem glúten com geleia sem açúcar e queijo minas", lista Andreia.

Além de ajudar na queima de calorias, alguns alimentos termogênicos podem dar mais energia para a sua caminhada. São eles:

Pimenta vermelha: é rica em capsaicina, substância que favorece o aumento da quebra de gorduras no tecido adiposo. Pode ser adicionada, como tempero, em saladas e pratos quentes.

Chá verde (Camellia sinensis): assim como a pimenta, ele favorece a utilização da gordura corporal como fonte de energia, pois atua estimulando o metabolismo. Consuma o chá verde de duas a três vezes no dia. Evite as opções industrializadas.

Canela: além de aumentar o metabolismo basal, possui alto teor de cálcio, substância importante para o emagrecimento.

Gengibre: pode aumentar o gasto calórico em mais de 10%. A quantidade indicada é de duas fatias pequenas em sucos, chás, sopas e outros pratos quentes.

"Esses alimentos não possuem efeitos milagrosos, então devem ser incluídos no dia a dia, aliados a uma alimentação saudável e associados à prática de exercícios físicos regulares", salienta a nutricionista.

Depois da caminhada, evite assaltar a geladeira

Se o objetivo é perder peso, "não se deve realizar nenhuma refeição após a caminhada, para não interromper a queima de gordura (lipólise)", acrescenta Andreia. De acordo com a nutricionista, o ideal é esperar 30 minutos para comer e é fundamental equilibrar carboidratos, proteínas e gorduras na refeição.

O contrário só deve ser feito se a intenção é aumentar a massa magra (músculo). Neste caso, logo após o treino, consuma algum alimento que combine carboidratos e proteínas. Como fonte de carboidrato, prepare uma banana com aveia em flocos. Já para consumir proteínas, são ótimas fontes: ovo mexido, iogurte ou leite desnatado, queijo ricota ou cottage.

Lanchinho saudável antes da caminhada

A nutricionista Andreia indica duas receitas de lanche para fazer antes da caminhada. Nas duas opções você pode acrescentar 1 xícara de chá verde, sem adoçar. Procure evitar os alimentos industrializadas.

Opção 1

Banana ou maçã fatiada com canela e um fio de mel orgânico.Iogurte desnatado ou leite de soja.

Opção 2

Suco de abacaxi com hortelã e gengibre (sem coar e sem adoçar).Torrada sem glúten com geleia sem açúcar e queijo minas frescal ou ricota.

 

FONTE: Para Por Larissa Faria - http://revistashape.uol.com.br

Dieta pode ajudar quem sofre com Artrite Reumatóide?

A Artrite Reumatóide (AR) é uma doença auto-imune muito séria, que leva a complicações na qualidade de vida, levando a deformidades, inclusive

Apesar de ser menos comum que artrose, a Artrite Reumatóide (AR) é uma doença auto-imune muito séria, que leva a complicações na qualidade de vida, levando a deformidades, inclusive. Compromete o tecido sinovial, que é a membrana que protege as articulações e secreta os lubrificantes que permitem movimentos ágeis dos ossos.

Existe uma predisposição genética e alguns genes foram identificados. Ainda não se conhece a causa da AR, e pensa-se que haja vários estímulos diferentes. A forma mais freqüente de início da doença é artrite simétrica (por exemplo: os dois punhos, os dedos das duas mãos) e aditiva (as primeiras articulações comprometidas permanecem e outras vão se somando). Costuma ser de instalação lenta e pouco agressiva, localizando-se inicialmente nas pequenas articulações das mãos.

Uma característica da Artrite Reumatóide (AR) é a rigidez matinal .  Após uma noite de sono, os pacientes amanhecem com importante dificuldade em movimentar as articulações, a qual permanece por mais de 1 hora. Nos casos mais graves a rigidez matinal alivia somente parcialmente, permanecendo dor e limitação de movimentos permanentemente. Alguns pacientes queixam-se de mal estar, fadiga e dor muscular que podem acompanhar ou anteceder a artrite. Rigidez matinal e fadiga no final da tarde são usados para avaliar atividade da doença.

Diminuir ou eliminar açúcar da dieta, restringir alimentos processados e incluir alimentos integrais, alimentar-se com mais alimentos crus, e garantir boas fontes (e regulares) de ômega-3, como peixes e/ou suplementação de seu óleo prensado a frio, podem ter grande impacto na melhora das dores e no controle de todo processo inflamatório.

Sempre ressalto que uma boa saúde intestinal é muito importante, já que em um quadro de microbioma anormal (disbiose), ocorre uma inadequada quebra de peptídeos e REABSORÇÃO de toxinas do lúmen intestinal. Estas toxinas caem na circulação e podem levar a sensibilidades e alergias alimentares, dando quadro de letargia e piorando quadro de inflamação (moléculas que não deveriam estar na circulação, estão, e o organismo combate isso!). Este fenômeno pode produzir uma grande quantidade de doenças, como a artrite reumatóide propriamente dita.

Para combater a agressão aos tecidos, antioxidantes são muito importantes, como as vitaminas E, C selênio e flavonóides, como os presentes no chá verde. Pesquisadores publicaram que os antioxidantes do chá verde reduziram significativamente a gravidade de doenças articulares, e sugerem uma melhor avaliação do chá verde como um agente dietético a ser utilizado em conjunto com as drogas antiinflamatórias usualmente empregadas no tratamento dessa doença.

Como a vitamina D tem papel na saúde osteoarticular, sua deficiência agrava o problema, e um exame de sangue pode ser solicitado para ver o status atual dessa vitamina no corpo.

Boswellia serrata, garra do diabo e garcinia mangostana são alguns fitoterápicos também estudados no tratamento da artrite reumatóide, e que devem ser apenas prescritos e acompanhados pelo Nutricionista e médico que acompanha o paciente.

E recentemente publicado (Nutr Clin Pract. Gluten-free diet in nonceliac disease, Jun;26(3):294-9, 2011), autores ressaltam que uma dieta isenta de glúten pode ser também uma opção de tratamento para aqueles que sofrem com artrite reumatóide.

 

FONTE: Priscila Di Ciero

Nutricionista especialista em Nutrição Esportiva e que ama o que faz. Ainda em dúvida do que seguir, escolhi a profissão ao redor dos 16 anos, quando em viagem ao interior de familiares, me deparei com vegetarianos (eu não sabia!!!) e para não dar maior trabalho a eles, passei 1 mês sem comer carne, lendo muito sobre alimentação naturalista e afins. De volta pra casa, alguns meses de luta e caldos concentrados de carne escondidos na comida pelos meus pais, decidi que iria cursar Nutrição!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...