terça-feira, 30 de julho de 2013

A eficácia dos exercícios feitos em casa

 

Estudos demonstraram que os exercícios feitos em casa são muito eficientes e benéficos, além disso, contribuem positivamente para as pessoas continuarem um programa de atividade física, seja para perder peso ou melhorar o condicionamento físico. Foi a conclusão de um estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Flórida, nos Estados Unidos em 2011.

Os pesquisadores dividiram os voluntários em dois grupos: um grupo de pessoas treinou em casa com a orientação de professores e nutricionistas; o outro grupo de voluntários treinou na academia. As pessoas do primeiro grupo perderam mais peso e conseguiram se manter com um percentual de gordura e peso corporal menor por mais tempo, porque seguiram os conselhos dos especialistas e tinham contato mais frequente com esses profissionais. Os do segundo grupo, que praticavam exercícios na academia, acabaram desistindo mais rapidamente, pois alegavam que sempre havia uma desculpa para não ir à academia.

Realmente faz sentido os resultados do estudo acima. Observamos as vantagens de se fazer exercícios em casa ou no escritório:

1. Sua academia estará aberta 7 dias por semana, 24 horas por dia e 365 dias por ano;
2. Você não precisa revezar os aparelhos com outro aluno;
3. Você não precisa se deslocar até a academia;
4. Você determina quem poderá malhar com você;
5. Não há música ruim. Você ouve o que quiser, na hora e no volume que quiser;
6. Você pode treinar com a roupa que se sentir bem. Não preocupando-se se está em forma ou não;
7. Tendo a orientação de profissionais adequados você poderá recorrer sempre que quiser a esses profissionais. Na academia observa-se um número muito grande de pessoas que não pedem ajuda por vergonha ou por não ter acesso constante a esses profissionais;
8. O dinheiro que você economizará com a matrícula e mensalidades poderá ser usado para incrementar sua dieta ou comprar equipamentos para montar sua mini academia.

Com um programa personalizado e boa orientação de um Profissional de Educação Física, cria-se uma rotina de exercícios que funciona de acordo com a expectativa de cada um. Pode ser mais eficaz porque são estabelecidas séries de exercícios menos puxados (a intensidade é aumentada gradualmente), que acabam mostrando resultados duradouros.

Por não se ver obrigada a acompanhar o ritmo do colega em uma aula, a aluna descobre o seu potencial e passa a não encarar a ginástica como sacrifício. É mais fácil descobrir o prazer de se exercitar. Teoricamente os resultados das academias aparecem antes, porque o ritmo das aulas é acelerado, mas muitas vezes não é adequado às suas necessidades e prioridades físicas.

É possível encontrar uma forma de tornar o exercício atraente quando se exercita em casa: determinar um horário, estabelecer metas, ouvir música, ler sobre exercícios, assistir vídeos de aulas. E, nesse caso, a desistência é menor.

Com um programa específico, elaborado por um professor de educação física e por uma nutricionista (elaboração do Programa Alimentar), é possível emagrecer se exercitando em casa.

Vale a pena investir na ideia, por isso monte a sua academia aos poucos:

1- Inicie sem nenhum equipamento para adquirir o hábito: você pode começar com pesos feitos com garrafa Pet´s e pesados (1 kg, 2Kg e 3 Kg), toalhas para servirem de colchonetes, elásticos cirúrgicos (são baratos e facilmente comprados em lojas de materiais hospitalares). Tomou gosto e agora quer investir um pouco mais na ideia: halteres, colchonetes, anilhas e caneleiras.

2- Comprou a ideia? Invista aos poucos: para quem quer investir um pouco mais e aderiu totalmente a ideia: aparelhos mais funcionais. É sempre interessante ter um aparelho aeróbico. As opções são muitas: esteiras, bicicletas ergométricas, elípticos, steps.

3- Investindo na sua saúde: para a musculação, os bancos multi-exercícios são excelentes opções porque permitem que você realize exercícios variados, trabalhando diferentes grupamentos musculares, com a vantagem de ocupar pouco espaço.

4- Espaço necessário: isto é bastante importante. Antes de comprar qualquer equipamento, você deve saber qual o espaço que você dispõe para ele. Além disso, você deve contabilizar as extensões de pernas e braços que ocorrem durante a execução do exercício.

5- Planeje seu treinamento: estabeleça uma rotina de treinamento e tente malhar sempre no mesmo horário. Respeitar o tempo de descanso é importante para a sua reconstrução muscular. Não invente desculpas, não atenda o telefone e nem deixe qualquer outra coisa atrapalhar seu treinamento. Você deve estar 100% focado nos exercícios e, em casa, as distrações são bem tentadoras. Treine com seriedade, use tênis, roupas adequada. Siga as orientações do profissional de Educação Física que planejou o seu programa de exercícios. Lembre-se que o planejamento de seus exercícios (periodização) é elaborado especificamente para o seu nível de condicionamento físico e todo o plano de exercícios é baseado estudos sobre sua saúde e condição física.

Coloque os exercícios na sua rotina. Você ganhará mais saúde, um corpo em forma e muita autoestima!

Bons treinos!

Escrito por:Fernanda Andrade
Personal trainer Dieta e Saúde

FONTE: http://www.dietaesaude.com.br

terça-feira, 9 de julho de 2013

Qual o melhor horário para fazer exercícios?

 

atividade-fisica-exercicio

 

Ninguém questiona os benefícios de fazer uma atividade física. Mas muitas pessoas me perguntam qual o melhor horário para se exercitar. Esta é uma dúvida constante no meu dia-a-dia.

Algumas pessoas defendem a tese de que o melhor horário é de manhã, pois é nesse momento que você vai receber de forma mais completa os benefícios da atividade. Quando está se exercitando, seu organismo promove a fabricação de hormônios altamente estimulantes que são carregados para a corrente circulatória, tornando-a mais apta e disposta para os exercícios, além de prepará-la para a competitividade do dia-a-dia.

Eu sempre digo que o melhor horário é aquele em que você se sente mais disposta, pois renderá mais e terá um maior incentivo para os exercícios. Desta forma quem diz qual o melhor horário é quem está fazendo a atividade física.

Algumas pessoas têm mais dificuldade em acordar cedo ou fazer exercícios logo de manhã, preferindo o período da noite. Se a pessoa insistir pode ser que ela se adapte ou desista da atividade. Isto também não é igual para todos.

Algumas pessoas se adaptam com mais facilidade aos estímulos recebidos, outras tem muita dificuldade de adaptação. Algumas pessoas não se sentem dispostas para fazer exercícios depois de um dia de trabalho tendo mais energia de manhã. Há pessoas que não tem horário para terminar o trabalho e então conseguem manter uma regularidade apenas no período da manhã enquanto ainda estão em casa. É importante experimentar as várias opções de horário e verificar em qual delas você se sente melhor.

Também é importante levar em conta que quem se exercita ao ar livre, em ruas, parques, deve evitar o horário de sol ou calor muito forte e também levar em conta a alimentação, por exemplo, se você tem apenas o horário do almoço, é importante comer algo leve como uma fruta antes da atividade e almoçar depois dos exercícios. Isto deve ser orientado por um nutricionista que irá verificar as suas necessidades e dizer o que você deve comer antes e depois dos exercícios.

Também há pessoas que tem insônia e se fizerem uma atividade muito intensa a noite tem mais dificuldade para relaxar e dormir, preferindo atividades mais relaxantes como alongamentos, Yoga etc...

Outras respondem de forma diferente, preferindo as atividades mais exaustivas a noite facilitando o relaxamento depois da mesma.

O ideal é que levemos em conta a diferença e a necessidade de cada um.

É essencial manter uma regularidade nos exercícios para conseguir os benefícios da atividade, por isso procure a melhor forma de praticar uma atividade, no melhor horário ou no único horário que tem disponível. Com certeza é melhor se adaptar a atividade do que virar uma pessoa sedentária!

Valéria Alvim
Personal trainer Dieta e Saúde

FONTE: http://www.dietaesaude.com.br

terça-feira, 2 de julho de 2013

O que comer à noite para não engordar?

 

Durante o período noturno, o metabolismo desacelera e por isso, a refeição que sucede o jantar deve ser mais leve, de modo a não prejudicar a digestão e também não atrapalhar o sono.

Portanto, alimentos gordurosos como frituras, embutidos (linguiça, salsicha, salame), queijos amarelos, que possuem a digestão mais lenta devem ser evitados nessa refeição. Além disso, bebidas estimulantes com cafeína como café, chá preto, chá mate e bebidas a base de cola também devem ser evitados, pois podem ocasionar insônia, refletindo no dia seguinte em cansaço, sonolência e irritação.

Para ter uma noite de sono tranquila e não atrapalhar o emagrecimento, veja os alimentos que podem fazer parte de sua ceia:

Leite: rico em triptofano, precursor da serotonina - substância relacionada a sensação de prazer e bem estar, e também melatonina que é um hormônio que influencia a regulação do sono. Por isso, um copo de leite quentinho antes de dormir é uma excelente escolha! Mas, atenção: o ideal é o leite desnatado que contém teores reduzidos de gorduras e calorias.

Queijos: assim como o leite, também são fontes de triptofano e melatonina. Uma fatia pequena de queijo branco ajudará a controlar seu apetite e ainda irá colaborar para uma boa noite de sono. Vá de ricota, cottage ou queijo minas frescal.

Aveia: a vitamina B6 presente nesse cereal potencializa a ação do triptofano. Que tal preparar um mingau de aveia, ou ainda, comer um iogurte light salpicado por aveia?

Castanhas, nozes, avelãs: o grupo das oleaginosas também é fonte de triptofano. Além disso, são ricos em gorduras boas, fibras e minerais importantes ao funcionamento adequado do organismo. Mas, vá com calma! Apesar de todas essas vantagens, as oleaginosas são calóricas e, portanto, devem ter o consumo limitado: 2 a 3 unidades de uma delas já é suficiente para obter os benefícios sem comprometer sua dieta.

Chás de erva doce ou camomila: essas ervas possuem efeito calmante, por isso, ajudarão a relaxar, induzindo o sono e favorecendo uma noite tranquila.

Maracujá: também possui efeito calmante e por isso colabora para uma boa noite de sono. Experimente beber um copo de suco da fruta ou ainda, bater a polpa com um copo de leite desnatado.

Gabriela Mendes Taveiros
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN3 32089

 

FONTE: http://www.dietaesaude.com.br

Começando uma atividade física

Saiba como dar os primeiros passos

Muitas pessoas têm dúvidas de como começar um atividade física. A grande maioria opta pela caminhada, que além de ser uma atividade eficaz e que traz muitos benefícios a saúde, é fácil de fazer, além de não necessitar de equipamentos. Mas mesmo para começar a caminhada, é essencial procurar um médico especialista em medicina esportiva para fazer uma avaliação completa, incluindo teste ergométrico entre outros.
O médico irá dar muitas dicas, além de prescrever as melhores atividades para você e também o que você deve evitar. Se estiver tudo ok e você estiver liberada para as atividades, terá algumas opções.
Se for sedentária,o ideal seria começar com caminhada em dias alternados por 2 semanas de 10 a 20 minutos e depois, aumentar para 5x por semana de 15 a 30 minutos, sempre com alongamentos depois.
Quando estiver fazendo 30 minutos seguidos, comece a aumentar a velocidade da caminhada ou a incluir subida de 2 minutos a cada4 minutos.
Depois de 6 meses, seria legal incluir outra atividade aeróbia como hidroginástica, bicicleta, dança no minimo 3x por semana em dias alternados a caminhada, para dar novos estímulos ao corpo.

Você também poderá ir para uma academia, fazer uma avalição física e montar um programa de exercícios incluindo:

1. Exercícios aeróbios (caminhada, bicicleta ou transport, para começar) de 10 a 20 minutos em dias alternados.
2. Musculação iniciante.
3. Alongamentos depois dos exercícios.
Outra opção seria ter o acompanhamento de um Personal Trainer, que fará sua avaliação e montará um programa incluindo exercícios aeróbios, exercícios com pesos ou de fortalecimento muscular e alongamentos.

A cada 2 meses em média é importante aumentar a intensidade do exercício, dando novos estímulos ao corpo. Para isto, você precisa, aumentar a intensidade dos exercícios que já está fazendo, aumentando a velocidade, a carga, o nível, incluindo subidas ou exercícios mais puxados. Você pode ainda incluir exercícios diferentes no seu programa para dar estímulos novos e diferentes dos estímulos já conhecidos.


Valéria Alvim
Personal trainer Dieta e Saúde

 

FONTE: http://www.dietaesaude.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...